História Ice Boy and The Loose - Capítulo 56


Escrita por: ~

Postado
Categorias Pokémon
Personagens Ash Ketchum, Blue, Dawn Hikari, Drew, Gary Carvalho, May, Misty, Paul, Red, Yellow
Tags Ash, Contestshipping, Dawn, Drew, Ikarishipping, May, Paul, Red, Specialshipping, Yellow
Visualizações 30
Palavras 1.133
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Escolar, Esporte, Famí­lia, Hentai, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Olá, desculpem tanta demora, estava estudando para uma prova, e também fazendo aulas de reforço e isso foi pegando meu tempo, mas agora, já passou tudo e depois de +- 2 semanas disso, estou de volta, espero conseguir manter ou até mesmo evoluir a qualidade dos capítulos, mas acho que a fanfic não está longe do fim.

Capítulo 56 - Calm down and...



Paul estava na parte de cima do hospital, as coisas que aconteceram e aconteciam no momento o deixavam meio sem calma, ele até chegou a andar de um lado ao outro, Drew de repente apareceu e vendo o garoto daquela forma, perguntou em um tom de deboche.

Drew: Que foi Paul? Um bicho mordeu sua bunda? 

Paul escutou e olhou para Drew e com toda a sua educação, respondeu.

Paul: Não acha que essas suas “gracinhas” não tem a menor graça e que precisa renovar ou mesmo parar de uma vez? 

Drew se espantou um pouco com o comentário do Paul, apesar de que ele geralmente dá uma dura dessas, bom, mas depois, ele acabou dizendo.

Drew: Calma cara. =Se aproximando dele=

Paul deu uma leve suspirada e disse.

Paul: Parece que as coisas por fora só pioraram desde de que comecei a ficar com a Dawn. =Com as mãos no bolso e olhando para os olhos de Drew=

Drew: Além desse acidente do seu pai, tem a rejeição do pai da Dawn, certo?

Paul: Sim, e eu tenho quase certeza que ele tem a ver com o acidente do meu pai, pensa bem, eles eram amigos, mas depois do que Kazumi se transformou, eles pararam de se falar, e como ele quer fazer de tudo para acabar com meu namoro, não acha que isso seria uma forma de afrontamento? 

Drew: É... faz sentido, mas é um afrontamento muito covarde da parte dele, não acha que ele quer na verdade é acabar com seu psicológico? 

Paul: Pode ser, essas coisas me deixam com nojo e raiva. =Cerrando seus punhos e dentes=

Drew viu Paul assim e disse a ele.

Drew: Calma cara, é difícil, deu para ver, mas, você precisa se acalmar.

Paul: Eu sei Drew. =Suspira=

Drew: Mas e sobre a Dawn, você pensa em possivelmente terminar por causa disso tudo? 

Essa pergunta parece não ter sido muito bem recebida por Paul que respondeu...

Paul: Não acha que deveria fazer uma boa pergunta e não uma descartável? Eu não tenho nenhum motivo pra terminar com ela. 

Drew: Vamos beber uma água meu caro. 

Drew deu um leve tapa nas costas dele e ambos foram, enquanto Paul estava com as mãos no bolso, Drew ficou por alguns segundos segurando seu ombro e depois o soltou e foi caminhando normalmente.

*****

Passado um tempo, o pai de Paul foi sendo cuidado e uma boa notícia veio, ele apresentou uma melhora considerável e pelo visto, tinha grande chance de acordar em poucas horas, mas, ainda não se tinha uma garantia de alta, eles iam checar Hiroshi novamente. 

    =Dia seguinte=

Paul estava andando pela cidade, estava indo para a academia, mas no meio do caminho, acabou encontrando sua namorada, Dawn estava em pé, em uma calçada e em cima de uma ponte, ela estava escorada nas grades que tinham na beirada da ponte, ela olhava o rio que passava por baixo e alguns garotos jogando bola em um campinho ao lado do rio, de repente, ela sentiu um calor em seu corpo, era Paul que a abraçava por trás, ao perceber ele, ela deu um selinho nele e disse.

Dawn: Você tem muita confiança, não acha?

Paul: Por que? 

Dawn: Bom, e se eu não tivesse percebido que era você e te desse um soco no rosto? 

Paul: Eu não iria deixar, e também, independentemente de onde esteja, perto ou longe, eu saberei que é você, estando de frente ou de costas... quero te falar uma coisa. 

Dawn: Que foi meu amor? =Virando para ele e acariciando seu rosto=

Paul: Meu pai sofreu um acidente. 

Dawn: Sério?! Ele está bem?!

Dawn no mesmo instante ficou chocada e preocupada

Paul: Sim, mas quebrou o braço, foi um problema de freio, depois que ele levou o carro para a oficina, parece que alguém furtou o sistema de freio de propósito.

Dawn: Como?!! Ei, como uma pessoa tem uma coragem em fazer isso?! Você sabe quem é?! 

Dawn ficou meio furiosa com o que Paul contou, mas queria saber quem poderia ter feito tal coisa.

Paul: É aí que eu quero chegar... escuta Dawn, seu pai não aceita nosso namoro, desculpa, mas, algo me diz que ele tem algum tipo de participação nisso.

Dawn pensa um pouco e diz, parecia fazer um certo sentido na cabeça dela, tanto que ela abaixou um pouco a sua cabeça e disse.

Dawn: Não sei se é verdade mas... me desculpa pelas maluquices do meu pai.

Ele viu e ergueu a cabeça dela.

Paul: Não fique assim, não quero você assim. =Fazendo carinho no rosto dela= Não tenho certeza, mas, não peça desculpas, você não tem culpa por nada que ele fez. 

Ele a abraçou, logo apertando o abraço, ela retribuiu e se sentiu mais tranquila e segura nos braços dele, dando um sorriso que logo o agradou.

    =Dias depois=

Johanna estava em sua casa, quando recebeu uma ligação, era de uma pessoa que provavelmente era seu segurança, ou talvez amigo ou tanto faz. 

Johanna: Oi rapaz, aconteceu algo?

??: Oi Senhora Johanna, lembra de quando eu lhe contei sobre o acidente que o Hiroshi sofreu?

Johanna: Sim, por que?

??: Então, fomos atrás de quem arrumou seu carro, descobrimos que era ele mesmo que desativou o sistema de freio do carro, descobrimos quando percebemos que ele parecia nervoso e sempre se recusava a responder nossa pergunta sobre tal coisa.

Johanna: Que bom, mas... por que ele fez isso?

O rapaz respirou fundo, e respondeu.

??: Foi o Kazumi que ordenou, parece que ele fez isso para tentar afetar o Paul psicologicamente, seria uma forma para destruir seu namoro com a Dawn aos poucos.

Johanna naquele momento parou, sabia que Kazumi não aceitava o namoro dos dois, e ambos tinham discussões bem recorrentes sobre isso e que ele queria que Dawn ficasse e casasse com Kenny, filho do prefeito de outra cidade, um acordo entre os pais, mas, Johanna nunca pensou em que ele realmente chegaria ao ponto de ferir alguém para isso, ela começou a sentir muita raiva, com o smartphone perto da orelha, ela disse.

Johanna: Obrigada, e tem mais alguma coisa?

??: Parece que ele vai continuar com coisas assim até destruir o namoro, mas, parece ter dificuldades com isso, e parece cogitar até mesmo tirar a vida de Paul.

Johanna: Entendo, obrigada de novo, tchau.

??: Tchau. 

Johanna desligou a chamada e uma áurea negra foi ao redor dela, ela foi ficando com muita raiva, ele jogava contra o namoro da própria filha a todo custo, a vida de Paul poderia estar em sérios riscos, ela pensou e pensou, mas de uma coisa tinha certeza, nem ela e nem Dawn ficariam no mesmo teto do que ele mais, e que muita coisa iria acontecer naquele local. 

    =To be continued=

 


Notas Finais


O que acharam?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...