História I Wanna Have Your Babies {Mpreg Jeongcheol} - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Seventeen
Personagens Boo Seungkwan, Hansol "Vernon" Chwe, Jeon Wonwoo, Junghan "Jeonghan", Kim Mingyu, Seungcheol "S.Coups", Wen Junhui "JUN", Xu Ming Hao "THE8"
Tags Jeongcheol, Kibum, Meanie, Taemin, Verkwan, Yijeong
Exibições 130
Palavras 951
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi
Avisos: Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Olá

*Não Revisado

Capítulo 1 - Prólogo


Uma festa na casa dos meus sogros era sempre divertida. Pra mim, os Choi, eram a minha segunda família. Eu posso dizer que sou um homem de sorte, pois tinha o marido mais perfeito do mundo todo, eu trabalhava naquilo que escolhi certamente como profissão, tinha pais presentes e amorosos, um irmão adorável, e tudo que uma pessoa realmente possa querer na vida. Sou muitíssimo bem casado há cinco anos com Choi Seungcheol, meu homem, minha vida... E trabalho como fotógrafo, tenho um estúdio próprio, mas também faço alguns trabalhos para algumas revistas (onde realmente comecei a minha carreira) e também já fiz algumas exposições.

Eu conheci meu marido através do meu irmão, olha a ironia, assim que ele conseguiu uma bolsa na Universidade de Busan para cursar Direito, Seungkwan conheceu o Cheollie, pois os dois foram colegas de turma. E assim que ele descobriu que o mesmo era gay, parece que os laços da amizade deles foram mais atados ainda.

No momento, estamos festejando o aniversário de 10 anos dos gêmeos caçula de Wonwoo (mãe do Seungcheol), Yijeong e Taemin sempre foram as coisinhas mais fofas desde que nasceram. Seungcheol tinha 21 anos na época, foi uma surpresa para toda a família, sendo que Wonwoo já era mãe de cinco filhos, mas Mingyu— seu marido e pai de Seungcheol — nunca reclamou, o sonho dele era ter uma família grande, já que é filho único e de pais separados, então uma família grande era o essencial.

Wonwoo também adora crianças, ele ama todos os filhos de uma forma igual. E agora, com todos os filhos mais velhos já fora de casa, Yijeong e Taemin ainda vão ficar um bom tempo, pois sua Omma nunca esteve pronta pra se desapegar das suas crias.

Escutei um choramingo e olhei pra baixo, o pequeno Kibum resmungava com sua chupeta na boca. Ele era um príncipe. Tinha cinco meses, era o primeiro filho do meu irmão com Hansol, seu marido e um dos meus melhores amigos. Sorri para o meu sobrinho e antes que pudesse fazer alguma coisa, ouvi meu irmão me chamar:

-Jeonghan, Jeonghan! — ele exclamou.

- Ei Kwan. — sorri.

- Está na hora de colocar o Kibum pra mamar. — ele sorriu de volta e eu lhe entreguei seu filho.

Suspirei pensativo ao observar Seungkwan se ajeitando para dar de mamar ao Kibum. Eu nunca pensei que veria meu irmão e melhor amigo, casado e sendo mãe. Nunca pensei que esse seria um dos sonhos dele, pois Seungkwan sempre foi um espírito livre. Ele nunca teve um relacionamento muito sério, o mais sério que ele teve antes do Hansol foi o Taeyang, eles namoraram nos três primeiros anos da uni, até pensei que um dia ele levaria o meu irmão ao altar, mas assim que o assunto foi proposto, Seungkwan recusou na hora.

E o destino é tão irônico que há cinco anos atrás, eu o flagrei no maior amasso com Hansol na sala do meu antigo apartamento. Eles não gostavam muito de se rotular, decidiram juntar as escovas de dentes dois anos atrás, e quando Seungkwan descobriu estar grávido, a situação mudou. Hansol na mesma hora que soube, o pediu em casamento. O moreno me contou que já tinha comprado o anel de noivado há meses, mas nunca tinha encontrado um momento certo. E enquanto meu irmão se debulhava em lágrimas, pois não queria um filho tão cedo, assim ele disse, ele pediu a mão dele.

Engraçado foi a reação dele. Primeiro, ele ficou estático, depois começou a gritar com Hansol, para depois — finalmente — aceitar o pedido. E eles se casaram numa cerimônia íntima quando o mesmo estava no quarto mês de gestação e ainda não tinha muita barriga. E os dois só ficaram ainda mais felizes com a chegada do Kibum.

Seungcheol foi apresentado a mim assim que eu pisei em Busan. Eu tinha ido pra cidade fazer um curso de dois anos de fotografia na mesma uni, apenas num departamento diferente. E de cara eu fiquei atraído pelo baixinho melhor amigo do meu irmão. Mas nunca flertei com ele ou coisa do tipo, porque Seungcheol tinha um namorado assim que nos conhecemos, e depois que ele terminou com o cara, ficou numa fase de pegar todos e todas.

Porém, numa noite dessas da vida, voltando para o apartamento que eu dividia como meu irmão, encontrei Seungcheol jogado no sofá, meio bêbado, meio dormindo. E sabe aquela história de quando o álcool entra a verdade saiu? Pois é, Seungcheol confessou ser atraído por mim desde quando me conheceu, lembro-me de que tentei conter meu coração de idiota apaixonado, pois pensava que era apenas papo de bêbado. Mas ele me beijou naquela noite e eu tentei não abusar muito da sua condição, colocando-o pra dormir na minha cama e indo dormir no sofá.

No dia seguinte, ele me pediu desculpas e eu aceitei. E quando eu pensei que tudo que aconteceu na noite só ficaria na minha memória, Seungcheol me surpreendeu, chamando-me para um encontro. E o resto... Bem, é história.

Ele se formou junto com o Seungkwan, os dois conseguiram um emprego no mesmo escritório de advocacia, onde os dois são sócios agora, e no meu aniversário de vinte e dois anos, ele me pediu em casamento. Dois anos depois, nós nos casamos. E agora, cinco anos depois, eu estou com vinte e nove anos e ele vinte e sete, completamente felizes. Voltei minha atenção para Seungkwan, ele ainda amamentava o Kibum. Não nego que senti uma pontada de inveja. Eu também sou capaz de gerar uma criança e queria muito isso, queria muito dar um filho ao Seungcheol.

E era isso que eu iria fazer.  

 


Notas Finais


então como eu disse isso é uma adaptação
tenho autorização de postar e adaptar

até o próximo ^^


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...