História I want you - imagine jungkook - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jungkook, Personagens Originais
Tags Imagine, Japonesia, Jungkook, Sexo
Exibições 481
Palavras 1.964
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ficção, Hentai, Policial, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sadomasoquismo, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


alo alo, vcs sabem quem sou eu??????????????????????????????????????????
GENTE, O QUE FOI AQUILO NA MINHA OUTRA FANFIC, EU TIVE UM TROÇO COM TANTO FAV SOCORRO
serião gente, muito obrigada a quem favoritou e comentou, é muito importante para mim <3
"ain, mal terminou de postar uma fanfic ja vai postar outra"
vou mermo pq eu sou a diva das oneshot hot que vc quer copiar (mentira gente)
eu gostaria de deixar os devidos créditos para a @Japonesia porque foi ela que me pediu uma fanfic policial do kookie <3
eu fiz mais sexo do q policial, perdoa meus defeito, eh que eu n me controlo qnd o assunto eh hot jkjahosajpja
todos os direitos pertencem a mim e a japa, se vcs ver algm plagiando denunciem -3-
(msm q talvez ngm va faze isso mas ne, so por precaução)
OBRIGADA MAIS UMA VEZ, SEUS LINDO, XERO (entenderam? KKKKKKKKKKK desculpa xero, vc eh lindo, te amo) NO CU <33333333333333333333333333333333333333333333333333333333333333333333333333
@Japonesia yumi, obrigada pela ideia, espero que goste do resultado <3
boa leitura <3

— kyo・.・゚✧

Capítulo 1 - Eu (não) te odeio.


Fanfic / Fanfiction I want you - imagine jungkook - Capítulo 1 - Eu (não) te odeio.

“Não tenho nada a ganhar dando um beijo nela. Mas já não quero ganhar nada.” – Paper Towns.”

Jungkook estava exausto. O monte de papéis em cima de sua mesa não aliviava o seu stress, era como se tudo que tivesse ocorrido de ruim nas últimas três semanas estivesse se voltando contra ele. Somente naqueles vinte um dias ao lado da garota mais irritante do mundo havia lhe custado boas horas de sono. O rosto dela não saia de sua mente, e suas pernas... Argh, aquelas pernas comprimidas na calça do uniforme o fazia desejar coisas que ele não deveria. Sempre que colocava os olhos na morena, ele estremecia.

Parecia que ela fazia de proposito, apertava ainda mais o tecido jeans de sua calça para provocá-lo. Se ela não o odiasse tanto assim, ele até se arriscaria a dizer que ela estava apaixonadinha por ele. Mas era só questão de tempo para que tudo sumisse de sua cabeça quando ela lhe direcionava um olhar raivoso.

Ele apenas não entendia porque morria de vontade de fodê-la de todos os modos possíveis.

O olhar que ela lhe direcionava de raiva, e o jeito que ela dizia pausadamente que ele não mandava nela, tudo isso aumentava ainda mais o calor que ele sentia ao vê-la em sua expressão mais brava. Ele queria fazer aquele rosto sumir e adquirir um rubor, queria fazer ela sentir-se bem perto dele.

Lembrava-se de quando encontrou-a pela primeira vez, enrolava os leves cachos que tinha nas pontas do enorme cabelo, parecia envergonhada, escondia o jeito carrancudo de ser. Daquele jeito que ela estava, tímida, fofa, parecendo um pouco assustada, sim, aquele jeito despertava seu lado mais selvagem.

A porta de sua sala abriu, e Taehyung calmamente deixou alguns papéis em cima de sua mesa. Notou o olhar perdido do mais novo, que murmurou apenas um obrigado para o gesto cotidiano de seu secretário.

- Okay, o que houve? – um suspiro pesado saiu da boca de Jeon. Era sempre assim, Taehyung conseguia ver tudo por dentro dele, se conheciam a quase treze anos, nada mais normal que ele conhecer cada parte da personalidade de Jeon, e conhecer também a atração que ele tinha pela sua parceira irritadinha.

- Eu gosto dela, Tae... – ele sibilou, pegando o copo de café em cima de sua mesa e bebendo o conteúdo nervosamente. Um bigode de chantili ficou abaixo de seu nariz e o ruivo riu da cena.

- É, eu ‘tô percebendo. Tu tá acabado, cara. Desde quando tu bebe café? – a risada do mais velho saiu involuntariamente, fazendo Jeon assumir uma feição revoltada. Ele estava tão bobo assim?

Tinha medo da resposta.

Suspirou novamente, deixando o copo de plástico com certa força em cima da mesa. Ele já estava começando a se irritar com o sorrisinho malicioso que Taehyung mantinha nos lábios.

- Ah sim, vocês tem que fazer a ronda por aqui, aqui, e bem aqui. – o ruivo apontou para certos locais no mapa da cidade, logo pegando uma caneta esferográfica vermelha e circulando o nome dos bairros.

Jeon assentiu. Taehyung sorriu de novo, largando a caneta em cima da mesa dele e pondo as mãos nos bolsos da calça. Quem sabe o moreno não acabasse se declarando e eles fossem para a casa dele?

- O que foi dessa vez? – a voz de Jungkook vinha carregada de raiva. Aquilo era cômico, ele também havia ficado arrasado assim quando começou a gostar de Yoongi? Parecia meio ridículo.

- É que talvez você consiga afogar o ganso nela...

- Por favor, não use expressões como “afogar o ganso” perto de mim, agradeço eternamente.

Taehyung gargalhou antes de sair da sala. Eles provavelmente se comeriam, mesmo.

• • •

- Em primeiro lugar, eu não estou aqui porque quero. Você devia começar a fazer o seu trabalho normalmente, mesmo comigo sendo seu parceiro. – o moreno a olhou pelo canto do olho, vendo o rosto dela ficar pálido de raiva e ela apertar seus dedos. Parecia a ponto de ter um ataque de fúria.

- Espero que não esteja tentando me falar como fazer o meu trabalho, senhor Jeon. Você não sabe de nada sobre mim, não aja como se você mandasse em mim. – e lá estava ela, mais uma vez com o discurso de que ele não mandava nela. Ele sentiu suas sobrancelhas se contraírem naturalmente e deu um riso seco.

Ao invés de continuar seguindo o caminho da delegacia, ele dobrou para a esquerda, acelerando a velocidade enquanto vez ou outra olhava para a garota com uniforme policial no banco do passageiro.

- Esse não é o caminho da delegacia, Jeon! – ela virou seu rosto raivoso para ele, que sorriu malicioso e desviou o olhar da estrada por um estante. Os olhos deles estavam mais negros do que nunca.

- Tem razão, é o caminho da perdição. – ele piscou, dando um selinho rápido nela, que se afastou rapidamente, colocando as mãos na boca, de olhos arregalados.

- O-O quê?

- O-oh, não gagueje e nem faça essa expressão inocente para mim, (S/N). Me faz querer provar de você agora. – ela corou e desviou o olhar para os lábios dele, enquanto ele passava a língua nos mesmos.

- Você pirou de vez. Se acha que nós vamos transar está-

Ele parou o carro de uma vez, num local afastado da cidade, e logo se pôs em cima dela, numa velocidade incrível. Ela engoliu em seco e mordeu o lábio inferior. Por que ele tinha que fazer isso com ela?

- Eu não acho, tenho certeza. Estou completamente certo, é isso que você ia dizer. Não adianta dizer que não me deseja, eu consigo ouvir seus batimentos cardíacos. E você cheira a sexo, (S/N).

Como raios ele...?

- Oh sim, eu tenho os sentidos aguçados. – as mãos dele foram para a cintura da menina, invertendo as posições. Ela agora sentava-se no colo dele. – Faremos isso do jeito mais prazeroso possível.

Suas mãos desceram para a bunda dela, apertando fortemente o local enquanto ele a beijava, dessa vez com mais vontade. Algo dizia a morena que ela queria aquilo tanto quanto ele, mas não se entregaria assim tão fácil, ela ainda tinha seu orgulho, mas não pode evitar corresponder ao beijo quando ele o fez.

- Vamos. – ele abriu a porta do carro e a puxou pelo pulso, colando-a na parte traseira, apertando ainda mais sua bunda. A cabeça dele inclinou-se para o pescoço dela, onde ele respirou seu aroma de rosas vermelhas como sangue. Os dentes dele rasparam na pele fria dela, fazendo seus pelos se arrepiarem.

- J-Jeon, – ela fez uma pausa, arfando, enquanto ele colocava as pernas dela envolta de sua cintura – vão nos ver aqui.... E nos ouvir... não podemos fazer isso. – a voz dela estava mansa, como ele queria.

- Se essa é sua preocupação, não tem problema. – ele riu, logo após dando um forte chupão no seu pescoço. – Não há ninguém mais por essas bandas, além de nós, é claro.

Ele pegou a venda que estava em seu bolso e cobriu os olhos da garota, que estava completamente imóvel e a ponto de ter um surto. Pegou as algemas no bolso delas e prendeu-a, dando um beijo em sua nuca. Ela agora estava de costas para ele, e mais entregue do que nunca. Um gemido involuntário escapou de sua boca quando ele desabotoou a camisa de seu uniforme e apertou seus seios por cima do sutiã vermelho.

- Renda, não é? – ela suspirou com a voz rouca do moreno em seu ouvido. – Eu amo essa cor, já disse isso?

- Jeon... – ela gemeu em resposta.

Ao ouvir seu apelo, o moreno rasgou o sutiã num único movimento, deixando os seios da menina a mostra. Tomou-os em mãos e apertou um suavemente enquanto acariciava o mamilo no outro. A morena contorceu seus dedos em resposta e ele sorriu malicioso. Virou-a para si e ajoelhou-se, ficando na altura exata dos seios expostos, dando vários chupões nos vales dos mesmos. Os gemidos escapavam livremente da boca da morena.

- J-Jeon... – ele chupou o mamilo direito, fazendo ela soltar um longo gemido. – Eu não aguento mais. Preciso te ver, por favor.... – ela implorou, fazendo ele rir.

- Onde está o seu orgulho agora?

Ele tirou a camisa, descendo as mãos para o cós da calça dela em seguida. Ela arfou, e ele desabotoou-a, jogando longe em seguida. As pernas expostas da menina fizeram ele salivar, e sem conter-se ele deu uma boa mordida na perna direita. Ela trincou os dentes, e ele se afastou.

Sem aguentar mais, Jeon rasgou a calcinha vermelha e enfiou dois dedos na sua intimidade, já completamente molhada e pronta para recebê-lo. Mas Jungkook não pararia por ali. Ainda de joelhos, pegou as pernas da garota, colocando-as sobre seus ombros. Ela exclamou em resposta, sabendo o que iria vir.

A língua de Jeon a invadiu sem pudor, e sem conter-se ela deixou seu grito completamente extasiado sair. Os seus lábios já sangravam de tanto que ela os apertava, e Jeon movia sua língua loucamente dentro dela, adorava a situação de dar tanto prazer a ela. Logo ele deu um tapa bem dado na sua bunda, ainda lambendo e chupando a sua intimidade. Ela não sabia se estava gritando de dor ou de prazer.

Sem aguentar mais, ela se desfez na boca do moreno, que sorriu se afastando, deixando ela apoiada no carro, respirando fundo. Ele havia feito um estrago nela. Virou-a novamente de costas enquanto tirava a própria calça e fazia movimentos de vai e vem em seu membro, completamente rijo.

- Jeon... por favor...

- O quê? – ele esfregou lentamente seu membro na entrada da morena e ela gemeu.

- Eu preciso de você... dentro de mim. Agora. Eu estou implorando, deixando meu orgulho de lado, então me faça sua, porra. – ele riu, e beijou calmamente o pescoço dela.

- Eu amo você. – e a penetrou com força. Os dois gemeram em sincronia, sem dizerem mais nada além de deus gemidos nos nomes um do outro. Jeon movia-se dentro dela com uma agilidade impressionante, e muito rapidamente, sem ter tempo para respirar nem deixar ela respirar.

Deu um tapa forte na bunda dela e agarrou o seu cabelo, puxando seu rosto para trás e estocando com toda a força que ele ainda tinha em seus músculos. Nunca havia movido tão rápido o quadril e com tanta intensidade, os dois pareciam que iam derreter de prazer a qualquer momento. Os gemidos foram ficando mais constantes à medida que o corpo dos dois esquentava e eles sentiam o orgasmo chegando.

- Jeon, e-eu vou....

- Shh... – ele disse calmo, mas distribuindo outros dois tapas seguidos na sua bunda, fazendo ela arfar.

O ápice os atingiu e eles gozaram juntos, Jeon puxou o cabelo dela com um pouco mais de força e se desfez completamente dentro da mesma. Seu corpo caiu por cima do dela e eles ficaram em silencio.

A morena respirava descompassadamente, realmente não esperava aquilo tudo vindo do seu companheiro tímido de trabalho, Jeon tinha muitas coisas a oferecer, e ela queria ficar com ele, apesar de tudo.

- E então? Ainda me odeia? – ele disse e ela gargalhou, afastando-se e tirando a venda. O rosto dele estava vermelho e sua respiração estava do mesmo jeito da dela.

- Eu nunca te odiei Jeon, só queria sua atenção. – ele piscou repetidas vezes, surpreso.

- Isso quer dizer que...

- Eu amo você. – ela sorriu, dando um selinho nele, que sorriu largamente.

Os dois riram, achando tudo aquilo maravilhoso.

- O que acha de frango agora, com filmes e cerveja? – um sorriso cresceu em seu rosto.

- Mas é claro. – eles sorriram um para o outro, como verdadeiros apaixonados. Jungkook tinha de lembrar de agradecer a seu irmão depois.

Bendito seja, Kim Taehyung. 


Notas Finais


genteney, leiam as fanfics da tia japa, ela diva <33333333333333333333333333333333 @Japonesia yuminhaaaaaa, espero que eu n tenha te decepcionado, eu fui terminar agora c:
a capa tá lixo pq fui eu que fiz ainda agora mnjojadjoasksd
xero no cuzes, amo vcs <3
— kyo・.・゚✧


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...