História I will always love you - Stydia - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias Teen Wolf
Personagens Allison Argent, Lydia Martin, Melissa McCall, Natalie Martin, Scott McCall, Stiles Stilinski
Tags Maleo, Scallison, Stydia, Teen Wolf
Exibições 55
Palavras 1.291
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Policial, Romance e Novela
Avisos: Linguagem Imprópria, Suicídio, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 8 - The Dinner


Pov Lydia

 

Hoje era o dia do tal jantar com o pai do Stiles. O que eu mais queria era revelar o tipo de pessoa que era o filho para ele, mas aposta é aposta, e eu perdi, por isso, estava realmente empenhada em passar uma boa imagem do meu amigo. Mas não só dele, de mim também, eu estava passando uma maquiagem agora. Estava passando base, logo passaria o pó, depois lápis e coisas relativas.

Eu estava ansiosa no nível máximo. Estava namorando com alguém, lógico que era de mentira, um namoro falso, mas isso realmente importava para ele, e eu faria disso algo importante para mim também.

Depois, continuaria com o plano de ter o coração mulherengo dele despedaçado!

Havia ficado pronta exatamente cinco minutos antes de ser buscada pelo meu amigo.

O jantar seria na casa dele, nada muito chique, e minha roupa estava adequada, nem muito chique, nem muito simples, eu diria que no ponto certo!

No carro até o caminho de sua casa, Stiles foi me dando instruções, de como deveria agir e me portar, eu ouvia com atenção, mas não era esse plano que me impediria de aproveitar da situação.

-Está nervoso com o que posso fazer amigão?

Ele deixou um silêncio no ar, que para mim foi mais como um “sim”. Expliquei a ele o que estava pensando, aquela coisa de me comportar etc. Senti um alívio vindo dele, mas o mesmo não contou a respeito.

-Lydia, esse é um dia importante, só não estraga tudo!

Nossa, que grosseria, eu não iria suportar aquilo –È...Tem mais chance de você acabar com tudo do que eu— Falei irritada.Percebi uma revirada de olhos do rapaz.

 

Pov Stiles

 

Eu estava muito nervoso, com frio na barriga, feliz, triste, muitas coisas, nem sabia que era capaz de sentir tanto de uma veza só! Estacionei em casa, meu pai já estava lá na frente nos esperando.

Desci e abri a porta para “minha namorada” como forma de respeito e carinho, ou sei lá o que os velhos acham disso.

Ela desceu graciosamente e soltou um boa noite pro meu pai, que retribui sorrindo. Entramos dentro de casa. A comida iria ser servida.

Fomos ao meu quarto, pois meu pai queria dar privacidade ao casal até tudo estar preparado. Chegando lá, notei mais ainda o quanto ela estava encantadora. Tudo em sua devida proporção, nem parecia que a gente se odiava.

-Perto do seu pai nem parece que você é tão babaca  –Ela soltou um risinho, que me irritou, mas acabei rindo também—.

-È, ele faz milagre, te transformou em gente, e não mais num animal selvagem! –Retribui, não podia deixar barato, a ruiva riu, numa risada gostosa de se ouvir—.

Fomos convocados para descer e saborear a comida caseira uns dez minutos depois de subirmos. Tudo estava bom, o clima, as pessoas, tudo! De repente eu me esqueci de tudo de ruim que já fiz para Lydia e tudo que ela já me fez, e foi nesse de repente que ela me pareceu a garota mais bonita do mundo. Fui tirado dos meus pensamentos com a pergunta do meu pai.

-Como vocês se conheceram melhor?

-È... Foi na, foi na –Ela iria completar essa frase com a palavra escola, todavia eu não sabia e disse restaurante, ela me deu uma cotovelada e eu simplesmente disse “escola, isso, foi na escola”—.

 

Pov Lydia

 

O pai dele era agradável, uma pessoa extraordinariamente inteligente, conhecia muito sobre comportamento humano, ciência, matemática, tudo que se falasse ele dava uma opinião coerente e diferente.

Stiles só falava merda, mas naquela noite, naquela lá em especial, ele estava até que legal. Sem falar na roupa estilosa que estava usando! Eu olhei pra ele com outros olhos, não mais aquele de uma menina que é irritada por um menino todos os dias, mas sim de uma menina que acha um menino um gatinho!

O pai dele podia ser tudo, menos comediante, porque foi cada piada que nossa senhora! Estava legal ficar ali. E eu sentia a falta de uma figura paterna, com o pai dele, senti mais ainda.

As vezes ele fazia algumas perguntas sobre nosso relacionamento, e a gente discutia um pouco entre nós e nos enrolávamos na hora de responder. Acho que o pé do Stiles está doendo, de tanto que eu pisei(a finalidade era chamar atenção dele antes de dar qualquer resposta fajuta sobre um falso relacionamento).

O pai de Stiles insistia nas piadas, que eram tão ruins que me fazia rir toda hora que eu entendia alguma. Eu procurava o olhar do meu amigo e ria, ria, ria.

 

Pov Stiles

 

Eu pedi licença para me retirar da mesa e fui ao banheiro.

 

Pov Lydia

 

O senhor estava a mesa comigo, então iniciou uma conversa, era sobre o filho, ele dizia algo como:

-Stiles está feliz, Lydia, e ele não é assim nos últimos tempos, ficou muito triste quando soube que você estava sendo ameaçada pelo tal de –A, se prepara uma hora antes quando vai sair contigo. Passa perfume e tudo. Eu já me senti assim, foi com a mãe dele a única vez, eu procurava os olhos dela quando achava algo engraçado ou me metia em uma fria, eu ria com ela e falava como eu me sentia, ficava horas a observando e tinha borboletas no estomago antes de vê-la. Ele se sente assim com você, Lydia!

Meu estado era de emoção, elas estavam a flor da pele, Stiles não era quem eu pensava, ele era mais do que isso, talvez mais do que eu fosse algum dia! Deixei uma lágrima escorrer. Ele voltou e o pai se calou. Aquele diálogo nunca existiria para o menino.

Ajudei a retirar a mesa e a lavar a louça, Stiles passou sabão no meu nariz, e eu não me contive, passei no rosto dele, eu ria alto da situação, o mesmo estava coberto de espuma. Ele ria também.

 

Pov Stiles

 

Lydia me ajudou a lavar a louça, eu ia deixá-la em casa, estávamos na porta, quando meu pai nos chamou e disse:

-Quero uma foto do casal, duas na verdade, uma de um beijo, outra de um sorriso e abraço.

Ótimo, era só o que me faltava, o beijo não estava no pacote do acordo, mas era o que se seguiria. Nos abraçamos para uma das fotos e para outra, eu estava nervoso. Tudo estava em câmera lenta, menos a ruiva que estava na minha frente, com aqueles grandes olhos verdes, esperando por um beijo, eu imagino. Me aproximo dela para concluir a ação e me dá um frio na barriga. Fecho os olhos e a beijo. Percebo um flash indicando que a foto já havia sido batida, porém não paro de a beijar. Era uma sensação boa!

 

Pov Lydia

 

Nos beijamos e nos despedimos do pai do meu amigo. No carro, na metade do caminho para ser mais exata, ele disse:

-Obrigada, obrigada mesmo!

Essa fala me surpreendeu, eu juro.

-Ei, não foi nada, afinal seu pai é legal e você não beija tão mal.

-Ahhh, um elogio? È isso que eu estou ouvindo?

-Não, claro que não –Recuei—.

-O único problema é que meu pai gostou de você e perto dele provavelmente teremos que parecer namorados. Mas do jeito que eu beijo bem, não é problema pra você, certo? –Ele disse rindo—.

-Tá, até pode ser...

Ele parou na frente da minha casa, achei que antes da ação concluir aquilo seria um adeus, mas o que me surpreendeu é que ele desceu, foi até a porta e como despedida disse:

-È...Você também beija bem!

Eu me derreti toda, mas não deixei que percebesse. Entrei dentro de casa e só conseguia pensar na noite incrível que eu tivera!

 


Notas Finais


EU VOLTEI, BITCHES


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...