História I will be your remedy - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Once Upon a Time
Personagens David Nolan (Príncipe Encantado), Emma Swan, Henry Mills, Mary Margaret Blanchard (Branca de Neve), Regina Mills (Rainha Malvada), Ruby (Chapeuzinho Vermelho), Zelena (Bruxa Má do Oeste)
Tags Emma Swan, Regina Mills, Swanqueen
Visualizações 135
Palavras 1.645
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Orange, Romance e Novela, Yuri
Avisos: Adultério, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Como você podem ver eu não faço nada da vida hahaha cap fresquinho. Tempos difíceis estão para vir, aliás, amor não é só mar de rosas não é mesmo? Segura o coração galera e pf não me matem

Capítulo 7 - Tudo pode acabar amanhã


Fanfic / Fanfiction I will be your remedy - Capítulo 7 - Tudo pode acabar amanhã

Duas semanas se passaram depois do evento. Regina estava de volta a Seattle para uma reunião. Ela havia acordado estressada, era Arizona no pé dela, saudades de Emma e Henry, empresas querendo fazer acordo. Nada estava saindo do jeito que ela queria. Ela não via a hora de voltar para Nova York.


Enquanto isso, Emma trabalhava bastante para ocupar sua mente. Ela andava triste pois a saudade que sentia de Regina só ia aumentando. Ela não aguentava mais conversar pelo telefone. Não era a mesma coisa, e com ela longe, Arizona podia fazer qualquer coisa à Regina sem ela saber. Ela conhecia sua namorada e sabia muito bem que ela nunca iria trair sua confiança. Mas a noite esses pensamentos sempre vinham. Era inevitável não pensar nisso nem que fosse por um segundo.


Depois do evento, Arizona não apareceu mais para ela. O que Emma achava muito estranho. Ou ela estava planejando algo, ou simplesmente tinha sossegado o traseiro.


Seattle


- Senhorita Mills, Arizona está lá fora querendo falar com você. Devo deixá-la entrar? -Belle disse meio receosa com a resposta e o olhar mortal que receberia de Regina.


- Sim. - O tom de voz de Regina, não soou como deveria. Ela sabia que não podia descontar seu estresse em ninguém.


Belle saiu e minutos depois, passos arrastados de saltos foram se aproximando de sua sala. Regina estava sentada em sua cadeira, com os olhos fixados em um monte de papelada. Ouviu o som de alguém batendo na porta.


- Pode entrar. - Disse seca e fria. Ela sabia que não podia dar confiança à Arizona.


- Regina! Quanto tempo. Estava com saudades de você. Não te vejo desde o evento, e você sabe, com sua predadora perto nem tive como falar com você. Aliás, seu nível caiu hein, me trocou por uma dona de lojinha de floricultura. Cá entre nós, não esperava isso de você.


- O que você quer? - Regina respondeu em um tom arrogante.


- Quero que você deixe essa garota e volte pra mim. Você sabe que eu te amo e eu sei que você ainda não me esqueceu. - o tom de voz que Arizona usava, era sarcástico, o que fez  Regina endurecer a mandíbula, cerrando os pulsos para conter a raiva que ela sentia.


- Aí que você está enganada! Supera Arizona, já faz mais de um mês e você ainda vem atrás de mim. Toma vergonha nessa cara e segue tua vida! Me deixe em paz ! Deixa minha família em paz! - Regina gritava. Todos no prédio poderiam ouvir os berros que vinham daquela sala. - Emma está me fazendo feliz, mais do que você fez em todos aqueles anos que estivemos juntas. É ela que eu quero, é ela que eu amo de verdade.


Os olhos de Regina estavam se enchendo de água ao lembrar da saudade que ela estava sentindo dos braços calorosos e musculosos de Emma.  Do jeito que ela fazia carinho nela, do “ eu te amo” saindo da sua boca. Tudo que fazia ela lembrar de Emma, a deixava para baixo. Estava sendo difícil para ela ficar essas semanas longe de Emma.


Arizona se aproximou de Regina, levantando seu rosto com o dedo indicador, fazendo Regina olhar em seus olhos.


- Esteja certa disso Regina. Você se arrependerá quando eu passar por aquela porta.


Sem dar tempo de Regina responder a ameaça, Arizona sai da sala desfilando com seu salto, fazendo o barulho deles sobre o piso sair mais pesado do que quando ela chegou ao prédio. Ela foi ao hospital, no caminho planejava tudo. Ela ia ter Regina de volta nem que tivesse de matar Emma ou qualquer um que ficasse em seu caminho.


Ela precisava achar o ponto fraco de Regina e Emma. De tanto pensar, lembrou do filho de Emma, o Henry. Era ele quem ela atacaria primeiro. Planejou como iria sequestrar o menino, ligou para uns caras que ela conhecia através de seu irmão e fechou o acordo com eles.


O dia no hospital estava corrido. Meredith não olhava mais na cara de Arizona, pois descobriu que estava sendo feita de “passa tempo” por ela. Traumas e mais traumas chegavam, mas nenhum deles saciavam o desejo de Arizona. Ela queria algo que a levasse além, algo surreal. Por fim, as preces dela funcionaram. Um homem com um ferro atravessado em seu corpo chegou. Ela logo correu e recebeu o prontuário. Ela estava ficando muito feliz com tudo. Com seus planos, com o dia cheio no trabalho. O dia dela não poderia estar sendo melhor. Terminou seu turno e foi pra casa fazer a mala. Estava indo para Nova York fazer uma visitinha a Emma.  


Nova York


- Boa noite amor. Estou morrendo de saudades! Não vejo a hora de te ver e encher de beijinhos. Quando você vem? - Emma disse sentindo algumas lágrimas rolarem em seu rosto. Eram só duas semanas longe e para elas, parecia uma eternidade.


- Meu amorzinho que eu amo muito. Estou com muitas saudades também. Logo logo estarei aí com vocês. Pegarei o primeiro vôo de sexta feira.  Quero passar cada minuto ao seu lado para recompensar os minutos que estamos longe.


- Eu também meu anjo. Vou preparar tudo para quando você chegar. Quero te receber com todo amor e carinho desse mundo.



- Mãããããe!  É a mamãe Regina?


- Amor, Henry agora também te chama de mãe. - Elas riram e Emma passou o telefone para Henry.


- Oi mamãe, quando é que você voltará?


- Oi meu grandão, vou chegar aí na sexta-feira. Vamos jogar muito vídeo game  e vou te levar ao parque. Vamos em todos os brinquedos que você quiser ir!


- Obaaaa! Estou com muitas saudades de você. A mamãe Emma anda triste porque ela sente sua falta. Às vezes eu a vejo chorando, e dou um abraço nela. Vocês só não se vêem há duas semanas e parecem morrer quando sentem falta uma da outra. Esse negócio de amor é muito louco. Quando eu namorar, não vou desgrudar da minha namorada nunca.


Regina permite suas lágrimas rolarem pelo seu rosto, ouvir a voz de Henry e o quanto ele ama elas duas, era a melhor coisa da vida dela. Em tão pouco tempo, os dois faziam parte da vida dela. Henry já a chamava de mãe e ela amava e protegia o pequeno com todo amor e força do mundo. Era lindo o jeito que ele a recebia como uma segunda mãe. Regina nunca teve filho, e nunca teve tanto contato com uma criança, como tinha com Henry.



- Você vai protegê-la de tudo que for ruim, e não vai deixar ninguém atrapalhar vocês e acima de tudo vão continuar se amando, assim como eu e sua mãe. Me promete?


- Eu prometo de dedinho mãe. Levanta seu dedinho aí, pra gente selar a promessa.


Regina faz o que Henry pediu. Ficaram conversando por horas até Emma pedir o telefone de volta.


- Poxa mãe, mas já? Eu queria falar mais com ela.

Henry faz um biquinho. Se despede de Regina e entrega o telefone.


- Voltei amor, tinha que ver a cara que ele fez de tristeza. Ele te ama mesmo.


- Emma, me escuta. Arizona apareceu hoje na empresa e me ameaçou. Disse que seria capaz de qualquer coisa para nos afastar. Do jeito que ela é, não duvido que já esteja indo aí perturbar seu juízo.  Preciso que me escute e fique calma. Ligarei para Graham, ele é um amigo de minha família e também é policial. Mandarei ele pôr um viatura 24 horas  perto de sua casa. Quero que vocês estejam seguros até eu chegar aí e ver que estão todos bem. Sei o quanto isso está sendo difícil  para nós duas, ficar esse tempo sem nos ver, mas você sabe como são as coisas com a empresa. Me perdoe por isso Emma e peço que não me esqueça. Não deixe Henry sozinho por muito tempo, leve-o e busque-o na escola todos os dias. Não deixa ele sair sozinho. Pelo que conheço de Arizona, ela vai afetar nosso ponto fraco até a gente se afastar e eu não quero ter que te deixar nunca. Não aceito perder vocês por ninguém. Vocês são a minha família. Você é minha namorada, minha mulher e Henry é um filho para mim. Apenas me escute e não faça nada que possa afetar vocês. Eu vou tentar chegar o quanto antes aí.


Emma escutou tudo com atenção e prometeu a Regina que faria tudo o que ela disse. Elas viraram a noite conversando sobre tudo. Era tanto assunto que não acabava.


Talvez amar seja isso.  Amor não é só beijo na boca. É enfrentar as dificuldades, é não fraquejar com os obstáculos que a vida impõe, é romper cada limite de sanidade para proteger quem você ama. Amar é ter medo de perder as pessoas que você mais ama. Amar é rir na cara do perigo. Amar é estar disposto a compreender seu companheiro. É estar junto, mesmo que não seja fisicamente. Amor é segurar firme a mão do outro e sentir segurança suficiente pra entender que você estará presente não só enquanto tua mão envolver a dele, mas principalmente quando vocês estiverem distantes. Amor é mergulhar em um olhar que não te afoga, é transformar um abraço em um abrigo, é morar em alguém que mesmo com tantos defeitos e diferença, não te assusta. Amor é deitar sua cabeça no travesseiro, pensando na pessoa que você ama, mesmo sem saber se ela estará lá quando você acordar.


Você disse? “Eu te amo”… “Não quero nunca viver sem você”… “Você mudou minha vida…”. Você disse? Faça um plano… Trace um objetivo… Batalhe por ele… Mas de agora em diante, sempre, olhe em volta… Beba-o… Porque este é o objetivo… Tudo pode acabar amanhã.”

- Grey's Anatomy. 


Notas Finais


E ai? O que será que vem pela frente? O q estão achando? Perdoem qualquer erro


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...