História If I Could Stay Just One Day... (BTS Fanfic) - Capítulo 22


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Exibições 83
Palavras 1.352
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ecchi, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Não morri, gente. Tô só dando uma volta no paraíso.

Umas dores de cabeça aqui e alí... Eu tenho que ir ver o grau do óculos de novo. Mas ó, a história tá indo pra reta final. Fazer suspense é típico da minha pessoa, mas vou me comprometer a ser uma boa menina e postar diariamente ou a cada dois dias. Depende.

Me deram a ideia de fazer mais uma "temporada". Será que vai pra frente? Comentários são bem vindos.

Vamos ver logo o capítulo 22.

Capítulo 22 - Paz E Tranquilidade Nas Terras Tailandesas


Fanfic / Fanfiction If I Could Stay Just One Day... (BTS Fanfic) - Capítulo 22 - Paz E Tranquilidade Nas Terras Tailandesas

             ~Dois dias depois...~

– Jungkook, me espera! Haja fôlego, viu? – não era fácil correr naquela areia fofa e branquinha, mas eu tive que me esforçar pra alcançar aquele garoto.

– Esperar nada! Me pegue se for capaz! – ele ria e fazia caretas, zombando da minha falta de agilidade.

– Kookieeeeeeee... – resmunguei, caindo de joelhos na areia com um sorriso tímido no rosto. Não adiantaria correr mais, ele era mais fisicamente preparado do que eu, obviamente.

– Já desistiu? Eu sei que eu corro muito mas eu nã... YANG-MI DO CÉU! Cê tá bem? Você tá mais branca do que o Suga-hyung de maquiagem! – ele parecia não escolher palavras nesse momento de susto, o que me fez rir alto.

– Eu tô legal, Kookie, mas você tinha que correr tanto? Eu não sou maratonista. – tudo girava ao meu redor, mas consegui voltar à Terra.

– Vem cá, você tá bem mesmo? Você não tá com nenhum trauma pós-derrota? – ele me puxou, olhando fundo nos meus olhos e examinando-os como se procurasse uma agulha num palheiro.

– Haha, como você é engraçado, Jeon Jungkook. Dá pra gente comprar esses sorvetes logo? O Namjoon já tá gritando de longe. – apontei pro "acampamento" que armamos na praia, onde Namjoon realmente gritava e urrava tentando apressar a nós dois.

– Você tá tirando a graça disso mais uma vez. Jagiya... – e o "Olhar de Cachorrinho Pidão®" voltava. Patenteado e com todos os direitos reservados... a mim, claro.

– Só se você me levar. Não vou mais correr nessa areia movediça. – cruzei os braços e bati os pés, fingindo ordem.

– O que desejar, Saran'ah. Me dê a sua mão, sim? – o sorriso no rosto dele me dizia que ele iria aprontar alguma.

Jungkook me puxou com força, me fazendo tropeçar nos meus próprios pés. Ele me pegou antes que eu caísse de cara no chão, me pôs nas costas dele e saiu correndo feito um doido, evitando a água como se estivesse com medo dela.

– JEON JUNGKOOK, ME PÕE NO CHÃO, AGORA! – eu estava gostando daquilo, mas estava com medo de cair.

– Decida o que quer, ippeuni! – ele ria com gosto.

– Aigoooooo... Jungkookieeeeeee... – minha voz falhava assim como as minhas tentativas de fazer ele me soltar.

A barraca de petiscos parecia estar a quilômetros de distância. Meu pai, ele corria. Como ele corria! Tá bom que ele sempre foi bom em atletismo e educação física na escola, mas isso já era demais pra mim. De todas as pessoas nesse mundo, POR QUE eu fui namorar logo com um idol talentoso, atlético, energético e fofo como ele? Poderia ter sido o Baekhyun? Poderia. Poderia ser o Jackson? Poderia. Poderia ser o T.O.P? Poderia. Poderia ser até um cara normal, nada de idol, mas que não corresse tanto.

Quando olhei de volta pro lugar onde nos instalamos pra passar a noite, vi Jimin com uma câmera filmadora. Ele ia gravar alguma coisa pra colocar no log dele, com certeza. Percebi que Jungkook tinha parado de correr. Suspirei aliviada e relaxei o meu corpo, que estava sobre o dele. Só que eu creio que relaxei demais, porque ele caiu assim que o ar saiu dos meus pulmões.

– Yang-Mi... Você me fez cair! – Jungkook parou sentado como um boneco de pano.

– Eu sei. Foi engraçado, mas mian'e.

– Tudo bem, mas agora meus shorts estão cheios de areia.

– E você sabe o que é bom pra tirar a areia do corpo?

– O quê? – perguntou, se levantando rapidamente.

– ÁGUA! – empurrei o pobre Kookie na água cristalina daquela praia.

– YANG-MI... AAARGH!! – ele gritava em reprovação, mas depois aderiu à brincadeira.

– Triste, Jungkookie? – eu ria, vitoriosa.

– Um pouco... Molhado.

– A gente ainda tem que pegar aqueles sorvetes, né?

– AAAAH, NÃO!  Nem tenta desconversar. Você vem pra água comigo! – não preciso nem dizer que ele me puxou também.

------------------

– Por que demoraram tanto? – disse Namjoon, quase arrancando o picolé da minha mão.

– Bom, tivemos uns... – fixei meu olhar em Jungkook. - Imprevistos no meio do caminho.

– É, uma coisa de doido. Mas enfim, vocês não querem essas coisas? – Jungkook distribuía os picolés.

– Mudando de assunto, o Manager tá no nosso pé por causa dessa sua ideia genial, Hope. – disse Jin, descascando uma banana.

– Ué, não foi você que disse que sempre quis acampar numa praia? – Hoseok rebateu contra Jin.

– Não, quem sempre quis isso foi o Kook. – Jin respondeu.

– E eu tô adorando isso. Cara, como aqui é tranquilo. – Jungkook olhava pro mar, pensativo.

– Se bem que eu também gostei daqui. – Jimin comentou.

– Eu também. – Taehyung completou, animado.

– Disso a gente já sabia, bocó. – disse Yoongi, em um tom de brincadeira.

– Vocês não querem tentar armar as barracas agora? – sugeri inocentemente.

– É, Namjoon. Por que você não tenta? – Yoongi rapidamente disparou.

– Eu?

– Ele? – todos questionaram em uníssono.

– É, ué. Ele pode armar isso aí rapidinho. – Yoongi parecia não entender o nosso espanto.

– Ele vai é quebrar isso tudo! – Taehyung logo gritou, fazendo todos caírem na gargalhada.

– Eu só quero dizer a todos vocês, recalcados, que eu me garanto. Saiam da frente e vejam o mestre em ação. – Namjoon estava determinado. Uma certa determinação muito cômica.

– Vamos observar o "mestre" em ação. – Hobi ria.

– Parem de ser tão chatos com ele! – eu gargalhava e brincava.

– Nãaaaao, Yang-Mi. Deixa eles falarem. Eles vão engolir as palavras. – Namjoon fazia caretas e olhava pra cada um de nós com uma autoconfiança expressa no olhar.

Sim, ele montou as barracas. Todas elas. Apesar de ter demorado e os garotos e eu termos aproveitado o tempo que ele levou pra montar tudo fazendo outras coisas, todos, incluindo o orgulhoso Namjoonie, estávamos satisfeitos com o trabalho. Ele indicou a todos os seus lugares e coisas. As barracas, assim como os quartos, eram pra duplas. Namjoon deixou um bilhete para mim nas minhas coisas.

"Como eu sou um cara legal, vou deixar você e o seu 'Coelhinho' juntos. Aproveitem.

- Kim Namjoon, o piedoso"

O senso de humor dele é bizarro, mas não deixa de ser um amor.

-------------------

As estrelas brilhavam naquele céu limpo enorme. Estávamos todos deitados nas toalhas, admirando cada detalhe daquele paraíso. Parecia até mentira. Quem diria que eu, uma mera mortal sem especificações especiais, seria escolhida pelo destino pra vivenciar algo assim. Depois que Jungkook voltou pra minha vida tudo parecia uma utopia sem fim, tudo teve mais graça. Passei a andar mais despreocupada... Bem, na maioria das vezes. Ganhei mais seis novos amigos, sendo que dois deles são mais aproximados de mim (Jimin e Jin). Se eu pedisse mais alguma coisa, seria exagero.

Mesmo que eu passasse o tempo inteiro entretida, uma coisa não saía da minha mente: Baek. Ela ainda podia ferrar com a minha vida em qualquer instante... Ou poderia estar fazendo isso. Eu não chequei noticiários ou jornais durante a viagem, como de costume.

Resolver isso é uma prioridade.

– O que foi? Parece perdida. – Jungkook acariciava o meu queixo, suavemente.

– Ah... Não, eu só... Nada. Quando essas linguiças ficarão prontas? Estou com muita fome.

– Em breve. Mas agora me diz, está tudo bem mesmo?

– Tá sim, Kookie.

– Bom, nunca se sabe, né... Você ainda me confunde. – ele cutucava o fogo com uma vareta.

– Eu já disse que a convivência ajuda. – acariciei os cabelos macios dele.

– Você pretende ficar comigo pra sempre, Yang-Mi?

O pequeno Coelhinho retorna.

– Eu já disse que sim, fofo. Você é meu, eu sou sua.

– E assim será. – ele estendia o dedo mínimo em sinal de juramento.

– E assim será. – selei o juramento com o meu dedinho.

– Eu te amo, Yang-Mi. – ele me abraçou fortemente, beijando a minha testa.

E assim será.


Notas Finais


Kawaiiiiiiiiiiiiiiiiii!

Explosão de arco-íris e açúcar com unicórnios rosa e um mundo colorido.

Amo todos vocês, seus lindos.

Até o próximo capítulo!
~Kiseu!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...