História If You - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Boku no Hero Academia (My Hero Academia)
Personagens Lida Tenya
Tags Big Bang, Boku No Hero, If You, Iida Tenya, Leitora, Reader Insert, Song-fic, Xreader
Visualizações 20
Palavras 1.612
Terminada Não
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Escolar, Fluffy, Musical (Songfic), Shoujo (Romântico)

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


OOOOI

Aqui, uma coisinha com o Iida Tenya
É uma song fic, inspirada na música If You do BigBang, aquele grupo BARAVILHOSO

Isso é um presentinho para a Nana-chan, já que assim como a Pixel, já me tirou de altas bad, me deu inspiração e me fez berrar muito com as one-shots MARAVILINDAS dela. Inclusive, recomendo muito <3
Bom, Nana-chan, já entendeu o porque daquela minha pergunta, né? Demorei bastante pra fazer isso, já que nenhuma ideia parecia boa o suficiente..... Mas, não é que foi?
Um pequeno presentinho&agradecimento por me dar alguns dos minutos mais divertidos do meu dia, quando estou lendo as ones <3

Bom, boa leitura~

Capítulo 1 - If You


Fanfic / Fanfiction If You - Capítulo 1 - If You

Ela está indo embora

E eu não posso fazer nada

O amor está indo embora

Como um tolo, eu estou aqui de pé inexpressivamente 

  Ela tinha ido. Cada vez que fechava os olhos, a cena da garota se afastando voltava, com o vento remexendo-lhe os cabelos e as roupas. Cada passo era como se seu coração trincasse, caindo pedaço por pedaço, para só sobrar um vazio, preenchido por dor, tristeza e culpa. Não conseguia mexer um músculo, ficou impotente, sem poder correr atrás da ex-namorada.

Dias depois daquilo, continuava a se sentir péssimo. O peito doía pesado, os olhos quase secos e avermelhados, expressão abatida, falta de apetite e interesse por qualquer coisa. Até mesmo os estudos não estavam os mesmos. Iida Tenya tinha ido a nocaute, mas sem receber um único soco. Teria sido melhor uma surra do que aquelas palavras.

Como podia ter deixado uma coisa dessas acontecer? [Nome] era simplesmente perfeita para ele, tudo e ainda mais do que sonhava. Não se sentia merecedor de uma garota como aquela, e aparentemente, não era mesmo. Como pôde deixá-la tão infeliz, suficiente para gritar e chorar no meio da rua? Não era do feitio dela fazer escândalos, quanto mais públicos.

Foi tão estúpido e idiota. Sempre a deixando para depois, quando a encontrava era por pouco tempo, não fazia nenhum tipo de surpresa. Em sua visão, não tinha sido de todo ruim, [Nome] era uma garota simplista, adorava as pequenas coisas, pequenos gestos para ela eram tudo. Nunca exigiu nenhum tipo de declaração espalhafatosa, um "Eu te amo" sincero já fazia seu dia.

Podia não pedir, mas merecia. [Nome Completo] era forte, inteligente, corajosa, atenciosa e compreensiva, estava sempre disposta a escutá-lo e ajudá-lo. Era tão sortudo de tê-la, mas não percebeu isso e ela se foi. Era um inútil, não dera valor na coisa mais preciosa que tinha. Sequer a assumiu, durante quase um ano, o namoro foi "escondido".

Já faziam cinco dias desde o término. Iida não conhecia uma dor como aquela, tão profunda e forte, que parecia vir cada vez com mais força, sempre que relembrava uma mínima memória, tal como o riso gracioso ou a dedicação para a dança, uma de suas paixões. Mesmo que fizesse parte da turma B, depois do Campeonato Esportivo da U.A, no primeiro ano de curso, se aproximou rapidamente da garota, como se a conhecesse a eras.

Queria deter aquela dor. Queria parar de relembrar ela indo embora, parar de relembrar as duras e tristes palavras da garota, que lhe cortaram o coração. Queria que não tivesse a machucado tanto, queria poder voltar no tempo e mudar tudo, dar toda a atenção e o amor que ela merecia. 

Tinha tantas boas lembranças. [Nome] nunca ficava abatida por muito tempo, descontava suas frustrações enquanto cantava, dançava e até escrevia algumas coisas. No dia que a pediu em namoro? Nunca a viu tão feliz, se segurando para não começar a gritar, enquanto secava os olhos a cada cinco segundos. 

Ainda se recordava das palavras dela. Se é que dava para dizer que ela falou coisa com coisa.

"– Sim Tenya! Sim, sim, sim! Ai minha pressão, quero agradecer a cabra que eu não tenho por ter me ajudado a chegar aqui e..... Ai, eu tô nervosa! –" [Nome] ria enquanto falava, ainda secando o canto dos olhos, sem conseguir olhá-lo muito tempo nos olhos. "– Por favor, eu tô nervosa, me beija e cala minha boca? Me segura também, minha perna tá falhando."

Não conseguia segurar uma risada quando lembrava disso. Durante minutos, ficou tagarelando coisas desconexas, totalmente animada e frenética. As lembranças foram desencadeando outras, trazendo à tona dezenas de situações engraçadas e memórias. Sentiu o rosto corar ao relembrar das vezes em que estavam..... Mais "animados", por assim dizer. 

E a dor retornava. Se encolhendo na cama, Iida segurava-se para não voltar a chorar feito criança, só por lembrar-se que já não tinha sua garota consigo. Enquanto lutava para manter as lágrimas sem escorrer, ouviu algumas batidas na porta, e em seguida a voz de Tensei, pedindo para entrar.

– Pode entrar, nii-san. – Tenya sentou-se na cama, passando as mãos pelos olhos rapidamente, para afastar as lágrimas.

O mais velho abriu a porta, acendendo o interruptor. Na cadeira de rodas, se aproximou do irmão mais novo. Estava preocupado com Tenya, já que faziam dias que o garoto estava tão abatido quanto se estivesse doente. Era o único que sabia do namoro com [Nome], e tinha certeza que a garota era a razão do estado do Iida.

Sem precisar mais do que um olhar, Tenya começou a explicar o que havia acontecido. Tensei era o único com quem falava sobre esse tipo de questão, só tinha conseguido iniciar um relacionamento com sua amada pelos conselhos de seu nii-san. O azulado mais velho escutou em silêncio, até que toda a narração finalmente acabou.

Tenya nunca escutou um sermão tão grande quanto aquele. Seu irmão estava verdadeiramente indignado com o que tinha acontecido, com a falta de atitude e todo o resto. Não se lembrava de já ter sido chamado de "idiota" ou de ter levado tapas como aqueles na cabeça e pescoço. No final das contas, foi intimado a no mínimo pedir desculpas para a ex. Esperava que não fosse tarde de mais pra isso.

As mãos do garoto soavam de nervosismo. Estava quase na hora da saída, tinha pedido para que uma das amigas de [Nome] a dissesse para esperar no "campinho". O tal campo era uma espécie de parque de crianças, abandonado. Tinham várias árvores à volta, então não dava para se ver o lugar. Haviam descoberto o lugar por acaso.

Estava com medo do que iria acontecer. Durante o almoço, viu que [Nome] parecia ótima, rindo com as colegas. Era difícil saber se realmente estava bem, era boa para encobrir seus sentimentos. Durante todo o dia, Iida esteve muito aéreo, tanto que Midoriya quase fez um interrogatório sobre o que estaria acontecendo com ele.

O sinal bateu, toda a classe juntou os materiais e se retirou, aliviados pelo fim de outro dia cansativo de estudos. Tenya se segurou para não usar a individualidade e sair correndo até o lugar marcado. Quando chegou lá, a passos rápidos e ruidosos, viu [Nome] sentada no antigo balanço. A garota levantou os olhos [cor] para o garoto.

– Olá, Iida-san. – cumprimentou, em tom monótono. – Por que me chamou?

Ficou imóvel. Assim como no dia do término, naquele mesmo lugar, seus músculos travaram, seu cérebro esqueceu absolutamente tudo o que tinha pensado para dizer. Sentiu a boca e garganta secarem, a língua pareceu ficar dormente, o estômago começou a revirar como se estivesse em algum tipo de brinquedo de parque de diversões.

Abriu e fechou a boca várias vezes, tentando em vão falar algo. A [cor do cabelo] começava a ficar impaciente, sentindo um certo aperto no peito, como se alguém o agarrasse. 

– Você..... Está realmente bem? Digo, é que não parece mal, mas é boa para esconder as coisas... – o azulado se enrolou, mas viu a garota assentir lentamente. 

Silêncio. Era como se fossem estranhos, como se nunca tivessem se visto. Dois estranhos. O pensamento machucou o peito de ambos, que sentiram a pontada de súbito no peito. Iida engoliu em seco, respirou fundo e começou a falar.

– Então..... Terminamos mesmo, não é? – sorriu tristemente, olhando-a pelos óculos. – Eu só te chamei aqui para pedir desculpas. Fui um namorado horrível. E também, preciso ter certeza se tudo realmente acabou, sinto como se não pudesse seguir em frente sem isso.

– Está bem. Mais algo? – [Nome] disse, um tanto rudemente. 

Odiava agir assim com Iida, ainda nutria seus sentimentos pelo representante de turma. Por primeiro, sequer queria ter tido de tomar medidas como o término. Mas não podia continuar sofrendo como vinha sofrendo, sendo deixada de lado e aguentando tudo quieta. Não culpava o ex inteiramente, porém, o acúmulo de acontecimentos fez aquilo. 

Sentiu um pingo d'água cair em seu rosto. O céu nublado ia descarregar toda a água que as nuvens acumulavam, não seria bom permanecer ali por muito tempo. Aos poucos, a chuva ficava mais grossa, segundo a segundo. Tenya notou a chuva também, decidindo tomar controle de si mesmo e falar o que tinha pra falar. 

– Está mentindo. – afirmou, começando a andar até a garota, que já estava em pé. – Nunca olha nos olhos quando mente, e não fez isso agora. Então está sendo difícil, não está? 

Na visão de Iida, quase conseguiu ver a barreira de "confiança" da menor desabar. Subitamente vulnerável, não reagiu à aproximação do maior. Como é que ele notou? Tinha fixado o olhar entre seus olhos! Ele a conhecia o suficiente para isso, era certeza, mas não conseguiu evitar de ficar surpresa com algo assim. Sem perceber, apenas assentiu levemente. 

– Por favor, me dê outra chance, [Nome]-san! – o garoto fez uma reverência exagerada. – Se não for tarde demais, se você estiver sofrendo tanto quanto eu, se está lutando para melhorar, me dê outra chance! Eu fui o pior que você poderia ter, mas vou fazer tudo para ser o que você merece! Por favor, eu te amo. Eu devia ter te tratado melhor..... 

[Nome] deu um passo para trás. Uma chama de esperança acendeu em seu interior. Amava Iida Tenya, ele estava se comprometendo a ser melhor. Mas..... E se tudo acontecesse novamente?



Eu as tiro e relembro novamente sozinho

Por que eu não sabia,

Sobre o peso da tristeza que vem com o término?

Se você

Se você

Se não for tarde demais

Não podemos voltar a ficar juntos?

Se você, se você

Se você está lutando como eu estou

Não podemos tornar as coisas um pouco mais fáceis?

Eu devia ter te tratado melhor quando eu tinha você



Notas Finais


FIZ ALGUÉM SOFRER? ALGUÉM QUER ME MATAR? ACHO QUE SIM XJHSHSHG

Entãooooooo
Era pra ser só uma one-shot básica, MAS CALMA, VAI SER TWO-SHOT
Vou fazer outra parte por três motivinhos:
1-
Eu achei que ficou muito curto, não atendeu minhas expectativas quanto ao tamanho.
2-
Se continuasse, ia ficar tão.... Clichê e previsível.... Tipo, um pedido de desculpas e pronto? ATA, eu não ia voltar com um pedidozinho, embora não duvide que sentiria muita vontade
3-
Minha beta, a @Zwra, quase me assassinou quando eu mandei pra ela ver se tinha algo de errado xjhjshs

Booom, gostaram?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...