História I told you that I wasn't perfect - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fifth Harmony
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Lauren Jauregui, Normani Hamilton
Tags Camila Cabello, Camren, Dinahjane, Fifth Harmony, Lauren Jauregui, Normani, Norminah
Exibições 108
Palavras 1.881
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Festa, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Insinuação de sexo, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oii ! Desculpa pela 'demorinha' para postar hehe enfim, espero que gostem! E como sempre, desculpa pelos erros ortográficos ! <3

Capítulo 8 - Cap 8. Recomeço


Fanfic / Fanfiction I told you that I wasn't perfect - Capítulo 8 - Cap 8. Recomeço

POV LAUREN

Hoje em dia eu dou graças a Deus por não beber mais. Acordei sem ressaca, já Mani é outra história. Já passava de meio dia quando acordamos e claro que nada de café da manhã para nós. Esperei Mani se arrumar e fomos para um restaurante, coisa simples.

- Sinto como se minha cabeça fosse explodir – comenta Normani – nunca mais me deixe beber, por favor – ela suspira e passa a mão na cabeça

- Sério que eu posso te manter no cativeiro? – pergunto sorrindo de lado

- Não enche Jauregui – ela diz

Assim que nossos pedidos chegam ouço meu celular tocar, porém, é de um numero desconhecido, e eu não costumo atender chamada de desconhecidos. Mas como tínhamos acabado de começar a faculdade julguei ser alguém de lá.

- Alô?– e espero uma resposta, mas a mesma não vem, então repito um pouco irritada – alô?!

- Oi Lauren – ouço uma voz receosa do outro lado da linha, mas não reconheço quem seja – é Camila...

Devo ter ficado mais branca do que já sou, pois Normani começou a me encarar. Como ela conseguiu meu numero, e a resposta estava bem na minha frente.

- Ei você – digo surpresa – tudo bem? Está se sentindo melhor?

- Sim! Obrigada pela carona, alias – ela parece nervosa – e com você, tudo bem?

Solto uma risadinha, oh céus, ela está muito nervosa. E eu também.

- Sim, eu estou ótima! – acalme-se Lauren – a que devo a honra desse telefonema?

- Ah sim... – ela gagueja – bem... Eu gostaria de me desculpar por ontem – ouço-a suspirar e sei que está sendo difícil para ela falar isso, afinal, ela não fez nada de errado, não é?

- Ca... – volto atrás, não quero que Normani saiba que é ela, então me levanto sobe o olhar atento de Mani e vou até o banheiro – Camila, não precisa se desculpar por nada – eu lhe asseguro – mas eu lhe devo desculpas pelo o que Keana fez – suspiro – ela estava bêbada e achava que eu estava ali por causa dela. Eu nem sabia que a festa era na casa dela.

- Isso realmente foi – ela para e pensa – constrangedor – quando ela diz isso posso imaginar ela fazendo uma careta e começo a rir com a cena – do que você está rindo?

- Desculpe! Não é de você – mentira é sim – mas então, sobre o que é suas desculpas? – não quero parar de falar com ela

- Oh sim – ela gagueja novamente – é sobre a forma como me comportei. Dinah me disse que eu... Bem, me comportei mal...

Não aguentei e comecei rir e muito.

- EU VENHO NUMA BOA ME DESCULPAR E VOCÊ RIR DA MINHA CARA?! – ­ela grita do outro lado e antes que eu posso me desculpar ela desliga.

Senhor, o que ela tem? TPM? Rapidamente me recomponho e ligo de volta para ela, ao qual ela não atende de primeira. Na terceira, e ultima tentativa, ela atende.

- Até que fim – digo – já ia desistir de você

- O que você quer? Rir mais um pouco? – ela ainda está com raiva

- Desculpa sério, é que a forma como você falou – digo segurando a vontade de rir novamente – foi como se você tivesse feito a pior coisa do mundo. Mas veja bem – digo a cortando – eu aceito teu pedido de desculpas – eu sei que ela vai ficar puta da vida.

- Você aceita?! Você aceita?! Por Deus! Por que eu te liguei mesmo?!

- Para me pedir desculpas – digo calma. Ela fica em silencio, e ouço alguém falar com ela, deve ser Dinah – Camila? – chamo-a de forma carinhosa – Você me desculpa?

- Oi Lauren – ela parece cansada – lhe desculpar pelo o que?

- Fui idiota de rir de você – suspiro – sério, desculpa. Vamos começar de novo, por favor – digo manhosamente.

- Tudo bem – ela suspira – vamos fazer o seguinte – ela pensa um pouco – para ficarmos quites, o que me diz de nos vermos hoje? Gostaria de te levar para conhecer um lugar especial.

- Hum – ela que sair comigo? – Aonde?

- É surpresa – ela parece ansiosa – você vai aceitar?

- Que horas e onde te pego? –  claro que eu não iria recusar. Pergunto e é como se eu pudesse a ver sorrir do outro lado

- Nada disso! Você vem até a casa de Dinah e daqui eu te levo para o lugar.

- Você que vai me levar? – penso se vale a pena mesmo ou não – desde quando você tem carteira de motorista?

- Desde meus 17 anos – diz isso e sei que está se sentido toda orgulhosa, automaticamente sinto um sorriso brincar em meus lábios – está com medo Jauregui?

Solto uma gargalhada.

- Oh minha querida, você vai precisar de mais do que isso para me fazer sentir medo – quem ela pensa que é? Ouço-a rir do outro lado da linha e sinto que minha morte está perto

- Às 16 horas, esteja aqui na casa de Dinah – ela diz – receio que você já saiba onde fica – ela fala

- Sei sim – digo – está bem, às 16h estarei ai.

- Ótimo – ela fala e parece que é o fim da ligação

- Então nós vemos logo mais à tarde – digo tentando prolongar mais a ligação

- Sim – ela suspira – tchau Lauren

- Tchau Camila – é isso, e ela desliga.

Ok! Vamos recapitular, eu vou sair com Camila? Ela quer se desculpar por algo que ela não deveria se desculpar, afinal não temos nada, nem um beijo, nada. Mas ok, eu vou sair com Camila. E tenho plena certeza do meu sorriso idiota no rosto. Quando volto para a mesa Normani me olha e espera que eu fale o porquê do sorriso idiota na cara.

- Então...? – ela pergunta

- O que? – pergunto a ela

- O que pergunto eu garota – ela me olha séria – vai, conta quem era que te deixou toda boba

- Ninguém - dou de ombros

- Como assim “ninguém”?! – ela me olha incrédula e eu começo a rir da cara dela

- Desiste Mani, não vou contar – lhe digo e volto minha atenção para minha comida, que já estava fria por sinal.

POV CAMILA

Já estou nervosa. E ainda nem são duas da tarde!

- Então, ela aceitou? – Dinah me pergunta, tão ansiosa quanto eu.

- SIM! – grito e ela começa a rir junto comigo – meu Deus! Eu pensei que ela não fosse aceitar Dinah!

- Eu te disse que ela está afim de você! – ela fala ainda rindo – agora anda, me conta onde você irá levá-la? – ela me pergunta.

- Não vou contar – digo dando de ombros

- Como não sua viada! – ela me olha como se fosse me matar – eu te dou o numero dela, jogo na sua cara que ela é sua “salvação” e você não vai me contar que droga de lugar especial é esse?!

- Isso mesmo, não vou contar – digo e saiu correndo para o quarto de hóspede e ela vem atrás de mim.

- Sua vaca – ela me xinga de novo – podia não ter te entregue o papelzinho

- Para com isso DJ! – digo sorrido para ela – muito obrigada! Mas preciso de algo para vestir – digo isso lembrando que não tenho nenhuma roupa aqui e sei que as roupas dela não cabem em mim.

- Então vamos para sua casa – ela diz toda animada

- Mas eu marquei com ela aqui DJ – digo

- Pegamos algumas roupas e voltamos para cá – ela fala – aproveita e pega seu material

- Ta – digo sem entusiasmo, pois ainda não me desculpei com meu pai

- Está pensado no seu pai, não é? – ela me pergunta e me surpreendo em como minha amiga me conhece. Assento e ela vêm para junto de mim na cama – não se preocupa, assim que chegarmos, se ele estiver em casa, você vai falar com ele, e com sua mãe também. Sei que eles iram te desculpar.

- Espero – digo soltando um longo suspiro.

 

Assim que chegamos à frente de minha casa sinto meu corpo todo tremer. Meu pai está em casa.

- Calma Mila – Dinah me tranquiliza

Abro a porta e assim que chego à sala Sofi vem até mim

- Kaki! – ela me abraça – boa tarde – diz sorrindo e eu apego nos braços

- Boa tarde Sofi – digo e deposito um beijo em sua bochecha

- Oi piralha – diz Dinah chegando onde estávamos e Sofi pula em seus braços

- DINAH! Pensei que tinha me esquecido – vejo-a fazendo um biquinho e começo a rir

- Nunca Cabello Menor – Dinah se aproxima de seu ouvido – você é minha favorita

- Ei, eu ouvi isso – digo fazendo cara de magoada e Dinah começa a rir

- Dinah minha querida – minha mãe fala e me olha- oi minha filha, está se sentindo melhor?

- Oi mãe! – digo indo até ela – estou bem – a abraço – onde está o papai, preciso falar com vocês dois – digo e sinto meus olhos marejados

- Estou aqui Camila – ouço a voz de meu pai e me viro para ele

- Papa – gaguejo e caminho em sua direção – eu sinto muito pelo o que eu disse ontem. Eu me sinto tão horrível... Eu prometo que vou tentar mudar, eu não quero mais isso Papa! Gritar com você foi horrível – quando digo isso sinto os braços de meu pai me envolver e eu começo a chorar ainda mais

- Minha Pequena – ele fala calmo – eu sinto muito, eu não deveria ter gritado com você também – sinto suas lágrimas em meu rosto e vejo minha mãe vindo se juntar a nosso abraço

- Mãe, me perdoa – digo a acolhendo – me perdoa por tudo de errado que venho fazendo nos últimos tempos

- Oh minha filha – ela me aperta – vamos esquecer tudo o que passamos, e vamos nos concentrar nessa sua escolha de sair dessa vida. Por que isso é o que realmente importa!

Não sei quando tempo ficamos ali, abraçados, mas sei que foi um momento ao qual eu nunca irei me esquecer. Mesmo depois do que eu fiz, meus pais me perdoaram e depositaram sua fé em mim, sua confiança de que irei buscar me manter longe do álcool. E eu vou tentar, com todas as minhas forças.

 

- Mila, você já provou todas as roupas que você trouxe de casa – fala Dinah já cansada de me esperar – se você demorar mais, Lauren chega e você vai estar de calcinha esperando por ela

- Cala a boca Dinah – suspiro pesadamente – só esta me deixando mais ansiosa

- Desculpa, mas só falei a verdade – ela dá de ombros – toda roupa que você veste diz que não serve que não está adequada a ocasião... Vai acabar indo de calcinha, e olhe lá.

- Eu simplesmente não sei o que vestir DJ, me ajuda – desisto e caiu na cama

- Veste algo confortável, sei lá, eu não sei onde você irá levá-la – ela me olha especulativamente – se você me contasse

- Nem morta – digo para ela – vai saber se você não vai lá espionar a gente

- Me poupe Cabello – ela se levanta da cama e vai saindo do quarto, mas antes ela para, me olha e diz – 15:30.

- Sua vaca! – jogo o travesseiro nela, mas errando – sai daqui – ouço-a rir

E às 16h em ponto a campanhinha toca. E sinto meu coração errar a batida.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...