História I'll Be Good - Capítulo 16


Escrita por: ~

Postado
Categorias Teen Wolf
Personagens Adrian Harris, Aiden, Alan Deaton, Allison Argent, Bobby Finstock, Breaden, Chris Argent, Danny Mahealani, Decaulion, Derek Hale, Erica Reyes, Ethan, Gerard Argent, Isaac Lahey, Jackson Whittemore, Jennifer Blake, Jordan Parrish, Kate Argent, Kira Yukimura, Liam Dunbar, Lydia Martin, Malia Tate, Matt Daehler, Melissa McCall, Meredith Walker, Mieczyslaw “Stiles” Stilinski, Natalie Martin, Peter Hale, Rafael McCall, Scott McCall, Sheriff Noah Stilinski, Vernon Boyd, Victória Argent
Tags Derek, Romance, Scott, Stiles
Visualizações 134
Palavras 3.906
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Esporte, Famí­lia, Festa, Ficção, Hentai, Luta, Magia, Mistério, Policial, Romance e Novela, Sobrenatural, Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Desculpem qualquer erro e boa leitura!

Capítulo 16 - Hurted


 

 

 

 

 

- Etienne é hoje! É hoje! – exclamei animada ao me aproximar dele, quase pulando no meu lugar ao parar ao seu lado.

- O que tem hoje? – ele fecha seu armário e me olha com o cenho franzido.

- É hoje que eu vou pegar meu carro! – bato palmas, mordendo meu lábio inferior tentando conter minha euforia.

Depois de longos três meses longe dele, ter gastado quase toda minha economia de três anos e ter acompanhando de longe todo o procedimento, ele finalmente estava pronto. Bom, pelo menos foi o que Phill me disse ao telefone naquela manhã atípica de inverno que estávamos tendo.

- Ficou pronto? – ele começa a caminhar pelo corredor e eu o acompanho, era nossa última aula do dia e era com o Finstock... Aff!

- Com a graça do meu bom Deus... Sim – eu o acompanho – sério, não aguentava mais ficar sem Stylo!

- Você já percebeu o quão familiar o nome do seu carro é com o do Stiles? – ele faz uma careta para mim, entrando na sala.

- Eu sei, mas não foi intencional – me dirijo a meu assento – e consideravelmente... Não é o nome dele...

- De quem, do carro? – se senta ao meu lado.

- Não, Stiles – rolo meus olhos – o nome dele é Mieczyslaw.

- Mie o que? – ele arregala os olhos – Que xingamento foi esse aí?

- Não foi um xingamento, é o nome verdadeiro do Stiles – rio com sua expressão confusa – falando nele, vou mandar uma mensagem pra ele, quero pegar uma carona com ele.

- Vai me abandonar hoje? – arqueia uma sobrancelha ao me ver pegar meu celular em meu bolso.

- O caminho que vou pegar é o mesmo que ele vai – dou de ombros – fazer o que se só confio no Phill para cuidar do meu bebê...

- Tudo bem – ele faz um biquinho parecendo pensar em algo.

Enquanto ele estava lá bancando o entediado eu digitei minha mensagem para o garoto e após terminar, a envio. Recebendo a resposta no segundo seguinte.

 

 

Mensagem on

 

Tudo bem, você pode ir comigo, mas e o Derek, ele não está mais vindo te buscar?

 

Mensagem off

 

 

Leio a mensagem e rapidamente o respondo, dizendo que eu não estava mais indo para escola com Derek e que ele também não estava mais indo me buscar.

Nós dois havíamos voltado a conversar e tudo o mais, mas sei lá, nunca voltou a ser a mesma coisa. Nós tínhamos bons momentos e frequentávamos a casa um do outro, mas... Nada mais era igual.

Etienne também se tornou bem próximo de Derek, mais próxima do que eu sempre fui e apesar de eu estranhar no início gostei da ideia, era bom para Derek ter contato com outras pessoas, desde que havia o conhecido ele passava a maior parte do seu tempo comigo. Não que eu não gostasse... Eu adorava... Mas sempre é bom variar.

- Enne, você falou com o Derek? – guardo meu celular de volta em meu bolso e o olho.

- Ah... Não – ele deu de ombros – a última vez que falei com ele foi sábado a tarde.

- Hum... – uma semana inteira desde a lua cheia sem nenhuma notícia dele, isso não era bom.

Eu não sabia se Etienne sabia sobre Derek ser um lobisomem e por isso não falava nada com ele sobre isso e imaginava que se ele soubesse já teria me dito alguma coisa porque eu já havia me acostumado com esse fato. Então decidi esperar... Se ele viesse até mim com o assunto bem, se não... Tudo ficaria como estava. Intocado.

- Estranho – murmuro mais para mim do que para ele – apesar de ser anti-social ao extremo, Derek nunca me deixou sem qualquer sinal de vida...

- É o Derek, ele é assim – Enne cruzou os braços.

Eu iria respondê-lo, mas o sinal bateu e junto com ele entrou um Finstock mau humorado na sala, me fazendo fechar a boca no mesmo instante.

Talvez Etienne estivesse certo, Derek era silencioso demais, talvez eu estivesse ficando paranóica e me preocupando a toa, talvez ele só quisesse ficar sozinho e nada mais.

 

 

Quando o sinal bateu eu nem esperei por Etienne para sair, eu só lhe dei um beijo na bochecha, me despedi dele e corri para fora só fazendo uma rápida parada em meu armário para guardar meu material e pegar meu casaco.

- Ele? – sinto uma mão em meu ombro e ao me virar me deparo com Stiles.

- Ei Stilinski – sorrio para ele – já vou.

Viro uma vez mais para meu armário, o fecho, tranco e me volto para Stiles, enganchando nossos braços.

- Então Stylo já pode voltar para casa – ele comentou – Phill é um ótimo mecânico!

- Com toda certeza é – sorrio caminhando entre as pessoas – ele fez mais barato para mim, disse que era por eu ser uma cliente fiel.

- E você é – ele concordou – todo mês leva seu carro pra ele verificar.

- Cuidado nunca é demais – dou de ombros empurrando uma folha da porta de saída enquanto ele abria a outra – e o Scott?

- Vai pra casa da Allison agora, vão estudar – me olha com um olhar malicioso.

- Sei bem que estudo é esse – rolo meus olhos.

Eu ainda não gostava daqueles dois juntos, tudo bem que estavam a meses naquele chove e não molha, mas eu não sei, não conseguia gostar da Allison... Ela não era a garota certa pro meu irmão e eu sentia no fundo do meu coração que ela ainda acabaria causando a morte dele.

- Você fazia o mesmo tipo de estudo com o Isaac? – ele franze uma sobrancelha enquanto descemos a escada.

- Você me respeita garoto – dou um tapa em seu braço com a mão livre.

- Desculpe Mam – ele se solta de mim e ergue suas mãos em rendição.

- Hum... Tô de olho – aponto dois dedos para ele semicerrando os olhos.

Nós rimos e seguimos para seu carro lado a lado ainda conversando. Ao chegarmos nele, Stiles o abre, entra e destrava a porta para mim, e eu faço o mesmo que ele, jogando minha mochila ao lado da sua no banco de trás.

- Derek te falou quem é o Alfa? – me pergunta ao ligar o carro.

- Não... Por que? – franzo meu cenho confusa com a curiosidade momentânea – Contou ao Scott?

- Não, só perguntei porque vocês dois voltaram a se falar e por algum motivo ele confia em você e você confia nele – deu de ombros.

- Talvez ele confie em mim porque eu não coloquei ele na cadeia ou tentei qualquer coisa contra ele assim como você e Scott – o olho como se fosse a coisa mais obvia do mundo, o que era.

- Olha só, não estamos aqui para julgar ninguém pelo seu passado – ele me olha por um momento, logo voltando sua atenção a direção.

- Digo o mesmo em relação ao... – ele freia o carro bruscamente, fazendo com que eu levasse meus braços a frente do meu corpo em alto proteção e acabasse os batendo contra o painel do carro.

Não sei por que ele havia feito aquilo, mas ao levantar meu olhar para questioná-lo e talvez xingá-lo, vejo algo que me surpreendeu de uma forma negativa.

- Derek... – sussurro ao vê-lo parado na frente do carro do Stiles.

- Ai meu Deus! – o garoto ao meu lado exclama enquanto buzina para o mais velho sair da frente.

Já eu estava mais preocupada com o estado dele, Derek estava pálido, muito pálido e parecia não se aguentar em seus pés, e eu pude confirmar minha tese quando ele cambaleou para trás e caiu com um baque surdo.

- DEREK! – grito saindo do carro e indo até ele, me ajoelhando ao seu lado – Derek... O que aconteceu? – seguro sua cabeça e sua mão, o ajudando a se sentar – O que tá fazendo aqui?

- Tá fazendo o que aqui? – vejo Scott se ajoelhar do outro lado dele, o olhando com surpresa e temor.

- Eu levei um tiro – ele diz fraco.

UM TIRO? Como assim um tiro? Onde? Ele não estava sangrando...

- Ele não parece muito bem – ergo meu olhar e encontro Stiles em pé atrás de Scott.

- Sério Stiles? – o olho séria.

- Por que não tá se curando? – Scott continua.

- Eu não consigo – ele murmura – foi... Um tipo diferente de bala...

- Uma bala de prata? – Derek e eu olhamos para Stiles dessa vez, ambos incrédulos.

Derek podia estar mal, mas ainda sim era o Derek e não iria ouvir besteira e agir como se fosse normal.

- Não seu idiota... – ele retorna a falar.

- Pera aí, pera aí! – Scott o interrompe – Por isso ela disse que só tem 48 horas.

O que? O que isso significava? Derek iria morrer? Ela quem? Eram muitas perguntas sem respostas!

- O que? – Derek o olha confuso – Quem falou em 48 horas?

- A mulher que atirou em você – Etienne é quem responde.

Pera... Como ele...? Vai me dizer que ele sabia? Ou pior... Vai me dizer que ele era...?

Tudo estava ficando cada vez mais confuso. Derek aparece baleado na porta da escola depois de dias sumido, Etienne aparentemente sabe mais do que o esperado e havia uma atiradora misteriosa... Era coisa demais para mim.

- Você a viu também? – Scott o olha surpreso.

- Aham – ele concorda.

Enquanto isso Derek parecia sentir cada vez mais dor, porque ele soltou um gemido de frustração se encolhendo um pouco e seus olhos... Eles ficaram azuis por um momento, azuis do jeito que só ficavam quando ele se transformava...

- O que tá fazendo? – Scott o indaga temeroso – Ei, para com isso!

- É, é o que eu tô tentando te dizer, eu não consigo! – seus olhos continuaram variando enquanto ele tentava se manter em sua forma humana.

- Derek... Levanta! – Etienne se ajoelha ao lado do amigo também.

- Ele tá fraco demais – digo apoiando minha mão direita em suas costas – ele não vai conseguir se levantar sozinho...

- Me ajuda a levar ele pro seu carro – Scott se põe em pé e se posta atrás de Derek, segurando-o e o levantando.

Ele havia falado com Stiles, mas quem o ajudou mesmo foi Etienne, que apoiou um dos braços do Derek em seus ombros enquanto Scott apoiava o outro e o levaram até o carro. Eu vou na frente e abro a porta novamente, dando espaço para eles colocarem o rapaz no banco do passageiro.

E assim que eles o fizeram, Scott fecha a porta e Derek volta a falar.

- Preciso que descubra que tipo de bala usaram...

- E como é que eu vou fazer isso? – Scott o olhou completamente perdido.

- Ela é uma Argent assim como Etienne, mas ao contrário dele ela está com eles – como assim, ao contrário dele?

- Por que eu tenho que ajudar você? – ele insiste.

- Porque precisa de mim – se ele não precisava eu precisava.

- Tá bom,eu vou tentar – ele diz por fim.

Se ele falou mais alguma coisa eu não sei, porque Stiles segurou minha mão e me puxou para o lado do motorista.

- Já que vou ser babá você vai me ajudar – foi o que ele alegou ao abrir a porta do carro e abaixar o banco para eu entrar.

- Medroso! – balanço minha cabeça negativamente antes de entrar e me sentar no banco do meio.

- Tira ele daqui – é a última coisa que Scott diz antes de Stiles dar a partida.

- Eu te odeio tanto por isso! – meu amigo reclama ao partir.

- Dá pra você explicar o que está acontecendo direito por favor – peço a Derek, me postando entre os bancos e o olhando – porque eu tô um pouco perdida nessa história.

- Eu estava... Procurando o Alfa – murmurou – e alguém atirou em mim.

- A tal mulher que Etienne falou – concluo – quando levou esse tiro?

- Ontem a noite... Argh!

Ele estava horrível, eu não sei o que tinha naquela bala, mas seja lá o que fosse havia sido o suficiente para derrubar Derek de um jeito que eu nunca havia visto antes.

- Tudo bem, descanse um pouco – digo por fim, não querendo forçá-lo muito para não deixá-lo ainda mais fraco.

Me recosto no banco e respiro fundo, imaginando o quão estranho aquele dia estava sendo. Olho pela janela do Jeep e reconheço o caminho que Stiles estava tomando, era um caminho que já havia feito muitas vezes com o Hale.

Eu queria dizer alguma coisa, mas eu sabia que qualquer coisa naquele momento seria perda de tempo, tudo o que precisávamos era de uma solução para o ferimento de Derek.

Perdida em tantos pensamentos quase nem percebo meu celular vibrando em meu bolso, mas como ainda estava me mantendo em alerta o senti e o peguei, para ler a mensagem de quem quer que fosse.

 

 

Mensagem on

 

Foi minha tia quem atirou nele, ela chegou na cidade ontem a noite, pelo que conversei com ela hoje de manhã ela pensa que Derek é o Alfa, mas não sabe que ele é ele. Vou tentar ajudar Scott com a bala, ela tem mais delas guardada.

 

Mensagem off

 

 

Era uma mensagem de Etienne... Espera, ele realmente sabia de tudo e não havia me contado? Isso não fazia sentido algum, ainda mais considerando que eu era próxima de Derek o suficiente para eu saber algo assim sobre ele... E mais... Se Etienne era caçador igual aos outros Argent... Por que ele havia se tornado amigo de Derek? E eu nem cogitava lobisomem porque se não seu tio já o teria matado a muito tempo.

- Etienne mandou mensagem – informo a eles dois – disse que quem atirou no Derek foi a tia dele, mas ela pensa que ele é o Alfa – faço uma breve pausa respirando um pouco – ele também disse que vai ajudar Scott a procurar a bala que ela usou para atirar... Então... Acho que vou tentar ligar pro Scott – digo digitando o número muito conhecido.

- Que tipo de bala faria isso com um lobisomem? – Stiles questiona curioso, mas sem tirar sua atenção da estrada.

- Você espera que eu saiba Stiles? – arqueio uma sobrancelha me postando entre os bancos e olhando pra ele que retorna meu olhar de forma cínica – Que droga, ele não atende! – reclamo quando o telefone chama seis vezes e depois desliga

- Toma, manda uma mensagem pro Scott do meu celular – ele pega seu celular em seu bolso e me entrega – se você mandar ele não vai levar muito a sério.

- Por que não? – pego o celular a mim oferecido e bloqueio o meu.

- Porque você gosta do Derek e conhecendo você como eu conheço, se mandar uma mensagem pra ele vai exagerar e muito os fatos, tipo... Dizer que ele está morrendo ou sei lá.

- Stiles... Derek tá morrendo! – exclamo desbloqueando a tela de seu celular, com sua senha mais que obvia... Lydia.

Digito a mensagem e envio.

 

 

Mensagem on

 

Você já achou?

 

Mensagem off

 

 

Cutuco o ombro de Stiles e lhe ofereço seu celular de volta, não esperava que Scott fosse responder tão cedo se tratando da pessoa com quem ele estava.

Meu irmão esquecia de tudo  ao seu redor quando estava com a Allison e eu não o culpava, no início do meu namoro com Isaac a mesma coisa acontecia comigo... Só que com o tempo eu aprendi que isso não era bom, porque eu só me ferrei por dar tanta atenção a ele, tanto que minhas notas baixaram e eu tive de deixar de trabalhar pro Phill.

Ai meu Deus falando em Phill, ele deveria estar esperando eu ir buscar o Stylo... Mas... Eu não podia deixar Derek naquele estado sozinho com o Stiles.

Stylo que me perdoasse, mas ele iria ficar para depois.

- Qual é? – escuto Stiles resmungar baixo enquanto jogava seu celular no banco.

- Scott respondeu? – pergunto ansiosa.

- Disse que precisa de mais tempo – respondeu amargo – aí, tenta não sangrar até morrer no meu banco tá – se dirige a Derek que terminava de tirar sua jaqueta com dificuldade.

- Stiles! – o repreendo e ele bufa.

- A gente tá chegando – conclui.

- Chegando a onde? – Derek questiona fraco.

- Na sua casa – Stiles responde como se fosse obvio, o que era, porque aquele caminho era o que ele sempre pegava quando ia me buscar, mas no estado em que ele se encontrava, não o julgava.

- O que? – ele olha para Stiles ofegante – Não, você não pode me levar pra lá!

- Ah! Eu não posso levar você pra sua casa?! – Stiles respondeu indignado.

- Não quando eu não posso me proteger – ele tinha um ponto.

- Ah... – Stiles liga a seta e estaciona o carro no meio fio.

Franzo meu cenho confusa, sem saber o que esperar do garoto e só assisto toda a cena calada no meu lugar.

- O que vai acontecer se o Scott não achar a sua bala Mágica, hum? – se virou para o outro irritado, mas também preocupado – Você vai morrer?

- Não vou não... Tenho um último recurso – Derek responde.

- Como assim? Qual é esse último recurso? – ok, Stiles estava decididamente desesperado e posso dizer que eu também comecei a ficar quando Derek ergueu a manga de sua blusa, revelando onde a bala havia o acertado no braço.

Aquilo estava horrível e eu sinceramente nunca lidei bem com sangue alheio.

- Ai meu Deus, quê que isso?! – meu amigo virou seu rosto para a janela do seu carro, não querendo olhar para o braço ensanguentado de Derek.

Eu também não estava muito a fim de ficar olhando aquilo não, mas eu tinha de ser forte para poder ajudá-lo no que precisasse.

- Ah, é contagioso? Eu acho melhor tapar essa coisa! – Stiles nunca lidou bem com sangue, cortes e afins, acho que ele não começaria ali.

- Liga o carro. Agora – Derek ordena.

- Ah... Eu acho que você não devia dar ordens do jeito que você tá valeu! Na boa, se eu quisesse, eu podia levar o Sr. Lobinho ferido pro meio da estrada e te deixar lá pra morrer!

- Se você fizer isso eu te mato com minhas próprias mãos Stilinski – o ameaço cruzando meus braços e olhando pra qualquer lugar, menos para o braço de Derek.

- Liga o carro... Ou eu abro a sua garganta... Com os dentes – ah... Acho que esse era o tipo de ameaça mais eficaz com um cara como Stiles...

Pela cara e pelo silêncio que meu amigo fez, com toda certeza aquela era uma ameaça eficaz contra ele, ainda mais sabendo que Derek estava se controlando para não se transformar ali mesmo.

- Hum... – foi tudo o que ouvi do garoto antes de ligar o carro outra vez.

Depois disso um silêncio fúnebre se instalou entre nós, ninguém tinha coragem de falar, Stiles porque tinha medo de perder a cabeça, literalmente falando, Derek porque era realmente silencioso e eu porque se abrisse a boca com toda certeza começaria a chorar vendo o estado do meu amigo ferido.

- Pra onde nós vamos? – Stiles pergunta para mim.

- Eu não sei... – dou de ombros olhando para ele .

Realmente não sabia, não podia levá-lo para casa, minha mãe estava lá e se visse o ferimento iria querer levar Derek para o hospital o que não era uma boa ideia, para a casa do Stiles não era nem uma opção porque além do garoto não gostar do lobisomem, tinha o Sheriff que também tinha um pé atrás com Derek.

Só tínhamos uma opção...

- Stiles, para no próximo posto de gasolina que encontrar – digo decidida.

- O que? – ele parece sair de seus pensamentos.

- Só faz o que eu tô te pedindo, mas para na rua e não no posto.

- O que tá pensando em fazer? – pergunta curioso.

- Simplesmente não consigo olhar pra esse ferimento nesse estado, ele tem que ser limpado, tem sangue seco grudado na pele dele – digo apontando pro braço do Derek.

- Acho que vou vomitar! – Stiles abre o vidro do seu carro.

- Para de drama Stiles e faz o que eu tô pedindo, aproveita e tenta ligar pro Scott, já tá começando a escurecer e nada de ele avisar.

- E o Etienne? – ele indaga.

- Vou tentar falar com ele – afirmo.

- Certo... – ele assente e continua dirigindo.

Quando avistou o próximo posto fez o que eu pedi, estacionando do lado oposto da rua e assim que ele desliga o carro, eu agarro minha mochila e desço do carro, seguindo a passos largos e rápidos para o banheiro do posto.

Lá dentro, coloco minha mochila em cima da pia, a abro e de dentro dela tiro uma garrafa d’água que sempre carregava comigo desde que havia começado a treinar com Derek. A destampo e encho com água fresca, a fecho outra vez e guardo novamente em minha mochila, voltando para o carro, dessa vez parando na porta do passageiro ao invés do motorista.

Abro a porta e olho para Derek ainda mais pálido que antes.

- Deixa eu ver seu braço – peço suavemente.

Um pouco hesitante, ele se vira e me mostra seu braço, coloco minha mochila ao lado de seus pés e a abro, tirando de dentro dela a garrafa com água e uma blusa extra que sempre carregava caso precisasse. Depois com cuidado segurei seu braço com a mão livre e esguichei água no ferimento e ao redor dele, limpando todo o sangue que estava ali, tirando um arfar de dor de Derek.

- Tá doendo? – pergunto, mas não recebo resposta – Queria limpar isso de uma forma melhor, mas como não temos kit médico, então é o melhor que posso fazer...

Continuei limpando até sobrar só o ferimento e nada mais, a aparência continuava não sendo das melhores, mas considerando o estado em que estava antes, aquilo era tipo... Muito melhor!

- Como tá se sentindo? – questiono ao jogar a blusa suja de sangue no banco de trás e pegar minha mochila outra vez.

- Pesado... E tonto... – apóia sua cabeça no encosto do banco e fecha seus olhos.

- Derek, não fecha seus olhos, você pode cair na inconsciência! – digo em alerta segurando sua cabeça com cuidado entre minhas mãos – Derek, olha pra mim – ele abre seus tão lindos olhos verdes agora tão opacos e olha para mim – fica acordado.

- Scott não atende – Stiles diz do banco do motorista.

- Continua tentando – o olho rapidamente, logo voltando minha atenção ao ferido – e você... Não durma!

É tudo que digo antes de soltá-lo e pegar meu celular em meu bolso. Sigo para a lista de contatos e procuro por Enne, ao achar seu número ligo para ele.

 

 

Ligação on

 

 

- Fala Elenore – ele atende, parecendo meio ofegante.

- Já achou alguma coisa? – indago nervosa e ansiosa.

- Nada ainda, Scott também tá tentando, mas é meio difícil fazer isso sem dar bandeira, ainda mais ele que não é caçador.

- Eu quero te ajudar! – digo decidida.

- O que? Mas e o Derek? – seu tom é de surpresa.

- Não tem nada que eu possa fazer por ele no momento e eu sei que Stiles dá conta dele sozinho... Então por favor, venha me buscar.

Silêncio. Foi tudo o que ouvi durante longos segundos.

- Tudo bem, me fala onde vocês estão e eu vou te buscar. 


Notas Finais




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...