História Icy - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Chen, D.O, Kai, Kris Wu, Lu Han, Sehun, Suho, Tao, Xiumin
Tags Baekhyun, Baekyeol, Chanbaek, Chanyeol, Exo, Hockey, Hunhan, Ice Skating, Kaisoo, Patinação, Sehun, Sulay
Exibições 343
Palavras 2.194
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Esporte, Ficção, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Olááá~

Sorry a demora gente, mas é que a escola tá me consumindo viva. Pois é.

Além do fato de que eu ia postar esse capítulo hoje mais cedo, porém fiquei doente de uma hora pra outra e do nada eu tava com a garganta doendo e ardendo pra caramba, além de umas dores corporais... E não consegui terminar de escrever mais cedo.

Mas enfim, espero que gostem e muito obrigada pelos favoritos. Sorry qualquer erro.

Boa leitura.

Capítulo 4 - Incredible


Fanfic / Fanfiction Icy - Capítulo 4 - Incredible

Baekhyun continuara a patinar enquanto Chanyeol o observava de longe, dando seus saltos e os diferentes tipos daquilo. Baekhyun era bom demais e fazia jus aos títulos que tinha, e por isso Chanyeol sentia-se como um idiota por ter simplesmente dito que o cara não era bom o suficiente. O desempenho e a presença artística enorme do outro pareciam meros detalhes quando ele abria o enorme sorriso ao final da música, deixando qualquer um embasbacado com a perfeição daquele ser humano sobre o gelo, vestindo aquelas roupas e tão minucioso em tudo que fazia.

O príncipe do gelo realmente merecia ter aquele apelido. Byun era simplesmente como um anjo calçando patins de gelo e deslizando pela superfície fria e estável. Ele não era um simples e egoísta show-off, ele era simplesmente alguém que mostrava-se comprometido com sua paixão, patinar no gelo. Chanyeol tinha ideia do quão difícil aquilo era, apesar de ter somente começado a tentar a patinação artística.

– Quando e onde será o próximo jogo dos Beasty Canons? Sehun irá me matar se eu não for – a voz do patinador soou pelo ringue de patinação, e por um momento assustou o goleiro, que estava em profundos pensamentos. Ele processou o que Baekhyun havia dito, cruzou os braços em frente ao peito, patinou até o menor e logo sorriu de forma irônica.

– Não é você o melhor amigo de Oh Sehun, o Right Wing do time? Deveria saber bem dessas coisas, Baekhyun, afinal de contas, Sehunie sempre vai às suas competições nacionais e até em algumas internacionais – retrucou de forma brincalhona. O patinador arqueou uma de suas sobrancelhas e mordeu o lábio inferior. Baekhyun tomava tudo como um desafio, e pessoalmente, Chanyeol também. Os dois gostavam daquilo.

– Sou amigo dele, porém não sou atento com datas, muito obrigado. Agora fale logo a data, horário e o lugar do maldito jogo! – exclamou enquanto o fitava com um olhar irritado.

– Tudo bem, enfezadinho! Eu digo okay? O jogo será no domingo, às quatro da tarde e no nosso ringue habitual. Acredito que saiba onde fica não é mesmo, campeão?  – ele lançou uma piscadinha para Baekhyun, que revirou os olhos e voltou a fazer piruetas e treinar seus saltos da performance de segunda-feira.

Chanyeol sentia que depois que houvera conversado com Baekhyun sobre os assuntos sérios de antes, agora os dois estavam mais "leves" um com o outro e muito menos hostis. A única mínima desavença era em tom de sarcasmo ou brincadeira, como gato e rato.

Pareciam mais como conhecidos e não como inimigos mortais. Chanyeol demonstrara seu lado mais amigável, menos irônico e procurara assegurar Baekhyun de seu enorme talento na patinação artística no gelo. O menor não precisava buscar a perfeição de forma tão obsessiva, quando ele já tinha uma técnica invejável e também tinha uma paixão enorme pelo que fazia.

A técnica dele é totalmente detalhada e fantástica – Chanyeol sussurrou para si mesmo. Apesar de ser um goleiro e capitão do time de hockey, ele podia entender quem tinha ou não a grande aptidão para aquilo, e Baekhyun se esforçava. Um sorriso começou a ser esboçado em seu rosto e ele finalmente falou aquilo – É como um anjo patinando no gelo. Um belo e determinado anjo que rouba toda a cena para si.

– O jogo de domingo é a final do campeonato, não é? – a voz de Baekhyun o deixou meio transtornado por uns segundos, mas logo assentiu. Agradeceu que o menor ainda estava longe o suficiente para que não pudesse ouvir o que ele havia acabado de dizer – Vão jogar contra qual time?

– Contra os Giant Devils – respondeu. Baekhyun patinou para mais perto e apoiou-se contra a pequena repartição que dividia o ringue de gelo e a parte da arquibancada.

Giant Devils é? Eles são bons. Sei que o goleiro deles é bem preparado.

Chanyeol franziu o cenho, confuso por uns instantes.

– Está falando sobre o Han Gunsoo? – ele soltou uma risada alta – Se brincar o cara deixa o disco entrar há qualquer segundo! Eu defendo melhor que ele.

– Estou falando do outro goleiro, gênio. O reserva. Lee Eunseo é um grande goleiro, além de ter sido um colega meu de classe durante o ensino médio. Eu sei como ele joga, e Sehun provavelmente também sabe, considerando que fomos todos da mesma escola por anos – Baekhyun cruzou os braços – A questão é que Gunsoo está com o braço quebrado e, no momento, fazendo fisioterapia, pois aparentemente a fratura foi um pouco severa. Eunseo vai jogar no lugar de Gunsoo, no domingo.

– Está dizendo que vamos perder para eles, Baekhyun? Pensei que não estivéssemos mais destilando veneno um no outro – Chanyeol falou em forma desafio. Baekhyun meneou a cabeça em negação e ajeitou os cabelos loiros que insistiam em cair sobre seus olhos.

– Eu nunca disse isso, Chanyeol. Apenas mencionei que Eunseo é bom, e provavelmente Sehun irá alertar o time sobre tal assunto. Eu quero ajudar apenas – sorriu o patinador.  

Entendo. Com certeza irei reforçar esse alerta que Sehun irá dar. Obrigado, Byun.

Baekhyun sorriu de canto.

Disponha. Eu sei o quão necessário eu sou para você e Sehun! Sou um grande cara que ajuda os colegas! – Byun falou de forma convencida. Chanyeol revirou os olhos e estalou a língua.

– Menos, Byun. Bem menos – retrucou, mas logo depois abriu um sorrisinho brincalhão – Há algumas horas você me odiava e agora sou seu colega é? É bom ver que nossa relação evoluiu de ódio mortal para camaradagem.

O patinador revirou os olhos.

– Ah, é só uma maneira de falar, Chanyeol! – logo depois ele riu como uma criança – Vamos patinar?!

– Você faz isso praticamente vinte e quatro horas por dia e sete dias por semana, Baekhyun. Por acaso não está cansado? – indagou o mais alto.

O outro mordeu o lábio inferior e deslizou pelo gelo, até ficar de frente para o goleiro, fitando-o de forma compenetrada. Os olhos castanhos do menor tinham um brilho diferenciado, algo que ele pôde identificar como alguma coisa nova crepitando dentro de Byun.

Não dessa forma – ele murmurou que nem uma criança – Patinar como fazíamos quando éramos pequenos. Da forma como eu e Sehun patinávamos, e tenho certeza que você também fazia exatamente o mesmo.

Droga.

Chanyeol sabia exatamente do que o outro falava. Ele falava da ótima sensação de simplesmente patinar pela superfície gelada, sentindo as lâminas deslizarem por aquele gelo. Aquela perfeita harmonia entre seus pés, o frio que o gelo emanava penetrando em seus poros, e mesmo assim, o calor que o fazia suar bastante e ficar vermelho como um pimentão.

Era um perfeito equilíbrio entre seu coração, sua mente e seu corpo. Todos pareciam obedecer somente a um comando: o de patinar como se sua vida dependesse daquilo.  Aquilo o relaxava, deixava-o calmo como um bebê e serenamente falando, sentia-se perfeitamente bem, como se o céu fosse o limite.

Aquilo servia sempre para deixá-lo de cabeça limpa... Completamente calmo e sem nenhum conflito interno dentro de si. Conseguia ficar completamente limpo de qualquer sentimento ruim ou qualquer tipo de cansaço físico e mental ao somente patinar.

Ele definitivamente sabia sobre o que Byun havia falado.

Abriu um sorriso terno e disse:

Tudo bem – finalmente murmurou – Vamos patinar, Byun Baekhyun.

E os dois começaram a patinar pelo ringue, sentindo aquela ótima sensação dentro de seu coração. Era bom patinar assim, sem nenhuma preocupação, depois de tanto tempo. Os sorrisos de Baekhyun, as risadas gostosas que saíam por aqueles lábios. Tudo aquilo parecia bom demais, agradável demais. Era como se ele e Baekhyun nunca houvessem trocado as farpas que já haviam jogado um no outro. As lâminas passando pelo gelo que havia sido recém-limpo e o simples som daquilo ecoando em suas mentes, além das risadas de alegria que ecoavam pelo lugar.

Chanyeol podia notar que mesmo os dois se desentendendo sobre quase tudo que existisse na face da Terra, eles sempre iriam concordar em uma coisa. Sempre iriam ter a opinião certeira de que o gelo era algo que fazia parte essencial dos dois, sendo espiritualmente, fisicamente ou até mentalmente. Aquilo tudo era o que mais parecia significar para os dois rapazes, logo depois de suas famílias e amigos. O gelo era como um pedaço dos dois... Era como o coração, o órgão pulsante que lhes dava vida.

Isso é legal – Baekhyun disse depois de um tempo, quando resolveram dar uma pausa para ambos os rapazes descansarem – Eu nunca tinha patinado com ninguém além de Sehun, e sabe? Foi muito bom, realmente.

Chanyeol assentiu logo após ter bebido um gole de água de sua garrafa d'água. O menor bebeu um pouco de sua própria garrafa e aos poucos seu fôlego voltava. Suas bochechas sempre ficavam rubras quando ficava cansado e com a temperatura corporal elevada após os treinos.

– Realmente é muito bom, Byun. Normalmente eu só faço os exercícios dos treinos e depois descanso no banco. Havia um bom tempo que eu não patinava assim – o goleiro respondeu. Baekhyun riu como uma criancinha fofa.

– Viu Chanyeol! Eu disse que seria bom, e foi incrivelmente ótimo! Nós podemos brigar por tudo, porém ainda sentimos a mesma coisa quando patinamos – murmurou fitando o goleiro dos Beasty Canons, que tinha os cabelos pretos molhados de suor e agora removia seu casaco, ficando somente com uma camisa fina de mangas longas e de um azul escuro – A única coisa que nos diferencia é o qu fazemos no gelo. Você joga, eu patino... Temos semelhanças e diferenças.

O mais alto assentiu novamente e falou:

Sim, nós temos.

– O que acha de voltar aqui amanhã cedo? Para que... – Baekhyun engoliu em seco e desviou o olhar do de Chanyeol – Bem, você sabe, para que possamos patinar outra vez... Juntos.

Chanyeol quase arregalou os olhos, porém somente pigarreou e buscou pelo olhar do outro, que ainda desviava sua atenção para o gelo que precisava ser limpo depois de tanto tempo em que haviam patinado sobre a superfície fria. Mordeu o lábio inferior e suspirou, rendendo-se ao pedido do menor. Ele tinha que admitir que se sentira bem ao patinar com Baekhyun – muito bem, na verdade –, e queria sentir aquilo novamente. Tudo bem que ele se sentia muito feliz ao patinar como uma criança novamente, porém, com Baekhyun rindo alegremente e sorrindo de uma forma infantil ao seu lado, tudo parecia ainda melhor... Talvez mais mágico e mais harmônico.

– Tudo bem, eu venho. Que horas exatamente? – arqueou a sobrancelha.

O patinador finalmente o fitou nos olhos, um semblante animado.

– Sério? – Chanyeol concordou – Okay, oito e meia, talvez? Teremos um tempo para nos aquecer antes, e logo começaremos a patinar. Sabe, isso é bem legal, e só sugeri por que obviamente nos ajuda a aliviar o stress! É uma ideia ótima, Park!

O mais alto riu.

– Okay. Nos vemos amanhã, Byun.

O patinador sorriu e assentiu.

 

 

 

⤚⤙

 

 

 

Quando Chanyeol chegou ao lado de dentro do ringue, notou que a música alta ecoava pelo local. Era uma mistura de batidas eletrônicas e com uma melodia que parecia ser viciante, assim como a bela e chamativa voz do cantor, assim como os raps que pareciam mostrar o sentimento retratado na música. No meio do ringue, Baekhyun fazia uma coreografia que tanto parecia um número de dança quanto uma performance de patinação artística. Seus movimentos corporais pareciam encaixar perfeitamente junto com a letra que ecoava pelas caixas de som do local.

Algo de diferente no menor chamava a atenção de Chanyeol, e não eram somente os delicados e técnicos movimentos que ele executava, incluindo os pulos e as piruetas. Baekhyun já não estava mais loiro. Suas madeixas, antes platinadas, agora estavam de volta à cor original. Os fios pretos brilhavam em contato com a luz artificial do local, e balançavam de acordo com que o menor patinava.

O goleiro havia achado boa aquela mudança de um dia para o outro. O menor ficara mais bonito de cabelos pretos... Baekhyun parecia mais Baekhyun... E aquilo não fazia sentido nenhum quando dito em voz alta, porém na mente do mais alto fazia e muito.

Ele apenas parou de divagar sobre os cabelos de Baekhyun quando a música parou e ele viu o enorme sorriso que se abriu no rosto do menor. Byun gostava daquilo, gostava do que fazia, gostava de patinar. Chanyeol passara a gostar de vê-lo fazer seus giros, saltos e piruetas. Ele havia notado o quão bom era o rapaz parado no meio do ringue.

Começou a bater palmas quase que instintivamente e viu que o menor o procurou com o olhar em meio às arquibancadas. Quando finalmente conseguiu ver o goleiro, um sorriso maior ainda foi mostrado.

– Isso foi ótimo – Chanyeol falou alto – É uma de suas performances?

Baekhyun riu.

– Só estava me aquecendo, gênio – respondeu o patinador. Park riu alto.

– Se isso é só o aquecimento, eu imagino como devem ser os seus treinos para as performances. Deve ser tudo fantástico.

– Obrigado por seu elogio.

Chanyeol riu novamente.

Disponha.

– Okay, bobão. Agora desça aqui, comece a se aquecer, por que eu mal posso esperar para patinar com você... – ele arregalou os olhos e logo reformulou sua frase – Não patinar com você daquela forma, mas patinar como colegas, conhecidos... Ah! Como pessoas que adoram patinar. Pronto



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...