História I See Fire - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Os Heróis do Olimpo, Percy Jackson & os Olimpianos
Personagens Annabeth Chase, Hazel Levesque, Jason Grace, Leo Valdez, Nico di Angelo, Percy Jackson, Piper McLean
Exibições 16
Palavras 2.272
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Ficção, Magia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Linguagem Imprópria, Spoilers, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


desculpe a demora, eu perdi o capitulo uma vez antes e tive que reescrever

Capítulo 5 - Pessoa especial


Tic toc...tic toc...tic toc... já estava de noite e o relógio ressoava alto na minha cabine.

1:43 da madrugada, não conseguia dormir, o pensamento de quem era aquela pessoa em cima de Cérbus me incomodava, quem tinha o poder para controlar um monstro daquele nível?

Me levanto rapidamente da cama suspirando e corro para o lado de fora da cabine em direção a proa do navio, precisava de um ar frio em meu rosto para acalmar a mente.

Quando chego no lugar dou risada ao ver vários controles e manivelas espalhados, Leo me disse que era ali por onde ele controlava o barco, e que o leme era um enfeite, aquilo me fez soltar uma leve risada enquanto tentava girar o leme, mas era extremamente pesado e parecia estar emperrado, eu seguro uma das pontas dele com as duas mão e o puxo para minha direção com todas as minhas forças, acabo ouvindo um barulho e o leme desemperra com tudo e começa a girar me fazendo perder o equilibro e cair de bunda no chão e depois tendo uma das partes do leme batendo em minha cabeça, resmungo enquanto esfregava a parte que o leme bateu, no mesmo instante escuto alguém rindo e quando olho vejo que Nico estava com as mãos na boca segurando a risada.

- esta coisa precisa de óleo- falo rindo junto com ele que para de repente mas continuava com um leve sorriso.

- você esta bem?- ele pergunta arqueando uma sobrancelha e concordo com a cabeça.

- só foi um susto estou bem- falo me levantando rapidamente e girando o leme novamente tentando disfarçar a vergonha.

- por que esta acordada a uma hora dessas? Esta muito tarde- ele fala puxando o leme para o lado dele fazendo o rodar pelo lado contrario.

- não estou conseguindo dormir, minha mente esta cheia de pensamentos, sobre hoje, sobre héstia, sobre o acampamento...varias coisas- falo suspirando e giro o leme para meu lado- e você o que faz acordado a uma hora desta?

- sempre tive dificuldades para dormir, pelos mesmos motivos ou pesadelos, raramente consigo dormir bem- ele responde girando o leme de novo para o lado dele e arqueio a sobrancelha fazendo um bico e o girando para meu lado de novo.

- as únicas vezes que consegue dormir bem é quando esta ao lado de Will?- pergunto enquanto tentava impedi-lo de girar o leme para seu lado o que foi em vão, mas vejo que seu rosto ficou um pouco vermelho.

- não fale para ele ok? Ele vai ficar se achando se souber- Nico resmunga e dou uma leve risada.

- pode deixar é um segredo- falo sorrindo para ele que retribui o sorriso, então quando ia girar o leme para meu lado Nico o segura fortemente o fazendo parar e o puxa para seu lado.

- Will tem um bom coração, ele gosta de ajudar, e quando estou ao lado dele, conversar parece ser tão fácil, ele é uma pessoa especial para mim, já teve a chance de conversar com alguém assim?- ele fala rindo levemente.

- antes de ir parar no acampamento meio sangue não conversava muito com outras pessoas, acho que você notou, não consigo confiar muito nos outros por ter medo de machuca-los, mas a situação agora mudou- resmungo puxando o leme mas ele o para e o puxa para seu lado, e eu me seguro no leme usando a força do meu corpo para tentar puxar o leme e ele faz o mesmo, estávamos puxando.

- eu notei que você mudou bastante mesmo em pouco tempo no acampamento, principalmente com Leo, vocês estão bem próximos- ele fala segurando o leme com mais força e tento o imitar.

- Leo é a primeira pessoa que consigo tocar sem machucar, e sua presença me acalma, ele consegue suavizar a situação por pior que ela seja- eu resmungava enquanto apertava mais o leme e Nico ria da situação mas também estava com dificuldades de puxa-lo.

- então Leo seria uma pessoa especial para você?- Nico pergunta e me surpreendo tanto com a pergunta que ele me fez ao ponto de soltar o leme e fazer Nico cair no chão com o leme girando em sua direção e batendo em sua cabeça.

- Oh! Desculpe Nico não foi minha intenção- falo negando rapidamente e abaixando o olhar e Nico se levanta calmamente.

- não tem problema, desculpe fazer uma pergunta deste tipo a você, porque não volta ao seu quarto e tente dormir um pouco, amanha será um dia longo, vou ficar de vigília mais um tempo- Nico fala sorrindo e concordo com a cabeça- foi bom conversar com você Adalia.

- também foi bom conversar com você Nico- falo acenando para ele enquanto descia as escadas em direção as cabines, e me sento em uma poltrona e suspiro profundamente.

- Leo é uma pessoa especial para mim?- sussurro para mim esta pergunta baixinho e olho para o teto do barco, era decorado parecendo o céu do acampamento meio sangue, Leo falou que fez aquilo para as pessoas que andassem em seu navio se sentissem em casa.

quando estou ao lado dele conversar é tão fácil, ele é uma pessoa especial para mim”  conversar com Leo se torna cada vez mais fácil, e ele realmente me ajuda muito, mas como saber que ele é uma pessoa especial?

- aaah Adalia você se encuca demais com varias coisas você deveria estar dormindo a uma hora dessas!- resmungo a mim mesma e minhas sardas brilham com uma ideia extremamente maluca- Nico não tem pesadelos e consegue dormir bem quando esta ao lado de Will, Will é a pessoa especial de Nico, então...- eu raciocinava aquilo enquanto olhava para a porta da cabine de Leo e sentia minhas bochechas ficarem vermelhas, como odiava o fato de ser curiosa e não pensar duas vezes em minhas ações, porque quando notei já estava abrindo a porta da cabine de Leo.

O quarto de leo estava uma bagunça mecânica, estava cheio de peças mecânicas e ferramentas exceto na cama, onde ele estava lá deitado em baixo dos cobertores perto da beirada da cama com uma expressão de tranquilidade no rosto enquanto dormia, parecia até uma criança daquele jeito.

Me aproximo devagar dele e me ajoelho em frente a cama, suas orelhas estavam vermelhas como normalmente ficavam enquanto estava com vergonha, sua respiração era suave e fazia cocegas em meu rosto, estava sorrindo enquanto dormia, o seu famoso sorriso travesso.

- Leo...- falo baixinho enquanto Cutuco sua bochecha com a ponta do dedo devagar e ele resmunga e enterra a cara no travesseiro- Leo, preciso falar com você- falo cutucando de novo e vejo seus olhos se abrindo preguiçosamente e me encarando, quando me vê pareceu levar um choque e se levanta rapidamente.

- Adalia! Esta tudo bem?- ele pergunta meio lentamente, sua voz estava meio rouca do sono mas dava para notar que estava preocupado.

- desculpe te deixar preocupado Leo, eu apenas não consigo dormir, minha mente esta cheio de pensamentos- falo timidamente

- esta acordada até agora com esses pensamentos?- ele pergunta ligando o abajur para ver melhor meu rosto e eu concordo com a cabeça- quer uma dica para espantar os pensamentos? Sacuda a cabeça rapidamente, isso faz eles voarem para longe de sua mente e então você consegue dormir- ele fala sorrindo levemente e eu começo a sacudir a cabeça rapidamente mas paro de repente ficando tonta e ele ri um pouco mais alto e coloca a mão no top da minha cabeça bagunçando meu cabeço- cuidado assim você se machuca, ajudou?

- não muito- resmungo enterrando a cara na ponta do colchão, minha mente não estava vazia estava apenas girando por ter sacudido a cabeça muito forte.

- vem aqui- ele fala indo para o canto da parede da cama e batendo na ponta da cama onde estava deitado, pode ficar aqui um pouco se quiser, podemos conversar até você ficar mais tranquila- ele fala sorrindo e eu me levanto rapidamente.

- N-não precisa! Eu já estou bem, V-vou voltar para o meu quarto!- falo rapidamente me levantando e me virando para ir embora mas antes que pudesse me mexer sinto seus braços envolverem minha cintura e me levantarem e me jogarem no canto da cama e ele se jogar no outro canto da cama, sentia meu rosto queimar depois daquilo.

- você sabe que não precisa ficar com vergonha de mim baixinha, se precisar de ajuda eu vou te ajudar- Leo fala jogando o cobertor em cima de mim enquanto deitava olhando o teto da cabine- pode se cobrir, não estou com frio- ele fala sorrindo levemente enquanto olhava em minha direção e seu rosto mesmo mal iluminado pela luz do abajur tinha os olhos castanhos brilhando como se tivesse fogo dentro deles, com vergonha me cubro totalmente até o rosto e escuto ele rir.

- seu cabelo ficou para fora- ele fala puxando o cobertor para baixo deixando meu rosto a mostra- então, com o que posso te ajudar?

- Leo, você tem uma pessoa especial?- pergunto baixinho escondendo um pouco do rosto até o nariz.

- P-por que pergunta isso?- ele gaguejou um pouco enquanto falava.

- pessoas especiais são aquelas que acalmam sua mente, e te fazem ficar tranquilos, mesmo na pior situação, você tem alguem assim Leo?- pergunto o olhando curiosa e ele olha para cima sorrindo

- acho que tenho sim- ele fala rindo e eu o olho curiosa.

- quem?- pergunto sentindo algumas faíscas saltarem de minhas sardas enquanto ele ri.

- S-e-g-r-e-d-o, não vou te contar- ele fala soletrando enquanto sorria travessamente e eu o olho brava.

- ei pare com isso Leo! Me conte por favor- falo sacudindo seu braço enquanto ele ria mais ainda- pare de segredos- resmungo e ele ri mais ainda.

- tente descobrir sozinha- ele fala sorrindo e eu me jogo na cama de novo enquanto resmungo- e você tem uma pessoa especial?- aquela pergunta me pegou de jeito, que acabo me cobrindo totalmente de novo e me encolhendo na cama.

- por que eu te falaria quem é se você não fala quem é a sua? Assim não é justo- resmungo, provavelmente se levantasse o cobertor daria para me ver com bico.

- vamos fazer assim você me fala quem é a sua e eu te falo quem é a minha ok?- ele fala puxando o cobertor de novo e seu rosto estava bem próximo do meu- fechado?- ele pergunta e eu concordo com a cabeça puxando o cobertor de novo e ele ri.

- você é minha pessoa especial- falo baixinho escondendo metade do rosto no cobertor e ele me olha surpreso, as suas orelhas estavam ficando vermelhas e ele estava sem reação, até que ele sorri levemente e volta a se deitar na cama.

- bom saber disso- ele fala sorrindo e fechando os olhos.

- ei Leo não vai me falar quem é a sua pessoa especial?- pergunto curiosa e ele abre um olho e sorri travessamente.

- eu vou, mas não hoje, falei que iria contar, mas esse dia não sera hoje- ele fala fechando os olhos e eu o olho indignada mas não falo nada apenas deito na cama rindo levemente e também fecho os olhos, não estava querendo mais discutir sobre aquilo, porque minha mente ficou vazia, os pensamentos foram embora e tudo o que sobrou foi as palavras de Leo em minha mente.

 

Aquele navio descia muito rápido! Leo tinha problemas na hora do pouso, por pouco não acabamos batendo em um mercado naquela pequena cidade.

- onde é a casa dele?- Nico pergunta a Leo que da de ombros.

- sei apenas que ele esta nessa cidade

- e como você pretende acha-lo!- Will fala bravo e Leo riu fraco enquanto coçava a Nuca e eu respiro fundo e sinto o calor dos corpos em volta da cidade, realmente um deles era muito forte, como se um próprio fogo estivesse aceso.

- por ali- falo apontando ao leste e todos me olham em duvida- posso sentir o calor térmico dos corpos das pessoas, mas a algo como se fosse um fogo aceso para lá muito maior que os outros.

- então vamos a busca- Will fala alegre jogando seu braço em torno do ombro de Nico.

 

Quando chegamos ao lugar era uma casa velha e pequena escondida num canto da cidade, tinha um quintal não muito bem cuidado e a caixa de correio estava torta, quando bati na porta o olho magico se movimentou e a porta se abriu um pouco bruscamente mostrando um olho acinzentado acompanhado de uma voz rabugenta.

- não quero doar nada pra escola pirralhos! Vão embora- ele resmunga mas antes que fechasse a porta Nico o impede.

- por favor espere!- falo calmamente- senhor não precisa ter medo de nós, eu sou Adalia, e eu sou igual a você, eu sei o que você carrega nas costas por causa de Héstia, por favor abra a porta vamos conversar- falo calmamente e o mais delicado possível e o senhor pareceu hesitar em abrir a porta por um momento mas então a fecha bruscamente e sua voz ressoa alto atras da porta.

- não sei do que estão falando crianças malucas, vão embora!- ele grita e suspiro chateada.

- isso vai ser mais difícil do que parece, mas não se preocupe Adalia é apenas o inicio vamos dar um jeito!- Will fala sorrindo.

- vamos fazer isso do nosso jeito!- Leo fala arregaçando as mangas da blusa e então acerta uma bola de fogo na porta de madeira.


Notas Finais




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...