História Iceberg- Min Yoongi/Suga - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Chanyeol, D.O, Hyung Won, Jackson, J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Sehun, Suga, V
Tags Bts, Drama, Exo, Hentai Bts, Hot, Hot Bts, Incesto Bts, Incesto Suga, Min Yoongi, Revelaçoes, Romance, Sadomasoquismo, Sehun, Suga, Teen, Tragedia, Yoongi
Exibições 12
Palavras 931
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Festa, Ficção, Fluffy, Hentai, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 3 - Blindada


Assim que a pequena Hoshi abriu a porta, desejou não ter a aberto.

Uma onda de desgosto, enjoo e repulsão veio sobre ela.

Seus olhos começaram  marejar e logo sua mão segurava firme a maçaneta, ela olhou pra baixo e fechou os olhos com força tentando manter a calma no momento.

Sehun estava lá, sobre uma mulher, aquele que disse tantas vezes que a amava a corrompeu, será que era verdade? Ou só uma ilusão?, ela confiou nele, ela o amou, amou de um jeito que nunca imaginaria que pudesse, ela se apaixonou.

Pessoas apaixonadas no fim saem magoadas pequena estrela.

Até a mais espinhosa rosa se fere.

E todas as promessas?

As carícias?

Os presentes?

Onde estava tudo aquilo agora Sehun?

Amor não é uma palavra.

A pequena garota se envoltara em gelo agora, seu coração seria blindado assim como seus sentimentos, ela se tornou forte.

O que mais lhe fere não é ele ter a traido, e sim a confiança tão preciosa que se perdeu.

A garota levantou seu olhar fuzilando Sehun, desejava a ele a mais bela vida, ela não era alguém mal, não desejava nem as piores coisas com quem odiava.

-Eu irei arrumar minhas coisas e sairei amanhã, me desculpe.

-D-Deixe-me explicar!

O rapaz tentou se explicar.

Ela ficou alí, o olhava fixamente, parada esperando, mas nada.

-Você não tem argumentos Oh Sehun, não tem argumentos há cerca de suas ações.

Ela tirou sua mão da maçaneta e se encostou na porta.

-Sabe aquelas promessas que você necessitava em prometer?...elas nunca acontecerão, seu amor é tão barato assim que me dá nojo, eu acreditei Sehun, acreditei no homem que você era,mas pelo visto- deu um sorriso irônico- você não é nem metade, caso agora eu não vou  atrapalhar esse seu prazer, nem a sua vida, agradeço por tudo que fez por mim, até por isso, afinal, é por via dos erros que a gente aprender a acertar.

Assim ela saiu de casa, Sehum se martilisava de todas aa formas por ter errado com ela, de fato, ele não a amava mais, a sua nova secretária parecia bem mais deliciosa do que Hoshi, ele escolheu uma noite por uma vida, ele perdeu sua estrela.

Aos gritos mandou a mulher de porta para fora de sua casa, se permitiu quebrar tudo que alí se fazia presente, sua mulher havia saído de casa, ele não sabia onde ela estava, não fazia idéia, só sabia que ela iria voltar amanhã, nossa...como Oh Sehun queria morrer, não sabia realmente o por quê, mas não queria perder sua estrela, não queria nem pensar na possibilidade.

Se voltar ao passado fosse uma opção, ele a escolheria.

E assim foi a noite de Sehun, resumida em bebidas, drogas- que até mesmo a pequena Hoshi não sabia- e quebrar coisas.

Ele estava arruinado.

Imagina ela.

A pequena Hoshi não sabia para onde iria, com quem moraria, estava sem base.

Seu mundo foi totalmente destruído por aquele que tanto disse ser sua salvação.

Avistou uma pracinha não muito longe dalí e se deitou deixando o frio daquela noite a congelar, por completo.

Ela já sofreu demais, já chorou demais, já gritou demais. Está no fim Hoshi, você não precisará sofrer.

E foi naquele banco de praça que a garota fez um promessa a si mesma, de nunca mais amar, nunca mais se deixar levar por amores fúteis e carnais.

Ela precisa de si própria.

Ela tem a si própria.

~

~Quinta-feira, dezenove de outubro, sete e cinquenta da manhã.

E aquela mesma praça, aquele mesmo lugar onde Hoshi dormia foi invadido por miados.

Doces miados de uma gatinha perdida, ela era branquinha, mansa e quieta. Queria carinho, como a menina.

Era a hora, ela iria buscar suas coisas, seu estado não era do mais agradáveis, porém, ela estava decidida.

Na verdade a garota estava com medo, medo de ser abandonada, medo de perder tudo aquilo que com o tempo conquistou.

Pena que isso não foi sua escolha pequena.

Com suas mãos trêmulas e sua respiração acelerada foi até sua casa, parou na sua frente e colocou o cabelo atrás da sua orelha, olhou o lugar no qual se protegeu do mundo e chorou em silêncio.

Assim que a garota entrou, pôde ver que o local estava literalmente destruído, inúmeras garrafas no chão, vidros estilhaçados por todo o local, paredes manchadas, era horrível.

Ela engoliu em seco e foi em passos lentos até se antigo quarto, estava vazio, onde está Sehun?

Arrumou tudo que achou que precisaria e fechou a porta.

Assim que a menina entrou na cozinha o viu, ele estava jogado no chão, sangrando.

Sua aparência estava horrível, como alguém que estava na mais profunda depressão.

Ela sentiu um aperto no coração, mas era a hora.

Ela teria que ir.

Assim que se levantou sentiu alguém a puxar de volta. Era Oh Sehun.

Eles estavam cara a cara, ela sentia seu hálito de alguém extremamente embriagado invadir suas fossas nasais, era nojento.

-Fique.

Ele falou em tom de autoritário.

Ela não falou nada, nem sequer uma sílaba saiu de seus lábios, a garota apenas se levantou e foi em direção à saída.

Hoshi conseguira escutar os gritos de Sehun, gritos de arrependimento.

Ele apenas colheu o que plantou.

"Nunca se iluda com um abraço e nem com um sorriso, o urso mata abraçando e o coringa mata sorrindo."

Será que era só aparência?

Será que tudo era apenas atuação?

Assim que a garota fechou a porta, olhou sua casa pela última vez.

-Obrigada por tudo Sehun.

Ela pronunciou.

Do outro lado Sehun estava encostado na porta, se martilizando, se julgando e se chamando das mais horríveis coisas.

Como ele pôde perder o seu grande amor?

Ele finalmente caiu na real.

Você perdeu sua estrela Sehun.

Ela brilhará apenas e exclusivamente para sí própria agora.

Meninos maus merecem castigo.

Esse é seu castigo garoto. Perder sua amada.

E foi assim que a mais quente flor, se transformou em um iceberg do tipo "Very Langer".


Notas Finais


Oioioioio amor
Veemk
Me beija
Nem te conheço
Mas vamo ali no escuro p eu ver o gosto da tua boca


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...