História If You. - Capítulo 12


Escrita por: ~

Postado
Categorias Big Bang, G-Dragon
Personagens G-Dragon, Personagens Originais
Tags Big Bang, Drama, G. Dragon, If You, Imagine, Kwon Ji Yong, Novela, Romance, Vip
Exibições 96
Palavras 1.270
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Ecchi, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Depois de anoossss estou de volta. Desculpe amores, semana passada foi agitada pra mim, então não pude postar, masss semana de saco cheio agora, estou de volta...
Espero que gostem do capítulo, beijos e obrigada mais uma vez <3

Capítulo 12 - A Dama de Preto.


Fanfic / Fanfiction If You. - Capítulo 12 - A Dama de Preto.

Olhou para o lado e com uma dor de cabeça horrível, começou a se lembrar da noite anterior, colocou a mão ao outro lado da cama não tinha nada e ainda  estava arrumado,  como se ninguém estivesse estado ali antes. Ainda meio sonolenta e de ressaca se levanta com os pés no chão e vai até à cozinha, estava faminta, mas antes procura tomar um remédio  já que a dor de cabeça estava muito forte. Assim que foi ao armário, notou que havia um bilhete.

" Desculpa por ter que sair assim, sem ter uma despedida digna, porém tenho que estar na YG cedo e como você melhorou, não vi pra quê me preocupar. Antes que esteja se perguntando, não fizemos nada ontem. Você dormiu e pediu pra que eu me deitasse com você, eu apenas o fiz, e quando dormiu eu vim embora. Eu não precisava dormir aí, espero que fique bem, fiz lamém, está dentro do microondas.

Com amor, Ji Yong"

 

— Hum — riu soprado. — Por que não estou surpresa?

Colocou o bilhete em cima do armário e voltou à procurar pelo remédio, assim que o pegou, com um copo de água e um pouco de dificuldade, o engoliu. 

— Preciso aguentar só mais hoje e, amanhã estarei de volta ao meu trabalho, não precisarei ficar morrendo de tédio aqui. — pensou alto.

___________________//__________________

— E aí, ela chegou bem? — Seung Hyung pergunta.

— Chegou sim. — Ji Yong responde sem olhar para ele.

— Afinal, o que você tem com ela? Pelo seu sembante, ontem, dava pra ver que ela era mais do que apenas sua amiga. — Seung Hyun cruza os braços.

— Ela é só alguém que eu conheço muito bem, ou, pelo menos, achava que conhecia. — riu soprado. — Não é nada Hyung.

— Não me parece.

— Apenas esqueça, ok? — Ji Yong se virou.

— Ok. — ele se vira para sair da sala.

— E Hyung...

— Hum? — virou-se para Ji Yong.

— Obrigado. — deu um sorriso de lado.

—  Tudo bem. 

Assim que Seung Hyun saiu, Ji Yong continuou a escrever If You. A música estava quase acabada, e enquanto a escrevia se lembrava dos tempos antigos, quando escreveu Haru Haru, foram tempos difíceis e chorava, sempre que se lembrava do que a música e tudo aquilo significou.

— Por que tudo tem que ser tão difícil? — abaixou a cabeça na mesa. — Hummm... — respirou fundo.

_________________//__________________

" Não estou me aguentando de saudades, espero que esteja em casa hoje, porque vou te fazer uma visitinha.

​Com amor,Chung-Ho."

— O que deu nele pra mim mandar mensagem logo hoje?... Aish — faz careta. — Não estava preparada pra receber visita hoje... E ainda mais dele.

Meio contrariada, sabia que se falasse pra ele não vir, ele viria do mesmo jeito. Chung-Ho era essa pessoa, pessoa que não aceitava não como resposta. Mas antes, precisava fazer uma coisa, pegou o celular e ligou para aquele número, aquele número que não ligava à tempos, mas que estava cravado em sua mente. O número de Ji Yong.

— Annyeonghaseyo? 

— Annyeonghaseyo?! — parecia surpreso.

— Ji Yong? Está ocupado?

Não, não... o que foi? Aconteceu alguma coisa? — ele disse preocupado.

— Não, não. Não é isso.

— Então, o que é?

— Quero agradecer... — um silêncio se estala do outro lado da linha. — ...por ontem. — continua.

— Ah, aquilo? Não foi nada. 

— Não seja modesto Ji Yong, sabe que foi.... 

— Tudo bem, não precisa agradecer. 

— Hum..

— É... — os dois falaram ao mesmo tempo. — Fala — novamente. — aaaah — riram. 

Pausa....

— Tenho que desligar... Tchau.... — Disse.

— Hum... Tchau. — ele desligou.

Depois de falar com ele, ficou segurando o celular por um tempo, pensado na pergunta que ainda precisava de uma resposta, não tinha ela concreta porque não sabia, embora não admitisse, alguma coisa lá no fundo te dizia que ainda amava ele, não era como no começo mas também não podia dizer que o amor se acabou. Queria dar mais uma chance?

_____________________//____________________

— Tinha que ver sua cara Hyung, eu sei que era alguém importante no telefone. — o maknae falava.

— HAHAHA! — riu debochado. — Não é engraçado viu? Maknae. — Disse com um sorrisinho.

— Devo dizer que é "a dama de preto misteriosa"? — O maknae deu um tapinha no ombro do hyung.

— Dama de preto misteriosa? Está vendo muito filme de terror maknae. — Cruzaram o corredor.

— É... T.O.P-Hyung parecia interessado também. 

— O que? — a expressão alegre de Ji Yong rapidamente foi embora.

— É, ela era muito bonita, todos devem ter se interessado.

— Como? — fraziu o cenho.

— O que foi Hyung? Eu disse alguma coisa errada? — Seungri continuava sorrindo.

— É... — deu uma pausa. — Não, ela era muito bonita mesmo — falou sério.

— Sinto que já vi ela em algum lugar... T.O.P-Hyung teve essa impressão também. Você a conhece?

— Sim, eu conheço ela à algum tempo.

— Sério? — O maknae pulou de felicidade. — Pode me passar o número dela? — perguntou com um sorriso largo.

— Aish... — Deu-lhe um tapa na cabeça e saiu andando na frente.

— Hyung... Hyung. — Seungri saiu correndo atrás.

______________//_______________

A campainha toca, sabia quem era e queria despachar logo, não que não gostasse de companhia mas não sabia por que a dele lhe incomodava, talvez fosse por que ele queria ser mais que apenas seu amigo, e ele na sua casa abria brecha pra imaginar que pudesse ser algo a mais.

—Olá, Chun... — abriu a porta mas se deparou com  um novo Chung-Ho, não conseguiu terminar de falar.

— Olá... — Ele deu um sorriso tímido de lado. — N-Não era essa recepção que estava esperando.

— Aaah, pode entrar... — deu espaço para ele.

— Está admirada? — ele disse entrando.

— Eu diria surpresa, não admirada. — colocou uma mecha do cabelo atrás da orelha.

— Bom... resolvi mudar um pouco, então escureci um pouco os cabelos e estou fazendo mais exercícios. Me receber com um WOW ou Chung-Ho meu Príncipe, seria melhor do que essa expressão. — ele imita sua expressão.

— Desculpa por não ter te dado uma recepção calorosa senhor. — disse de modo irônico.

— Ah, não aceito desculpa, não sem ganhar nada com isso, vou pensar enquanto estivermos juntos. — Ele disse de aproximando.

— Como você é pretensioso... 

— Experto se encaixa melhor..

— Bom... como você vê, estou muito bem e amanhã volto ao trabalho, então se quiser...

— Sério? — ele ri e se senta no sofá. — Que bom, por que eu já tenho o nosso próximo tema de ensaio. Será em preto e branco. Acho que vai gostar.

— Aigoooo, ótimo! Nunca fiquei tão feliz em voltar ao trabalho.

— Hum — riu soprado.

— Que foi? — perguntou do balcão.

— Nada...e então... pensou no que vamos fazer hoje?

— Você disse que faria uma visitinha....

— Mas eu não disse que seria apenas uma visitinha, vai, vamos fazer alguma coisa.

— Eu prefiro ficar em casa...

— Quer ir mais tarde ao clube? Aliás... ontem um amigo meu conheceu uma menina interessante no clube 

— Mesmo? — O olhou desconfiada.

— Sim — meneou a cabeça positivamente. — Ele me mostrou uma foto mas não dá pra ver direito, até peguei ela. Parece alguém que eu conheço, mas sem o rosto não consigo saber.

— É? Deixa eu ver. — continuava desconfiada e pensava que não poderia ser você, afinal, tantos clubes e ele tinha que ir logo no que você estava.

— Eu estava lá mas fui embora assim que eu vi ele saindo, parece que discutiu com um cara que também não sei quem é, ele me disse que ele era famoso, mas não disse quem. — ele se aproximou de você com a foto. — Aqui.

Era você, era você de costas, e sabia que homem ele falava, era aquele homem, aquele do qual deu um tapa na cara. Aquele que te ameaçou e disse que "pagaria caro". Não podia ser... Como ele havia tirado aquela foto? Seu semblante mudou rapidamente de desconfiada para totalmente assustada.

— Estão chamando ela de "A Dama de Preto".


Notas Finais


Espero que tenham gostado <3
Se tiver algum errinho me falem também <3
Beijossss


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...