História I will be your remedy - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Once Upon a Time
Personagens David Nolan (Príncipe Encantado), Emma Swan, Henry Mills, Mary Margaret Blanchard (Branca de Neve), Regina Mills (Rainha Malvada), Ruby (Chapeuzinho Vermelho), Zelena (Bruxa Má do Oeste)
Tags Emma Swan, Regina Mills, Swanqueen
Visualizações 205
Palavras 1.903
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Orange, Romance e Novela, Yuri
Avisos: Adultério, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Obrigada por cada comentário. Vocês são incríveis! Curtam aí e até mais

Capítulo 4 - My savior.


Fanfic / Fanfiction I will be your remedy - Capítulo 4 - My savior.

Regina POV


Eu entrei dentro de casa pulando de alegria. Fui tomar um banho para relaxar quando meu celular vibra. Ao ouvir o barulho da notificação, meu coração para. Era ela. Emma. Meu interior saltava de felicidade. Sabe quando você esquece de todos os problemas quando está com uma pessoa? Então, assim é quando estou com Emma. Nossa tarde tinha sido tão boa, eu me sentia uma menina apaixonada. Não fazia nem um dia e eu já estava com saudades dela. É incrível como esse negócio de amor funciona. Tinha me esquecido como é sorrir ao ler uma mensagem, como é ter um motivo para me fazer levantar da cama. Como é bom estar apaixonada. De todas as paixões que eu tive em minha vida, nenhuma delas me fazia sentir o que eu sinta quando estava com Emma. Meu casamento com Arizona estava me cansando demais. Durante todo o tempo que eu estive com ela, eu imaginava como era a sensação de estar apaixonada novamente. Até que Emma chegou.


Leio a mensagem.

          

                        Flashback on


- Boa noite Regi! Henry gostou de saber que hoje foi divertido para nós duas e ele não sossegou até eu mandar essa mensagem te chamando para vir aqui no sábado jantar conosco.


Achei aquilo tão fofo. Ela falou muito bem de  Henry. Sem dúvidas, ele deve ser um menino muito bom e inteligente. Eu não tive filhos, Arizona nunca quis ter uma criança. Então quando li essa mensagem, eu senti que minha relação com Henry, seria como o amor de mãe e filho. Parece bobagem, sei que posso estar me iludindo, mas no fundo, eu tinha esperança que isso acontecesse. Fiquei relendo a mensagem sorrindo, e logo respondi.


- Claro que eu vou! Fico feliz dele ter gostado de mim. Hahaha


- Sim, ele não para de falar de você. Em como você deve ser legal.


- Diga a ele que mandei um beijo e que sábado estarei aí para jogar muito vídeo game com ele.


- Pode deixar! Boa noite Regi. Tenha bons sonhos. Beijos.


- Você também Em. Até! Beijos.


Flashback of


Fui a última a enviar a mensagem, terminei meu banho, pus meu pijama e deitei em minha cama.Eu queria que chegasse logo sábado, mas como tudo que a gente espera demora pra acontecer, eu sabia que a semana iria custar a passar. O ritmo acelerado do meu coração e o trânsito intenso de pensamentos não me deixaram dormir direito.


Emma POV


O resto da semana passou rápido. Finalmente sábado chegou. Henry acordou animado, separou seus jogos favoritos para jogar com Regina mais tarde. Ele não parava de falar nela e nos dias anteriores, me perguntava se ela viria mesmo. Ruby tinha ido na sexta-feira encontrar com Zelena. Ela voltaria só no domingo à noite. Então, a casa era só minha e de Henry. Coloco uma música para tocar, de preferência às músicas da Adele. Eu sou super fã dela. Henry perguntou se eu estava triste, pois a melodia de suas músicas, são um pouco tristes. Disse que não. Ele achou que fosse algo relacionado à Regina e logo pensou que a própria não viria mais.


- Não meu amor, ela vem sim. É porque mamãe gosta das músicas dela e você sabe disso. Quando terminar aí, vai ajeitar seu quarto hein. Quero a casa limpa para quando Regina chegar.


- Tá bom mamãe!


Volto ao que eu estava fazendo. Termino de limpar a casa quando escuto Henry falando com alguém aí telefone.  


- Oi Regina. Você vem né?.


- Oi garotão, é claro que eu vou. Se prepara pra perder pra mim hahaha.


- Você que perderá pra mim no jogo. Eu sou muito bom.


- Se você ganhar eu te levo ao parque se sua mãe deixar.


- Obaaaaa!.


Sinto lágrimas escorrem pelo meu rosto. Todo esse tempo, Regina foi a única pessoa além de Ruby que fazia Henry feliz. Fiquei encostada na porta ouvindo eles conversarem, até que eu o chamei.


- Filho, deixa a mamãe conversar com Regina.


Ela se despede e manda um beijo. Me entrega o telefone.


- Bom dia Em. Henry é um menino muito divertido, adorei conversar com ele.


- Ele é sim Regi. - falei suspirando de felicidade.


Pude sentir ela sorrindo do outro lado. Algo bom começou a girar em meu estômago. Algo que eu não havia sentido. Um mistura de felicidade com outra coisa. Ficamos um bom tempo conversando e ela disse que teria que sair, precisava resolver algumas coisas antes de vir. Terminei de ajeitar tudo. Eu e Henry passamos a tarde toda juntinhos até que a hora estava chegando. Pus Henry para tomar um banho e enquanto isso, terminei de fazer a comida.


Entrei no quarto, tomei um banho demorado. Cada minuto que passava eu ficava ansiosa.

Tive que interromper minha lembranças ao lado de Regina e fui me arrumar. Eu vestia um suéter  branco listrado, uma calça jeans escura, pus minhas sandálias, passei meu melhor perfume, pintei meu lábios com um batom rosa clarinho matte, passei uma maquiagem bem leve, sequei meus cabelos, enrolei as pontas e fui atrás de Henry. Ele vestia um casaco azul marinho e uma calça moletom. Estava lindo como sempre. Fomos para sala e esperamos por Regina. Eu tinha mandado o endereço para ela pela manhã. Estávamos assistindo TV quando a campanhia toca. Henry levanta correndo e abre a porta.


- Regina! Seja bem vinda. - Eles se abraçam e ela dá a mão a ele que vai levando-a até a sala. Os dois vão conversando bastante. Parece até que se conheciam faz tempo.


Levantei nervosa, as borboletas que estavam no meu estômago acordaram assim que eu vi Regina indo até a mim. Eu suava frio, estava nervosa, a mulher que eu estou apaixonada está bem a minha frente. Ela vestia uma blusa  vermelha  com um decote comportado, um blazer preto por cima e uma calça jeans escura. Estava de sapatilha preta também. Sua maquiagem era leve, aliás, ela não precisa nem passar. Ela é linda. Seus olhos estavam procurando os meus enquanto eu a observa de cima a baixo. Até que nossos olhares se fixaram um no outro. Meu coração disparou. Eu sorri intensamente por estar ali, de frente pra ela. Henry observava tudo de perto com um sorriso no rosto.


- Que bom que você veio Regina. - falo sorrindo enquanto eu a abraço e beijo sua bochecha. Vejo seu rosto corar e sorrio.


- Eu estou feliz de estar aqui Emma. Você tem sido ótima para mim.

 

- Você também tem sido ótima para mim Regi.


Ficamos olhando uma para a outra, quando Henry se enfiou no nosso meio e disse que estava com fome. Caímos na gargalhada e fomos comer.


- Gi, vamos jogar! - Henry a puxa pelo braço e eles voltam pra sala.  


Fico parada observando eles se divertindo. Henry tinha ganhado três partidas e Regina só uma.


- Acho que vamos ao parque heim.


- Eu também acho Henry.


Os dois riem até a barriga doer. Regina faz cócegas em Henry, e depois ele a ataca com as almofadas. Eu fico admirando, nem ligo pras almofadas voando. Cada sorriso que eles davam um pro outro, eu sabia que Regina era a mulher perdida de minha vida. Depois de fazermos bagunça, sentamos para assistir um filme. Henry dormiu no colo de Regina. Ela fazia carinho em sua cabeça. Meio sem jeito, ela levanta com ele em seu colo e eu os levo até o quarto. Ela o coloca na cama, cobrindo-o com edredom, dá uma beijo na testa dele e faz carinho em seu cabelo até ele dormir realmente. Eu vou até a sala e pego uma sobremesa. Espero ela descer e enquanto ela não vem, eu ponho uma música para tocar.


                Billie Eilish- Ocean Eyes


Eu comecei a cantar, enquanto arrumava as taças de vinho com a sobremesa. Canto demonstrando o tanto que eu estava feliz com ela ali. Cantar me libertava. Desde pequena fiz aula de canto e piano. Não querendo me gabar, mas minha voz é linda.


 Ive been watching you for some time

( Eu tenho observado você por algum tempo).


Can't stop staring at those ocean eyes

( Não posso parar de olhar para seus olhos de oceano).


Your ocean eyes

( Seus olhos de oceano).


                          Regina POV


Depois de ficar um bom tempo com Henry, eu desci as escadas devagar. Ouvia alguém cantando. Emma tinha uma voz linda, sutilmente doce, uma voz que ecoava em minha mente. Por uns segundos meu mundo parou. Tudo parecia girar devagar. Fui seguindo a música quando reparei, já estava na cozinha. Ela arrumava as taças, terminava de preparar a sobremesa. Cantava com uma paixão, que me transmitia paz. Fiquei parada ouvindo-a cantar, ela nem me notou ali. Estava muito entretida com a música. Resolvi ficar mais tempo. Ela mexia o quadril com uma delicadeza sem igual, acho que ela fazia ballet quando pequena. Senti os pelos de meu corpo se arrepiarem. Uma carga elétrica tomou conta de mim. Dos pés a cabeça. Enquanto eu controlava minhas reações, ela prendia seu cabelo em um coque bagunçado, aquilo era tão sexy. Vê-la a vontade sem se preocupar se eu a acharia atraente ou não, ela não se importava. Ela estava sendo ela mesma e isso, o seu jeito, era o que me cativava, era o que enchia meu peito de paz e felicidade. Era o que me fazia ter certeza de que EU, REGINA MILLS, queria EMMA SWAN TODOS OS DIAS DE MINHA VIDA.  

- Ai, meu Deus Regi. A quanto tempo você está parada aí?  - ela me pergunta com o rosto todo vermelho de vergonha e um sorriso encantador.


- Estou faz um tempinho. Você canta muito bem Swan. Sua voz é linda.


Nos encaramos por  uns segundos e trocamos sorrisos. Ela me serve a sobremesa e me fala sobre o quanto amava tocar piano, dançar e cantar. Seu sonho era ser artista. Mas deixou tudo isso como um passa tempo. Ela tocava piano quando estava feliz ou triste. Dançava sempre de calcinha no seu quarto quando adolescente e cantava feito louca quando saía com as amigas para boates. As horas foram se passando e eu tinha que ir pra casa. Eu não queria ir. Cada segundo com Emma parecia uma eternidade.


- Eu ficaria aqui a noite toda, mas eu preciso ir. - ela faz um biquinho pra mim, não queria que eu fosse embora. Então ela se levanta e me agradece.


- Obrigada por tudo Regina. Espero que fiquei mais tempo aqui em NY pra gente curtir mais. - ela diz sorrindo e eu assenti com a cabeça retribuindo.


Nos abraçamos, ficamos ali por minutos, ninguém queria soltar a outra. Me afastei um pouco, segurando suas mãos, e lhe dei um beijo demorada perto da boca. Ela me sorriu e me acompanhou até a porta.


- Até Emma, mande um beijo pro Henry! Boa noite.


Me virei e caminhei até meu carro sorrindo, pude sentir seus olhos sobre mim. Ela estava parada na porta me vendo partir. Entrei no carro e não parava de sorrir. Como uma pessoa que eu não imaginava conhecer, chega e muda minha vida assim? Agora já não tem espaço mais para a tristeza que habitava em mim. Minha alma está livre, livre de amarras e amarguras. Eu estava livre pois Swan me libertou. Ela e o meu remédio.Ela é a minha salvadora. 


Notas Finais


O que vocês estão achando?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...