História I will not give up on you ●Vauseman● - Capítulo 16


Escrita por: ~

Postado
Categorias Laura Prepon, Orange Is the New Black, Taylor Schilling
Personagens Alex Vause, Piper Chapman
Tags Alex Vause, Amor, Laura Prepon, Lesbicas, Piper Chapman, Taylor Schilling, Tragedia, Vauseman
Visualizações 136
Palavras 1.387
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção, Orange, Romance e Novela
Avisos: Homossexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 16 - Capítulo 16


Piper P.O.V

-Meninas ? - disse a minha mãe entrando no quarto berrando.

Acordei de repente com os gritos da minha mãe. Assim que abri os olhos pude entender que Alex estava com a mão na minha cintura e que tinhamos dormido de conchinha daí esse ser o motivo dos gritos da minha mãe.

-O que vocês estão fazendo nessa posição ? - disse a senhora levando as mãos à cabeça.

-Mãe a gente estava só dormindo. Quando a gente dorme a gente meio que não sabe o que faz. - disse.

Olhei para o lado e Alex tinha acordado assustada. Ela não entendeu o motivo dos gritos porque tinha acordado já me vendo sentada na cama. Explicar para ela naquele momento não seria uma boa escolha.

-A menina pode me explicar o que estava acontecendo ? Saia da cama da minha filha.

Alex se levantou rápido colocando os óculos. A expressão no rosto dela era totalmente confusa o que era compreensível naquela situação.

-Eee.. É me des..desculpe. Eu não sei o que está acontecendo. - disse Alex ficando vermelha.

-O que está acontecendo ? Você estava dormindo agarrada à minha filha e não sabe o que está acontecendo ? - disse a minha mãe dando um tapa na Alex.

-Mãe, para com isso. Eu e a Alex estamos ficando. Não toca mais nela. - disse correndo e gritando até a Alex impedindo a minha mãe de tocar mais nela.

O meu pai entra no quarto e tenta pedir calma às 3. Sem muito sucesso para a minha mãe que estava chorando que nem louca sentada na cama. Eu apenas estava acariciando o rosto de Alex, ela estava com vontade de chorar mas tentava ser forte o mais que conseguia.

-Você me pede calma quando eu acabo de descobrir que a sua filha é lésbica ? E que largou o Leo por essa...essa...

-Essa nada, eu quis tanto isto como a Alex. Eu larguei o Leo por ela sim e sabe que mais ? Eu estou feliz como nunca antes estive então se você quer ver a sua filha feliz apenas pare com esse preconceito. Se quer ter um desgosto por sua filha ser lésbica tudo bem, eu não vou mudar quem eu sou. - disse.

O meu pai me abraçou acariciando os meus cabelos. Eu comecei de imediato a chorar por saber que ele sempre me apoia desde que eu era apenas um bebé. A minha mãe ainda estava sentada na cama mas tinha parado de chorar. Alex estava ainda segurando o rosto onde tinha levado o tapa, tapa esse que ela não mereceu.

-Você podia ter falado para a gente Piper. - disse o meu pai separando o nosso abraço.

-Eu sei pai, me desculpa. Mas eu queria evitar estas coisas aqui. Isto é apenas estúpido e desnecessário, não irá mudar o amor que eu sinto pela Alex e não irá mudar a minha orientação sexual.

-Tudo bem filha, eu sei disso. Mas a gente merecia saber sobre o que está acontecendo na sua vida. Eu tenho a certeza que você e a Alex irão ser muito felizes. - disse ele.

-Obrigada senhor. - disse a Alex.

O meu pai sorriu e em seguida pediu à empregada para trazer um saco de gelo para o rosto da Alex.

-Se você está tão certa de tudo isso porque vocês não namoram ? Admite que você só está confusa Piper. - disse a minha mãe.

-Porra mãe, confusa ? Sério isso ? Eu tenho 25 anos. Confusão sobre esse assuntos ficaram no meus 19. A gente não namora porque eu pedi para realmente ver se era com ela que eu queria passar o resto dos meus dias. E sabe que mais ? Durante estes dias eu descobri que é com ela que eu quero passar o resto dos meus dias. Toda a minha vida. É com ela que eu quero cuidar dos nossos filhos. É com ela que eu me imagino casando. - disse sentando ao lado dela na cama.

Ela assentiu com a cabeça e saiu do quarto correndo e chorando. A Alex se sentou do meu lado e me confortou. Eu deitei a cabeça no ombro dela e ela ficou fazendo carinho nos meus cabelos e costas.

-O que você disse é verdade amor ? - perguntou ela.

-Sim. Eu quero muito casar e ter uma família com você. Só com você. - disse começando a chorar.

-Amor não chora. - ela fez uma pausa. -Quer namorar comigo Piper ?

-Sim, quero. - disse colando os nossos lábios.

Durante o beijo as duas sorrimos, coisa que apenas fazíamos quando estávamos igualmente felizes, na verdade acontecia bastante porque juntas ambas estamos felizes. O meu pai entrou no quarto alguns minutos depois e colocou o gelo no rosto da Alex. Como sempre ele era muito querido, acho que uma das coisas que tínhamos em comum.

-Meninas, eu estive falando com Carol e ela pediu para que as duas saíssem aqui de casa. Vocês têm onde morar ? - perguntou o meu pai me olhando.

-Na verdade sim senhor. Eu tenho uma mansão em New Jersey. Acho que podemos ir morar para lá. Eu comprei a mansão à umas semanas antes de conhecer a Piper e já estava de ida para lá mas Piper segurou a minha atenção e acabei não indo. - disse a Alex me olhando.

-Ainda bem. Vou querer visitar vocês um dia. - disse o meu pai saindo do quarto.

Eu me sentei no colo da Alex para ajudá-la a colocar o gelo e ela colocou as mãos nas minhas coxas.

-Você realmente quer que eu vá morar com você ? - perguntei.

-Óbvio, você quer passar a sua vida comigo, eu quero passar a minha vida com você então tudo perfeito.

Sorri meio tímida e alguns minutos depois desci do colo dela e coloquei o gelo no criado mudo. As nossas malas ainda estavam feitas da viagem anterior então seria apenas comprar as passagens e ir até New Jersey. Não perdemos tempo e apenas pegamos nas malas e descemos as escadas. A minha mãe e a empregada olhavam indignadas para as duas o que não seria de estranhar. O meu pai estava perto da porta pela qual passamos despedindo-nos dele com um beijo na cara. Já cá fora estava um táxi nos esperando para nos levar até ao aeroporto. Imagino que mandado pelo meu pai. Nos sentamos no banco de trás e iniciamos a viagem. Eu estava sentindo leves enjoos mas com certeza será de todo o stress.

-Piper, você está bem ? - perguntou a Alex segurando na minha mão.

-Eu creio que sim. Só alguns enjoos, por conta do stress de hoje.

Chegamos no aeroporto. Alex foi comprar as passagens e eu fiquei sentada num dos bancos do aeroporto esperando. A minha cabeça doia demais e os enjoos não pareciam passar nunca mais. Alex me trouxe um chá do café ali perto enquanto esperávamos o nosso voo.

-Pipes antes de a gente ir você não quer passar pelo hospital ?

-Está tudo ok Alex. Já falei que é só o stress acumulado. Em menos de nada ficarei bem de novo.

Alex assentiu com a cabeça e eu terminei de tomar o chá deitando em seguida a minha cabeça no ombro dela. O nosso voo chegou em alguns minutos e então e  embarcámos. Eram apenas 4 horas de voo até New Jersey e eu dormir praticamente o tempo todo, exceto quando a minha cabeça ameaçava explodir de tanta dor. Aterrando na cidade a Alex chamou um táxi para vir nos buscar e levar para a mansão dela. Esperamos alguns minutos e então o táxi chegou nos levando até à mansão. Quando Alex abriu a porta eu fiquei boquiaberta. A casa era grande, gigante até. Era em tons de branco, preto, azul e vermelho. Toda decorada excelentemente pela Alex. A casa tinha 4 quartos, 2 banheiros, uma sala de jantar enorme que fazia divisa com a cozinha que era bem grande e por fim uma sala de estar. Ela me mostrou a casa inteira e então nos sentamos no sofá da sala.

-Gosta da casa anjo ? - ela me perguntou sentando no meu colo.

-Demais amor. - disse.

-Vou até à cozinha fazer algo para a gente comer. Brigadeiro, quer ?

-Sim amor. - disse.

Ela se levantou do meu colo e foi até à cozinha. Fez o brigadeiro e então sentamos denovo e assistimos um filme na netflix. Deitei a cabeça no colo dela e ela me acariciando os cabelos e ali ficamos.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...