História Ignore. - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Exibições 27
Palavras 410
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Romance e Novela
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


.

Capítulo 7 - Fora de órbita.


E ultimamente as coisas que aconteceram comigo parecem muito distantes, quase como se houvessem acontecido no século passado. Quando lembro de você é como se eu fosse outra pessoa, em um outro lugar. E talvez seja isso mesmo, quando a gente se encontrou eu era uma, eu vivia em um lugar bonito chamado ilusão e depois do quê a vida fez com a gente eu nunca mais fui a mesma. Eu não sei porquê fazemos isso, culpamos a vida pelas merdas que acontecem. Pode até ter sido ela mesmo, mas também pode ter sido eu, ou você. Não gosto de te culpar, não gosto de culpar quem eu amo e sinceramente, eu amo você. Amo porque eu fiquei, quando ninguém ficou, se lembra? Amo porque quando você falava do seu término de namoro eu te ouvia, ajudava, eu torcia pra quê aquela vagabunda voltasse e te desse o devido valor. Amo porque sempre amei tudo em você, seus defeitos, seu ciúme desnecessário, sua confusão, seu não saber se quer. Eu amo. Ou amei, talvez ame por muito tempo, nunca saberei. Agora eu estou aqui sozinha, no meio da rua e eu não sei o que fazer, estou perdida em todos os sentidos. Estou perdida porque você se foi, acho que pra sempre e tu era uma parte de mim, uma grande parte, tudo o que eu fazia era pra você, era por nós, você preenchia a minha rotina monótona, e eu adorava o frio na barriga de quando a gente ficava junto, adorava o jeito como você reparava em cada canto meu, cada pintinha e marca, ou cicatriz. Você me conhecia como ninguém, cada olhar e gesto meu, talvez me conhecesse mais do que a minha mãe. Tu sempre sabia o que fazer comigo, com a minha insegurança, crises e melosidades intensas. Entende agora? Você se foi e levou aquela parte de mim, aquela que acreditava, que era bonita e que amava acordar cedo todos os dias. Ficou um vazio tão grande, um vazio que doía como um diabo, mas que foi ficando vazio de dor também. E agora é só um grande nada o lugar que você ocupou. Às vezes dá vontade de chegar e dizer "Ei, eu te amo, tu sabe. Fica comigo, se der, fica pra sempre", mas você tá bem e eu devia ficar bem também. Olha, se foi a vida ou a gente que estragou tudo, eu não sei, só sei que esse vazio incomoda.


Notas Finais


.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...