História I will love you forever (Delena) - Capítulo 13


Escrita por: ~

Postado
Categorias The Vampire Diaries
Tags The Originals, The Vampire Diaries
Visualizações 107
Palavras 2.045
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Fantasia, Festa, Hentai, Magia, Mistério, Romance e Novela, Sobrenatural, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Canibalismo, Cross-dresser, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Spoilers, Suicídio, Tortura, Transsexualidade, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Boa leitura 💋

Capítulo 13 - Eu sou Elena Gilbert.


1 ano depois...

 

POV Elena/Katherine

  Eu e Damon ainda não voltamos, eu também já não me importo com isso. Sair, beber, transar e até usar algumas drogas já se tornou um hábito para mim, eu realmente me perdi esse ano.

  Eu já terminei a escola, mas achei melhor continuar em Mystic Falls. 

  Infelizmente meus pais decidiram me visitar em Londres (eles pensam que eu moro lá), por isso eu tive que viajar de última hora, sem explicar nada para ninguém.

 

 

POV Elena

  Meus pais foram para Londres, mas minha irmã (Katherine) não sabe, eu vim até Mystic Falls para avisa-la.

  Eu sei muito bem onde ela mora, chego até a casa dos Salvatore e toco a campainha, um tempo depois um maravilhoso homem abre a porta e ele está só com uma toalha enrolada na cintura.

-Ah... desculpa, eu estou procurando...
-Entra logo, Elena. -ele sai andando.
-Como você me conhece? -digo fechando a porta e seguindo-o até a cozinha.
-Você está maluca?
-E... eu realmente não sei como você me conhece.
-Ah deixa eu pensar... a gente mora junto há mais de um ano e...
-Que? -eu já entendi tudo, a vagabunda da minha irmã usou o meu nome para viver nessa cidade!!!
-Está tudo bem com você, Elena?
-Desculpa, qual é o seu nome?
-Damon. -o coitado não estava entendendo nada, até que isso é engraçado.
-Damon, eu sou a irmã da Katherine.
-Quem é Katherine?
-Sabe a garota que mora com você nessa casa? 
-Aham.
-Então, o nome verdadeiro dela é Katherine e sou a Irmã dela!
-Calma... você está me dizendo que a Elena na verdade se chama Katherine e que ela tem uma Irmã gêmea? -ele diz passando a mão no cabelo
-É isso mesmo que eu estou falando. Ela brigou com meu pai e resolveu sair da cidade, ela disse para os meus pais que iria para Londres, mas veio para Mystic Falls por conta do pequeno problema que ela tem com as transformações. Pelo que eu estou vendo ela usou meu nome para ficar aqui e...
-Então você é a Elena?
-Sim, eu sou a Elena Gilbert.
-Ela mentiu para todos, até para as suas irmãs.
-Você em nenhum momento pensou que eu pudesse estar mentindo?
-Você está mentindo? -ele pega dois copos no armário.
-Não.
-Então continue explicando. -ele pega uma garrafa e enche os copos.
-O que você quer que eu diga?
-Eu sabia que ela estava mentindo! -ele sussurra, mas felizmente eu consigo ouvir.
-Então por que não fez nada? -digo e ele me encara surpreso.
-Eu terminei com ela.
-Vocês namoravam? 
-Sim.
-Então você é o famoso Daniel -sorrio e ele fica mais confuso.
-O que? Quem é Daniel?
-Minha irmã mentiu para minha mãe sobre o seu nome.
-Sobre o que ela não mentiu? -ele estava meio irritado.
-Eu não sei, a Katherine sabe mentir como ninguém!
-Ela é uma vadia. -ele toma um gole do líquido que está no copo.
-Eu concordo.
-Pega o copo. -ele olha para o outro copo que ainda está sobre o balcão.
-Eu não quero beber, eu só vim para ver a Katherine.
-Você taca tudo isso de uma só vez em mim e se recusa a tomar um copo de bourbon comigo! -ele diz sorrindo.
-Ok, eu bebo UM copo de bourbon contigo. -pego o copo e bebo um pouco.
-Pretende ficar na cidade? -ele diz quebrando o silêncio.
-Eu quero falar com a Katherine sobre algumas coisas.
-Tipo?
-Ela saiu de casa e me deixou sozinha ouvindo as reclamações do meu pai, transou com meu namorado antes de ir embora e usou meu nome para viver em outro lugar.
-Eu sabia!
-Sabia o que?
-Que ela não era virgem.
-Ela disse que era virgem? -eu não aguento e começo a rir.
-Disse, mas quando eu transei com ela percebi que ela tinha muita experiência.
-Ela já transou com um 10 caras antes de sair de New York, ela pode ser tudo menos virgem!
-Como eu nunca te conheci? -ele me olhava com um brilho interessante nos olhos.
-Como você teria me conhecido? 
-Eu já fui à sua casa várias vezes.
-Sério? Meu pai nunca me falou sobre você.
-Seu pai me adora para fazer negócios e as vezes para conversar, mas eu duvido muito que ele queira me ver com uma de suas filhas.
-Ele não liga para nenhuma de suas filhas.
-Ele liga para você!
-Como? 
-Ele já mencionou a filha preferida algumas vezes, mas eu nunca associei aquela garota à Katherine, por isso eu nunca entendi que filha era essa.
-Meu pai só liga para dinheiro. Ele pode até me considerar a preferida, mas ele não me trata como a preferida.
-Cada um tem seu jeito de demonstrar carinho e afeto, ele demostra comprando coisas e mais coisas para você!
-Eu não ligo muito para coisas materiais!
-Mas ele liga, então ele acha que comprando milhões de coisas para você vai te fazer mais feliz.
-Você fala como se conhecesse meu pai desde criança.
-Eu o conheço desde que ele tinha 24 anos. - ele olha para alguma coisa na tela do celular.
-Uau... -eu sussurro impressionada.
-Você sabe que a Katherine só vai voltar daqui a 6 dias, né?
-Eu não... sabia que ela havia viajado.
-Ela viajou para ver seus pais.
-Como ela soube?
-Eu não sei, ela só me enviou uma mensagem dizendo que foi para Londres ver os pais e que voltará semana que vem.
-Eu realmente não sei o que fazer!
-Fica aqui. 
-Ótima ideia, você conhece algum hotel aqui perto?
-Você está pensando que eu vou te deixar ficar em um hotel?
-Sim, a gente nem se conhece direito.
-Você é a Irmã da garota que mora comigo, isso já é o suficiente.
-Eu acho melhor... 
-Vai ficar no quarto ao lado do meu!
-Damon...
-Não adianta reclamar. -ele sorri e eu retribuo o sorriso.
-Eu vou pegar minha mala no carro.
-Só trouxe uma mala?
-Sim, eu pretendia voltar para casa amanhã.
-Eu vou botar uma roupa. -ele diz indo para a escada.

  Eu pego minha mala e ponho no quarto, que por sinal é muito bonito, as paredes são brancas, o carpete é meio creme e a roupa de cama é um tom de cinza maravilhoso. 

 

  Escuto algumas vozes na sala e resolvo descer depois de um tempo.

-Elena? -escuto uma voz meio familiar.
-Caroline? -ai meu Deus, eu não acredito nisso, eu realmente estou vendo a minha irmã, depois de tanto tempo sem vê-la eu já nem lembrava de seu rosto direito.
-Ai meu Deus, Elena. -ela levanta e me abraça um pouco forte, mas eu nem ligo para isso, eu só quero grudar nela e nunca mais soltar.
-Eu senti tanto a sua falta!
-É você mesmo?!
-Sim, sou eu a Eleninha.
-Que agora já está uma adulta maravilhosa! -ela diz me soltando e me olhando da cabeça aos pés.
-Parece que esqueceram de mim! -alguém diz atrás de Caroline.
-Bonnie? 
-Isso mesmo! -eu não consigo conter as lágrimas, isso tudo é tão perfeito!!!
-Você está linda. -digo abraçando-a.
-E você está um mulherão da porra. 
-Caroline. -alguém chama atrás da porta da sala.
-Klaus, vem aqui. -um homem muito bonito passa pela porta e me encara.
-Então Klaus, sabe a Elena? Ela na verdade se chama Katherine e estava mentindo para todos esse tempo todo. Essa é a Elena de verdade, a minha maninha. -ele escuta tudo atentamente e depois abre um sorriso. 
-Prazer Elena, eu sou Klaus. -ele estende a mão, mas eu o puxo para um abraço.
-Prazer, Klaus.
-Sabe o que eu percebi? Eu fui o único que não recebeu um abraço. -Damon diz fazendo biquinho, ele é tão fofo. Como minha irmã pode terminar com esse cara? Sendo burra e impulsiva, como sempre.

  Eu iria pedir para que ele se levantasse e daria um abraço bem apertado nele, mas meu celular toca e eu sei que preciso atende-lo.

-Me deem licença. 
-Claro. -Car, Bon Bon e Klaus dizem juntos. Eu saio da casa e vou até a piscina.

 

Chamada ON

 

-Filha, onde você está?
-Em Mystic Falls, por que?
-Sua irmã, eu acho que ela está mentindo!
-Mãe... eu preciso te contar uma coisa!
-Pode falar filha.
-Eu menti para vocês, quando a Katherine saiu de casa ela disse que iria para Londres, mas ela veio para Mystic Falls e eu sabia de tudo, mas não te contei.
-O que ela queria em Mystic Falls?
-O Damon mora aqui e ela precisava... você sabe do resto, mãe! Eu senti pena dela depois das coisas que o papai falou, então eu a ajudei. Me desculpa.
-Filha... você é a melhor pessoa do mundo, eu nunca te culparia por -ajudar a sua irmã.
-Ela usou meu nome e minha identidade para ficar aqui, agora todos já sabem a verdade!
-Ela vai voltar para casa, ela vai ficar de castigo e vai aprender tudo o que precisa para ser uma pessoa descente, mesmo que ela tenha que sofrer com as transformações.
-Mãe, você sabe como essas transformações são horríveis para ela!
-Eu não me importo.
-Mãe...
-Ela estava grávida. -eu não consigo dizer nada, eu simplesmente entro em estado de choque.
-Grávida? Você está brincando? Mãe, isso é coisa séria.
-Eu sei, filha. Quando chegamos na casa dela, ela estava caída no chão e sangrando muito, agora ela está no hospital e o médico disse que ela sofreu um aborto espontâneo.
-Mãe, eu vou pegar um avião! 
-Não, filha. Eu não quero que saia daí, monte uma vida aí, tudo o que você não pode fazer em New York você poderá fazer aí.
-Mãe, você está ficando louca?
-Filha, sua irmã sofreu um aborto espontâneo e está em um estado muito grave. -essas palavras me machucam de uma maneira inexplicável- Eu quero que você aproveite a sua vida. Filha, você sempre se cobrou tanto, agora tire um tempo para você!
-Mãe...
-Filha -eu escuto um aparelho apitando bem alto e uma correria.
-Mãe? Mãe?
-Elena, o coração dela parou. -eu realmente não conseguia mais controlar as minhas lágrimas.
-Mãe, o que está acontecendo?
-Eu não sei. -era nítido que minha minha mãe chorava também, mas não como eu. O choro da minha mãe era de preocupação, já o meu era por culpa.
-Mãe, ainda tem gente correndo?
-Sim, por que?
-Mãe, tem algum desfibrilador na sala em que ela está?
-Eu não consigo ver o que está acontecendo lá dentro! -escuto meu pai chamando.
-Mãe, me avisa se acontecer qualquer coisa!
-Ok, tchau.
-Tchau, mãe.

 

Chamada OFF 

 

  Eu não sei o que fazer, a culpa que se acumula em mim é cada vez maior. 

  Eu me sento em uma cadeira perto da piscina e fico pensando por alguns minutos.

-Elena? -Damon diz e eu me assusto.
-Oi.
-Você está bem?
-A Katherine...
-Esquece ela.
-Ela sofreu um aborto!
-O que? -sua respiração muda.
-Damon, a culpa é minha. -eu abaixo a cabeça.
-A culpa não é sua!
-Claro que é, se eu não tivesse ajudado... -eu não consigo terminar a frase, eu realmente não consigo pensar.
-Elena...
-Ela não estaria quase morta nesse momento.
-Seus pais estão com ela, certo?
-Sim
-Ela vai ficar bem, relaxa.
-Damon... -eu ia terminar a frase, mas meu celular apita.
-O que foi?
-É uma mensagem da minha mãe. 
-O que ela disse? -ele está curioso, mas não está nervoso.
-A Katherine está bem, ela vai voltar para casa amanhã. -eu abro um maravilhoso sorriso.
-Isso é ótimo. Eu não te disse?! 

 

 

 

POV Damon 

  Eu ainda estou meio confuso sobre a Katherine, mas eu sei que a Elena não está mentindo.

  Quando ela chegou eu percebi que tinha algo diferente nela, havia na Elena algo realmente bom e isso não existia na Katherine.

  Vê-la chorando foi horrível, eu queria poder acabar com todo aquele sofrimento, mas eu não queria acabar com a dor da Katherine. A  Katherine realmente é uma pessoa horrível, usar a identidade da irmã, dormir com o namorado da irmã, mentir para a própria família...

 

-Damon, obrigada. -Elena diz e depois me abraça, mas depois de um tempo ela se afasta e sorri- Minha mãe mandou eu ficar na cidade!
-Que? 
-Ela mandou eu ficar em Mystic Falls!!! -eu sorri meio surpreso.

 

 


Notas Finais


Amores, eu tentei explicar a história da Katherine, mas não sei se todos conseguiram entender. Se alguém tiver alguma dúvida pode perguntar nos comentários, pois eu responderei todos!
Beijinhos 😘


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...