História I Was Here - Capítulo 26


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Depressão, Drama, Originais, Romance, Suícidio
Visualizações 20
Palavras 1.015
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Sexo, Suicídio
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Desculpa a demora nenes

Capítulo 26 - Um novo começo a partir do fim


Fanfic / Fanfiction I Was Here - Capítulo 26 - Um novo começo a partir do fim

  Estava no último mês de gravidez logo essas criaturinhas iriam nascer, estava animada e preocupada, estava tudo pronto para a chegada deles, ia fazer cesariana, por culpa dos remédios minha gravidez era de risco, então era a única opção para mim, mas achava melhor assim mesmo, tudo bem que ficaria com uma cicatriz, mas não ligava, não agora pelo menos, queria mais era tirar esse peso de mim, quem diria que duas crianças seriam tão pesadas, sentia uma dor insuportável nas costas, não aguentava ficar de pé muito tempo, vivia sentada ou deitada, e não tinha mais roupas que entrassem em mim, eu estava enorme, inchada, estava horrível, mas Dae achava lindo, sempre falei que aqueles olhos puxadinhos faziam ele enxergar embaçado.

  Hoje seria o dia da cesariana, acordamos tarde, demoramos para sair da cama, só saímos quando meus gatos começaram a miar sem parar, e logo depois que dei a ração para eles lembrei que eu sempre tive o sonho de plantar uma árvore no dia que um dos meus filhos nascessem, para crescerem juntos, e passamos a tarde fazendo isso, mas o Dae não parava de falar de um cachorro que ele queria comprar, era um Pastor Alemão, então depois de plantar a árvore fomos comprar o filhote, era um macho, e demos o nome dele de Alpha. Dae ficou brincando com nosso novo integrante da família enquanto eu arrumava a bolsa para ir para o hospital, às vezes achava que ele não tinha amadurecido, mas tudo bem.

  Quinze minutos antes do nosso horário marcado para estar no Hospital estávamos saindo de casa às pressas e nervosos, estava quase na hora da nossa família realmente se formar.

~~~~

  Quando chegamos lá, o médico nos chamou imediatamente, e fomos para uma sala.

  - Então… Como vocês sabem, a gravidez da senhorita é de risco, e queremos saber se vocês tem preferência pela mãe ou pelo bebê - O médico falou medindo as palavras.

  - Bebês - Falei sem pensar e Dae ficou sem reação me olhando.

  - Calma - Ele falou tentando entender tudo.

  - Vou dar um tempo a vocês - O médico falou saindo da sala nos deixando a sós.

  - Amor - Dae falou segurando meu rosto - Vamos pensar com calma nisso, eu sei que é maldade falar isso, me sinto um monstro de falar isso, mas filhos, nós podemos ter mais, mas você é só uma - Ele falou deixando algumas lágrimas rolarem.

  - Não tem oque discutir, a prioridade são eles - Falei isso deixando uma lágrima correr, e no mesmo instante senti uma contração muito forte, coloquei a mão sobre a minha barriga, me apoiei no ombro dele e respirei fundo.

  - Tá tudo bem? - Ele perguntou preocupado.

  - Sim, sim - Falei tentando ficar de pé normalmente - Okay, já tenho minha decisão - Falei tomando coragem, agora que finalmente estava gostando um pouco de viver, mas eles mereciam isso, eu já tinha feito tanta merda, preferia que eles sobrevivessem.

  - Mas… Por favor amor - Ele falou me dando um beijo, e logo depois chamou o médico novamente.

  - Então temos a decisão? - O médico perguntou.

  - Sim, os bebês - Dae respondeu mantendo a postura.

  - Okay, está na hora, temos que começar logo - Ele falou e nos levou até um quarto do hospital - Papai, agora você tem que deixar a mamãe - Continuou simpático, tentando acabar com o clima tenso - Cinco minutos para vocês se despedirem - Terminou saindo do quarto.

  - Você vai ser um bom pai - Falei sem olhar para ele.

  - E você uma mãe maravilhosa, amor, não fale como se você fosse morrer, vai dar tudo certo, vamos ser uma família, passamos por tanta coisa juntos merecemos isso - Dae falou enquanto segurava meu rosto, e logo depois me deu um beijo demorado.

  - Vamos, senhorita Camila - A enfermeira falou abrindo a porta do quarto.

  - Sim - Falei, e fui com ela, sem olhar para trás.

~~~~

P.O.V Dae-Hyun

  Fiquei em torno de uma hora esperando a cirurgia acabar, uma hora de extrema agonia vendo enfermeiras e médicos correndo pelos corredores preocupados, vendo macas passar e mulheres grávidas com seus companheiros.

  Esse tempo me serviu para pensar, em todas as possibilidades do que poderia acontecer, e isso começou a me desesperar, estava tão perdido nos meus pensamentos que quando um médico abriu a porta do quarto nem notei, só fui notar quando ele colocou a mão no meu ombro me dando um susto.

  - Parabéns papai, você é pai de duas crianças lindas e muito saudáveis, hoje em dia é difícil ter crianças tão saudáveis assim, uma menina e um menino - O médico falou com um sorriso de pura felicidade no rosto.

  - Posso vê-las? - Perguntei ansioso.

  - Claro, vamos lá - Ele respondeu, e segui ele até ondes elas estavam. Estavam na maternidade, a menininha tinha taços da Camila, era muito linda, realmente, era nossa filha, minha princesinha, e o menininho tinha os meus traços, nosso filho, meu principezinho, não aguentei e deixei escapar uma lágrima, estava tão feliz, mas agora só queria ver a Camila, como ela estava, queria ficar ao lado dela.

  - A Camila doutor? - Perguntei ansioso.

  - Ah… Então, sinto muito, ela não resistiu, tentamos fazer o possível, mas ela estava fraca, não aguentou nem metade da cirurgia… sinto muito mesmo - Eles falou e minhas pernas falharam, cai no chão e comecei a chorar, não consegui acreditar, eu simplesmente não conseguia, teria que seguir sozinho, eu… Eu não conseguia parar de chorar, eu só queria ela de volta, queria poder abraçar ela, eu tinha falado que daria tudo certo, que ficariamos bem, eu…

~~~~~~~~

Alguns meses depois

  Era pai solteiro, de duas crianças lindas, estávamos indo bem, recebia ajuda dos amigos da Camila, mas mesmo assim, não conseguia esquecer, não conseguia olhar para outras mulheres, não queria mais ninguém, às vezes sonhava com ela, muitas vezes na verdade. Mas meu maior medo é quando eles crescerem e começarem a perguntar sobre ela.


Notas Finais


Finalmente acabei ashasha
Gente se quiserem uma segunda temporada, com as crianças maiores, e talz, deixe nos comentários, pretendo começar uma nova fic, espero que gostem dela como gostaram dessa
Obrigada pelo incentivo, comentários, visualizações, e favoritos, enfim por tudo
Essa foi a primeira fic que eu já escrevi entao...
Muito obrigada nenes


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...