História I hate love you - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Tags Álcool, Bullyng, Drama, Drogas, Humilhação, Lemon, Originais, Romance, Romance Gay, Violencia, Yaoi
Visualizações 328
Palavras 637
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Escolar, Esporte, Festa, Lemon, Lírica, Luta, Romance e Novela, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Cross-dresser, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


Boa leitura.

Capítulo 4 - •Blue Room•


Fanfic / Fanfiction I hate love you - Capítulo 4 - •Blue Room•

Acordo em tons de azul claro e branco, haviam várias camas pela sala com lençóis do mesmo azul que coloria a parede,tinham cortinas em volta de algumas. Eu sentia meum rosto dolorido estava com dificuldade para enxergar pelo meu olho provavelmente estar inchado, meu abdômem e especialmente aonde estava minhas costelas estavam doendo de forma absurda, não conseguia nem respirar direito porque a movimentação de meu corpo ao realizar isso me fazia sentir pontadas de dor.  

Gemo baixo ao me sentar, olho para baixo por sentir certo peso sobre minha coxa direita e vejo a cabeça de e halt ali, arregalo meus olhos, o que caralhos aquele animal estava fazendo aqui? Olho para aquisição roupas leves que provavelmente foram me sedidas pela enfermaria. "Ei..." Falo com a voz rouca por ter acabado de acordar.


         "Hm?" Ele murmura em resposta e me encara. "Ah... Me forçaram ficar aqui, disseram que era o minimigo que Ei deveria fazer." Fala com uma falsa irritação, já que aparentemente ele estava com sono de mais para ficar irritado.

         "Vá embora." Respondo ríspido ignorando o que ele falava. "Vou ir para casa." Me levanto com muita dificuldade, quando finalmente eu estavaliação em pé sinto uma pontada de dor nas costelas que me faz me agaichar abraçando a mim mesmo. 

         "Pediram para você dizer quem são seus responsáveis para virem te buscar" Me estende a mão para me ajudar a levantar, ajuda que eu recuso discararamente me apoiando na cama para me levantar, me esgueiro pelas pareles para chegar a minhas roupas.

        "Não tenho." Pego minhas roupas que estavam em cima de um criado mudo próximo a alguns armários.

       "Como não tem? Eles sentiram nojo por você ser gay e te abando" O interrompo franzindo as sobrancelhas e o encaro.


       "Meus pais morreram." Solto o laço que ficava ao lado direito de meu quadril e depois faço o mesmo com o outro lado. "Vivo com meu tio, mas ele está sempre viajando e nunca para em casa." 

       "Vai vir aqui reclamar?" Fala cruzando os braços.

      "Provavelmente não, ele não gosta muito de mim." Dou uma risada de leve e retiro a roupa ficando apenas de cueca. Olho para meu abdômem estava cheio de hematomas de várias colorações.

Coloco minha calça e a blusa de uniforme, coloco meu casaco de neve cubrindo minha cabeça com o gorro que já vinha nele, pego minha mochila.


     "Certo. " Fala suave, vou em direção da porta e a abro.

       "Eu... passei dos limites hoje... desculpe." Olho para ele como se ele tivesse conotado uma piada de mal gosto.
 
     "Você é patético, a única coisa que sinto por você é pena." Puxo um cigarro de dentro de uma carteira cheia do mesmo e coloco em minha boca o acendendo com um isqueiro. Guardo tudo que era necessário  e trago o cigarro saindo pela porta da enfermaria começando a andar pelos corredores em direção andar saída da escola.

○●○●○●○


     Fecho a porta da minha casa e deixo minha mochila no chão, vou até o banheiro para ver meu rosto já que ainda não tinha olhado para ele quando acordei. Felizmente não estava tão inchado, apenas meus lábios estavam cortados e vermelhos, meu olho estava roxo e inchado, mas naonera algo absurdo.

Saio do banheiro e retiro meu casaco de neve deixando ele sobre o sofá. Vou para cozinha e abro o congelador pegando gelo e colocando em um saquinho, prenso meu olho com ele e me deito no sofá.
  Escuto batidas na porta. Bufo, me levanto indo até a porta, acabo de me sentar e já tenho que levantar? 

Abro A porta dando de cara com Halt, seu nariz estava vermelho por conta do frio que fazia na rua, ele estava ofegante por provavelmente ter vindo correndo, e seu olhar por algum motivo aparentava confusão.

"Que caralhos você esta fazendo na minha casa?"



Notas Finais


Obrigada por lerem, até a próxima :)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...