História I Wanna Be a Hero! ((Interativa)) - Capítulo 2


Escrita por: ~ e ~Kookie_Senpai

Postado
Categorias Boku no Hero Academia (My Hero Academia)
Personagens Izuku Midoriya, Katsuki Bakugou, Ochako Uraraka, Personagens Originais, Tenya Iida
Tags All Might, Anime, Aventura, Boku No Hero Academia, Deku, Drama, Fanfic, Izuku Midoriya, Katsuki Bakugou, Mangá, My Hero Academia, Revelaçoes, Romance, Shounen, Tenya Iida
Exibições 17
Palavras 1.652
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Bishoujo, Bishounen, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Escolar, Romance e Novela, Seinen, Shounen, Survival
Avisos: Bissexualidade, Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Mutilação, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


DESCULPEM PELA DEMORA!!

Eu estive muito atarefada estes dias, e com o colégio, ainda piora!
Porém, eu estou passada em todas as matérias... isto é, só falta duas, mas faltam muitos poucos pontos! O que está garantido que eu poderei atualizar, hehe.

Enfim, tomara que gostem >~~<

Capítulo 2 - Ep. 1: O começo de tudo


Fanfic / Fanfiction I Wanna Be a Hero! ((Interativa)) - Capítulo 2 - Ep. 1: O começo de tudo


~~1 ano atrás, no Cemitério Principal de Tóquio~~


—Otou-san... Estou muito triste em te ver neste lugar escuro e trancado... Também pelo fato de nós termos começado juntos, porém... não tivemos a oportunidade de terminarmos juntos. - dizia Aya em voz baixa, em prantos, e limpando suas lágrimas. - mas a promessa ainda está em ativa. Lembra que eu desejava ser uma heroína, certo? E é isso que farei... protegerei à todos que amo, e não importa se eles me trairem... prometo-te, com minha individualidade, eu vou fazer isso.


Após palavras, seus cabelos cor chocolate estavam sendo balançados  pelo forte vento que ali estava. Aya, em seguida, deixou as flores que carregava encima do túmulo de seu pai. Assim partindo, em lentos passos. Aya, então, se cruzou por uma garota um pouquinho mais alta que ela, com cabelos negros com toques azul escuro e lisos, que batiam em seu pescoço, o mesmo conseguia chegar um pouco abaixo dos ombros. Possuia uma franja indiana, pele bronzeada. Não estava dando para ver seu rosto direito.


—Boa tarde... - a desconhecida apenas acenou de leve para Aya, dando um fraco sorriso, e sem olhar para ela.


—B-boa... - a garota se pôs para cumprimentá-la, dando um leve aceno.


Aya realmente se sentiu bem desconfortável pela garota não a ter apresentado seu rosto.


"Será que era um fantasma?"


Esta pergunta se passava em sua mente, sem saber o que realmente a menina estava sentindo.


"Talvez a guria estava querendo esconder suas lágrimas, hum?"


Pensativa, Aya não prestava atenção em onde andava. Seus passos começaram a acelerar suavemente, pelo fato de uma leve chuva estar para começar. Aya havia parado em um lugar onde tinha teto, pois a chuva havia engrossado.
Minutos se passaram, e a partir de então, a menina saiu daquele lugar correndo, até chegar em sua casa.
Porém a casa da mesma não era tão perto. Porque o cemitério onde seu pai estara enterrado, não é nem um pouco perto de seu lar. Chegando no principal local da cidade, que seria onde é perto do seu destino, Aya avistou vilões vs heróis lutando, o que é bem comum de se ver acontecendo em Tóquio. Apesar de muitas vezes ser desagradável ver inimigos sendo capazes de destruir a cidade, Aya realmente não se importa com isto. Para ela, a ação é o que realmente importa.


—Quem está lutando? - se pergunta, sorridente e curiosa.


Varios habitantes da cidade estavam assistindo o grande espetáculo, que seriam as lutas que estavam acontecendo. Por sorte, Aya estava na frente de todo o tumunto de pessoas. Aya olhou um pouco mais de perto. Que surpresa! Era um herói super conhecido.


—Vai lá, homem-árvore! Destrua-o! - alguns gritavam, o encorajando.


—Merda! O inimigo é bem forte... realmente forte. Já usei meu poder, o "Prisão Reventina"... mas do nada adiantou. - disse o homem-árvore, sussurrou para si mesmo.


—Hahá, quem aqui é fraco? Vocês jamais conseguirão me deter!! Ninguém consegue me sup__


O vilão foi interrompido por alguem, que estava surgindo do céu, em uma pose cuja a mesma estava em um estilo de arte macial "chute".


Canyon... CANON! - para Aya, aquela voz de ataque se dava para ouvir em tom de eco, além de todos os pelos de seu corpo ficarem totalmente arrepiados. - Olá, esta é a minha primeira vez... eu sou a Mount Lady, espero que meu ataque tenha os agradado e deixem o resto comigo. - a mesma deu uma piscadela à todos.


—Ótimo! Ótimo! Ótimo! Ótimo! Ótimo! Ótimo! Ótimo! - vários fotográfos tiraram diversas fotos de Mount Lady.


"Não é a ordem de chegada que importa se o seu poder é satisfatório ou não... O que importa é a qualidade!" - Mount Lady pensou, enquanto acena para as pessoas que a estavam assistindo.


—Essa heroína é demais! Já ouvi falar dela por aí, mas o mais popular entre a mídia seria o All Might! - murmura Aya, para si mesma.


—Hey... Psiu, Aya! - um garoto sussurra para a mesma. - Sou eu, Shura, sabes quem sou, né? Somos da mesma classe!


—C-claro.....!! - Aya ficou sem jeito com o garoto de cujo nome é Shura, pelo fato deles nunca terem trocado papos, mesmo sendo eles colegas de classe.


—Noto que volta de algum lugar e, para se abrigar da chuva, acabou que parando aqui, estou certo?


—Certíssimo. E você? - perguntou lançando um olhar interrogativo.


—Simples! Andei passeando por aí, sem querer voltar para casa pelo fato de meu irmão lá. As coisas lá em casa com ele está mal, por isso, não tenho certeza se agora é uma ótima hora para voltar para casa. - disse, olhando para seus pés. Até que de repente, a chuva começou-se mais uma vez. - Ops... parece que não é mesmo uma boa hora à retornar. Venha comigo, Aya. — falou expondo sua mão direita.


—Hum...


Aya pôs sua mão sobre a de Shura lentamente, quando as mesmas finalmente haviam se encostado, ambos correram para um pequeno atalho que dava caminho até suas casas.


Os dois caminhavam tranquilamente pela chuva, de mãos dadas. Por timidez própria, Aya retirou sua mão sobre a de Shura e decidiu andar sem querer ser guiada. Shura compreendeu sua vergonha, e olhou para os lados durante todo o caminho, raramente olhando para Aya.


—A-aya... - ele perguntou, olhando para a mesma. - você terá que sair do colégio, já que somos do 9° ano, sim? - disse com olhar questionador.


—Sim, eu terei. Mamãe ainda está resolvendo para onde eu vou. Ela disse que irá revistar bem minha nova escola. Ou seja, terá que ser satisfatória da parte dela. - falou Aya, coçando sua nuca.


—Compreendo. Bem... já que sua mãe quer um colégio satisfatório, acho que a Yuuei é um bom local! - neste instante, ela parou seus passos.


—Tá maluco? É claro que não! Aquele lugar tem pessoas com poderes mais fortes do que o meu! E eu não quero ser machucada se eu for para lá.


—Hahá, esperava esta sua resposta de uma garota sensível como você. - Shura fez um olhar exibido, deixando Aya furiosa.


—N-não sou nem um pouco sensível!! Pára de viajar!! - Aya cruzou seus braço, fazendo um semblante de raiva e, por incrível que pareça, um olhar bem fofo.


—Você é tão fofa quando está furiosa, Aya! - Shura fechou seus olhos e sorriu.


—É o que todos dizem. - a mesma levantou sua sobrancelha direita.


Os dois andavam juntos pelos becos escuros e vazios. Ambos eles sabiam que havia sim uma saída para sair dali. Já que vários habitantes passavam por aquele caminho para chegar no bairro onde Aya e Shura se habitavam. Estava total paz por ali, quando de repente, sete ladrões vieram à frente dos dois. Os mesmos ficaram bastante assustados. Não eram exatamente ladrões, e sim ninjas que fazem o mal.


—Estão encurralados! Passem tudo o que tem! - um deles apontou uma katana à garganta de Shura.


—Não temos nada. - respondeu Shura. - Aya?


—N-n-nem eu! - retrucou assustada.


—Hahahhá, está assustadinha demais para estar sem NADA! Hahhhahá! Acha que sou idiota?! - um dos ladrões, que aparentava ser o chefe do grupo, levantou ainda mais seu tom de voz.


—Aya, vai embora daqui, eu resolverei isto!


—M-mas...


—Vai embora!! - Shura aumentou sua voz, acabando que por se tornando uma voz bem rude. Aya saiu dali, mas mesmo assim, não deixou de espionar.


—Hehê, você com certeza é só um daqueles caras do colegial que não sabe fazer nada direito. - debochou um.


—Concordo. Acho que até aquela menininha... Aya, seu nome, né? ... acho que até ela consegue se defender melhor que ele! - todos riram da cara de Shura. O mesmo olhou para baixo, fazendo sua franja cobrir seu rosto. 


—O que há agora, o gato comeu a sua língua? - o mais alto fez uma expressão de deboche.


—Fraco? Eu? Rsrrrs... Estão se confundindo com outra pessoa. - Shura disse a frase, em voz baixa.


—O quê?


...Shura mostrou sua força, preparando sua verdadeira "constituição física única", o que é mais por conhecido de "individualidade", uniu suas mãos, fazendo algo semelhante ao fogo, os mesmos ficaram extremamente assustados com a ação de Shura. Três tentaram correr, porém estes mesmos três foram os primeiros alvos do garoto. Ele foi lançando ondas de fogo, dando chutes de fogo, socos e outros. 


—Esta é a sua 'individualidade', certo? - um deles comentou. - então, conheça a minha, que é "Terremoto". Posso causar terremotos e tremores de terra! 


Ele começou a socar o chão, fazendo terremotos bem fortes, como tambem fazendo Shura cair, sem poder se levantar direito. 


"Merda! Todos os inimigos que já batalhei eram fracos o bastante para não resistirem a minha individualidade... Este ninja é o primeiro!  - disse Shura, com um pouco de raiva. - será que devo desistir...?"


Aya, que observava a situação, sentiu que deveria ir ajudar Shura. Apesar de não conhecê-lo direito, sendo simplórios colegas de classe, Aya realmente se direcionou a Shura em lentos passos, e depois correu rapidamente.


—A-aya!!


—Cala a boca, Shura... - abriu um sorriso. - eu irei te ajudar!


Aya iniciou sua individualidade, lançando espinhos sobre o dono da individualidade de "Terremoto", assim, fazendo-o parar.


—Deixo o resto contigo! - Aya enviou uma piscadela para Shura.


—Certo... FLAME!!! - Shura deu um soco bastante surpreendedor no tronco do vilão, fazendo-o sufocado com tanta força. E assim, ele ficou extremamente inconsciente. Desmaiou, logo em seguida. E então, seus capangas foram-se.


—Hahá! - Aya deu uma leve risada. - viu? Te ajudei e muito em derrotar ele! E um dia, poderei te machucar...


—Digo o mesmo.


—Mas, o meu verdadeiro desejo não é maltratar aqueles que não merecem! E sim, quero acabar com toda a violência que este mundo possui! E por esse motivo... Entrarei na Yuuei! - Aya enviou um sorriso confiante para Shura, fazendo-o sorrir de leve.

 


Notas Finais


Até o próximo :> <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...