História I want you - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Justin Bieber
Visualizações 21
Palavras 2.254
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Luta, Mistério, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


GENTE MILLLLL DESCULPAS NÃO TER POSTADO ONTEM!!!!! Mas aqui está mais um capítulo, espero que gostem, e se eu conseguir terminar, eu posto +1... beijossss

Capítulo 4 - Traitor


Fanfic / Fanfiction I want you - Capítulo 4 - Traitor

Justin Bieber P.O.V 

Os meninos foram para o galpão para arrumar umas cargas e eu fiquei em casa resolvendo umas coisas mais importantes. 

Meu celular começou a tocar e era um número que eu não tinha agendado, mas mesmo assim atendi. 

-Justin. -Uma voz feminina disse do outro lado da linha e dei um sorriso de lado. 

-Sunshine. Já está querendo de novo? -Eu perguntei debochado e ela bufou do outro lado da linha.

-Só quero saber do meu irmão, ele não me ligou até agora e o telefone dele só da desligado. 

-Ele está aqui em casa, o celular dele acabou a bateria. -Menti.

-Ata, tô indo aí. -Ela disse seca e desligou.  Hoje eu estava afim de ter uma foda selvagem. E Sunshine sabe muito bem fazer isso. Eu sei que Ryan ia ficar puto e tudo mais, mas eu não ligava, ele não precisava saber. 

Ouvi duas batidas na porta e pedi para que Joana atendesse. Logo Sunshine apareceu com um short que mostrava metade da bunda e uma blusa que era tão apertada que suas teta estavam quase pulando pra fora da blusa. 

-Cadê o Ryan? -Ela disse cruzando os braços e me encarou de cima em baixo e parou em meu peitoral descoberto.

-Não está aqui. -Eu disse me levantando. 

-E porque você disse que estava? Eu tenho mais coisas pra fazer do que ficar andando de um lado para o outro. -Ela disse e deu as costas, mas antes dela passar pela porta eu a puxei pela cintura e a prensei na parede. 

-Que merda você tá fazendo, me solt... -Antes dela terminar de falar alguma coisa eu devorei seus lábios e logo ela me deu passagem. Começamos um beijo selvagem e prazeroso, minha língua explorava cada canto de sua boca, enquanto ela segurava em meus cabelos. Quando peguei em sua bunda ela me empurrou com força e eu dei um sorriso sacana. 

-Que foi baby, sei que está querendo. -Eu disse me aproximando e ela se afastou. 

-Não, eu não quero. Não fique achando que só porque dei pra você um dia que vou dar sempre. Não quero estragar minha relação com meu irmão, por sua causa. -Ela disse furiosa e saiu batendo a porta com força. Dei uma risada e me joguei no sofá, eu sabia que ela estava louca pra me dar, mas estava tentando provar pro Ryan que ela não era vadia, mas eu não ligava, com o tempo ela não vai suportar conviver comigo todo santo dia, sem nem uma transa. 

Sunshine Butler P.O.V 

Entrei em casa ofegante e subi o mais rápido possível para meu quarto e encontrei Mia deitada na cama mexendo no celular. 

-Finalmente. Pensei que já estivesse ido. -Mia disse desviando a atenção pra mim. -Meu deus que cara é essa? -Ela disse me olhando e se levantou. 

-Justin tentou me agarrar. -Eu disse ofegante e me joguei na cama. 

-É O QUE? E VOCÊ DEU PRA ELE? -Ela berrou e se sentou ao meu lado e eu a olhei incrédula. 

-Claros que não né, Mia. Eu prometi a Ryan que não chegaria nem perto do Justin. -Eu disse revirando os olhos e Mia bufou. 

-Sunshine, você já tem 20 anos, vai deixar de fazer as coisas só pra agradar seu irmão? -Ela perguntou cruzando os braços. 

-Mia, você não entende. Eu não quero ficar com Justin depois de tudo, porque eu me apego fácil, e sei que ele é desgraçado, e não quero ser apenas uma passa tempo. Não que eu sinta algo por ele, longe disso. Mas se eu fazer sexo com ele todo dia, daqui uns dias eu vou tá igual uma cadela no cio. -Eu disse e ela assentiu. 

-Você ainda toma os remédios? -Ela perguntou e eu assenti. 

-Eu tinha parado, mas tomei ontem. Eu preciso deles, eu parei de tomar por um tempo e olha as merdas que eu já fiz. -Eu disse e ela deu uma risada e balançou a cabeça. 

-Não coloque a culpa em seus remédios. Você fez isso porque quis, remédio não muda personalidade de ninguém. -Mia disse me encarando e eu a olhei incrédula. 

-Não quero mais falar disso. Vamos arrumar uma roupa pra mim usar hoje. -Eu disse me levantando e fui ao closet. 

[...]

-Sunshine já vai dar 21:00, e Jack vem às 22:00. -Mia gritou batendo na porta do banheiro, pra falar a verdade eu não estava nem um pouco animada pra sair com ele, mas já tinha marcado então não queria ser grossa com ele. 

Sai do banheiro e fui para o closet vestindo uma lingerie qualquer já que não tinha intenção de fazer nada essa noite. 

-Ontem o Ryan só te deixou em casa? Ou teve mais alguma coisa que não me contou? -Eu disse encarando Mia, que ficou vermelha quando perguntei. 

-A Sunshine, não faça perguntas difíceis. -Ela disse revirando os olhos.

-Depois não me venha dizer que sou piranha. -Eu disse e ela fingiu que não ouviu já que continuou mexendo em seus celular. Vesti a roupa que tinha escolhido(foto da capa) e fui me maquiar. 

 

-Sun, tem uma Lamborghini parada aqui na porta. -Mia disse animada olhando pela janela. 

-É o Jack. Fui. -Eu disse pegando minha bolsa e sai do quarto descendo as escadas. 

-Aonde vai assim toda animada? -Ryan disse parando a minha frente enquanto os meninos estavam sentados no sofá e pararam para me encarar. 

-Eu te disse que ia sair com Jack. -Eu disse e ele assentiu. 

-Eu te avisei que estávamos suspeitando que ele estava junto com nosso inimigo para nos derrubar, então tome cuidado. -Ele disse e eu assenti passando por ele e nem disse nada aos meninos. Quando vi Jack dei um sorriso animado, ele estava escorado em seu carro com os braços cruzados deixando a mostra seus braços tatuados, aí como eu amo homens tatuados. 

-Você está linda. -Ele disse sorrindo e deu um beijo na bochecha e em seguida abriu a porta do carro pra mim. 

-Quanto cavalheirismo. -Eu disse sorrindo. 

-Na cama sou o oposto. -Ele disse malicioso e fechou a porta. 

-Aonde vamos? -Eu perguntei assim que ele entrou no carro. 

-Reservei uma mesa no The Bazaar. -Ele disse me olhando e sorriu. Caralho, esse restaurante era o mais caro de Los Angeles. 

-Jack, eu não estou vestida para ir lá. -Eu disse o encarando. 

-Você está linda, não tem dessa. E estou pagando a melhor mesa, se alguém falar alguma coisa eu só dou um tiro na cabeça deles. -Ele disse e eu dei uma risada. 

-Tinha esquecido que você é "do perigo". -Eu disse debochada e ele foi freando, olhei em volta e puta que pariu o lugar era muito lindo, estava até com vergonha de entrar lá com essa roupa. Logo o manobrista veio e Jack entregou a chave do carro e pegou em minha cintura me conduzindo para o interior do lugar. 

-Reserva no nome de Jack O'Connor. -Ele disse assim que paramos na recepção. 

-Por aqui. -Um homem magrelo uniformizado disse nos direcionando até uma cortina, assim que ele abriu tive a visão de um segundo salão com apenas uma mesa para dois, o lugar estava com um clima meio romântico e tinha até uma mini banda tocando ali. 

-Meu Deus, Jack. -Eu disse indignada e ele sorriu. 

-Sente-se. -Ele disse puxando a cadeira pra mim e eu me sentei. Eu estava amando tudo aquilo, mas eu odiava coisas românticas, e estava sentindo que Jack só estava fazendo aquilo tudo para tentar me arrancar algo sobre os meninos. 

-Eu já fiz o nosso pedido. -Ele disse e eu sorri.

-Como sabe dos meus gostos? -Eu perguntei o encarando. 

-Não sei, espero que você goste ou finja. -Ele disse rindo. 

-Mas me diga. Já está aprendendo a lutar, atirar, roubar. -Ele disse cruzando os braços em cima da mesa. 

-Lutar e roubar não. Mas eu sei atirar, quando era de Roma, eu ia em uns lugares que alguns bandidos frequentava, aí comecei a namorar com um e ele me ensinou. -Eu disse sorrindo. 

-Então sempre gostou de aventura. -Ele disse e eu sorri. 

-Na verdade sempre gostei de tudo que é errado. -Eu disse fazendo uma cara de perigosa e ele riu assentindo. 

-Então vai ser uma boa herdeira para o seu irmão. -Ele disse me encarando e eu sorri. 

-Espero que sim. Mas não viemos aqui falar só de mim. Como foi em Hong Kong? -Eu perguntei tentando mudar de assunto, ele nem ao menos disfarçava estar interessado nos negócios do meu irmão. 

-Nada de interessante. Fui mais pra tentar ter descanso, mas como não adiantou, então achei melhor voltar pra Los Angeles. -Ele disse e eu assenti. 

-Eu nem sabia que meu irmão mexia com esse tipo de coisa. Fui descobrir aqui. 

-E não fica chateada com isso? -Ele perguntou me observando. 

-Porque eu ficaria? Ele está ganhando dinheiro, isso que importa. -Eu disse e ele concordou sorrindo de lado. 

-Bom saber que tem a mente aberta assim. -Ele disse sorrindo e nossos pratos chegaram. 

-Espero que goste de salmão. -Ele disse sorrindo. 

-Eu amo. -Eu disse sorrindo e assim que os garçons deixou as comidas se retiraram. 

[...] 

-Vamos? -Ele perguntou e eu assenti me levantando. 

Quando estávamos no meio do restaurante a janela explodiu e vários tiros começaram a disparar. 

-JACK. -Eu gritei enquanto o procurava, me joguei no chão correndo pra trás de uma mesa e as pessoas corriam de um lado para o outro, logo uma caras de preto entraram no restaurante com fuzis. Peguei meu celular o mais rápido possível na bolsa e disquei o número de Ryan. 

-RYAN ME AJUDA PELO AMOR DE DEUS. -Eu gritei me curvando, eu estava tremendo por completo, os barulhos aumentavam cada vez mais. 

-SUNSHINE? CARALHO MANO AONDE VOCÊ TÁ? -Ele berrou do outro lado da linha e ouvi os meninos gritarem. 

-The Bazaar. Rápido pelo amor de Deus. -Eu disse desesperada e corri para o banheiro que estava ao lado de onde eu estava. Eu andava de um lado para o outro extremamente nervosa. Será que Jack estava envolvido nisso? Será que eu fui apenas uma isca pra ele pegar os meninos? Em meio aos tiroteios ouvi passos se aproximarem, apertei minha boca com a mão para que parasse de chorar, meu coração estava pra saltar pela boca. 

-Socorro Deus. -Eu sussurrei e a porta foi arrombada. 

-Ora Ora Ora. -Um homem encapuzado disse frio e eu comecei a chorar mais ainda e me encostei na parede apavorada. 

-Quem é você? -Eu perguntei chorando e ele deu uma risada cínica tirando o capuz, eu não o reconhecia, mas ele me dava medo, muito medo. 

-Sou Derek. O melhor amigo de Justin. 

-NÃO NÃO NÃO ME SOLTA. -Eu gritei chorando e comecei a me debater enquanto ele agarrava meus braços com força e me puxou pra fora do banheiro. 

-Eu não tenho nada a ver com os meninos, por favor. 

-Se você não calar a porra da boca eu vou te matar antes dos pirralhos chegarem. -Ele disse bravo e eu chorei mais ainda. 

-Você... vai me matar? -Eu sussurrei com a voz falha.

-É claros que vou. Ou acha que vou deixar a Irma do meu inimigo viva. -Ele disse irônico.

-Derek. -Jack disse se aproximando e eu arregalei os olhos.

-Jack? -Eu disse indignada e ele sorriu vindo até mim. 

-Oi baby. -Ele disse tentando tocar em mim mas eu me curvei. Antes de alguém se pronunciar os tiros voltaram e Derek se protegeu me colocando a sua frente. 

-Olha quem chegou. -O tal Derek disse debochado. 

-Ryan. -Eu sussurrei chorando. 

-Eu vou te matar se você triscar um dedo nela. -Ryan disse se aproximando com raiva mas Derek ameaçou apertar o gatinho em minha cabeça e eu gritei assustada. 

-Não vou triscar um dedo, vou triscar a mão toda. -Ele disse e bateu em minha bunda e eu me retorci tentando me soltar. 

-Que bunda gostosa em. Daria tudo pra te foder gostoso. -Ele disse beijando meu pescoço e eu fechei os olhos com força. 

-Fiquei sabendo que Justin já teve esse prazer. -Ele disse e encarou Justin que estava nos olhando sem expressão. 

-Solta ela Derek, seja homem de verdade. -Justin se pronunciou quando ele ia responder eu dei um soco em sua boca e corri até Ryan, logo os seguranças dos meninos me cercaram, corri até Chris e desabei em seu colo. 

-Calma Sun, vou te tirar daqui. -Ele disse me pegando no colo e foi em direção a saída, logo fomos seguidos pelos caras de preto. 

-Sunshine. -Jack me chamou e quando eu me virei ouvi um disparo e em seguida senti algo perfurar minha barriga. 

-SUNSHINE. -Ryan gritou da porta do restaurante e então o tiroteio começou novamente. 

-TIRA ELA DAQUI, RÁPIDO. -Ryan gritou e Chris me pegou no colo me colocando no carro, tudo começou a ficar em câmera lenta, eu apenas sentia meu corpo adormecer e ouvia Chris gritar alguma coisa que não consegui decifrar. 

-Sunshine não feche os olhos. -Ele disse assenti levemente, a dor aumentava cada vez mais, logo senti o carro parar e Chris me pegou no colo me conduzindo para algum lugar, não conseguia enxergar, só sabia que estava frio. 

Ele me colocou em cima de uma mesa de ferro que estava super gelada e correu até um armário trazendo uns equipamentos de cirurgia. 

-Chris... -Eu sussurrei e ele sorriu pra mim.

-A bala não foi muito fundo, está tudo bem. -Ele disse e se concentrou em minha barriga. 

 


Notas Finais


E aí o que acharam????? Espero que tenham gostado!! Agr fui pq vou tentar terminar o proximo cap pra postar ainda hj!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...