História I want you - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Justin Bieber
Visualizações 48
Palavras 3.272
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Luta, Mistério, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Eu ia postar só amanhã, mas a ansiedade falou mais alto kkkkkkkkkkl. Espero que gostem, beijosss e bom domingo!!

Capítulo 2 - You is a bitch


Fanfic / Fanfiction I want you - Capítulo 2 - You is a bitch

Justin Bieber P.O.V 

-Ryan? Aí meu deus. -Ela disse passando a mão no rosto. -Eu juro que não sabia quem era ele. -Ela disse rápido e eu dei uma risada abafada. 

-Vadia antiga Ryan? -Chaz perguntou rindo e eu o acompanhei. 

-Vadia o caralho, essa é a minha irmã. -Quando ele disse isso todos pararam, principalmente eu, caralho, eu tive a melhor transa do mês com a irmã do meu melhor amigo? 

-Que irmã em. -Chris diz a olhando de cima em baixo.

-Sunshine, vai pra casa agora, se não eu juro que te mato aqui mesmo. -Ryan disse passando a mão no rosto puto da vida, qual é, eu não sabia que a vadiazinha era Irma dele, e mesmo se soubesse não ia mudar nada. 

-Vai querer que te pago pela noite? -Eu perguntei debochado e ela passou por mim mostrando o dedo e saiu da casa batendo a porta com força. 

-Não acredito que minha irmã deu pra você. -Ryan disse me encarando. 

-Cara não é minha culpa se sua irmã é gostosa pra caralho e fode que meu deus, tem o cu de ouro. -Eu disse lembrando de ontem e ele travou o maxilar. 

-Eu quero quebrar sua cara mano. -Ele disse bravo e eu sorri de lado. 

-Eu sei, não vamos perder tempo com a vadiazinha gostosa, porque ela não vai encher nossa contra de grana. -Eu disse e eles assentiram. 

Sunshine Butler P.O.V

Se eu estava arrependida de ontem? Nem um pouco. Faria outra vez? Milhares de vezes. Eu tô pouco se fudendo pro Ryan, eu vim aqui pra ser livre e fazer o que quisesse, se fosse pra ficar sendo proibida de fazer tudo, eu voltava para Roma. 

-A senhora vai querer comer alguma coisa? -Zizi pergunta assim que entrei na cozinha. 

-Panquecas e ovos, pode fazer muito estou faminta. -Eu disse e ela assentiu, aquele garoto me deixou exausta e morta de fome.

[...]

Ao ouvir dois toques na porta, já sabia que era Ryan então nem respondi. Ele parou na porta cruzando os braços e ficou me encarando. 

-Nem adianta perder seu tempo me dando lição de moral, porque não estou arrependida, nem com a consciência pesada, e também não tô nem aí se ele é seu melhor amigo e nosso vizinho. -Eu disse rápida e lembrei que o tal Justin morava a literalmente 5 metros da nossa casa.

-Não vou perder meu tempo com isso, sei que você não presta e infelizmente não posso mudar isso em você. Só quero saber do meu carro. -Ele disse e podia ver que em seus olhos estava estampado decepção e vergonha. 

-Na boate. -Eu disse e ele assentiu mas antes dele sair eu o chamei. 

-Você sempre soube da irmã que tem, lembre-se que foi você quem pediu pra mim vir morar com você. -Eu disse tentando esclarecer e ele apenas balança a cabeça. 

-Você é minha irmã Sunshine, mesmo sendo a vadia que é, tenho que te aceitar. -Ele disse e saiu batendo a porta. Eu não me importava em ser chamada de vadia ou coisas do tipo. Eu sei que sou piranha e não presto, então não questionava. 

Olhei em meu relógio e marcava 16:00. Decidi tomar um banho relaxante e descer pra conversar com Ryan. 

Ouvi vozes vindo da sala e caminhei até lá vendo todos os garotos rindo e conversando, principalmente Justin, mas assim que ele me viu fechou a cara.

-Sente aqui Sunshine. -Um loirinho disse e  bateu no sofá ao seu lado. 

-Tô bem aqui. -Eu disse me sentando ao lado de Ryan que levantou o braço para que eu me aconchegasse em seu peito. 

-Como anda os negócios? -Eu pergunto fazendo eles me olharem desentendidos.

-Negócios? -Um moreninho diz arqueando sobrancelha. 

-Eu não sou burra gente, Ryan me disse que vocês fazem coisas erradas. E não sou lerda o suficiente para ver essas mansões, carros de luxo e pensar que são empresários, sendo que provavelmente nem o ensino médio terminaram. -Eu disse sorrindo de lado. 

-Além de gostosa, é esperta. -O loirinho falou e eu dei uma risada balançando a cabeça. 

-Você vem da onde? -Um garoto pergunta de aproximando. 

-Eu fazia faculdade de moda em Roma, mas só porque meus pais me obrigavam, então depois de 5 anos sem falar com meu irmão, decidi pedir ajuda pra sair daquele inferno. -Eu disse sorrindo. 

-Você tem mais cara de puta de bordel do que pra estilista. -Pela primeira vez Justin se pronuncia e eu dou risada abafada. 

-Talvez seja você que está encantado até agora e ache que pode me comprar em um bordel qualquer. -Eu disse cínica e antes dele falar alguma coisa Ryan entra no meio mudando de assunto. Ele me encarou furioso e eu sustentei o olhar com um sorriso debochado. 

-Tá fodida. -Ele sussurrou e eu fiz leitura labial. 

-Com a noite de ontem, estou fodida mesmo. -Eu sussurro de volta e ele da uma risada debochada chamando atenção dos meninos que olharam pra ele sem entender, mas ele apenas negou como se não fosse nada e eles voltaram a conversar. 

-Até agora eu não sei o nome de vocês. -Eu disse olhando eles. 

-Eu sou o Chaz, o mais esperto da gangue. -O loirinho atrevido disse da do um sorriso de lado. 

-Eu sou o Chris. O melhor tirador. Na verdade sou melhor em tudo. -Ele disse e eu dei uma risada. 

-E você Ryan, faz o que? -Eu perguntei e ele apenas ficou quieto. 

-Já sei, você é o que mata, tortura e estupra. -Eu disse o encarando debochada e os meninos gargalhavam.

-Pior que é isso mesmo. -Chaz disse e Ryan o fuzilou com o olhar. 

-Ele tem cara de fazer isso mesmo. -Eu disse me encostando Ryan. 

-Não vai me perguntar o que eu sou? -Justin disse e eu o encarei com a sobrancelha arqueada. 

-Não estou interessada em sua vida. -Eu disse seca e me virei sorrindo pra Ryan. 

-Eu posso ir ao shopping? -Eu perguntei manhosa e ele negou. 

-Estou puto com você por ter deixado meu carro na rua. -Ele disse e eu revirei os olhos. 

-Por favor, pede pra os seus seguranças me levarem. Eu preciso fazer compras e sumir com as velhas do closet. -Eu disse fazendo biquinho e senti o olhar de Justin sobre a minha bunda e empinei mais e ouvi sua risada maliciosa. 

-Eu levo ela Ryan. -Justin disse chamando nossa atenção e eu o olhei confusa. 

-Por que eu iria ao shopping com você? -Eu disse cruzando os braços. 

-Porque Ryan não confia em você. -Ele disse irônico. 

-E você acha que depois de ontem vou deixar ela ficar sozinha com você? Nem fodendo. -Ryan disse bravo. 

-Se eu quiser foder ela, ninguém vai impedir, nem mesmo você, então de um jeito ou de outro... -Ele disse me deixando de queixo caído, ele tinha a maior cara de pau de falar aquilo no meio de todo mundo, sem nem se importar. 

-Justin... -Ryan o repreendeu. 

-Vocês que se decidem, eu estou indo me arrumar, e quando descer quero ir logo. -Eu disse autoritária. 

-Acha que manda em alguma coisa. -Justin disse debochado e eu me virei na escada sorrindo de lado. 

-Pois é, ontem na cama estava igual o cachorrinho no cio, fazendo o que eu mandava. -Eu disse e os garotos caíram na gargalhada, até Ryan. Seus olhos transbordaram ódio e antes dele falar alguma coisa eu subi rapidamente para o meu quarto. 

Coloquei um vestido básico preto bem colado e curto e calcei um tênis branco. Peguei uma bolsa branca da Chanel e um casaco. Desci as escadas colocando meus óculos escuros. 

-Estou indo para o carro, quem for me levar, ande logo. -Eu disse saindo batendo o pé. Justin estava escorado em uma Ferrari preta enquanto fumava um cigarro, mordi os lábios encarando seu corpo e parei em sua frente. Ele subiu o olhar pelo meu corpo e fez uma careta. 

-Pura plástica. -Ele disse encarando meus seios e deu a volta no carro e eu dei uma risada alta entrando em seguida. 

-Vou te largar no shopping e vou comer umas vadias, te ligo quando sair de lá. -Ele disse seco enquanto dirigia sem tirar os olhos da estrada. 

-Era mais fácil um segurança ir comigo, se fosse pra ir sozinha nem avisava aonde ia. -Eu disse revirando os olhos. 

-Só estou fingindo te levar pra fazer moral com Ryan, ele tá puto porque te comi, e não gosto de brigar com o bando por causa de vadia. -Ele disse sem emoção e eu o olhei com sarcasmo. 

-Obrigado pela sinceridade. -Eu disse revirando os olhos. 

-Vaza. -Ele disse parando na frente do shopping. 

-Você é um bosta. -Eu disse apenas e desci do carro batendo a porta com força enquanto ele me xingava alto, dei uma risada e entrei no lugar. Senti uma mão em meu ombro e quando olho era um cara todo vestido de preto. 

-Sr. Bieber me mandou ficar com a senhora. -Ele disse e eu dei uma risada de lado. 

[...]

Quando cheguei em casa não tinha ninguém, então subi para o meu quarto e liguei pra Ryan. 

-Fala.-Ele disse assim que atendeu. 

-Tá onde? 

-Resolvendo uns problemas, se arruma que mais tarde vamos sair. -Ele disse e antes de responder algo ele desligou. Bufei jogando meu celular na cama e fui para o closet arrumar minhas roupas novas. 

Coloquei a saia de lantejoula prata e vesti um top de onça. Eu amava roupas provocantes daquele jeito, pra fechar o look calcei um salto preto. Ouvi varias buzinas e peguei minha bolsa descendo as escadas correndo. 

-Aonde vamos? -Eu perguntei assim que entrei no carro. 

-Em uma boate. -Ryan disse arrancando com o carro. -Não acha que sua roupa está um pouco curta? -Ele perguntou e eu concordei.

-Pouco mesmo, podia ter colocado uma mais aberta. -Eu disse arrumando meus cabelos e terminei de passar a maquiagem que faltava.

Ryan dirigiu por um tempo e parou na frente de uma boate. Desci arrumando minha roupa e logo Ryan veio ao meu lado pegando em minha cintura. 

-Não me passe vergonha, tente se comportar pelo menos hoje. -Ele disse em meu ouvido e eu bufei revirando os olhos. 

-Vou fazer o que posso. -Eu disse tirando sua mão da minha cintura, não queria que ninguém me visse abraçada com homem, pra não passar uma imagem que não existe. 

Os seguranças nos conduziu até a área VIP e logo disse a visão dos meninos sentados em sofás, eles conversavam sobre alguma coisa e nem notaram nossa existência, Ryan se juntou a eles e eu fui até o bar que tinha ali e pedi a bebida mais forte da noite. Ao me aproximar dos meninos vi que Justin tinha uma garota ao seu lado, ela não parecia vadia, não pela suas vestimentas, mas fiquei quieta e me sentei ao lado de Chris que sorriu pra mim e eu retribui. 

-Eu sempre fui muito macho. -Ryan disse fazendo pose e eu gargalhei. 

-Ry, se eu não tivesse visto com meus próprios olhos, que você fazia parte de uma gangue, eu não acreditaria. Você sempre foi o cagão e eu a machona. -Eu disse o olhando com deboche e os meninos riram, óbvio que Justin continuou sério e revirou os olhos. 

-Não me lembro disso Sunshine. -Ryan disse vermelho. 

-Ih, só sua cara já entrega tudo. -Chris disse rindo. 

-Eu acho que eu que tinha que trabalhar no lugar do Ryan. -Eu disse rindo e ele revirou os olhos. 

-Qualquer dia desses te ensino umas coisas. -Chris disse em meu ouvido e eu sorri de lado, senti o olhar pesado de Justin em nós e dei um gole da minha bebida. 

-Quem que é a garotinha? -Eu perguntei no ouvido de Chris e ele riu debochado. 

-Uma garota que Justin come a uns 2 anos. -Quando ele disse isso eu engasguei com a minha bebida e encarei a garota de cima em baixo, meu deus quantos anos aquela garota tinha? 17 no máximo. 

-Nem tente aprontar com ela, Justin fica puto. -Ele disse ao ver meu sorriso sacana. 

-Chris, se você me conhecesse, saberia que eu só faço as coisas pra causar intriga. -Eu disse o encarando. 

-Ainda bem que seu irmão nos avisou de você. -Ele disse balançando a cabeça. 

-Sei que também gosta de uma contenda. -Eu disse sorrindo e me arrumei na cadeira.

-E você garota, é surda? Até agora não disse nada. -Eu disse chamando a atenção da garota e na hora Justin fechou a cara e passou o braço em sua volta, ela me olhou de cima em baixo e parou indignada na minha roupa. 

-Pensei que já me conhecesse. -Ela disse seria e eu gargalhei com Chris. 

-Eu cheguei ontem de viajem, não tive tempo o bastante pra decorar o nome de todas as vadias do Justin. -Eu disse sorrindo e vi que seus olhos se encheram de ódio, Justin olhou pra Ryan o repreendendo, antes da garota responder Ryan me chamou em um canto mas eu não movi um dedo. 

-Cadê o senso de humor de vocês? Até parecem velhos. -Eu disse me levantando provocante e Justin me olhou de cima em baixo mordendo os lábios, a garotinha ao seu lado o beliscou e ele revirou os olhos e a repreendeu com o olhar. 

-Vamos dançar, Chris? -Eu perguntei o mais sexy possível e ele sorriu se levantando. 

-Não é sempre que vou ter o direito de dançar com a única garota bonita e gostosa dessa área VIP. -Ele disse entrando na brincadeira e eu sorri de lado. 

O puxei para o canto e logo ele olhou para o DJ da boate o mandou trocar de música.  Em seguida começou a tocar DJ Wich- Twerk. 

-Eu fiz aula 2 anos de Twerk. -Eu disse pra Chris e comecei a fazer movimentos leves com o quadril até começar o refrão, assim que o mesmo começou, eu coloquei em pratica tudo que aprendi nos 2 anos de aula, eu rebolava provocante e descia até o chão deixando minha calcinha preta rendada a mostra. Olhei disfarçadamente e Justin tentava não olhar, mas ele não conseguia e me encarava com uma malícia infinita, já a garota me olhava com ódio. 

Nada contra ela, nem nada, mas eu amava provocar as pessoas, e odiava quando alguém tentava roubar meu posto, eu era a única garota no meio deles, e ninguém ia mudar, eu era o centro das atenções, sempre foi assim, ninguém nunca foi capaz de me tomar isso. Me chame de vadia e tudo que quiser, eu não ligo, aliás, é a verdade. 

Justin Bieber P.O.V 

-Eu vou embora. -Lily disse se levantando e eu segurei seu braço. 

-Ah vai? -Eu perguntei o encarando sério e ela puxou seu braço com força e eu a fuzilei pelo olhar. 

-Meu lugar não é aqui, no meio dessa gente. -Ela disse olhando em volta e saiu, nem tentei impedi-la, não via a hora dela vazar, já estava me irritando, ela não dançava, não fazia porra nenhuma, só ficava me abraçando e tentando me beijar no meio de todo mundo. Uma coisa é eu levar a garota pra boate, outra é ela ficar me agarrando no meio de todo mundo achando que era alguma coisa minha. 

E claros que a vadia que mal chegou na cidade tirou a noite pra me estressar, eu já tinha chegado no meio limite, se eu não saísse dali eu iria meter bala nela e no Chris que entrou na ondinha dela de provocar Lily. 

Estava em meu escritório fumando um baseado quando Ryan entrou, ele estava tão estressado quanto eu, também, com a Irma vadia que tinha, eu já teria matado minha irmã se ela fosse daquele jeito. 

-Cara, sua irmã não cansa de ser piranha? Agorinha ela já vai ter dado pro bonde todo. -Eu disse o encarando. 

-Justin, a Sunshine não é daquele jeito, ela fica assim quando vê alguém tentando roubar seu espaço, e com a Lily aqui ela se sentiu ameaçada e fez de tudo pra fazer ela ir embora, e conseguiu. Ela não aceita ser segunda opção, quer sempre ser o centro das atenções, e ser a primeira opção. Isso já está me irritando, mas não posso fazer nada, eu sabia o jeito que ela era e mesmo assim trouxe ela pra cá. -Ele disse se jogando no sofá. 

-Faz 2 dias que ela chegou aqui e já está me irritando, se você não conter ela, eu juro que em um mês eu a mato, e é sério Ryan. Ela tira qualquer um do sério. -Eu disse sério e ele riu de lado. 

-Chaz e Chris adoram ela, ela só estressa você, deve ser por serem extremamente parecidos. -Ele disse e eu gargalhei. 

-Não viaja Ryan, nunca que sou igual ela. -Eu disse e ele me olhou arqueando a sobrancelha.

-Você aceita ser segunda opção? -Ele perguntou e eu neguei na hora. 

-Você é o centro das atenções? 

-Óbvio. 

-Viu. Vocês dois querem sempre estar no topo, e isso irrita qualquer um. -Ele disse e se levantou. 

-Acho que vou levar ela embora e marcar um psiquiatra. -Ele disse e eu ri. 

-Vê se interna ela logo. -Eu disse e ele revirou os olhos saindo do escritório. 

Sunshine Butler P.O.V 

-Eu só estava marcando território. -Eu disse pela décima vez enquanto Ryan gritava tão alto que o condomínio inteiro podia ouvir seus berros. 

-Se você não parar com isso, eu juro que te mando de volta pra Roma, Sunshine, não faz nem 2 dias que está aqui e todos os meninos já te odeiam. -Ele disse furioso e eu dei uma risada abafada. 

-Os meninos, ou Justin? -Eu perguntei cruzando os braços. 

-Tanto faz. Justin é o chefe, e ele já está de saco cheio. Já entendi que você gosta de ser o centro das atenções, ok, você é, é a única também, ninguém vai te trocar, só que se você continuar com isso, vou te mandar embora, já está ficando doentio. -Ryan disse me encarando serio.

-Desculpa por ser assim, eu só queria marcar território, mas vou tentar ser compreensiva. -Eu disse e ele assentiu. 

-Não adianta falar, me prove, me prove que é mulher de palavra. -Ele disse cutucando meu ponto fraco. 

-Está duvidando de mim, Ryan? -Eu perguntei séria. 

-Sim, estou. -Ele disse se aproximando. -Me prove que você sabe ser uma mulher decente, que não da pra qualquer um que aparece, que não fica marcando território fazendo coisas obscenas, me mostra que é uma mulher de classe e herdeira de um império milionário. -Ele disse perto de mim e eu sorri de lado. 

-Vou te provar do que sou capaz. -Eu disse séria e dei as costas subindo as escadas. Tranquei a porta do quarto e fui até meu closet, peguei uma caixinha que tinha escondida ali e abri vendo os comprimidos ensacados, peguei duas pílulas e engoli no seco, eu sabia que Ryan estava fazendo aquilo pra me testar, ele sabia  que eu não gostava duvidasse de mim, mas eu ia provar a ele que eu conseguia ser quem eu quisesse. Eu não contei a Ryan, mas antes de vir pra Los Angeles, eu estava fazendo tratamento com psiquiatra por ter bipolaridade, mas nada que eu lide com o tempo, ia começar a tomar os comprimidos no horário certo. Eu sei que sou uma vadia e faço de tudo para estar no topo. Mas antes de eu ser assim, eu era só uma garota normal, que não se preocupava com reputação, dinheiro e postura. Apenas era Sunshine Butler. E não Sunshine Vadia


Notas Finais


E aí? O que acharam??????? Espero que tenham gostado, pq estou amando escrever essa fanfic, amo a Sunshine vadia Butler mais do que a Sunshine santa Butler!!!! Comentem suas opiniões


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...