História I Saw You Leave - Camren - Capítulo 47


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Camren
Visualizações 175
Palavras 2.862
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ficção, Romance e Novela
Avisos: Homossexualidade, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Hey meus amores! Tudo bem? Estou de voltaaaa... Não deu pra voltar ontem, peço desculpas! Eu queria conversar com vocês sobre algo, tem algumas pessoas me perguntando se terá Camren juntinhas no final... Eu não posso responder essa pergunta agora, o final está próximo... É só aguardar! Estou pensando em segunda temporada, mas só depende de vocês.
O que acham?
Boa leitura ☺

Capítulo 47 - "O pesadelo acabou!"


POV LAUREN

 

Você já imaginou a dor de perder quem você ama? Tenho certeza que é como se levassem um pedaço de você, como se te batessem sem dó. Algum dia pode ser que essa dor faça sentido dentro de você, alguém disse que perder tudo pode induzir a algo novo, alguém disse que você tem que cair pra aprender a voar. Perder alguém que te ensinou a amar. Que te mostrou o que é viver de verdade. Hoje pode ser a última chance de segurar bem apertado a mão de quem você ama, a última vez em que você poderá olhar dentro de seus olhos e demonstrar o quanto você ama. Não tenha medo de expressar seus sentimentos em palavras... Não queira sentir a dor de saber que você vai perder alguém.

— Meu Deus, o que vamos fazer? — Normani perguntou desesperada

— Calma! Precisamos avisar a tia Sinu. — Ally alertou

— Ela não sabe sobre o relacionamento da Mila com a Lauren, MiniAlly! Como iremos falar uma coisa dessas? — Dinah disse também nervosa.

Eu não tinha reação. Só sentia as lágrimas descerem.

— E o que vamos fazer? Esconder isso da própria mãe? — Ally passou a mão em seus cabelos

— Eles precisam saber, mas... Não é o momento certo. — Dinah disse e enxugou as suas lágrimas

— Lauren? — Ally chamou a minha atenção

— Me desculpem, eu não sei o que dizer. — Disse e me permiti chorar compulsivamente, elas me abraçaram

— Nunca pensei que um dia iria te falar isso esquisita — Normani disse arrancando alguns risos de mim — Mas estamos com você.

— Não é hora pra brincadeiras, Mani. — Ally a olhou por cima do meu ombro

— Eu só queria faze-la rir...

— Precisamos salvar a Camila! Não sabemos o que esse anônimo pode fazer.

— Anônimo? Sério? É o Gregg, todo mundo sabe disso! — Dinah bateu com a mão em sua própria testa

— Eu tive uma idéia... — Ally sorriu instantaneamente e eu a olhei — E se verificarmos a localização? Ele deve ter deixado ligado... Ele te mandou aquela mensagem, não mandou? — A pequena perguntou e eu assenti — Ótimo! Pode pegar o seu celular? Não custa tentar.

— Boa idéia MiniAlly, estou orgulhosa. — Dinah não perde a piada nunca o que de fato me irrita

Peguei o celular que estava na mesinha do meu quarto e abri a mensagem. E como Ally disse, a localização estava ligada.

— Galpão 0303, Quesan Place, Los Angeles — Leio em voz alta chamando a atenção das meninas

— Normani, tem problema irmos no seu carro?

— Iremos até eles?

— Você quer que a Mila morra?

— Não...

— Parem de discussão! Podemos sim, Dinah. Vamos. — A morena disse e todas se levantaram da minha cama — Você não vem Lauren?

— Sim, claro! — Enxuguei as lágrimas voltando pra realidade

 

O GPS do carro de Normani logo identificou o local e seguimos a rota. As ruas estavam escuras e por conta disso Ally e Dinah resmungaram. Continuei prestando atenção da morena que dirigia atentamente sem se importar com as duas loiras que brigavam...

— Olha, o GPS diz que chegamos. — A voz de Normani estava falha

— Iremos... Iremos descer? — Pergunto nervosa

— Isso é perigoso. Não devemos chamar a polícia?

— Cala a boca Ally, já estamos aqui. Não tem volta. E você deu a idéia...

— Eu dei, mas... — A menor tenta falar mas Normani abre a porta descendo do carro e assim todas descem

— E-eu estou com medo. — Dinah disse com seus olhos arregalados

— Você? Olha o seu tamanho. — Normani disse caçoando com a loira que bufou

Seguimos o caminho e vimos o galpão extenso e escuro. Tinham alguns veículos estacionados no local o que me fez saber que estavam presentes... Seja lá quem estão com a Camila estão aqui.

— Esse carro é da Verônica. — Dinah praticamente grita e eu a olho

Ouvimos pisadas e nos escondemos atrás de um ônibus velho.

— QUEM ESTÁ AÍ? — Estávamos apavoradas

— Por que você gritou, Dinah Jane? — Ally a repreendeu e ela deu um sorrisinho fraco

— Desculpa... — Disse e roeu suas unhas

— Lauren, antes de entrarmos queremos saber sua opinião, você quer mesmo?

— Sim, Normani! Eu vou entrar!

Assim que vimos que o homem já havia se retirado caminhamos até a entrada do galpão, os ruídos, os barulhos, tudo nos assustavam. Eu estava na frente, atrás estava Normani com uma lanterna, Ally e Dinah que se escorava na baixinha.

Ouvimos vozes e paramos. Haviam algumas portas...

— Você tem que comer, porra! — Alguém gritou me fazendo estremecer, nos entreolhamos e continuamos a andar

Dinah acabou esbarrando em baldes que caíram fazendo um tremendo barulho e as vozes cessaram. Me praguejei por ter aceitado entrar nesse local e não ter seguido o conselho de Ally: Chamar a polícia!

— Ora ora se não é Lauren Jauregui, Dinah Jane, Normani Kordei e Ally Brooke. — Nos viramos para trás e vimos Verônica sorrir diabolicamente. Engoli em seco.

— Verô... Verônica. — Disse desacreditada e lembrei do que Dinah disse sobre o carro estacionado lá fora

— Vieram salvar a amiguinha de vocês? — Ela fez um biquinho cínico e piscou várias vezes os cílios — Que bela declaração de amor Lauren...

— Onde ela está? — Dinah perguntou e ela revirou os olhos

— Eu to cansada de vocês. — Bateu duas palmas seguidas e logo homens fortes nos seguraram, eles estavam encapuzados.

Dinah os chutou e nos apenas observávamos a loira tentar se desvencilhar dos homens fortes que rapidamente nos amarram em um ferro próximo ao local onde estávamos.

 — Muito bom, Dinah! Você pelo menos tentou... — Verônica disse e logo Gregg apareceu atrás dela

— Eu sabia que era ele... — Normani trincou a mandíbula

— A Camila vai ficar muito feliz em saber que vocês vieram. Eu vou chama-la... — Ele disse e caminhou alguns passos mas logo voltou — Ops... Me esqueci que a Camila está dormindo...

— Eu já vou. Pode cuidar dessas vagabundas pra mim? Eu volto ao amanhecer. — Verônica perguntou e ele assentiu dando selinhos demorados

— Que nojo. — Ally disse baixinho mas eu ouvi

Verônica se foi e Gregg nos olhou franzindo o cenho.

— Eu deveria ter imaginado que vocês seguiriam a localização. — Ele disse e meneou a cabeça em negação — Boa noite meninas. — Por fim desligou as luzes presentes deixando o local que já estava escuro ainda mais

 

{...]

 

POV CAMILA

 

— Ei. Acorda! — Ouço alguém dizer e abro os olhos, era Gregg

— Gregory... — Disse vendo que já não estava mais amarrada

— Camila, eu preciso conversar com você. Não se assusta... — Ele disse e o olho

— O-o que você quer? — Minha voz estava embargada

— Você deve estar me achando um monstro... O pior ser humano dessa face da terra. Mas eu só fiz isso por que te amo, eu sempre te amei... E ter você como namorada foi um sonho realizado. Eu fui muito feliz com você, vivi intensamente cada momento que passamos juntos e... — Ele deu uma pausa e engoliu o choro — E percebi que o amor não é ruim... O amor não faz mal. E o meu amor por você é tão grande que eu não posso te prender neste lugar imundo. Eu não posso te forçar a me amar, eu não quero que você assuste, não quero que pense que estou te enganando. Eu estou arrependido... Onde eu estava com a cabeça quando me meti em te chantagear por aquelas mensagens, impedir o seu amor por aquela garota... Eu fui estúpido. Me perdoa, Camila! Por favor, me perdoa! — Ele disse já não contendo mais as lágrimas

— É confuso... — Disse e ele enxuga as lágrimas

— Eu sei que é, mas só agora eu pude perceber isso...

— O que você vai fazer agora? — Me afasto vendo que ainda há alguns homens atrás dele

— Eu... Camila, eu não queria ter que te falar isso mas as suas amigas também estão aqui. — Ele disse e meus olhos se encheram de lágrimas

— O que vocês fizeram com ela? — Me desespero e ele nega com a cabeça

— Nada... Apenas amarramos elas. E a Lauren... — O meu peito doía só de ouvir o nome dela

— Meu Deus, Lauren também está aqui... — Disse e desabei no choro

— Você tem que se acalmar... — Ele tentou se aproximar de mim mas eu me afastei ainda mais, ele ainda me assustava

— E-eu posso vê-la? — Pedi e passei as mãos em meus cabelos

— Eu não sei.  Ela está bem, isso eu posso te afirmar.

— Gregg, você não está brincando, não é? Está realmente arrependido? — Eu digo e ele abaixa a cabeça

— Esse tempo todo, Verônica esteve comigo Camila. Eu sempre soube da intriga que rolou entre vocês no oitavo ano, pode parecer bobo, mas ela ainda tem ressentimento do que você fez...

— Você não sabe o que fala. Verônica nunca foi uma boa pessoa, o que eu fiz não se compara ao mal que ela já fez as minhas amigas.

— Você expôs ela, Camila. Aquele vídeo... Machuca ela até hoje.

— Parece que você não mudou. Continua do lado errado. — Digo com cinismo e ele abaixa a cabeça novamente.

— Eu não quero discutir, eu preciso da sua ajuda... Verônica vai estar aqui em duas horas. Os homens, foram contratados por ela, eu irei me entregar. Eu imagino o quanto seus pais e os pais das garotas devem estar preocupados. Eu tenho um plano... — Ele disse e começou a andar pelo galpão — Vocês irão ficar amarradas, e eu irei ficar lá fora. Como se nada estivesse acontecendo, quando a polícia chegar eu me entregarei. Tentarei convencer os policias a esperar e vocês me ajudarão a confirmar que há uma outra pessoa no “seqüestro.” — Ele disse enfatizando a última palavra

— Tudo bem... Por mim não há problemas. Eu ainda te odeio muito Gregory. — Digo e um silêncio se instala no local — Por que está fazendo tudo isso? Por que vai se entregar?

— Não há explicações... Quer a verdade? — Perguntou e eu assenti — Porque quem sabe eu não encontre meu pai lá. — Ele disse me fazendo ficar surpresa

— Seu pai... Ele...

— Já faz alguns meses... — Ele disse e fita um canto vago do extenso local

 

{...}

 

 Já faz algumas horas que Gregg e eu caminha pelo galpão, ele me mostrava alguns atalhos que poderiam ajudar as garotas a fugirem. Eu apenas dava um sorriso fraco, eu tentava processar tudo na minha cabeça ainda... De uma hora pra outra ele resolve mudar. Quantos anos de prisão ele irá pegar? Irá mesmo se entregar? Não me surpreendia saber que Verônica estava envolvida nesse caso. Mas nunca pensei que ela fosse capaz de fazer tal ato. O que me vinha a mente agora era só como estava as minhas amigas... Em especial, Lauren. Eu já imaginava que ela viria, arriscando a sua vida para me salvar... Dinah, Normani e Ally são as melhores pessoas desse mundo. Pode ter certeza, você pode ter bons amigos, mas não como elas...

Meu pensamento estava longe e quando me dou conta Gregg me conduz até onde as garotas estão...

— É por aqui. — Ele  disse e me indicou o pequeno corredor e assenti caminhando — Eu vou ficar esperando aqui. Não demore muito, faltam apenas dez minutos pra Iglesias chegar.

Dei de ombros pro que disse e voltei a caminhar. Eu podia ouvir algumas vozes e vi uma porta, uma porta que por mais que estivesse quebrada seria necessário empurra-la para continuar a andar. Espiei e as vi conversando, Ally chorava, Lauren apenas observava abatida e Normani e Dinah tentavam de alguma forma se livrar daquelas cordas. Isso me partiu o coração.

Empurrei evitando fazer barulhos, não queria assusta-las. Assim que empurrei pressionei a porta para o lugar onde estava, não queria que Gregg ouvisse a nossa conversa. Minha cabeça girava... Eu não sei se acredito no que ouvi e simplesmente dessamarrro-as e sigo pelos atalhos que me deu. Seria confiável confiar em algo que te seqüestrou?

O que você faria no meu lugar? Eu estou tão confusa e pensativa que nem reparei que paralisei ali naquele lugar em meio a esses pensamentos. Voltei para a realidade e caminhei mais alguns passos. Estava silêncio. Um silêncio ensurdecedor. Respirei fundo e passei as mãos em meus cabelos.

Quando por fim apareci vi suas expressões mudarem, Dinah estava apavorada e Ally cessou o choro, Normani me encarava seriamente e Lauren chorava silenciosamente.

— Mila... — Ally se pronunciou e eu me aproximei

— Meninas — Disse e engoli o nó que se formou na minha garganta

— O que você está esperando pra tirar a gente daqui? Como fugiu? Quem está aí? Já ligou para a polícia? Meu Deus, meus pais devem estar preocupados! — Dinah estava eufórica

— Se acalmem... Gregg vai tirar a gente daqui. — Disse e Normani me olha incrédula

— Ele te sequestra e você acha que ele vai te ajudar? Não seja boba Mila e desamarra a gente logo! — Pediu dando de ombros com o que eu falei e assim eu fiz

Desamarrei cada uma delas e nos abraçamos... Eu não sei o que deu em Lauren. Ela estava sem reação ou simplesmente não acreditava no que esta vivenciando nessas últimas horas. Eu tentei abraça-la, e ela sabe o quanto eu precisava do seu apoio neste momento. Mas foi em vão... Minhas amigas pareciam entender o que se passava com elas.

Tentei de alguma forma explicar para todas o plano de Gregory que como vocês devem imaginar, discordaram. Elas no fundo sabiam que não existia outra chance, era pegar ou largar... No nosso caso confiar ou morrer.

 

— Camila, eu pensei que havia acontecido algo com você... Não faz mais isso. — Ally disse dando um tapa de leve em meu braço — Ou melhor, não faça mais isso seu babaca. — Concertou se referindo a Gregg, a abracei fortemente

— A tia Sinuhe deve estar louca. Isso vai demorar muito? — Dinah perguntou e eu neguei abraçando-a fortemente também, eu havia me esquecido completamente da minha mãe... Céus! — Tenha paciência com a Lauren. — Sussurrou e eu assenti

— Ai, Mila! Eu estou com medo, veja... — Mani disse pegando minha mão e levando até o seu coração que estava acelerado

— Vai dá tudo certo... — A abracei e ela respirou fundo contra meus ombros

Olhei para Lauren e quando ia tomar iniciativa ela caminhou até a porta... Ela estava estranha. O que aconteceu? Estava arrependida de ter “tentado” me salvar?

— P-por que ela está assim? — Perguntei com a voz embargada e Dinah me olhou

— Apenas tenha paciência. — Ally disse e eu assenti mesmo inconformada — E me prometa que irá aceitar a decisão dela da melhor forma. — Elas estavam escondendo algo de mim?

— Aceitar o quê? — Elas não responderam, simplesmente ignoraram a pergunta que fiz

 

20 minutos depois:

 

Os carros estavam cercados em volta do galpão, Gregg já estava algemado e entrava no porta malas de um dos carros. Um homem que deduzi ser um delegado caminhava pelo local a procura de mais pistas... De Verônica. Ela havia fugido assim que percebeu que estava sendo enganada por Sulkin.

Não sabemos por onde ela foi, ou talvez os atalhos que Gregg me mostrou ela seguiu... Era só mato ao redor, e ela não devia estar muito longe. Respirei fundo ao perceber que o pesadelo havia acabado e que valeu a pena acreditar na mudança de Gregg.

Logo meus pais chegaram e me abraçaram fortemente... Mama chorava e as garotas ligavam para seus pais para avisa-los que estavam bem e seguras agora...

— Meu Deus!!! Que susto Camila, eu pensei que iria te perder meu amor. — Mama disse pela vigésima vez enchendo meu rosto de beijinhos

— Eu também achei isso mama, mas já passou! — Disse tentando me desvencilhar de seus abraços

— Sinu, está sufocando a Mila. — Papa disse e ela sorriu inocentemente

— Eu senti saudades, Alejandro! — Respondeu ignorando papa e me abraçou novamente

— Eu também quero abraça-la... — Ele disse fingindo estar sendo “ignorado” e eu corri para abraça-lo também

— Estou feliz em ver vocês... Eu te amo mama! Eu te amo papa! — Digo por fim e eles sorriam alegremente

 

{...}

 

POV LAUREN

 

Aquela noite não havia sido uma das melhores. Eu tive uma conversa séria com as amigas de Camila, pude me abrir pela primeira vez e por incrível que pareça elas tentaram me entender... Quando eu digo “me abrir pela primeira vez” é que nunca conversei sobre minha ida a Nova York sem ser com Perrie. Se elas pudessem desamarrar aquelas cordas e me batessem com certeza desamarrariam. Alguns pode dizer que é super infantil fugir dos problemas, mas pode ser válido.

Eu não quero ficar mais um segundo só nesse lugar...

Flashback on

— Você não pode... — Dinah se irritou

— Eu não tenho escolhas.

— Claro que tem. Você vai abandonar a Camila? Acha mesmo que isso irá resolver as coisas? —  Normani me olhou incrédula

— Temos que tentar entende-la... — Ally disse baixinho e as meninas logo olharam para ela

— Você está louca? — Disseram em coro

— Lauren, Gregg será preso, irão vir nos buscar... Esse pesadelo vai acabar! Você não pode ir pra Nova York. — Dinah disse seriamente e eu respirei fundo

— Não dá... Eu tenho planos. E nenhum deles envolve a Camila. Eu sinto muito. — Eu disse e elas permaneceram em silêncio

 

Flashback off

 

— Lauren? Você está na lua ou em Los Angeles ainda? — Ally me despertou dos meus pensamentos

— Eu só... — Disse sem saber o que dizer — Só estava pensando! — Ótimo.

— A Camila... Não acha que ela merece saber? Ela está estranhando a sua indiferença.

— Está doendo ter que fazer isso, Brooke. Mas eu não posso fazer absolutamente nada...

 

{...}

 

 

 


Notas Finais


Deixem suas teorias sobre o que vai acontecer ! Um beijo grande.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...