História If Aint Got You - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Demi Lovato, Fifth Harmony, Justin Bieber, Selena Gomez
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Demi Lovato, Dinah Jane Hansen, Justin Bieber, Lauren Jauregui, Normani Hamilton, Selena Gomez
Tags Camren, Drama, Norminah, Romance
Exibições 96
Palavras 1.619
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Adultério, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sadomasoquismo, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Bom, só digo que mais tarde tem mais!
NOTAS FINAIS!!!!!!

Capítulo 5 - Dinah, what happened?


                 P.O.V Lauren

Ver Camila nua e ter aquela bela visão do paraíso que era sua bunda me deixou descontrolada. Ela havia mexido comigo, sim, ela estava me atraindo. Essa garota chegou aqui hoje e já está fazendo o inferno, mas, ela é bem gostosa.

Camila é sim muito bonita, capaz de fazer qualquer um ficar com os quatro pneus arriados por ela, sim, ela tem charme e beleza suficientes para isto, ela sabe seduzir, tem malícia, tem confiança em si mesma, sabe onde pisar e como pisar. Ela me leva do céu ao inferno, mas esquece que eu sou o verdadeiro demônio.

Essa garota mal chegou e já havia me deixado em um estado crítico, já se viu? Ela me viu olhando-a trocar de roupa e parece que aquilo a satisfez, ao invés de incomodá-la.

Agora, eu precisava resolver outro problema, o assunto sério com Dinah e Ally. Saí de meus devaneios e abri a porta do carro, entrando e dando a partida, os grandes portões se abriram e eu saí dalí cantando pneu. Ally odeia atrasos e eu já estou quase atrasada.

Eu não dirijo feito uma louca pelas ruas para não levar multas, este é meu combinado com o papai e se eu tomar uma multa, sem carro por um mês. Deus me livre!

Eu estava quase chegando no local marcado até que meu telefone toca, eu desbloqueio e atendo a chamada mesmo não olhando para o visor para ver quem é, coloquei o celular no viva-voz e o encaixei no suporte que havia em meu carro.

          LIGAÇÃO ON

Lauren: Alô, quem é?

Ally: Quem é o cacete, onde você está?

Lauren: Uau, anã! Calma!

Ally: Calma o cacete, você está atrasada, merda.

Lauren: Mas eu só estou atrasada três minutos, Ally, três!

Ally: Você sabe que odeio atrasados, onde você está?

Lauren: Sim, eu sei que você odeia atrasos e eu já estou na St.Louis, calma, eu estou chegando sua chata!

Ally: Venha logo, caralho!

            LIGAÇÃO OFF

Eu sabia que Ally odiava atrasos e era capaz dela me bater quando eu chegasse lá. O assunto realmente é sério e mil coisas que possam ter acontecido com a Dinah ficam em minha cabeça, estupro, gravidez, doença, morte. Ah, eu não vou pensar nisto.

Cheguei no local onde Ally havia marcado comigo, desci do carro e o travei e entrei no estabelecimento procurando as meninas, Ally levantou a mão e eu a avistei, Dinah estava com a cabeça apoiada em seu ombro e uma cara de que havia chorado a tarde inteira.

Sentei-me e a minha única reação foi apertar a mão de Dinah no intuito de passar segurança para ela. Ela começou a chorar baixinho e eu a abracei, fazendo um cafuné nela e esperando que ela se acalmasse. Dez minutos se passaram e o choro dela cessou, sorte que o MC Donalds essa hora não tem muito movimento.

— Ally, compra uma água pra ela, por favor! – Eu disse e imediatamente Ally abriu sua bolsa e buscou pela sua carteira, tirou o dinheiro, comprou a água para Dinah e entregou a ela. Assenti em forma de agradecimento.

— Dinah, eu não sei qual o motivo de estarmos aqui e você estar chorando, eu estou apreensiva desde a hora em que eu saí de casa porque a Ally disse que o assunto era sério, então pelo amor de Deus, você poderia me contar o que está acontecendo? – Eu disse sendo um pouco rude com ela.

Ela enxugou as malditas lágrimas que teimavam em cair e começou a falar.

— Bom, sabe aquela festa que os meninos do time de basquete do Immaculata deram? – Ela deu uma pausa, olhando pra mim e eu assenti. — Bom, eu e Ally fomos naquela festa, lá sempre tem um cara vendendo drogas pros riquinhos filhinhos de papai. Tudo bem, Ally foi ao banheiro e eu continuei dançando, até que o cara das drogas veio até mim. Eu tentei sair mas ele disse que se eu corresse seria pior. Ele me levou pra parte detrás da casa, onde não havia ninguém. Ele abaixou meu vestido e tirou minha calcinha, me deixando apenas de sutiã e depois ele me estuprou.

           P.O.V Dinah

Eu estava contando tudo a Lauren, a cada palavra, eu tremia da cabeça aos pés. Lembrar daquilo tudo me deixou mais triste ainda, o peso na minha consciência, eu me sentia suja.

              FLASHBACK ON

Eu e Ally estávamos na festa dos meninos do time de basquete do Immaculata. Ally havia ido ao banheiro e eu continuei dançando. Algo me dizia para eu ir no banheiro com a Ally, mas eu ignorei, continuando alí a dançar. Sempre havia um cara que vendia drogas na festa dos meninos e eu sentia seu olhar queimar em minha bunda. Eu me senti desconfortável, então parei de dançar. O cara das drogas veio até mim, e eu não sabia o que fazer. Levantei-me no intuito e ir embora e me livrar daquela situação tão desconfortável. Até que eu senti duas mãos rodearam minha cintura, engoli em seco e gelei. Tentei me livrar de seus braços, mas, foi sem sucesso.

— Não tente correr, gatinha! Será pior pra você. – Ele dizia e eu me sentia mal a cada toque. — Se você correr é pior, anda logo. – Ele dizia e começou a andar pra fora da casa, a cada passo que ele dava eu sentia cada vez mais a minha vida estar por um fio.

Chegamos a uma parte escura do jardim e ele começou a me beijar, eu não correspondia e comecei a chorar.

— Ah, porra, não chora. Cala a boca. – Ele dizia e eu sentia nojo dele cada vez mais.

Ele estava me despindo e cada vez mais eu queria que alguém chegasse e me acordasse desse pesadelo. Ele chegou em minha calcinha e rasgou a mesma, começando a chupar minha boceta e depois introduziu seu pau em minha entrada. Aquilo não doía pois eu não era mais virgem, o que doía era minha alma, eu fui estuprada, estou me sentindo uma criança de cinco anos que não sabe onde seus pais estão para lhe salvar.

Eu só chorava e chorava, até que em certo momento eu senti um líquido invadir minha boceta e ele sair de dentro de mim, se vestindo e indo embora.

Deitei-me na grama e passei um bom tempo chorando, nua e sem rumo, eu fiquei alí em torno de uma hora, até que Ally me encontrou. Eu contei a ela em meio a soluços tudo o que aconteceu, e ela simplesmente me vestiu e me levou embora dalí.

               

              FLASHBACK OFF

                P.O.V Lauren

Ela dizia tudo de novo, chorando, relembrando os piores momentos da vida dela, eu sabia quem havia estuprado Dinah e a minha vontade era de matar aquele filho da puta. Era o Wesley, ele estuprou Dinah e eu vou matar esse desgraçado. No momento de raiva, fechei minha mão e cerrei os punhos. Senti Ally tocar minha mão num olhar repreendedor de “Não faça besteiras agora, espere”.

— Dinah, termine de contar, sou toda ouvidos. – Eu disse e ela assentiu.

— Bom, eu não sabia o que fazer, eu passei quase uma hora alí, chorando, até que Ally me encontrou. Eu contei pra ela e até aí ela veio me ajudando. Ela disse que eu tomasse a pílula do dia seguinte, mas eu acabei esquecendo. Hoje pela manhã, depois do almoço eu senti um enjôo e vomitei tudo o que eu havia comido. Ela achou melhor fazer um teste de gravidez daqueles de farmácia, ela comprou dois, e os dois deram positivo. Lauren, eu estou grávida! – Ela disse a última frase chorando e me deixou totalmente desnorteada, a minha melhor amiga, grávida. Eu teria que consolá-la, ela não tiraria a vida dessa criança, mas eu, tiraria a vida de outra pessoa.

— Dinah, é complicado, mas eu e Ally estaremos aqui pra você, pra tudo o que você precisar, nós somos melhores amigas e não vamos nos separar, ninguém vai nos separar. Nós vamos te ajudar a contar para sua mãe, ela terá que saber um dia, até porque sua barriga vai crescer um dia, nós vamos com você aos seus pré-natais, nós vamos brigar pra ver quem vai ser madrinha desse garotinho ou dessa garotinha maravilhosa. – Ela riu fraco, balançando a cabeça negativamente. — Nós vamos te ajudar em tudo, amigas são pra isso. Nós amamos você, Jane, e vamos passar juntas por isso! – Eu disse e ela me deu um abraço forte, chorando. — Dinah, não chore, está molhando minha blusa do Paramore. – Eu disse rindo e ela riu. Ally observava toda situação com um sorriso no rosto, apenas observando atenta o que eu dizia para Dinah, ela estava orgulhosa.

— Gente, eu sei que não é hora para isso, mas, vamos comer aqui no MC mesmo? Eu tô azul de fome – Ally dizia com carinha de cachorro que caiu da mudança e massageando sua barriga. Eu e Dinah nos entreolhamos e rimos de Ally e fomos todas comer.

Comemos nossos lanches entre várias brincadeiras e Dinah já está mais animada. Agora eu só teria mais um problema para resolver e eu o resolveria a noite.

— Dinah, desculpa ter que tocar nesse assunto horrível de novo, mas, você lembra do rosto do desgraçado? – Eu disse, dando uma mordida no que restava do meu hambúrguer e vi Dinah engolir em seco.

— Sim, eu lembro! – Ela disse, e abaixou a cabeça. — Ele era branco, da sua altura, olhos verdes, dreads nos cabelos. – Era o Wesley, era aquele desgraçado. Eu vou dar uma boa surra naquele filho da puta.


Notas Finais


Só Deus sabe o quanto é difícil escrever coisas assim, quase todas nós mulheres estamos sujeitas a passar pelo estupro, e ainda levamos a culpa por conta da roupa, porque nós pedimos por isso, a sociedade é hipócrita. Os próximos capítulos irão rolar coisas piores, esperem e verão....
Até mais tarde!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...