História I want you - Capítulo 64


Escrita por: ~

Postado
Categorias Amor Doce
Personagens Alexy, Ambre, Armin, Bia, Castiel, Charlotte, Debrah, Iris, Kentin, Kim, Leigh, Li, Lysandre, Melody, Nathaniel, Personagens Originais, Professor Faraize, Rosalya, Senhora Shermansky, Violette
Tags Amizades, Amor Doce, Romance, Sexo
Exibições 151
Palavras 1.256
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Esporte, Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Hentai, Lírica, Luta, Mistério, Misticismo, Musical (Songfic), Orange, Poesias, Policial, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Slash, Suspense, Yaoi, Yuri
Avisos: Álcool, Cross-dresser, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Olá minhas queridas e queridos! Assistiram Animais fantásticos? Deuses meus! Qualquer coisa que seja do mundo de Harry eu já fico feliz! Apesar da imagem não é casamento! Rosa está aí gente! Lexy volta logo! E hentai no próximo! Muita coisa né non?

Capítulo 64 - "Eu sou seu, só seu"


Fanfic / Fanfiction I want you - Capítulo 64 - "Eu sou seu, só seu"

- Esparta!

 Foi a última coisa que ouviu antes de colocar sua deliciosa pizza de frango com catupiry água a baixo, esse era seu sabor preferido, no entanto quando mais colocava para fora mais o odiava.

- Meu amor abre essa porta - Disse de forma mansa.

- Qual a parte de estou com raiva você não entendeu? - Esbravejou ao escovar os dentes, até isso a deu enjoo, esperou vomitar novamente mas dessa vez não vomitou.

Houve uma pausa do outro lado da porta, até que Nath deu um tapinha na madeira e a porta se abriu pegando Esparta de surpresa sentada ao lado do vaso, esqueceu que aquele não era o banheiro da casa do seus pais.

- Meu amor...

Nathaniel se aproximou e deu descarga na privada, pegou algumas folhas de papel e limpou sem demostrar nojo ou algo semelhante, sentou logo depois ao lado da noiva no chão ele a fez colocar a cabeça sobre seu colo para lhe acariciar os cabelos Esparta não recusou ou recuou ao contato.

- Quando ia me dizer que estava grávida? - Falou calmamente, como se na verdade esperasse por isso.

- Eu não estou grávida!

- Esparta-…

Ela virou o rosto para encara-lo.

- Nós usamos proteção - Disse timidamente.

- Nem sempre - Ele passou a mão delicadamente sobre as bochechas dela - Camisinha é raro e você é muito esquecida, meu amor.

- Meu deus! Meu pai vai te matar!

Nath soltou uma risada, mesmo claramente exausto, estava ali lindo e culpado.

- Não acho que ele irá querer que seu primeiro neto nasça sem pai e além do mais - Ele se aproximou como se fosse contar um segredo - Ninguém precisa saber agora!

Esparta o olhou surpresa, esconder de John uma gravidez seria um trabalho difícil.

- Casamos em cinco semanas, ninguém irá notar, um ou dois quilos não fazem tanta diferença!

- A costureira irá!

"Sim! Com certeza ela irá!" Pensou.

- Peça sigilo.

- Vou pedir…

Ela riu, quem aos vinte e quatro anos tinha o vocabulário como esse?

- Do quê está estar rindo? - Falou com um breve sorriso.

- De você.

O siêncio caiu sobre ele.

- De mim? - Dessa vez ele não sorriu como ela. - Não sou engraçado.

- Ah!Você é e nem sabe o quanto!

Novamente o silêncio se estalou no banheiro espaçoso, mas dessa vez não houve tensão, nem medo ou qualquer coisa do tipo, tudo o que podia se ver era compreensão, carinho, amor, Esparta já nem lembrava mais da raiva ou do medo, apenas desejava seus lábios no dele, mas ele queria falar.

- Me perdoa, não só pelo vaso, mas por deixá-la com medo, nunca mais quero ver aquele olhar em você novamente… - Falou com pesar. Nath a olhou profundamente, fazendo Esparta lembrar da primeira vez que o viu e antes que pudesse ouvir o que dizia, já estava falando:

- Sabe quando o vi pela primeira vez… Não consegui pensar em mais nada…. - Disse com os olhos fechados. - Você bugou meu cérebro, tudo o que me vinha na cabeça era: "Ele pode ser real" sempre achei injusta a sua beleza.

Nathaniel soltou outra risada alta antes de falar:

- Quando te vi pensei "Deus! Por que ela está me olhando tanto,eu sei que sou muito bonito! 

- Ei!- Disse acertando um tapa leve na perna do noivo - Você quem ficou me encarando!

Eles riram durante um bom tempo no chão do banheiro até que Esparta foi vencida pelo sono,com cuidado ele a pegou no colo como se a garota não pesasse nada, colocando-a na cama retirou a sua roupa vestindo-a em uma camisola de seda,

-Meu filho - Disse alisando-lhe a barriga - Eu… Pai…

Nath riu só com a ideia, sempre teve medo de ser pai e o exemplo que possuía em casa não era dos melhores, mas agora tudo havia mudado, o que mais queria era formar uma família.comprar dois cachorros, uma casa de praia e uma chácara para envelhecer ao lado dela.

*°°°°* TRÊS semanas depois *°°°°*

- Definitivamente azul é a sua cor! - Gritou Rosa ao ver o vestido de formatura da amiga espalhado em sua antiga cama

-Eu que comprei! - Disse orgulhosa-E nem comece com essa de"Eu poderia desenhar seu vestido."

Rosa revirou os olhos e arrumou o coque elegante no espelho, estava deslumbrante em um vestido branco com um belo decote nas costas sem nada demais na frente a não ser uma pequena joia dada pelo seu noivo

- Rosa.- Chamou irritada.

- Sim?

Rosa desviou o olhar do espelho para se voltar a amiga que tentava sem sucesso fechar o vestido

-Me ajuda? Tá está fechando! Vem logo por favor!

Rosalya soltou uma risada ao ver o desespero da mais nova recém formada.

- Esparta! Você engordou muito esse último mês!

Rosa puxou o zíper com tanta força que ele quase veio junto com sua mão, mas conseguiu fecha-lo.

- Não engordei nada - Disse nervosa.

Esparta olhou-se no espelho, o vestido estava apertado sim, principalmente na região abdominal, não era pra uma barriga de um pouco mais de dois mês estar tão grande e lembrou-se dá cara de desespero quando a medica disse que poderiam ser dois, nunca virá Nath tão feliz. Sem se dá conta deslizou a mão sobre o pequeno inchaço ali, só retirou quando percebeu o olhar de Rosa brilhando, não daria para mentir.

- Não conte a ninguém, Rosa é sério! - Disse com as mãos na barriga.

- Mas por quê? Isso é lindo! Seus pais deviam saber! - Rosa se aproximou e tocou a barriga quase impercetível da amiga.- Nath? Não me diga que ele não percebeu?

- Foi o primeiro, nem eu sabia! - Falou colocando a mão por cima da amiga.- Mais ninguém deve saber! Se o Kol descobrir…

Não foi preciso falar mais nada, sua amiga a abraçou fortemente quase sufocante, mas era confortável, sentia falta dela, sentia falta do Alexy que agora era um Dj famoso, mas prometeu ir ao casamento, até fez uma.música para isso, ele e Rosa foram um caso breve, nunca daria certo, Rosa agora era noiva de um advogado, quem diria?! Também sentia falta de Kentin, agora formado em educação física e namorava uma professora de literatura chamada Emília, Esparta adorava ela, quando Rosalya a soltou as duas se olhavam com os olhos marejando.

- Chora? Não! - Disse Rosa a segurando pelos ombros.

- Desculpa! Eu sinto muita a falta de todos!

- Oh! Meu bebê - Rosa a sentou em seu colo, como Esparta bem menor que ela mesmo de saltos ficou parecendo uma criança, agora uma mulher com outra na barriga, era difícil se acostumar - Deus! Sabe que serei a madrinha não é?.

Esparta riu, sim, ela sabia, ela e Alexy.

- A medica disse que podem ser gêmeos. - Falou com ar inocente.

A boca de sua amiga fez um O perfeito.

- Quer dizer que ele é tão bom assim na cama? Gêmeos logo de primeira!

- Ainda está meio cedo, mas tem grandes chances.

Rosa soltou um gritinho histérico e começou a fazer diversos planos para roupas e temas de aniversário, até que Nath chegou para formatura, estava terrivelmente deslumbrante em um blasé simples e escuro com uma calça jeans e camisa branca, os cabelos agradavelmente bagunçados, ele parecia cinco anos mais jovem e Esparta se mordeu de ciúmes ao notar o olhar de todas as mulheres e homens sobre ele.

- Eu sou seu - Falou suavemente em seu ouvido assim que deixaram a faculdade a caminho da festa - Só seu.

- Quero ouvir isso no nosso quarto quando essa festa acabar.

Nath lhe lançou um sorriso safado enquanto dirigia até o salão.


Notas Finais


Vai rolar sexus no próximo! Estavam com saudades? E gêmeos?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...