História I still the same - Capítulo 2


Escrita por: ~ e ~KimYeTeuk

Postado
Categorias EXO
Personagens Chanyeol, D.O
Exibições 29
Palavras 1.673
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Lemon, Romance e Novela, Shonen-Ai, Slash
Avisos: Homossexualidade, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Xucesso: olha só quem veio atualizar as 6 da matina
Enfim, é o fim, unniecornio se matou escrevendo então, dêem amor
KimYeTeuk: chegamos ao fim aleluia
apanhei muito pra escrever e deixei de fz meus trabalhos resumindo to fu
sem enrolação ne nao
vão ler meus anjosno

Capítulo 2 - Permanece 24k


Kyungsoo estava sendo na escadaria em frente ao colégio enquanto conversava com Sehun. Ele não devia estar tão nervoso, mas aguardava Chanyeol ali, que havia falado consigo na hora do recreio e lhe entregado um papel. O menor estava intrigado pois o mesmo estava escrito em braile e não era qualquer mensagem. A tradução do mesmo era “Volte ao princípio”.

Sabia muito bem o que o mais velho queria dizer com aquilo, mas por outro lado não queria acreditar. Após aquele beijo na sala de canto, por mais que tivessem voltado a namorar, não era a mesma coisa de antes. Ele se sentia completamente inseguro, mesmo que amasse Chanyeol e soubesse que era recíproco, não conseguia ver como aquilo poderia dar certo.

Sehun se levantou consigo, seu melhor amigo havia se tornado seus olhos e não reclamava nem um pouco por aquilo. Logo seu braço se entrelaçava ao de Chanyeol e após se despedirem de Sehun eles seguiram por um caminho totalmente desconhecido pelo moreno. O mesmo acompanhava os passos do Park, ainda não havia se acostumado com a perda de um dos sentidos, então se sentia muito perdido.

- Adivinha onde estamos? - o mais novo perguntou – Dica: nosso primeiro encontro – Kyungsoo não pode deixar de sorrir.

- Sorveteria?

- Essa aqui tem um monte de sabores novos... - o Park comentou enquanto eles se sentavam em uma mesa – Volto já – sussurrou deixando um beijo em sua bochecha e o fazendo corar. Ele sempre fazia isso, porque Kyung não gostava de demonstrar afeto em público em principal por causa dos olhares tortos que aquilo causava. Mas agora apenas podia sentir seu coração retumbar no peito, esperando que o outro voltasse.

- Channie? - ele perguntou em voz baixa quando escutou a cadeira ser arrastada e a presença alheia voltar a sua frente – Como é a sorveteria? - o mais novo franziu o cenho então entendeu o que ele queria dizer.

- Ela tem azulejos brancos do chão até metade da parede e o resto é pintado de bege claro. Tem várias mesas espalhadas e bancadas também. Uma vitrine com sorvete e outras com bolos e tortas, alguns salgados. Tem o caixa e… O que aquele cara está olhando?

- Tão ciumento – o moreno riu levando um beijo de Chanyeol em sua palma esquerda. Queria saber se havia alguém e se estavam olhando pra ele, mas resolveu que não importava, porque quem importava estava ali acariciando sua mão com o polegar.

- D.O., eu quero que você abra a boca e adivinhe de que sabor é o sorvete – o maior falou e mesmo sem graça ele atendeu seu pedido.

- Hmm… Uva? Esse é de maracujá ne? Banana? Ugh! Flocos! Eu quero mais… Morango!

- Hey, você é bom nisso – Chanyeol afirmou e por mais que o menor tivesse pensado que estariam pagando mico ali, não podia negar que foi divertido – Agora seu preferido… Consegue comer só? - o maior perguntou ao colocar a mão do mais velho na taca e direcionar o canudo aos seus lábios.

- Milkshake de doce de leite?

- Sim, está gostoso? - o moreno assentiu e os dois ficaram em silêncio saboreando seus sorvetes. Chanyeol se levantou para pagar a conta e voltou para guiar o namorado. Ambos andaram até o metro, onde Kyungsoo conseguiu um lugar para sentar e Chanyeol ficou perto dele conversando sobre um monte de besteiras mantendo o outro sorrindo. Ao sair do transporte, andaram mais um pouco até chegar a um prédio, tomaram o elevador e entraram. Kyungsoo estava um pouco perdido por isso questionou.

- Chanyeol, aonde estamos?

- No meu apartamento. Tire os sapatos, sim? - depois de deixar os casacos e os calçados no hall de entrada, ambos se jogaram no sofá – Então o que você gostaria de fazer?

- Não sei… E você o que gostaria?

- Eu quero beijar você… - Kyungsoo paralisou ao ouvir a voz alheia contra seu ouvido e tateando o outro subiu em seu colo. Queria aquilo tanto quanto o mais velho, afinal haviam passado tanto tempo separados. Os lábios alheios encostaram-se aos seus suavemente, mas logo o beijo se encheu de avidez e luxúria enquanto ele se movia com ajuda de Chanyeol sobre o colo do mesmo, sentindo o membro dele se endurecer. Gemia em meu ao beijo por conta disso e do aperto que o maior fazia em sua cintura enquanto ele se apoiava em seus ombros largos e puxava seu cabelo, dominando o beijo.

Sentiu o Park o levantar no colo, deixando selares em seu pescoço enquanto o levava a outro cômodo e ao ser deitado na cama, sabia que estavam no quarto do mais velho. Conhecia muito bem aquele lugar afinal quando não estavam ali, estavam no seu quarto. Ali havia sido sua primeira vez e muitas das suas maravilhosas noites onde depois de fazerem amor até cansar, se abraçavam, sentindo o calor aconchegante um do outro para poderem dormir.

Chanyeol tirou lentamente os óculos do mais velho que parecia claramente nervoso. O maior não falou nada, admirando o rosto alheio. Kyungsoo estava igual há antes, tirando algumas pequenas cicatrizes do acidente. Até seus olhos continuavam os mesmos, embora não tivessem mais a capacidade de enxergar, sua cabeça se mexia em volta tentando entender o que estava acontecendo. Será que agora Chanyeol não iria lhe querer, será que ele estava feio?

- Co-como eu estou? - o menor perguntou com receio, enquanto era abraçado e escondia seu rosto no peito alheio, um alívio tomando conta do seu coração.

- Igual antes. Eu falo e você não olha pra mim – o maior riu, mas logo foi socado no peito.

- Como você pode ser tão estúpido? - Kyungsoo reclamou, mas entendia o que o mais novo queria dizer, fazendo referência ao início do relacionamento deles onde o Do não correspondeu imediatamente aos sentimentos dele. Mas foi se apaixonando aos poucos pela gigante criança que agora o abraçava ternamente.

- E como você pode continuar me amando? O amor só pode ser cego mesmo, porque você certamente merece alguém melhor que eu. Eu tive tanta felicidade em te encontrar e quando finalmente nos completamos, você se foi, mas agora voltou, ainda que não pareça o mesmo.

- Como assim? - o moreno perguntou embora soubesse exatamente do que ele estava falando. A insegurança que ele tinha fazia com que ele afastasse o mais novo, por mais que o quisesse, achava que ele não iria mais querer nada consigo embora ele demonstrasse totalmente o contrário.

- Você tem que confiar em mim, Kyung – o castanho disse enquanto se encaixava entre as pernas dele, sua mão massageando o volume alheio fazendo-o gemer alto, enquanto a outra abria o zíper e apertava as coxas alheias, fazendo a pele do menor formigar de excitação – Eu amo você e você me ama certo? - perguntou enquanto beijava o pescoço alheio, vendo-o assentir enquanto gemia enlouquecido de olhos fechados – Nada mudou, Soo, me deixe mostrar a você.

Kyungsoo se remexeu nervosamente sobre a cama, não conseguindo prever os próximos movimentos do maior quando o mesmo se afastou, não demorando a retornar e retirar sua camisa e lhe beijar com todo amor e carinho que tinha, enquanto as mãos do mais velho se infiltravam em sua camisa, acariciando a pele macia e quentinha para em seguida tirar aquela peça de roupa.

Mas um momento de silêncio enquanto Chanyeol ficava parado sem fazer nada, dessa vez ainda sobre si. Suas mãos se apoiaram na coxa alheia e antes que pudesse dizer qualquer coisa sentiu algo gelado contra sua pele e em seguida os lábios do Park sobre si. Adivinhou que fosse sorvete enquanto sentia-o lamber seu pescoço, chupar seus mamilos, até chegar ao umbigo. O maior parou novamente, tirando a roupa que Kyungsoo ainda usava deixando-o envergonhado por estar nu mas aliviado por ter se libertado do aperto de suas calças.

O maior encheu a boca com sorvete e então o pênis do menor que gemeu pelo frio e pelo calor, entrando em colapso metal. Ao mesmo tempo sentiu algo gelado contra sua entrada, embora fosse mais gelatinoso, adivinhando que era lubrificante. Enquanto preparava o mais velho, Chanyeol lhe fazia um oral, tentando evitar qualquer sensação incômoda para ele. Assim que percebeu que ele estava pronto o deixou, se levantando para tirar sua roupa e lubrificar seu membro.

O penetrou devagar, beijando toda a extensão de seu pescoço e seus lábios, enquanto o Do tentava relaxar. Ao sentir ser preenchido por completo, o moreno gemeu sôfrego, arranhando Chanyeol como desconto pelo desconforto que sentia. Não demorou muito e o maior começou a se mover, aumentando sua velocidade conforme Kyungsoo implorava por mais. Logo encontrou o ponto fraco do mais velho passando a estocar ali com precisão, fazendo-o perder completamente a razão diante do prazer que corria por suas veias.

Por fim, Do se despejou contra ele e a si mesmo, seu prazer sendo prolongado enquanto o Park continuava a se movimentar em busca de seu orgasmo que chegou em jatos fortes contra a próstata do mais velho. Saiu de dentro do mesmo e o puxou para seu peito, ofegante e suado. Passou a acariciar as mechas negras do menor que suava sobre si, mas logo ele percebeu que ele estava chorando. Segurou o rosto dele com delicadeza e selou seus lábios vendo aquele sorriso que tanto amava. O sorriso que era direcionado apenas para si.

- Eu fui um tolo por ter me afastado de você. Eu já não duvidava de você, mas eu duvidava… de mim.

- É um tolo mesmo – falou e acabou apanhando do mais velho, rindo dele e ele riu junto – Eu te amo, corujinha.

- Eu também te amo, seu poste.

Mesmo se eu bater contra alguma coisa e me machucar, vai estar tudo bem
Porque eu sei que o meu coração é feito de 24k de ouro
*Permanece 24k
Tudo está bem como está agora
*Permanece 24


Notas Finais


KimYeTeuk: ficou gay sim sexy não so gay mesmo
gnt dei uma inserida em still 24k do 24k
flop por flop vamo divulgar ne <3
me xinguem nos coments <3 até mais
Link da música:[ https://www.youtube.com/watch?v=b5ai6HNKVwY ]
Xucesso: genteney, UNNIECORNIO ESCREVEU TUDO SOZINHA OLHA SO Q MULHER... Me senti exploradora, sós
Espero q tenham gostado e... É isso, yey


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...