História If I am your Nobody, you are my Somebody. - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias Kingdom Hearts
Personagens Kairi, Naminé, Riku, Roxas, Sora
Tags Kingdom Hearts
Visualizações 34
Palavras 1.738
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Fantasia, Ficção, Lemon, Magia, Romance e Novela, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oie, povo lindooo!!! Antes de mais nada, EU NÃO MORRI!!! E depois, desculpem por eu ter ficado mais de um mês sem postar nada. Mesmo nas férias, meu horário é apertado. Bem, mesmo assim, espero que gostem do capítulo. Bjuus!
(Por favor, não me matem!!! T-T)

Capítulo 8 - Chapter 8: Doubts


Fanfic / Fanfiction If I am your Nobody, you are my Somebody. - Capítulo 8 - Chapter 8: Doubts

Chapter 8: Doubts


Roxas POV

Acordei cedo e me levantei, sem sair da cama. Olhei para os lados, ainda um pouco perdido com o novo ambiente. Acho que vai demorar um pouco para me acostumar com as coisas. Me virei para o lado e olhei para a cama de Sora. Ele ainda estava dormindo. O rosto dele estava tão em paz. Sempre gostei de vê-lo dormir. Os olhos fechados, a boca levemente aberta, os lábios húmidos e o cabelo desarrumado faziam ele ficar com uma aparência adorável, quase angelical.

- Arrg!!! - balanço a cabeça de um lado para o outro, um pouco corado - O que é que deu em mim? - falo baixinho para não acordar Sora.

- Hrm... - ele se mexeu um pouco. Está falando dormindo. Ele é tão fofo - Ro... xas... - Roxas?! Ele... ele falou meu nome! Ele... está sonhando comigo?!!

Coro um pouco mais com esse pensamento. Vou descer para a cozinha. Acho melhor deixar ele dormir mais um pouco. Depois do que aconteceu ontem... acho que vou me sentir estranho falando com ele. Fiquei de pé e fui até sua cama, me sentei na borda da mesma e acariciei seus cabelos.


- E pensar que normalmente é você quem fica assim comigo, não é mesmo? - falei baixo, beijando sua testa em seguida. Me levantei e fui até a porta, saindo e fechando-a sem fazer barulho.


Desci até o andar térreo e fui até a cozinha. Pelo visto Riku já havia acordado. Ele estava no fogão fazendo ovos.

- Bom dia. - falei, chamando sua atenção. Ele se virou para mim e sorriu.

- Bom dia. - disse de volta.

- O Lea e as garotas ainda não acordaram? - perguntei.

- Não, ainda não. - me respondeu - Mas e então, como você está se acostumando com o corpo novo? Dormiu bem?

- Estou me acostumando bem, obrigado. E quanto a ter dormido bem... - fiz uma breve pausa antes de completar minha fala - ... eu fiquei até tarde acordado hoje... pensando...

- Pensando? - disse, colocando os ovos em um prato e se sentando no balcão de frente para mim - Pensando no que exatamente, eu posso saber? - perguntou, curioso.

- Ahh... - suspirei - Ontem... antes de irmos dormir... aconteceu algo estranho... - falei pausadamente.

- Estranho? O que houve?

- ... - hesitei em falar, mas achei melhor contar - Eu e Sora estávamos conversando e... ele tropeçou. Eu puxei ele, mas usei força demais e acabei caindo e... ele caiu por cima de mim e nós... e nós quase... - senti meu rosto começar a esquentar e o cobri com as mãos - ... nós quase nos beijamos.

Eu estava muito corado. Aquilo tinha mexido mesmo comigo. Descobri um pouco meu rosto para poder olhar para Riku.


- ( ͡° ͜ʖ ͡°)

- P-por que você está m-me olhando assim?! - perguntei, assustado, tirando as mãos do meu rosto.

- Só esperando até um de vocês perceberem...

- Perceberem o que? - disse, confuso.

- Meu Deus, vocês dois são lerdos, hein?

- Por que? O que foi? - perguntei, já um pouco irritado com isso - Ou você fala, ou... - ameacei.

- Aff - bufou - Deixa pra lá. Hora ou outra vocês se dão conta.

Fiquei confuso. O que eu e o Sora temos que perceber? Bom, entre o Sora, o Riku e a Kairi, o Riku sempre foi o mais perceptivo. Ele deve ter notado alguma coisa que nós não notamos. Ele terminou de comer seus ovos e quase no mesmo instante as meninas entraram na cozinha.

- Bom dia. - disseram juntas, se sentando no balcão junto de mim.

- Bom dia. - respondemos eu e Riku.

- Dormiram bem? - ele perguntou.

- Melhor impossível. - disse Naminé - Fazia tempo que eu não dormia assim... literalmente. Até ontem eu não tinha corpo.

- Você parecia até um bebê dormindo, Naminé. - falou Kairi.

- Nunca me chame de bebê. - retrucou Naminé, puxando o cabelo de Kairi e fazendo com que rissemos.

- Bom dia, lunáticos. - disse Lea, entrando na cozinha.

- Bom dia. - respondemos todos.

- E bom dia, princesa. - falou, indo até Kairi, a abraçando e beijando sua testa.


- Lea, para. Isso é embaraçoso. - Kairi dizia enquanto tentava afastar Lea um pouco.


- Owwnt. Que fofinhos. - disse Naminé, juntando as mãos e encostando a cabeça no próprio ombro - Eu queria ter alguém que gostasse de mim assim.

Neste momento, eu, Lea e Kairi nos olhamos e depois nos viramos lentamente para Riku, que estava branco e paralisado. Naminé acabou virando para Riku também, sem entender o que estava acontecendo.

- Riku? - ela disse, se aproximando dele - Riku, você está bem? Está pálido. - colocou a mão na testa dele - E está duro igual a uma pedra. Parece até que está morto.

Riku então sacudiu a cabeça, tentando voltar ao normal.

- M-mas então, m-mudando de assunto, como você d-dormiu, Lea? - falou Riku, agora um pouco corado.

- Bem, foi um pouco difícil dormir com os seus roncos. Parece até uma porca dando cria. - todos nós rimos do comentário de Lea, menos Riku, que agora estava fuzilando o Lea com os olhos.

- Bem, pelo menos você dormiu melhor do que eu. - todos nos viramos para a porta e nos deparamos com um Sora totalmente esgotado, como se ele tivesse passado dias sem dormir.

- Por Deus! Sora, o quê aconteceu contigo, garoto? - perguntou Kairi com os olhos arregalados em surpresa pela aparência de Sora - Eu já te vi cansado antes, mas nem nos meus piores pesadelos eu iria imaginar ver você assim.

- Eu fiquei a noite inteira sem pregar o olho. Só consegui dormir por volta das quatro da manhã. - explicou - Fiquei a noite inteira pensando em... algumas coisas... que aconteceram...

- Ah. Então é isso. - disse Riku, enquanto lavava o prato em que havia comido - Tudo bem. O Roxas já me contou do pequeno "acidente" que vocês tiveram ontem à noite. - falou, pondo aspas em "acidente".

- Acidente? - perguntou Lea - Que acidente?

- Nada com o que se preocupar, só uma coisa boba. - disse Riku, piscando para mim rapidamente, de modo que os outros não percebessem. Por sorte, ele era muito confiável - Nem valia a pena virar a noite pensando naquilo.

- Você diz isso porque não aconteceu com você. - falou Sora, puxando um banco e se sentando ao meu lado, o que me fez corar um pouquinho.

- Tudo bem, Sora. Chega de fazer tempestade em copo d'água. - interrompeu Kairi - Agora, porque ao invés de ficarmos enrolando, nós não comemos alguma coisa? Eu não sei vocês, mas eu estou faminta.

- E você não é a única. - falei, massageando o estômago.

- Por mim, tudo bem. - falou Lea, se sentando ao lado de Kairi e passando o braço pelos ombros dela.

- Bem... acho que eu também vou comer um pouco. - Sora falou, um pouco cansado.

- Tudo bem, chega de papo furado. A gente vai comer ou não? - disse Naminé, impaciente.

Passado isso, tudo ocorreu normalmente. Tomamos café e conversamos um pouco. Após algumas horas, Sora pareceu estar se sentindo um pouco melhor. Achei melhor dar um tempo para ele. Resolvi descansar um pouco na sala de estar. Me deitei no sofá e fiquei olhando para o teto por um tempo, então fechei os olhos e fiquei pensando sobre ontem. Aquilo foi muito estranho mas o mais estranho foi que meu coração ficou acelerado com aquilo. Abri os olhos e olhei para o piano no canto da sala. Me sentei no sofá e logo senti dois braços envolvendo meu pescoço.

- Você ainda me deve uma música, esqueceu? -  Sora falou, me abraçando por trás do sofá. Ele estava com uma cara bem melhor do que hoje de manhã.

- Claro que não, senhor Cabelo Espetado. - puxei ele para o sofá, fazendo com que ele caísse de cabeça para baixo no mesmo - Como poderia esquecer?

- Seu bobo. - rimos, e eu fiquei fitando o rosto sorridente dele por mais alguns instantes - O quê foi?

- Nada. - eu respondi - É só que eu amo ver você sorrindo. - ele ficou corado e, assim que eu me dei conta do que havia dito, também fiquei.

- M-mas então... - ele falou, ainda um pouco vermelho - E a minha música?

- Hein? - disse confuso. Ainda estava um pouco desligado por causa do que havia dito antes - Ah! Sim. V-vamos?


Fomo até o piano e nos sentamos no banquinho. Posicionei meus dedos nas teclas e vi que Sora me observava atento.

- E então? Algum pedido? - perguntei.


- Apenas... - ele se aproximou do meu ouvido - me surpreenda, Número Treze. - sussurrou, me fazendo corar.

Comecei a tocar e, após algum tempo, pude sentir a cabeça de Sora se pousar suavemente no meu ombro. Fiquei envergonhado, mas continuei a tocar. Por algum motivo, eu não queria que aquele momento acabasse. Terminei de tocar e fiquei em silêncio por alguns poucos segundos.

- E então? O que você achou? - perguntei, me virando para Sora, e vi que lágrimas pesadas saíam de seus olhos - Sora! O que foi? - disse preocupado, pousando minha mão sobre seu rosto e enxugando suas lágrimas - V-você não gostou? Foi muito triste? S-se você quiser, eu p-posso...


- Não. - fui interrompido pelo garoto em minha frente - F-foi lindo. Eu... - ele se calou por alguns segundos, tirou minha mão de seu rosto e a segurou com as mãos  - Eu amei.

- S-Sora... - meu coração estava batendo muito rápido. Eu podia senti-lo na minha garganta. Eu senti a necessidade de dizer algo a ele... mas dizer o quê? - Sora, eu... - ficamos em silêncio novamente.

- Roxas... - ele soltou minha mão e colocou suas mãos entre as pernas - Sobre ontem, eu...

- O quê foi? - ele ficou calado, sem responder.

- Ah, deixa pra lá.

- Sora? - eu estava ficando preocupado com ele.

- Eu... Eu acho que já vou dormir. - ele disse, se levantando e indo até as escadas.

- Certo. - concordei - Eu te encontro daqui a pouco, ok?

Ele acentiu com a cabeça e voltou ao seu caminho. Eu voltei a me virar para o piano e abaixei minha cabeça. Então é assim? É assim que é ter um coração? É normal ter tantos conflitos internos? Tantas dúvidas.


Sora POV

Agora eu entendo. Entendi o que Riku estava querendo me dizer. Eu percebi o que devia ter percebido há tempos. Eu acho... Eu acho que amo o Roxas.


Notas Finais


Então gente, espero que isso compense pelo tempo que eu fiquei fora. Ah! E se alguém quiser saber que música o Roxas estava tocando, era o Tema de Xion (Xion's Theme). Até breve, povo lindo.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...