História .i wish could love myself - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Amor!próprio, Feminina, Luv_urself, Sadfic, Suícidio, Trigged_warning
Visualizações 2
Palavras 900
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia)
Avisos: Suicídio
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


ayee~

como estão?

primeiro: quero agradecer às minhas duas mães batatas suricates. ana e devora. que sempre me incentivaram.
boa leitura 🌸
💜💛💚💙

Capítulo 1 - Perfeição


Fanfic / Fanfiction .i wish could love myself - Capítulo 1 - Perfeição

Me sentei confortavelmente na cama.


Olhei para a pessoa à minha frente.


Primeiro, observei os olhos.


Eram castanhos e escuros. Se observasse de perto, veria os delicados raios caramelizados em volta da pupila negra. Eu gostava de ver como pareciam uma textura barrosa e esculpida. Eram bonitos, charmosos e intensos.


Tentavam se esconder atrás de lentes transparentes e armação rosa bebê. Entretanto, a beleza se sobressaía.


Observei, também, como as pestanas se fechavam preguiçosamente, encobrindo o brilho castanho. A imagem se completava com os cílios nem tão longos, porém cativantes.


Por cima da tempestade castanha, estavam as sombrancelhas. O desenho de pelos eram acentuadas e grossas; escuras e apareciam interrogativas.


Desci para o nariz. Era estranhamente charmoso. Um pouco grande, talvez. Ou nem tanto. Era arrebitado, como uma pequena bolinha na ponta. Nada chamativo, era verdade. Mas eu não pude deixar de achar adorável. Até fofo.


Talvez fosse a paixão do momento que me impedia de ser imparcial.


Desci os olhos para a boca de formato médio e lábios pálidos; observei-a morder os lábios carnudos.
Avermelharam-se num tom sensual.
Pareciam maravilhosos e macios.


Mais abaixo era o queixo pequeno. Era fofo, sem mais.
Segui a linha do maxilar nada sobressalente. Era discreto, apenas.
Subi para as bochechas cheias. Ah, essa parte... quando ela sorria, formava uma pequena covinha na esquerda. Era encantador.
Subi para as maçãs acentuadas. Eram extremamente sexies, na minha humilde opinião.
Subi mais ainda, para a testa. Pequena, envolta pelos cabelos castanhos.
Estes eram lisos e curtos, as pontas eram mais escuras que a raiz. Culpa dos genes. Descendência da avó, eram os boatos.
Pareciam macios ao toque e também cheiroso. Da última vez, senti o cheiro de morango, ou seria melancia? Nunca atentei sobre isso.
As orelhas eram pequenas e curvadas. Um pouco mais claras que o resto do corpo.


Ela era tão linda que suspirar tosca e apaixonadamente era inevitável.


Sorri enquanto voltava os olhos para as próprias mãos, descansando em meu colo. Logo lembrei das mãos dela.
Eram pequenas como a dona. Eram gordinhas também. As mãos mais fofas que já vi.
Sorri ao lembrar dos detalhes dos dedos e dos pulsos delicados. Sempre nus, livres de acessórios.


Olhei para a pessoa à minha frente, outra vez. Era pequena, como já foi citado.  Silhueta era magra, até demais. Os ombros eram largos da natação, mas nada exagerado. O busto era discreto e sempre coberto por camisas sem decotes. Os braços eram finos e delicados. A cintura era estreita e o quadril era pequeno. As pernas inquietas eram proporcionais ao seu tamanho e os pés eram tão fofos quanto as mãos da dona.


A minha parte preferida era a derme. Era morena, num tom pecaminoso. Eu poderia observar durante o dia todo como o tom mudava para um mais bonito a cada passagem de luz.


Hoje era  um dia especial, então aquela que observava estava vestida num conjunto bonito. Seu corpo era coberto por um vestido rodado e florido, em tons frios de azul bebê e branco gelo. As mãos eram enfeitadas por um delicado anel de flor. O pescoço era agraciado por uma corrente de prata com pingente de um anjo. Nas orelhas, brincos de pedra da lua.


Não havia maquiagem, e nem precisava.
Era bela.
Era quase etérea.
Um anjo.
Um fantasma.


Suspirei com o sorriso que ela deu.


Ela era tão linda. E inalcançável...


Eu olhei para o espelho.


Os meus olhos escanearam a imagem refletida, novamente.


Eu sou linda. — digo em voz alta para o vazio no meu quarto que assemelhava-se ao que eu tinha em meu peito. — E eu posso dizer, com toda a certeza: eu me amo profundamente.


Sorri mais uma vez enquanto as lágrimas desciam pelas minhas bochechas, já vermelhas pelo choro.


Eu queria gritar para todos o quanto eu me admirava. O quanto eu amava ser eu.


Eu queria que alguém me amasse tanto quanto eu me amava também.


Olhei para baixo, refletindo na minha ação seguinte.


Peguei o objeto ao meu lado. Senti os arrepios na pele quando o contato frio me contagiou. Era insano. E o mais certo a se fazer.


Levantei ele, num modo automático. Fechei os olhos enquanto sorria. Os meus dedos então deslizaram pelo gatilho da arma.


Então, tudo se apagou num estrondo abafado.


Eu não sentiria mais o vazio da solidão. Eu não veria meus pais chegando e se deparando com meu corpo frio deitado na cama. No sangue pingando no chão e os fragmentos do espelho que eles pisariam, nem veria seus rostos desolados e confusos.


Não veria minha mãe gritar ao abraçar meu cadáver. Nem meu pai cair ao pranto doloroso. Nem meu irmão paralisar pelo choque da cena.


Não veria eles brigarem, jogarem a culpa uns nos outros. Gritarem e gritarem mais.


Não veria eles se culparem, num silencioso acordo de que se eles tivessem demonstrado que se importavam, o final dessa vida poderia ser adiado.


Porém, eu já estou morta há muito tempo. E só me dei conta quando aquela bala atravessou minhas esfenoides. Quando meus olhos reviraram e minhas mãos largaram o belo instrumento no chão. Quando meu corpo caiu para trás. Quando o sangue inundou o colchão macio. Quando ele pingou no carpete felpudo. Quando eu acabei com a minha solidão.


Não adiantou eu me amar tanto, se não havia mais ninguém que pudesse me amar também.


Era uma morte triste, porém reconfortante.



Notas Finais


huh, faz muito tempo que eu não escrevo e publico, então desculpa se estiver com erros de concordância ou ortográficos. me avisem para que eu possa consertar.
espero que tenham gostado :))


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...