História I Will Protect You - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jin, Jungkook, Rap Monster
Exibições 49
Palavras 2.537
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Heterossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oiiinnn
Maisi um cap! ❤
Tá meio merda... I'm sorry.

Boa leitura ❤

Capítulo 2 - Confuso


   Olhei em sua direção sem falar nada e permaneci o fitando séria.

   - Não me olhe assim... - Ele caminhou em minha direção e me pegou no colo, fazendo-me ficar com as pernas em cada lado de sua cintura.

  Hoseok me encostou na parede e me fez olhá-lo nos olhos.

   - Você é minha entendeu?!

  Fiquei calada tentando não fixar meu olhar no seu e o mesmo me forçou a isso. Senti minha visão embassar e uma lágrima descer pela minha bochecha.

   - Por que está chorando? - Perguntou e balançei a cabeça negativamente. - Vamos, me diga...

   - E-eu tenho medo...

   - Medo de mim? - Assenti e o mesmo sorriu. - Não me entenda mal irmãzinha... Mas quando faço isso em você, quando você olha em meus olhos... Eu sinto que tenho toda a atenção do mundo voltada pra mim... Eu gosto disso. - Hoseok depositava leves beijos em meu pescoço enquanto falava baixo. Fechei meus olhos fortemente e empurrei seus ombros.

   - Pare por favor... eu só quero dormir em paz... - Pedi baixo e o mesmo encarou meus olhos.

   - Não... Não entende que preciso de você agora? - Olhei no fundo de seus olhos e me perdi naquele tom castanho escuro. Era muito bonito. O que estou pensando?!

  Hoseok então se aproximou mais do meu rosto, selando assim, nossos lábios levemente. O mesmo fez um pouco de pressão e segurou minha nuca. Permaneci com os meus olhos abertos sentindo seus lábios macios e fitei seus olhos fechados.

   - Ficar naquele quarto... sozinho... é horrível. Por isso quis vir aqui brincar com você ______.

   - Eu não gosto desse tipo de brincadeira oppa. - Disse chorosa e o mesmo acarísiou minha bochecha. - Podemos brincar de outras coisas. Mas isso não...

   - Eu escolho que brincadeira nós devemos brincar... E que pena que não gosta. Essa é a minha brincadeira preferida.

  Hoseok começou a andar comigo em direção ao banheiro e tentei descer de seus braços.

   - Calma pequena. Pra você ter um bom sono, é bom um banho antes, não acha?!

   - Sim mas... eu vou primeiro. - Disse e escutei o mesmo fazer estalar sua língua no céu da boca, fazendo um som de negatividade.

   - Nananinanão... Eu quero tomar banho com você.

  Assim que entramos no banheiro, Hoseok trancou a porta do banheiro me pondo no chão.

   - Nem pense em abrir esta porta. Se abrir será pior... - Ameaçou e levou sua mão a sua camisa, a puxando pra cima e a tirando de si.

  Virei de costas e tampei meus olhos. Eu não queria estar naquela situação... Eu só queria ter um pouco de paz e descansar.
  O som das roupas de Hoseok sendo tiradas por ele... era agoniante.
  Senti Hoseok se aproximar e colocar meu cabelo de lado. Suas mãos foram ao feiche do vestido que eu usava e seus dedos puxaram o mesmo para baixo. Engoli a seco quando o mesmo baixou meus braços -destampando meus olhos- e retirando meu vestido por completo.

   - Eu devia marcar você onde é realmente exposto pra quando virem, saberem que você me pertence. - Sua voz soou baixa e meus cabelos, antes presos, foram soltos.

  Ele desceu minha calcinha e eu fiquei com mais vergonha ainda. Eu sentia minhas bochechas queimando e uma sensação ruim no coração. O mesmo segurou minha mão e me fez andar com ele até a banheira. Hoseok me pegou em seus braços e me pos dentro da banheira já cheia. Me encolhi e vi ele entrar, ficando de frente para mim.
  O olhei e ele jogava água em si próprio, molhando seus cabelos ruivos claros, fazendo com que sua franja pregasse em sua testa. O mesmo passou sua mão na mesma e pos seus cabelos lisos para cima, deixando sua testa a mostra.

  Hoseok era realmente muito bonito.

   - O que tanto olha pirralha? - Saí de meu transe e neguei baixando minha cabeça.

  Senti a água gélida percorrer minhas costas e meu couro cabeludo. Hoseok estava pegando a água na mão e a despejando em cima de mim.
  Eu não entendo ele... Agora ele parece carinhoso, mas a qualquer momento pode me machucar. Isso é torturante de se sentir.

   - Você está muito longe de mim. - Ele se aproximou e me puxou para o centro da banheira, me deixando um pouco de lado, dando espaço para que ele ficasse bem ao meu lado.

  A banheira não era grande e nem pequena. Era um tamanho proporcional que cabia nós dois juntos perfeitamente. E meu corpo era pequeno comparado ao dele.
  Corei quando senti sua pele na minha e deixei que o mesmo continuasse molhando-me. O olhei quando ele parou e vi ele pegar o shampoo. Uma pequena quantidade foi colocada em sua mão esquerda e em seus cabelos.
  Hoseok espalhou o shampoo em sua mão e pos em meus cabelos, os massageando.

   - Sua Omma fazia assim em você? - Me surpreendi com a pergunta e assenti cabisbaixa.

  Minha Omma... Tenho tantas saudades dela.
  Hoseok estava sendo tão carinhoso. Ergui minha cabeça e levei minhas mãos aos seus cabelos os massageando no mesmo ritmo que ele massageava os meus. Senti minhas bochechas esquentarem quando ele abriu um enorme sorriso fazendo seus olhos diminuírem.

   - Hoseok oppa...

   - O que é?

   - Você fica mais bonito quando sorri. - O fitei e o mesmo corou fazendo-me sorrir. - É verdade. Já viu seu sorriso?

   - P-pare com isso... Eu nunca sorri pro espelho, se é isso que você quer saber.

   - Deveria sorrir mais vezes.

   - Quando eu conseguir ver algo engraçado no espelho eu sorrio e te digo se concordo. - Soltei uma baixa risada e o mesmo me acompanhou. - E quando eu tiver motivos bons para sorrir, eu farei isso mais vezes.

   - Irei esperar oppa.

  O shampoo foi retirado dos meus cabelos com a ajuda do pequeno chuveirinho que continha ali ao lado e o peguei das mãos de Hoseok, fazendo o mesmo nos seus cabelos.

   - Vou pintar meu cabelo de preto novamente. O que acha? - Perguntou olhando-me.

   - Deve ficar bonito em você. Eu ainda não vi você com o cabelo preto oppa. Desde quando cheguei aqui, você já tinha os cabelos claros.

   - Eu pintei no mesmo dia que você chegou. E continuo a colorir ele pra manter a cor. Agora eu vou mudar. - O observei enquanto o mesmo pegava o sabonete líquido e colocava uma certa quantidade em sua palma da mão.

  Hoseok começou a se lavar e me entregou o pote do sabonete. Me lavei quase que discretamente com vergonha e tirei todo o sabão de meu corpo.
  Tirei uma quantidade de água dos meus cabelos os juntando e os apertando e senti Hoseok se aproximar. Meu coração acelerou e senti seus lábios em meu pescoço.

   - H-Hoseok opp--

  Hoseok tampou minha boca com sua mão e passou a outra em minha cintura, fazendo-me encolher. Vários beijos estalados e demorados eram depositados em meu pescoço. Senti uma leve dor perto de minha clavícula e soltei um baixo gemido de dor, que fora abafado pela mão dele. Hoseok me virou de frente para si e ergueu minha cabeça, deixando com que ele tivesse mais acesso ao meu pescoço.
  Eu sentia meu corpo arrepiar com o contato de seus lábios. Vez ou outra seus dentes roçavam em minha pele e seus lábios puxavam a mesma, fazendo-me sentir uma leve e boa dor.

   - A água está cheia de sabão. Vamos terminar no chuveiro irmãzinha. - O olhei e o mesmo se lavantou me puxando pelo braço. Recuei e me sentei de volta na banheira. - Vamos...

   - V-vá primeiro e saia oppa... D-depois eu vou. - Disse baixo desviando meu olhar para qualquer lugar do banheiro, tentando não olhar seu corpo nu.

  Soltei um leve suspiro quando escutei o chuveiro ser ligado. Quando eu menos esperei, Hoseok me pegou em seus braços me colocando para fora da banheira e passou a me empurrar para debaixo do chuveiro. Seus braços envolveram meu corpo em um abraço apertado e ali fiquei, sentindo a água relaxante do chuveiro cair sobre nós.
  Minhas bochechas estávam em vermelho vivo. Envolvi a cintura do mais alto hesitando um pouco e o abraçei também.
 
  Aquilo era bom. Eu sentia ele ótimamente bem. Por incrível que pareça, aquele abraço pareceu me fazer esquecer do medo que tenho. Hoseok estava fazendo-me sentir protegida.

  Após o banho, nos secamos e eu vesti meu pijama confortável. Sequei meus cabelos e os penteei quando Hoseok saiu de meu quarto. Me aprontei para dormir e vi o mesmo voltar vestido no seu pijama. Me cubri e ele se aproximou desligando as luzes e deitando ao meu lado.

   - Boa noite. - Sua voz soou cansada e rouca. Sorri e passei meus dedos pelos seus cabelos já secos.

   - Boa noite Hoseok oppa. - Disse e após alguns minutos, caímos no sono abraçados um no outro.








[...]

  Estávamos reunidos na sala de estar da casa apenas eu, meu Appa e a Unnie. Nós esperávamos pelo Hoseok em plena madrugada. Ele havia saído e até o momento não voltou.

   - Querida, ligue para ele novamente. - Assenti e peguei o celular das mãos da Unnie novamente.

  Liguei para Hoseok e o mesmo não atendeu. Tentei mais duas vezes e na última, eu consegui.

`Ligação:ON

   - O que foi?

   - Hoseok oppa, onde você está?

   - Estou me divertindo!

   - Estamos preocupados...

   - Irmãzinha... vai ficar tudo bem. Diga a eles que estou bem e já estou voltando pra casa.

   - Ok Oppa. Volte logo.

   - Voltarei.

Ligação:OFF`

   - E aí querida? Onde ele está? - Olhei para a Unnie e a respondi.

   - Ele não disse exatamente... Ele apenas disse que já está voltando e está bem.

  Devolvi o celular e permanecemos esperando mais um pouco.
  Havia dado 3:40 da madrugada e nada dele. Assim que nos levantamos do sofá para dormir, escutamos batidas na porta.
  A Unnie foi direto atender. Me aproximei dela quando a mesma abriu a porta e Hoseok estava com Jungkook.
  Hoseok estava machucado e Jungkook o levava nos ombros.

   - Meu deus... o que aconteceu?? - A Unnie tocou no rosto de Hoseok e o mesmo se afastou. - Está bêbado...

   - Ele se meteu em uma briga durante a festa senhora.

   - Entre.

  Voltei para perto do sofá e Jungkook entrou levando Hoseok ao seu quarto. Observei eles e permaneci parada.

   - Garoto idiota... sempre irresponsável! - Olhei em direção a Unnie e a vi irritada. Saí da sala e me dirigi ao meu quarto em passos tranquilos.

   - Ainda bem que o Oppa está bem. - Susurrei para mim mesma e entrei em meu quarto.

  Fechei a porta e me deitei em minha cama, me cobrindo por completo.

  Hoseok oppa irá escutar tantas palavras dolorosas da unnie...

  Me virei de um lado... e para o outro... e eu não conseguia dormir. Me levantei e abri a porta.
  Segui em passos lentos até o quarto do meu irmão e vi Jungkook tratar seus ferimentos.

   - Ah, _____. - Sorri em sua direção e o mesmo retribuiu. - Veio ver como está seu irmão?

   - Sim...

  Hoseok me olhou enquanto Jungkook limpava seus ferimentos.

   - Eu estou bem pirralha... Vá dormir.

   - Eu não consigo.

   - Tente novamente.

   - Ok... - Disse baixo e voltei ao meu quarto.

  Algo me diz que a Unnie fará o Oppa se irritar e ficar triste...

  Eu não havia conseguido dormir nada na noite anterior. Eu estava quase dormindo em frente a escola enquanto esperava meu Appa.
  Me sentei em um banquinho ao lado de uma árvore e relaxei. Quando eu menos esperei, senti alguém ao meu lado e olhei na mesma hora. Era Jungkook.

   - Oi _____.

   - Oi Jungkook. - O fitei e o mesmo sorriu. - Por que está aqui?

   - Eu quis vir para te ver. Conseguiu dormir bem? - Neguei. - Nem eu... Olha, seu pai. Já vou indo. - Olhei para a rua e Jungkook depositou um rápido beijo em minha bochecha fazendo-me sorrir.

   - Tchau Jungkookie. - Nos levantamos do banco e me despedi andando até o carro do meu Appa.

   - Tchau ______.

  Entrei no carro e coloquei meu cinto de segurança olhando para o meu Appa atravéz do retrovisor. Ele parecia estar triste.

   - Appa, aconteceu algo?

   - A Crystal... Ela e o Hoseok brigaram hoje. Ela disse coisas horríveis para o seu irmão. Eu não concordei com aquilo e fui conversar com ela, mas acabamos por descutir também. - Contou enquanto dava a ré no carro.

   - Aah... Eu sabia que isso ia acontecer Appa...

   - Hoje após irmos para o trabalho... cuide do seu irmão. - Respirei fundo e assenti

   - Irei cuidar Appa. 

  Assim que chegamos em casa, a Unnie Crystal saiu. Ela não dirigiu a palavra para nenhum de nois dois quando chegamos. Ela estava claramente irritada.
  Quando terminamos o almoço, me despedi de meu Appa e o acompanhei até a porta. O vi partir e acenei. Fechei a porta e caminhei até o quarto de Hoseok silênciosamente.
  Cheguei em frente ao seu quarto e me preparei para bater na porta. Dei dois toques e esperei a mesma ser aberta. Assim que ela foi aberta, vi Hoseok a minha frente e o mesmo sorria.

   - Ah... Que bom que veio irmãzinha. Entre.

  Hoseok puxou meu braço com força e me fez entrar em seu quarto. Assustada, respirei fundo e o olhei. Ele não sorria mais.

   - Irmãzinha... eu queria saber qual o previlégio que você tem com a minha Omma... que eu saiba, ela não é sua Omma e sim minha.

   - E-eu não sei do que está falando Oppa...

   - Ela disse que prefere você do que a mim. Sabe... - Andou um pouco até o gtande espelho que continha em seu quarto. - Aquilo doeu... Desde quando você chegou aqui ela é assim comigo.

   - Mas eu não tenho culpa... - O olhei triste e o mesmo sorriu de canto.

   - Você estragou a minha relação com a minha Omma. Você tem culpa sim! - Me asustei quando ele caminhou em passos largos em minha direção e segurou meu pulso o apertando fortemente.

   - A-ah, isso dói... Está me machucando...

   - Eu não me importo com você. Eu preferia que você tivesse ficado com a vadia da sua mãe! - O olhei ao escutar o que o mesmo disse e por impulso, dei um forte tapa em seu rosto.

   - N-não chama ela assim...

  Naquele momento, eu me arrependi totalmente de tudo que senti. Eu estava preocupada com ele o tempo todo... Agora não mais. Eu não tinha culpa de nada...

   - Você não sabe o que fez pirralha... Quer morrer?!

  Com a minha outra mão, cravei minhas unhas no braço de Hoseok fazendo-o soltar minha mão e corri até a porta, saindo de seu quarto logo em seguida. Meu olhos ficaram embassados por conta das lágrimas e ouvi seus passos bem atrás de mim. Ele conseguiu me alcançar e me puxou, me jogando na parede e se encostando em mim.

   - Você não devia ter feito aquilo irmãzinha... Não terei piedade de você.







Notas Finais


Entom... espero que tenham gostado.
Até o próximo ^^


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...