História Igualmente Diferentes - Capítulo 10


Escrita por: ~

Postado
Categorias Miraculous: Tales of Ladybug & Cat Noir (Miraculous Ladybug)
Personagens Adrien Agreste (Cat Noir), Alix Kubdel, Alya, André Bourgeois, Chloé Bourgeois, Gabriel Agreste, Hawk Moth, Marinette Dupain-Cheng (Ladybug), Mylène Haprèle, Nathalie Sancoeur, Nathanaël, Nino, Personagens Originais, Plagg, Sabine Cheng, Sabrina, Tikki, Tom Dupain
Tags Adrienette, Alyno, Miraculous, Plakki, Universo Alternativo
Exibições 227
Palavras 2.490
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Colegial, Comédia, Ecchi, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Violência, Visual Novel
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


*_* Paçoca ^-^

Capítulo 10 - X


Visão de Adrien:

   "Estou realmente apaixonado por você..." Desta vez eu admito, Marinette conseguiu tocar meu coração. Nunca pensei que iria me apaixonar, muito menos por ela... Mas acho que é só eu, ela já mostrou como me odeia então é melhor eu perder as esperanças.
Ouço toques na porta do quarto.

   "Adrien, seus amigos estão aí!" Diz Nathalie sem abrir a porta.

   "Peça para eles entrarem!" Falo desligado o computador. Plagg e Nino entram e começam a me encarar, como se estivessem esperando alguma coisa. "Que foi?"

   "Adrien, nos diga uma coisa: Você gosta da Marinette?" Nino pergunta sério e eu coro.

   "Não adianta dizer que não!" Plagg diz da mesma forma que Nino.

   "B-bem..."

   "Olha aqui, Adrien, somos seus amigos, te conhecemos o suficiente para saber que você está escondendo algo!" Nino fala vindo até mim e pegando em meu ombro.

   "Já está mais do que na cara que você ama a Marinette!" Agora quem fala é Plagg.

   "Adrien, você pode confiar na gente, não vamos te julgar, muito pelo contrário, vamos te apoiar!"

   "Não, eu não gosto dela... eu amo ela!" Digo olhando para baixo.

   "Nós sabíamos disso!" Plagg diz sorrindo. "Pensa em se declarar?"

   "Acho que não, Marinette me odeia..." Digo levantando da cadeira e indo até a janela.

   "Olha Adrien, você não vai saber se não tentar!" Nino diz sentando na cama.

   "Eu não sei Nino, talvez... No momento certo..."

   "Não existe momento certo, Adrien." Plagg vem até mim e toca em meu ombro.

   "M-Mas...eu..."

   "Não se preocupe, nós iremos te ajudar!" Nino cruza as pernas.

   "Nós?" Como assim... 'Nós'?

   "É cara, Plagg, Tikki e eu!" O-o que!? A Tikki não...

   "NÃO, a Tikki não, por favor, ela vai contar pra Marinette!" Disse agarrando Plagg pela gola da camisa e fazendo um olhar de súplica.

   "Não se preocupa mano, ela não vai contar nada!" Diz Plagg me empurrando de leve.

   "Assim espero!"

Visão de Marinette:

    Droga, droga, droga! Maldito loiro! Eu não te dei permissão para invadir meus pensamentos! Sai desgraça!

   "Marinette, para de girar, tá me deixando tonta!" Diz Alya vendo meu estado de puro enlouquecimento.

   "Grrrr!" Urro de raiva.

   "Marinette, que bicho te mordeu?" Tikki me segura por trás forçando-me a parar.

   "Eu não sei! Eu realmente estou enlouquecendo!" Digo irritada. Tento sair do aperto de Tikki mas não consigo.

   "Mari, para pelo amor de Afrodite, você está assim desde que chegou da escola!" Alya diz me apertando igual a Tikki.

   "Eu não sei! Aquele maldito Alien do planeta feromônios chamado Adrien não sai da minha cabeça!"(olha de novo a referência) pera, que foi que eu disse?

   "Ham... Então é isso!" Tikki me solta e me olha com um olhar de 'admite'.

   "É por causa do Adrien que ela tá assim! Como fomos tão cegas!? Não percebemos a placa de 'perdidamente apaixonada' no meio da testa dela!" Alya me solta e eu fico extremamente corada. Essa não...

   " Ella está cayendo en el amor, pero no quieres admitir" Tikki começa a dar uma de cantora mexicana, e pode apostar, é a coisa mais irritante da galáxia!

   "Nem começa Tikki!" Alya salvou nossos tímpanos. "Mari, fala logo o que você sente pelo Adrien, esse quase surto psicótico que você teve a um segundo atrás te denuncia."

   "N-Não, e-eu não sinto n-nada p-por ele!" Sério isso produção!? Nem o controle da minha língua eu tenho mais?

   "Mari..." Alya me olha desconfiada.

   "T-talvez..." Alya me olha como se estivesse pedindo mais. "Um p-pouco..."

   "E?..." Tikki diz indo para o lado de Alya.

   "O-o que você quer que eu diga!?"

   "A verdade!" Alya diz como se fosse o óbvio.

   "Não sei do que vocês estão falando. Nossa, olha a hora, já está tarde! Melhor vocês irem, daqui a pouco escurece e vocês estarão ferradas!" Digo empurrando elas até a saída.

   "Mas... Ainda são 18:10!" Tikki olha o celular.

   "Não te ouvi, Tchau!" Empurro elas para fora e fecho a porta. "Ufa." O que será que deu em mim hoje? Estou tão estranha... Será que... Não! É impossível! Nunca seria capaz de me apaixonar por um pervertido como ele (ele não fez nada para merecer esse insulto... Bom, ainda...)

   "Marinette, o que foi aquilo!?" Pergunta minha mãe um pouco séria. "Por que expulsou suas amigas?"

   "B-bem..." Caramba! "Desculpe." Dona Sabine, não me questione mais!

   "Não é para mim que você tem que se desculpar, e sim com elas." Ela se vira e vai para a padaria. Acho que ela está certa, não devia ter as expulsado daquele jeito. Peço desculpas amanhã! Mas... Acho que vou dormir agora! (Minina, tá que nem eu, dorme feito preguiça, eu hein!)

   "Esse dia foi tenso... melhor eu ir dormir." Digo para mim mesma indo em direção ao quarto. Ao chegar lá, deito em minha cama e pouco tempo depois, adormeço.

   Paris é uma cidade admirável, sua beleza aumenta ainda mais à noite. Era essa beleza que eu admirava. Do topo da torre Eiffel, eu olhava para os casais apaixonados, sonhando e esperando que um dia eu encontre a pessoa certa para mim. De repente, sou puxada para trás por uma pessoa, ou melhor, por Adrien.

   "Saudades de mim, my lady?" Questiona ele me virando, fazendo-me fita-lo.

   "Sempre!" Sorrio. Ele pega em meu rosto e me olha ternamente. Aqueles olhos... Tão verdes, tão brilhantes... puras esmeraldas. Adrien sim é a pessoa certa para mim.

   "E... My lady gostaria de ganhar um beijo?" Essa pergunta... Mas é óbvio(que não) que sim.

   "Mas é claro!" Digo. Ele dá uma pequena risada e depois me olha. Ele se aproxima, mais, mais e mais... fecho os olhos esperando o toque de seus lábios, e quando eu finalmente os sinto... Ah, tão bom...

   "Adrien..."

   "Marinette, menina, acorda, você tá babando no travesseiro todo! Eca, que nojo!" Grita minha mãe.

   "Hein? O que? Onde? Como?" Acordo totalmente confusa. Até me lembrar do sonho... com o...ADRIEN!?

   "Levanta e vem jantar, mas lava o rosto primeiro!" Fala indo até a porta, mas antes de chegar ela pergunta. "Ah, e quem é Adrien?"

   "Q-quem!?"

   "Adrien, você estava falando o nome dele enquanto dormia!" Não. Acredito.

   "A-ah, Adrien!? Não é ninguém!" Tento parecer o mais convincente possível, mas ela com certeza não deve estar acreditando.

   "Tá ok, finjo que acredito. Agora vem jantar ou a comida vai esfriar." Ela sai do quarto e eu fico pensativa. Eu não acredito que sonhei com aquele Alien, será que nem nos meus sonhos ele não me deixa em paz?
Vou até o banheiro e lavo meu rosto, que por sinal estava todo babado... Não falo nada...
Desço para a cozinha e vejo minha mãe e meu pai conversando.

   "Wow, já querida?" Ela vem até mim. "Venha, a sopa está na mesa!" Ela pega em meu pulso e me puxa até a mesa. "Espero que goste!" Dou um sorriso fraco que é correspondido com um beijo na bochecha.
Termino minha refeição, recolho a louça suja e depois lavo. Enquanto isso, eu fico pensando... No Marion. Ah, Marion... de repente a lembrança do meu primeiro encontro surge. Eu tinha 9 anos, era muito ingênua...

Flashback:

   Era hora do recreio, eu estava brincando no balanço quando um garoto segura as cordas e me faz parar.

   "Oi Marinette!" Diz ele todo contente.

   "Louis!" (Em francês, pronuncia-se 'Loui') sorrio.

   "Acabou de abrir uma lanchonete aqui perto, estava pensando... Se você não quer ir lá comigo?"

   "M-Mas é c-claro! Por que não?" Louis era minha paixonite no primário.

   "Ok! Te vejo às 04h?"

   "Sim!"

   "Beleza, Tchau Mari!" E assim ele se afasta me deixando levemente corada...

Às 04....

   Estou sentada aqui em uma das mesas da lanchonete recém-aberta esperando Louis. Será que ele vem? Será que ele não vem? Isso tudo tá me dando um frio na espinha... Do nada, ele brota no meu lado.

   "Yay, de onde você veio!?" Pergunto me recuperando do susto.

   "Não me viu entrar? Nossa, como você é distraída." Rio do comentário dele, bom, não é mentira!

   "Vamos fazer nossos pedidos?" Ele estende a mão para que eu pegue.

   "Milkshake de Chocolate?" Pergunta ele. Pego em sua mão e sorrio.

   "Não, de morango, com certeza é melhor que chocolate!" Ele finge estar ofendido.

   "Não, não, nada é melhor que chocolate!" Caminhamos até o balcão.

   "Tudo bem, vamos fazer assim: eu peço de chocolate e você pede de morango!" Digo.

   "Ok!" Fizemos os pedidos. Ele me pediu para sair da lanchonete, pois lá estava quente demais e eu concordei. Caminhamos pela praça, ainda tomando nossos Milkshakes. Paramos em frente a fonte. "Você disse que gosta de morango, né?"

   "Si-" antes de eu responder, sinto algo umedecendo meus cabelos e escorrendo pela minha testa. Olho para Louis e ele está com o copo virado sobre minha cabeça. "O-o q-"

   "Você muito fácil de se enganar, Marinette. Tão ingênua!" Baixo o olhar e prendo o choro. Louis começa a rir descontroladamente.

   "P-por que f-fez isso?" Digo já sentindo meu rosto umedecer.

   "Oras, por que- Yai!" Olho outra vez para ele. Tem uma pessoa atrás dele, não é nada mais nada menos que... Marion?

   "Porque fez isso?" Pergunta ele com um olhar cheio de ódio. Louis fica calado com uma expressão de medo. "Por que fez isso?" Ele aumenta o tom de voz fazendo Louis se encolher.

   "E-eu não sei d-do que v-você está falando!" Mente ele.

   "Eu vi muito bem o que você fez! Se voltar a mexer com Marinette, você terá uma viagem só de ida para o subsolo!" Dito isso, Louis sai correndo me deixando com uma baita vontade de rir. Não me aguento, e começo a gargalhar.

   "O-obrigado, M-Marion!" Digo ainda rindo.

   "Não há de quê! Sabe que pode contar comigo, não sabe Mari?"

   "Sim, eu sei." Digo e o abraço.

   "Vou cuidar de você pra sempre, my princess!"

Fim do flashback:

   Ah, ainda lembro dessa promessa, mas parece que ele a quebrou. Ele não está aqui para cuidar de mim. Termino de lavar a louça, as enxugo e guardo, depois subo para o meu quarto.

   "Mas que dia." Digo me jogando na cama. Adrien... MAS DE NOVO!? CARAMBA, ME DEIXA EM PAZ LOIRO DESGRAÇADO!!! "Por que você não sai da minha cabeça?" Choramingo afundando meu rosto no travesseiro, isso está me dando muita dor de cabeça!

No dia seguinte...

Nossa, eu mal dormi ontem à noite pensando nele! Acho que vou me consultar no médico, só posso estar adoecendo (face*face*facepalm)

   "Nossa, já acordou filha?" Não, eu ainda estou dormindo... "Bom, vá se arrumar, você vai chegar cedo hoje, pela primeira vez!" Assim ela sai do quarto. Me arrumo, coloco a mesma roupa de sempre, escovo os meus cabelos e os deixo soltos.

×Quebra de tempo:

   Já estou quase chegando na escola, falta alguns passos e...

   "Cheguei!" Sussurro para mim mesma. Vejo Alya e Nino conversando, ou pelo menos tentando, ambos corados. Uma ótima vingança por ontem. Vou até ela, que está de costas para mim, e esbarro propositalmente nela, fazendo com que ela caia nos braços de Nino. Acho que funcionou, estão parecendo pimentas. "Opa!" Finjo ser um acidente.

   "A-ah, Marinette!? D-descuspo, q-quer dizer, d-descupa Nino!" Ela pega minha mão e me puxa até a sala. "M-Marinette, o que foi aquilo!?" Ela pergunta.

   "Eu só estava te dando um 'empurrãozinho' oras!" Rio. "E me vingando por ontem!"

   "Me desculpa por ontem... Mas você não devia ter me envergonhado... muito menos na frente do Nino!"

   "Tá ok, vamos nos sentar!" Nos sentamos em nossos lugares. Pouco tempo depois o sinal bate e todos começam a entrar. Adrien sentou do meu lado outra vez. Meu coração coração começou a palpitar rapidamente e minhas bochechas começaram a esquentar. Foi assim durante a aula e o recreio todo. (Sim, eu pulei tudo e vcs já vão descobrir porque!)

O sinal de saída tocou e eu me levantei do meu lugar para ir embora, mas uma certa pessoinha coloca o pé na frente e não preciso dizer quem! Eu não caí, mas minha mochila e tudo o que tinha dentro sim! Ela sai rindo junto com sua escrava. Só não dou o troco por que não estou afim de ter dor de cabeça. Com o pingo de paciência que me resta, cato minhas coisas e quando olho de novo, advinha: Todos já haviam saído, eu era a única que estava na sala.

   "Esse foi o melhor dia da minha vida!" Sussurro sarcasticamente. Saio e quando estou chegando perto do portão, algumas gotas de chuva começam a cair e vão engrossando cada vez mais. "Era só o que me faltava!" Digo frustrada. Quando estou prestes a encarar a chuva, alguém pega em meu pulso. Adrien.

   "O-o que você-" Digo, mas ele não responde. Ele me olha com um olhar determinado e me puxa para fora da escola. Meu Deus, o que será que ele vai fazer comigo? (Não sei... Quem sabe) "Adrien, p-para!" Tento me soltar mas não consigo, ele é mais forte que eu. Ambos estamos encharcados por causa da chuva. Ele entra em um beco e me puxa junto. Consigo me soltar e corro.

   "Marinette!" Ele grita e corre atrás de mim.

   "Ou não!" Sussurro frustrada vendo o muro na minha frente. Esse é o fim da linha. Viro-me e vejo ele mais perto. A cada passo que ele dá pra frente eu dou um para trás, até sentir a parede nas minhas costas.

   "Marinette." Estou frente a frente a ele, o mesmo me encurrala colocando os braços um de cada lado da minha cabeça. Ele aproxima seu rosto do meu. "Desculpe my lady, eu sei o que você vai fazer depois disso, mas quero que saiba que é incontrolável!" Após dizer isso ele prensa seus lábios contra os meus. Impossível.

Visão da autora:

   Marinette tentou se soltar mas Adrien segurou seus pulsos. Segundos depois o corpo de Marinette já não obedecia seus comandos, estava cedendo aos beijos do loiro, suas línguas já estavam em uma dança sincronizada, explorando cada canto da boca de ambos. Adrien afrouxou um pouco as mãos que mantinham a mestiça presa, e ela não tardou a soltá-las, com as mãos livres, agarrou os cabelos do loiro e o puxou para si, já ele pegou em sua cintura e tentou acabar com o espaço já não existente entre eles. Separaram os lábios totalmente ofegantes (maldito ar) mas não demoram muito a juntá-los novamente, só que dessa vez com mais fervorosidade e desejo.


Notas Finais


E aí? Satisfeitos? Valeu a demora?

Sim, eu sei que esse Beijo que eu descrevi tá uma bosta, mas eu prometo que vou melhorar...

Bom, a partir daqui os beijos serão mais frequentes então segurem o tchan!
Arigatogozaimasu e sayonara!
Ah, me sigam no Twitter,
Sakura-Chan ou @ScrashCla


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...