História Ice Heart - Capítulo 36


Escrita por: ~

Postado
Categorias Jogos Vorazes (The Hunger Games)
Personagens Effie Trinket, Finnick Odair, Gale Hawthorne, Haymitch Abernathy, Katniss Everdeen, Peeta Mellark, Plutarch Heavensbee, Primrose Everdeen
Exibições 147
Palavras 1.362
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo
Avisos: Linguagem Imprópria
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 36 - Árvore-forca


Fanfic / Fanfiction Ice Heart - Capítulo 36 - Árvore-forca

A visita de haymitch me deixou com a cabeça confusa, me fez pensar e meu coração em pedaços.



As semanas seguintes foram a mesma coisa, acompanhei prim ate o prego para vender ou trocar roupas velhas para quem quisesse comprar.

Encontrei magges escolhendo frutas e legumes. Conhecia aquelas frutas, eram as favoritas de peeta. Suspirei e veio novamente a suspeitar de que ele estivesse perto.

_magges...

A chamei e ela largou a cesta me abraçando forte em seguida.

_oh menina quanto tempo não a vejo, eu sinto tanto por tudo que aconteceu. Como você esta?

_estou me recuperando, amoras?

Peguei uma e minha boca salivou, coloquei uma em minha boca, e o gosto fez minha boca inflar e encher de saliva com o doce gosto da fruta.

_é vou fazer uma torta, peeta gostava de amoras.

_é era sua favorita. Tem notícia dele?

_não querida, infelizmente só o senhor albernaty veio a uma semana e me entregou o pagamento, ele perguntou por você.

Então foi ela que falou de mim para haymitch o fazendo ir ate mim, limpar a barra do sobrinho. Magges tinha um coração bom. E sabia que gostava de peeta como se fosse um filho, sabia que sentia falta dele.

Assim como eu lá no fundo sentia, era como se ele estivesse todo o tempo comigo, nos meus pensamentos e nos meus sonho todas as noites.

_katniss peeta ama você eu sei disso, trabalhei a anos com ele, e vê que o que ele fez não foi intencional, foi imaturo mais não intencional.

_magges assim como disse ao haymitch eu não tenho como confiar, ele fez, e dizer que ele não fez intencionalmente não tira a culpa dele nisso tudo.

Podia sentir as lagrimas quentes escorrendo por meu rosto, magges suspirou sabendo que eu não iria ceder. Perdoar nunca foi meu forte.



_só não deixe isso machucar você por dentro, lembre-se que no meio de vocês dois tem um amor puro, e uma criança que deve estar sofrendo com tudo isso.

Não havia me esquecido de willow, pensava na minha menina todos os dias, só que me apegar a ela e não esquecer era duas coisas diferentes.

Eu tinha que esquecer, para poder recomeçar minha vida, e ficar lembrando dela, e do pai dela, eram duas coisas dolorosas pra mim.

_willow não teve mãe, ela só venho saber o que era isso, com você katniss, por isso te peço pra não desistir, a certas coisas na vida que não voltam, mesmo que doa ai dentro, um dia vai passar, e vocês podem superar isso juntos.

Disse ela me abraçando, me senti no colo de uma mãe, bem diferente da minha.

_agora tenho que ir, pensa no que eu falei, peeta já pagou pelo que ele fez, ele não merece viver a vida no purgatório. Nem você filha.



Magges saiu do prego levando suas frutas, enquanto eu fiquei parada no lugar pensando em tudo que ela falou.

.....



Não tinha mais coragem para levantar da cama esta manhã, minha barriga ainda doía, minha mãe fez um remédio mais, o mesmo tinha um gosto estranho que me fez vomitar.

Prim foi para suas aulas de medicamentos com minha mãe, eu fiquei sozinha com aquele maldito gato.

Me sentei na cama ainda com o gosto ruim em minha boca, com pequeno esforço consegui chegar a cozinha e comer alguma coisa.

Meu estômago estava clamando por comida, a dias não comia direito, a dias não fazia nada a não ser deitar e dormir para esquecer. Mais os pesadelos ainda eram constantes.

Na maioria das vezes, eu não dormia, ficava a noite em claro dizendo a mim mesma que aquilo não era real.



Mais meus esforços de mentir para mim mesma todos os dias falhavam. Enquanto comia um delicioso pão com goiabada dentro, a porta bateu. Engoli o pão e fui quase rastejando ate a porta, quando a abri, vê gale escorado na parede.

_oi catnip.

_o que faz aqui?

_eu vim te convidar pra caçar comigo, a dias você não sai de casa, pensei que podíamos voltar a velha rotina de antes.

_gale eu não estou bem para nada, e não pense que esquece o que você fez.

_eu não fiz nada kat, apenas abri seus olhos, sou seu amigo quero o seu bem.

O olhei de cima a baixo, usava a roupa de caça de quando íamos a floresta, nossos momentos felizes do dia. Mais mesmo assim, nem a ele eu conseguia perdoar pela vergonha.

_katniss juro não vou tentar nada, só quero caçar com minha amiga de novo. E estamos na época dos gansos.

Sorri lembrando dos velhos tempos, caçar era a única coisa que me fazia esquecer os pesadelos e as lembranças ruins.

_esta bem, mais só pelos gansos.

Gale sorriu e cruzou os braços. Entrei e peguei minha jaqueta de couro de meu pai, e sai fechando a porta.

Estava um pouco frio, mais a neve já havia derretido, as cores das árvores eram um mistério da natureza.

Caminhamos na nossa trilha, gale falava e eu apenas ouvia, olhando ao meu redor, havia alguns tordos voando, eles procuravam algum som para imitar.

_você esta distante?

_vivo no mundo da lua, acho que aqui esta bom.

Armei meu arco o deixando pronto para qualquer surpresa, gale ficou atrás de mim, foi quando um tordo passou voando perto de mim.



Assobiei e ele imitou a melodia. Fiquei olhando eles voando em sincronia cantando com a melodia em seus bicos.

Você, você vem para a árvore

Onde enforcaram um homem que dizem que matou três

Coisas estranhas aconteceram aqui

Não mais estranho seria

A gente se encontrar à meia-noite na árvore-forca

Cantarolei e eles acompanharam meu som, gale ficou fascinado vendo aquele show da natureza.

Meu pai me ensinou essa música, a história era bem triste, um casal apaixonado teve um fim trágico. Isso se baseava ao meu caso.

Eu e peeta teríamos um final trágico.

_eles gostaram continua.

disse gale gostando do som que saia dos tordos, continuei olhando eles cantarolando.

Você, você vem para a árvore

Onde o homem morto clamou para o seu amor fugir

Coisas estranhas aconteceram aqui

Não mais estranho seria

A gente se encontrar à meia-noite na árvore-forca

lembranças de peeta começaram a vir na minha cabeça, seus lábios nos meus, nossas mãos entrelaçadas, nossa dança sem fim, o calor de seu corpo ao meu todas as noites, me livrando dos pesadelos. me sentei num galho antigo e parei de cantar, estava doendo como nunca antes doeu, eu sentia sua falta, estava me ferindo por dentro como magges disse, ficar sem peeta estava me matando.

_katniss o que foi?

gale segurou minhas mãos, olhei em seus olhos verdes cinza, não era o azul brilhante que eu conhecia, o que eu esperava ver. minha cabeça começou a girar, apertei as mãos de gale e ele se assustou. olhei atras dele e vê aquela maldita mulher, ela sorria com o pescoço cortado e em sangue. 

me apavorei e comecei a me debater nos braços de gale que não sabia o que fazer.

_calma katniss...

_SAÍI DAQUI, ME DEIXA EM PAZ.

gritei jogando a primeira coisa que vê, que acabou acertando o nada, gale se levantou assustado, comecei a chorar em desespero, me abaixei e abracei meus joelhos me esquivando de qualquer coisa que pudesse me tocar.

gale me pegou no colo e eu me debate estranhando seu toque, ele me tirou da floresta e voltou comigo pro doze, todos na rua nos olhavam, eu me encolhe mais ainda ate ele chegar na minha casa, me sentou no sofá e eu continue em transe.

_o que esta acontecendo katniss?

_eu vê... eu vê...

_o que você viu?

minhas mãos estavam tremendo, em minha cabeça só vinha a imagem daquela mulher na minha cabeça, o seu sangue jorrando como se fosse água. fechei meus olhos com força tentando esquecer, porque ela me atormentava? o que queria de mim?

_katniss...

_me deixa em paz...

subi correndo e me tranquei no quarto, deslizei da porta ate o chão e lá fiquei, repassando em minha cabeça, que aquilo não era real, não era.

_não é real..não..





Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...