História I Think I love you - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Coréia Do Sul, Dúvidas, Romance
Exibições 8
Palavras 1.037
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Mutilação, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oeee, adivinha quem resolveu aparecer com mais uma fanfic? Isso mesmo. Euzinha aqui.

Não sei quando vai dar para publicar capitulos aqui, por que tenho que escrever os das outras fanfics. Eu tinha dado uma pausa, mas eu vou voltar.

Eu espero realmente que vocês gostem.
>>>Nos vemos nas notas finais<<<

Boa leitura

Capítulo 1 - I - Chegando na Coreia.


Fanfic / Fanfiction I Think I love you - Capítulo 1 - I - Chegando na Coreia.

 

Era possível ver a alegria estampada no rosto de cada um dos meus amigos as lagrima involuntárias escorriam por seus rostos, eu apenas acompanhava a letra da musica, e pensar que esse era provavelmente o nosso ultimo encontro, logo as lagrimas começaram a deslizar em meu rosto, a musica estava nos seus últimos toques. E o meu coração só apertava ainda mais a cada segundo que se passava.

—Eu vou sentir saudades de vocês! _Falei abrindo os braços, vendo todos ali se aproximarem e me darem um abraço em grupo. _Eu vou manter contatos com todos vocês!

—Marian...! _A menor do grupo me chamou com os olhos marejados. _Você não pode ficar?

—Infelizmente não... Mas eu prometo que irei te mandar presentes todos os meses! _Falei sorrindo para ela.

—Eu também! _Algum dos garotos exclamou.

—Você também o que? _Outro perguntou confuso, assim como eu.

—Quero presentes ué!

—Mas é uma criança mesmo viu. _Theo, meu melhor amigo, brincou dando um tapa leve na cabeça do mais novo. _Ei Marian, vamos uma ultima competição? _Perguntou colocando o Skate que o acompanhou em varias aventuras no chão.

—Vamos. _Respondi levantando-me e pegando meu skate com uma das garotas. _Assim você fica sabendo que eu sou a melhor. E sempre serei.

—É o que va-

—É o que você já sabe.

[...]

Olá meu amor. _Uma mulher falou colocando alguns quadros em uma mala. _Nosso Vôo é hoje. Talvez amanhã eu lhe encontre.

Não vejo à hora disso acontecer! _Um homem falou do outro lado da linha. _Meu filho não para de dizer o quanto está ansioso para lhe conhecer e também conhecer a Marian.

Ah... Olha me desculpa, mas eu só falei pra ela que eu estou indo para a Coréia do Sul, e que vou me casar, ela não sabe que vai ter um irmão.

Mas conhecendo sua filha, você acha que ela vai reagir bem? _Perguntou do outro lado da linha.

Eu não sei, a Marian é muito previsível. _A mulher falou fechando a mala.

Bom, eu vou ter que desligar, meu filho me chama. E esse é um trabalho para o Super Pai!

HaHa. _A mulher deu risada da fala do noivo. _Beijos. Até logo Amor.

 Logo a porta foi aberta, e por ela entrou Marian, ela segurava o seu inseparável Skate enquanto tirava os fones dos ouvidos. A garota vestia um short preto com uma blusa meio caida branca acompanhada de seu All Star.

Kim Mariam Fernandes não tinha aparência de uma brasileira, seu rosto era branco e os traços do mesmo eram herdados do seu pai, que era um coreano em intercambio. Os seus cabelos eram longos e escuros, nas pontas eles davam uma leve ondulada. Seus olhos tinham uma cor clara uma mistura de castanha com verde.

—Oi mãe. _Cumprimentou se jogando no sofá.

—Oi filha. _Respondeu se sentando ao seu lado. _Já arrumou as malas? Vamos sair daqui a pouco.

—Já sim, a propósito, vou tomar banho. _Disse se levantando e indo a caminho do quarto.

(...)

P.O.V Marian

Se eu achava minha mãe sem noção? Sim. Se eu tinha herdado isso dela? Com toda certeza.

De um dia para outro, eu tive que largar tudo o que eu consegui aqui no Brasil, para ir morar na Coréia. E isso não teria acontecido se ela tivesse ficado em casa ao invés de ir para aquela palestra que durou quase 5 horas, onde ela conheceu um coreano e se apaixonaram a primeira vista. Se tudo isso não estivesse acontecido, tenho certeza que agora eu estaria fazendo uma maratona de desenhos animados com a caçula do grupo. Mas agora eu estou aqui, com a minha mãe, dentro de um avião a destino Coréia do Sul.

—Eu tenho certeza que você vai amar o lugar filha. Pelas fotos tudo é muito perfeito. _Minha mãe falou ao meu lado olhando uma revista.

—A senhora sabe ao menos falar coreano? _Perguntei sem olhá-la nos olhos.

—Não, mas isso a gente aprende. _Respondeu. _E além do mais, tenho certeza que eles não falam somente Coreano.

—Eles também falam inglês. Mas a senhora não sabe falar inglês. _Comentei lembrando-se do livro de inglês que ela jogou no fogo por não conseguir entender. 

—Eu dou um jeito. E, além disso, você sabe falar, não é?

—Sei. Mas eu não vou ser intermediaria das suas conversas né? _Falei retoricamente.

—Ta legal, você venceu.

—Ótimo. É muito bom quando você me entende.

—Mas você já viu esse lugar? É muito- _Parei de ouvi-la quando coloquei meus fones. A viagem ia ser longa e eu não estava disposta a ouvi-la falar.

(...)

Chegamos ao aeroporto. Segundo minha mãe, o seu noivo viria nos buscar aqui. Mas até agora não o vi em lugar nenhum. Não que eu o conhecesse. Foi quando um homem se colocou na nossa frente.

—Querido! _Minha mãe gritou o abraçando. _Filha esse daqui é o Sun Hee, meu noivo.

—Muito prazer. _Falei forçando um sorriso e estendendo minha mão.

—Oh. Eu não esperava que ela fosse se parecer tanto com uma coreana. _Comentou apertando minha mão que estava estendida.

—Ela herdou do pai dela, mas acho que ele nem sabe que tem uma filha. _Minha mãe falou olhando para o nada.

—Er... Então... Bom...- _Tadinho, não sabia o que falar, minha mãe é mesmo sem noção.

—Querem que eu ajude com as malas? _Um garoto mais ou menos da minha idade perguntou se aproximando.

—Ah, seria ótimo. _Sun Hee falou sorrindo para aquele Deus Grego, ou seria Deus Coreano? _Er... Marian, esse é o meu filho. _Falou direcionando o olhar para o garoto que segurava minhas duas malas de rodinha, enquanto eu segurava apenas uma.

Como assim filho? Deixe-me ver se eu entendi. Minha mãe se casou com uma pessoa que tem um filho? Calma respira e não pira. Mas por que esse garoto tinha que ser tão lindo?

—Anh... Er... Prazer? _Falei meio perdida. _O... O meu nome é Marian.

—Marian tipo Mariana? _Perguntou

 —Não. É Marian tipo Marian. _Respondi contendo um sorriso. Eu precisava fingir que havia odiado a noticia de que minha mãe iria se casar e que eu iria ter -Praticamente- um irmão!

—Ah, claro. _Falou sorrindo. _Então... Prazer Marian, eu sou o JungKook.


Notas Finais


Então o que acharam? Se gostaram votem e comentem, isso me incentiva a continuar.
Como disse lá em cima, não sei quando vou colocar o próximo. T.T

Kisses de Nutella


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...