História I will never let you go (Guigiu) - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Chiquititas
Tags Clichê, Colegial, Guigiu, Romance
Visualizações 15
Palavras 1.658
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Romance e Novela

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oi pessoal tudo bem com vocês?Espero que sim Então essa minha nova fic agora porque eu gostei muito desse casal Guigiu e shippo, e eu espero que vocês gostem também , então é isso curtem o capitulo

Capítulo 1 - Primeiro capítulo


Giulia

--Eu me detesto por ter te pedido ajuda!-- fala ele com raiva num tom auto. Quem ele pensa que é pra falar isso com migo?

--E você acha que eu não me arrependo?-- Digo irritada no seu mesmo tom

--Ah cala boca, Giulia!-- Fala alterando seu tom de voz

--Vem calar!-- falo mais alto que ele. Em um movimento rápido ele se aproxima com fúria me pegando de surpresa, ele colocou sua mão em minha cintura e a puxou para perto de si, e a outra na minha nuca, em um reflexo rápido coloquei as minhas duas mãos, uma nos seus cabelos e a outra em sua nuca o puxando para mais perto, e simplesmente já era tarde de mais, pois nossas bocas estavam coladas uma na outra, era um beijo feroz, selvagem e intenso, nossas linguas dançavam em conjunto, ele dando leves sugadas, enquanto eu puxava seus cabelos levemente, ele dava de vez em quando puxões em minha cintura, era um beijo com fúria e desejo, que fazia qualquer um ceder, ele fazia eu ficar arrepiada em um simples toque, em um simples toque meu coração já queria pular do peito, em um simples toque eu me sentia especial, em um simples toque eu sorria, e principalmente em um simples toque o mundo parava. Ficamos no beijo até a faltar de ar ser presente, nos afastamos com selinhos dados por ele.com as testas coladas nós estávamos bastante ofegantes. O Gui sorriu e eu retribui o seu sorriso 

--Você me deixa louco sabia-- Disse ele com uma voz rouca e sexy

_____________________________

Atualmente

E lá estava eu, na aula de física da professora Glória com sono e entediada, não que eu não seja uma menina estudiosa e tal, é claro que sou! Tenho que me esforçar e muito, pois se eu tirar nota abaixo de sete adeus faculdade de Londres. Mas o meu sono era que eu não havia dormido cedo, pelo contrário, estava passando Harry Potter e como eu amo muito todos os filmes eu tive que assistir pela sétima vez então meio que dormir tarde tipo lá pras 2 horas da madrugada,mas também tem outro lado, nunca fui muito interessada na aula de física, tanto que a maioria das minhas notas são oito e de vez ou outra eu tiro um oito e meio, o meu problema realmente é falta de interesse, e deu não melhorar isso eu tô ferrada com o meu pai. Fui interrompida pelo sinal da campa bater, todos começaram arrumar suas coisas apressados para sair logo de sala, até a professora interromper todos

--Bom gente...como prometido está aqui as provas peguem ela para poder sair.-- todos pegaram suas provas e foram saindo. Eu fiquei em uma das últimas e quando fui pegar minha prova a professora Glória me olhou com um ar de desaprovação--Giulia sei que você tenta se esforça, mas se continuar assim você vai ter um péssimo desempenho acadêmico--Ela me entrega a prova, e vejo o grande 4.5, só Jesus na causa, meu pai vai me matar, adeus faculdade de Londres. Eu saio de sala e logo de cara vejo a Gabriela beijando um garoto, eu solto uma risada abafada. A Gabriela é uma ótima amiga, engraçada, divertida, alegre, companheira, tirando o fato de ser uma pegadora, mas não ela não é uma piranha que cada dia tem um, a Gabi é do tipo de pessoa que só pega quando realmente tá interessada, é isso que eu admiro nela, ninguém manda nela ou usa ela, a Gabi só pega quando quer e ninguém faz ela mudar de ideia, ela não se ilude fácil, e não se deixa levar, e apesar de tudo ela namorou um garoto por 4 meses mas não deu muito certo, ele era do inglês dela e acabou saindo. Eu pelo contrário sempre tive um ou dois Crush, mas nunca namorei só fiquei por duas semanas ou uma,mas nada sério, porquê eu só fiquei com 4 caras na vida então não conta muito se bem que um deles foi meu namorado por uns 6 meses, mas eu acabei terminando porque eu não tava sentindo todo aquele sentimento que eu sentia, demorou um tempinho pra esquecer ele, mas eu não tenho raiva até porque foi eu que terminei, mas depois de 2 semanas a gente acabou ficando por mais uma semana e tals, e hoje esse ser é meu melhor amigo, super gente, e eu não vou mentir que já fiquei com ele na maioria das vezes mas a gente já parou com isso. Eu parei em frente a Gabi, e dei uma tosse falsa só pra eles pararem de se pegar, ela se virou e me olhou com um olhar ameaçador, e eu tive que rir da cena

--Vamos!-- falo sorridente

--Agora não!-- Ela falou com manha 

--Se você não for eu vou!-- Ela bufa e revira os olhos, fala um negócio no ouvido do garoto e pega a minha mão, vamos ao caminho de casa, andando na rua, rindo de palhaçadas, fazendo graça, era assim que íamos todo dia pra casa, é bem divertido!-- E então?

--E então o que?-- fala ela com dúvida

--O que você falou para o garoto?-- falo curiosa, por mais que eu não queira saber a minha curiosidade me mata, e aí eu não tenho escolha a não ser perguntar pra pessoa

--Não te interessa!-- fala grossa

--Se eu perguntei é porque interessa!-- falo pra ela, que a mesma mostra língua

--Você é tão chata!-- fala como se fosse uma criança querendo doce, e eu dou uma risada

--Eu falei pra ele me encontrar amanhã no intervalo, Feliz?-- fala ela

--Muito!-- falo rindo-- Nota?-- costumávamos a dar nota para os meninos que pegavamos, era um jeito legal de se divertir só entre nós 

--sete!-- fala sorrindo

--Sério que nenhum é dez?

--Sério!

--Mas por que?

--Dez vai ser aquele que quando eu beijar o mundo vai parar, as minhas pernas ficaram bambas, o meu coração vai acelerar, é aquele beijo fará um sorriso sincero e bobo-- fala ela sonhando acordada, e eu começo a rir-- Ue por que ta rindo?

--Pelo simples fato de você sonhar com o seu príncipe encantado e seu beijo!

--Giu! Eu não quero um príncipe encantado, eu quero apenas aquele garoto que quando ele tocar em mim eu vou ficar arrepiada, e quando ele me elogiar, eu vou ficar corada, e quando ele chamar meu nome eu ficar arrepiada até a raiz do cabelo.-- fala sonhadora

--Tem razão! Você com certeza vai encontrar o seu garoto!-- falei sorrindo, e nós continuamos o nosso caminho

____________________________________

Eu já havia chegado em casa a um bom tempo em casa, havia almoçado e tomado banho. Agora eu estava lendo e relendo a minha prova de física, até o meu pai entrar no quarto sorridente, rápido escondo a prova rápido e dou um sorriso amarelo

--Pai? Chegou cedo!

--Eu sei filha! É por isso mesmo que estou aqui-- ele fala se sentando na minha cama-- Bom eu fui promovido!-- ele fala animado, e eu o acompanho na animação, até rimos--Eai? O que acha?

--Pai você ainda pergunta? Eu acho ótimo! Você terá um cargo maior! --Falo animada

--Pois é, mas não é só isso não! Eu tenho outra notícia.

--Pode falar!-- falo rápido

--Bom... você finalmente vai conhecer a minha namorada! -- dessa vez ele fala animado de novo, e eu levo um choque surpreendente como se fosse o primeiro dia em que descobrir que meu pai tinha uma namorada, não que eu não gostasse e tals. Eu já tava super de boa em relação as namoradas do meu pai que duravam dois a três meses, mas nada além disso,pois ele sabia que eu não tinho interesse de conhecer com quem ele namora, então de boas, mas agora ele vem com história de conhecer a mulher que prendeu ele por nove meses? Aí já é mais difícil

--O que?-- digo baixo

--É filha! Você sabia que de jeito ou de outro ia conhecer ela

--Mas, mas pai!

--Filha você lembra muito bem do combinado a quatro meses atrás, que eu iria apresentar ela quando você se sentisse mais a vontade, e você aceitou!

--Mas, pai passou muito rápido!

--Filha, já está mais que na hora de você conhecer a Verônica! E outra ela é gente boa, super divertida e tem dois filhos!--Ele fala com calma

--Pior ainda pai!-- falo alterada

--Querida, sei que é difícil pra você, mas eu e a Verônica estamos num relacionamento sério e você sabe de uma forma ou outra você ia conhecê-la-- fala calmo 

--Mas...mas é a mamãe-- falo mais pra mim do que pra ele. Ele desfaz o sorriso no rosto e abaixa a cabeça, pega em minha mão e fala

--Querida, você sabe que eu te contei tudo sobre sua mãe, sempre fui aberto com você, e nunca tivemos um sequer desentendimento, olha sua mãe foi uma mulher maravilhosa pra mim, cheia de vida, alegria, engraçada e divertida, ela foi uma ótima esposa é uma ótima mãe...-- ele fala e eu deixo escapar um lágrima que ali queria escorrer-- mas como nós sabemos, a vida não foi tão compreensiva com a gente, é por mas que ela tenha ido embora ela deixou uma pequena princesa aqui comigo, pra me cuidar e amar como ela sempre fez, agora o que resta é saudade e ela está aí no seu coração-- fala apontando pro meu coração-- zelando por você, e cuidando de você!-- ele fala e me abraça eu retribuo o seu abraço deixando escapar mais algumas lágrimas-- Eh... Mocinha o que é isso aqui?-- ele fala puxando a minha prova

--Não pai é só uma...prova-- falo baixo

--4.5 o que é isso dona Giulia? Desde quando suas notas vem caindo tanto?

--Eh que...-- ele me interrompi 

--É que nada! Se você não estudar vai ficar de castigo por um mês!-- fala saindo do meu quarto. Eu bufo e me jogo na cama

Continua



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...