História I Wanna Be Yours - Capítulo 9


Escrita por: ~

Postado
Categorias Deadpool, Homem-Aranha
Personagens Peter Parker, Wade Willson (Deadpool)
Tags Deadpool, Homem Aranha, Peter Parker, Spideypool, Wade Wilson
Exibições 127
Palavras 1.651
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Ecchi, Lemon, Romance e Novela, Shonen-Ai, Slash, Universo Alternativo, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Cross-dresser, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Pansexualidade, Sexo, Spoilers, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Boa leitura!!

Capítulo 9 - Drogas


Wade tocou a campainha e esperou. Não houve resposta.
Tocou novamente mais algumas vezes, então notou a sombra de alguém à cima de si.
Ergue a cabeça para cima e viu o rosto de Peter na sacada olhando para baixo.
Wade mal conseguia vê-lo por causo do sol forte, mas teve certeza que era o seu Petey quando ele falou:

- O que você quer? – A voz dele estava um tanto quanto arrastada, quase como se ele houvesse acabado de acordar, ou estivesse chorando.

- Queria te ver. – Falou o mercenário tentando não parecer desesperado.

- Não acho que seja uma boa ideia Wade. – Peter falou sério. Não olhava diretamente para Deadpool.

- Apenas cinco minutos. É o que te peço. – Wilson decidira abandonar sua dignidade. Só queria ver o seu Spidey de perto, mesmo que por apenas cinco minutos.

Peter desapareceu da sacada e alguns segundos depois, Wade pode ouvir o som da chave girando na maçaneta e a porta sendo destrancada.
A porta foi aberta e Wilson pode ter uma visão plena de Peter.

Ele estava muito mais magro do que se lembrava. Parecia ter envelhecido uns dez anos nos últimos meses.
Seus cabelos estavam mais longo, e sua barba também.
Tinha quase a mesma aparência de um viciado em crack.
Estava cheirando a álcool também.
Aquilo estava deixando Deadpool preocupado.

- O que você quer? – Repetiu Peter, ele continuava sem encarar Wade.

- Só queria te ver. Saber como está. – Deadpool estava um tanto quanto nervoso, como nunca se sentira antes.

- Já viu e eu estou bem. Então pode ir embora agora. – Peter ia fechar a porta, porém Wade o impediu.

- Não Petey! Você não está nada bem. Basta olhar pra você pra perceber isso!

- Wade, você não tem nada a ver com o que eu faço com a minha vida.

- Petey, não é por que terminamos que eu deixarei de me preocupar com você.

- Minha vida não é problema de ninguém além de mim mesmo!

Deadpool olhou para Peter e então empurrou o menor de sua frente, entrando dentro do apartamento.
Subiu as escadas, sendo seguido por Peter.

- Qual? – Perguntou Wade parado em frente a duas portas.

Peter apontou para a da direita e então o mercenário girou a maçaneta da mesma.
Quando a porta se abriu Deadpool olhou ao redor da sala do apartamento.
Haviam muitas roupas espalhadas pelo chão, incluindo o uniforme de herói.
Havia também algumas caixas de pizza e de comida chinesa do restaurante da esquina.
Os restos de comida na caixa já estavam em estado de decomposição.
Algumas garrafas de vodka vazias na mesinha de centro.
Wade olhou mais atentamente e viu um pacote de cocaína em cima do sofá, ao lado de alguns cigarros de maconha já montados.

- É isso o que você está fazendo consigo mesmo? – O mercenário virou-se para Peter. – É assim que você está bem? É assim que você tenta mentir pra mim?

 

- W-Wa-d-de? – A voz de Peter estava fraca. – Wade?

- Shh... Não se esforce querido. – A voz de Wade se fez presente.

Peter tentava abrir os olhos, mas eles estavam inchados demais para que isso fosse possível.
O Spider podia apenas sentir a claridade bater contra seus olhos.
Ao tentar se levantar, sentiu uma forte dor no abdômen, e logo em seguida as mãos de Deadpool rodearem seu corpo.

- Não deve se esforçar. Seu fator de cura ainda está em ação. Logo você ficara melhor.

- O que h-houve? – Ele forçou um pouco a voz.

- Foi tudo minha culpa. Eu não deveria ter ouvido aquela voz maldita. Do contrário você não estaria ai todo machucado.

Wade afastou-se um pouco e sentou-se na poltrona alguns metros a distância.
Foi então que com o pouco que conseguiu abrir dos seus olhos, Peter reconheceu o lugar onde estavam.
Era a casa onde Ellie vivia com a agente Preston.
Preston havia ajudado Wade a cuidar dos ferimentos de Peter.

- N-não foi sua culpa amor... – A voz de Peter começava se normalizar aos poucos.

- Sim foi. Eu nunca deveria ter te envolvido nisso. Eu sou perigoso demais. Todos os que ficam ao meu lado se machucam. – Deadpool levou as mãos até a cabeça. Aos poucos, as lágrimas começaram a molhar o rosto de Wade.

Peter tentou se levantar e ir de encontro ao mercenário, mas suas costelas quebradas o impediam.

- Wade... – Sussurrou o Aranha. – Vem aqui...

Deadpool hesitou por um tempo antes de se levantar e ir em direção a cama de Peter.
O menor sentou-se na cama com algum esforço, e ajuda de Wilson.
Peter deu uma palmadinha de leve no colchão ao seu lado, num pedido mudo para que o maior se sentasse ao seu lado.
Quando Wade o fez, Peter juntou suas mãos com as do maior.

- Nada disso foi culpa sua Wade... – Peter começou, porém o outro o interrompeu.

- Sim, foi minha culpa!

- Deixe me falar, sim? – Peter olhou para o outro que assentiu. – Não foi sua culpa. Essas vozes, não é culpa sua. Nada disso é culpa sua. – Peter fez uma pausa. – Você nunca me obrigou a nada Wade. Tudo o que eu fiz, desde a primeira vez que eu falei com você, até agora, foi por que eu quis. Eu sabia das vozes, e do quanto você era agressivo. Eu sempre soube que você nunca foi realmente um herói, e mesmo assim eu segui em frente por que eu me apaixonei por você. Sei que você não é exatamente a melhor pessoa pra se amar, mas eu não ligo, eu te amo e pronto. As vozes e todo o resto, são apenas detalhes. E esses detalhes te completam, e formam o homem que eu amo.

Wade olhava para Peter sem saber o que dizer. Apenas as lágrimas caindo por sua face era o que saia de si.
Suas mãos ainda estavam unidas, os olhos de Peter estavam menores agora e ele conseguia ver com clareza o rosto de Wade.
O mercenário parecia estar em busca das palavras certas.

“Cara, se algum dia você deixar o Spidey, eu juro que te mato.”

“Anda logo babaca, diz que também ama ele!”

- Petey... – Wade começou, porém foi a vez de Peter interrompe-lo.

- Cala a boca e me beija.

Wade aproximou seu rosto do de Peter e o beijou calmamente.
Não havia língua e nem pressa, seus lábios moviam-se em perfeita sincronia, assim como se encaixavam perfeitamente.

Então pequenas palmas foram ouvidas, vindas da porta.
Wade e Peter separaram seus lábios e olharam para onde o som vinha.
Era a pequena Ellie.

- Tio Spidey e o papai estão de bem de novo! – A menina deu um gritinho de felicidade e então foi correndo abraçar os dois homens.

Ellie deu um beijinho no rosto de Peter e então foi se sentar no colo do pai.

- Tio Spidey, o papai me disse que um homem mal machucou você. – Disse a pequena olhando nos olhos de Peter.

- Mas o papai matou o homem mal e ele não vai mais me machucar. – Peter sorriu, Deadpool tinha um sorriso contido.

- Posso fazer uma perguntinha? – A garota olhou de Peter para Wade.

- Pode. – Falaram os dois em uníssono.

- Quando vocês vão se casar? – Ellie tinha um sorriso no rosto.

- Por que essa pergunta querida? – Perguntou Deadpool olhando para a menina.

- Por que quando duas pessoas se amam, elas se casam, e vocês se amam. Então devem se casar!

Peter não teve reação. Olhou para Wade em busca de algum suporte, foi quando o mercenário tirou a garota do seu colo, sentando-a na cama, e levantou-se ajoelhando-se em frente a Peter.

- Petey, eu não tenho um anel, mas eu te amo muito e acho que isso é o que importa. A Ellie também te ama e a aprovação dela é importante pra mim. Então, baby, quer se casar comigo?

Wade tinha um sorriso envergonhado no rosto.
Ellie olhava para os dois, os olhos brilhando de expectativa.

“Não é que ele vai se amarrar mesmo?”

“Não precisava ser tão literal em não deixar o Petey, mas tudo bem.”

Peter olhou para Ellie e em seguida para Deadpool, o mercenário ajoelhado a sua frente, nervoso como nunca antes, aguardava uma resposta, embora já soubesse qual seria.

- Mas é claro que sim Wade!

Wade se aproximou de Peter e selou seus lábios, os braços de Peter rodeando o pescoço do mercenário.
Ao lado, Ellie dava voltas pelo quarto cantando “vou ter dois papais, vou ter dois papais”.

Poderia parecer algo extremamente tolo, mas era algo grande para Deadpool.
Seus lábios juntos ao de Peter, Ellie correndo feliz pelo quarto.
Não havia nada mais que Wade pudesse querer.

 

- Sai daqui! – Peter falou e foi em direção a porta, porém Deadpool foi mais rápido e o prendeu contra a mesma, o impedindo de abri-la.

- Não Petey! Você está acabando consigo mesmo, eu não posso deixar isso acontecer.

- Você já deixou Wade! Você deixou isso acontecer quando me deixou só naquela praia!

- Talvez tenha sido um erro te deixar... – Wade abaixou a cabeça.

- Você parecia bem certo da sua decisão quando a fez.

- Era o certo a fazer.

- Você me pediu em casamento! Me fez acreditar que podíamos construir um futuro juntos!

- Desculpe Petey, eu nunca quis te magoar! Você sabe disso.

- Mas magoou! E muito! Você não faz ideia do inferno que se tornou a minha vida depois que você me deixou. Eu senti sua falta Wade. Mas do que eu imaginei que sentiria.

- Eu também senti sua falta. Eu tentei seguir em frente. Juro que tentei. Mas você grudou em mim. Não posso mais te tira de mim Petey. Não dá.

- Wade, talvez devêssemos deixar tudo como estar. Talvez você deva ir embora.

- Mas talvez eu só queira ser seu...


Notas Finais


Demorei um pouquinho, mas cheguei!
Espero que tenha gostado.

Nem sei o que falar.

Só, tchau e até o proximo!!

**All The Lov3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...