História I'll give you wings - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Abo, Jikook, Namjin, Sadomasoquismo, Vhope Incesto
Exibições 167
Palavras 1.321
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Ecchi, Hentai, Lemon, Romance e Novela, Saga, Suspense, Violência, Yaoi
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Bem vindo!
Avisos: Sexo explicito, ABO, homossexualidade, incesto, adultério, violência.

Capítulo 1 - Um.


—Jungkook!

A mulher de vestes chiques e perfume doce aproximou-se o suficiente para que o filho mais novo tivesse noção do seu atual estado.

—Omma, antes de outro belo debate por favor escute, não estou pronto para isto. - os olhos negros do garoto persuasivo acompanhavam com minuciosidade a chuva repentina cair.

—Jeon, escute com atenção. Você passou seu segundo cio sozinho e sabe bem o quão doloroso foi lhe ver naquele estado. - dramatizou deixando um toque suave em seu braço. —Você sempre soube que este dia chegaria, eu lhe preparei para isto.

—Mas e se eu lhe disser que não estou pronto?

—Você terá de estar então!

Jungkook estava muito além de abatido emocionalmente, mal seus 17 anos avia completado e seu destino já havia sido traçado. Sentia como se jogassem com sua vida.

Sentado na sala de estar do casarão dos Jung tentava ao máximo reaver seu caso. Desde pequeno foi alertado que um dia teria de se casar para simplesmente manter uma linhagem que em sua opinião era tola. Não acreditava em contos de fadas e muito menos em estórias de amor verdadeiro, pois sabia muito bem que em seu patamar aquilo não existira. Para muitos seria privilegio nascer em berço de ouro, mas para ele um sacrifício, uma punição.

—Jungkook. - temeu por instantes a voz grave e forte de seu appa que até o momento não havia se pronunciado.

—Namjoon, não brigue com ele, ele só está confu-. - a mulher de traje azul escuro foi interrompida.

—Eu não estou confuso, só não entendo.. Eu não quero passar o resto da minha vida ao lado de um total estranho.

—Você acha que tudo são mil maravilhas Jungkook? - o homem de porte forte e voz grave caminhou até o mais novo presente no comodo. —Acha mesmo que me casei com sua omma por amor?

—E-Eu.. - gaguejou, a presença forte do alfa a sua frente era colossal sobre si, mesmo sentado no acento macio de couro sentiu o ar lhe pesar.

—Eu nunca marquei sua omma, mas criei carinho e respeito por ela. - levantou o rosto do garoto de traços delicados. -E você ira aprender a fazer o mesmo.

Jungkook contorceu os dedos já unidos e mordeu seus lábios rosados, quis chorar. Céus, um fardo grande para uma criança, um destino escolhido e um sonho roubado. Jungkook estava a mercê da soberania e não tinha escolhas.

 

ΔΔ

 

—Você está lindo querido.

Uma semana havia passado e Jungkook estava aos poucos mais conformado. Algo em seu peito lhe alertava sobre algo, uma sensação forte lhe pesara e um cheiro incomum o deixarão mais atento do que o normal.

Um jantar formal foi marcado e uma casa próxima a um lago foi o lugar escolhido. Aquelas terras pertenciam a uma família de classe alta e muito famosa em toda coreia do sul, donos de muitas das maiores empresas de Seul, os Park comandavam a dinastia e economia de grande parte do país.

Jungkook vestia um terno com linhas retas e muito bem cortado na cor azul escuro, a final sua cor predileta. Por mais que quisesse não conseguia esconder o incomodo presente em si, Chloe a irmã mais velha pousou a mão sobre o ombro do garoto assustado.

—Oque foi kookie? - o garoto lhe lançou um olhar por cima do ombro. -Ele não ira lhe morder.

—Ele?

Chloe que vestia uma saia social preta em conjunto de uma bela blusa bordo, passou a sua frente.

—OH, sinto muito você não sabia...

—Chloe! - advertiu seu appa.

—Do que ela está falando? - acompanhou a família que caminhava sobre uma trila de pedras.

O lugar era cercado por uma floresta densa e a noite somente dava-lhe mais evidencia do quão belo era o lugar. Ao longe e em frente a um vasto lago uma sala de vidro foi avistada pelos olhos curiosos de Jungkook.

—Filho, não ligue para ela. - apontou para Chloe. —Tudo será resolvido, confie em sua omma.

 

Jeon engoliu em seco e muitas possibilidades lhe passaram na mente, menos a mais obvia possível.

Seu pretendente era um homem.

Namjoon por outro lado estava certo do que deveria fazer e também intrigado já que um aroma tão conhecido por si e esquecido num passado sôfrego estava presente ali. ''não pode ser real'', pensou aflito remexendo as mãos no bolso de sua calça social preta.

—Jungkook. - chamou, recebendo um '' sim? '' em resposta. —Você terá que amadurecer mas rápido do que deveria e realmente sinto muito por isto. Mas uma linhagem tão pura quanto a nossa não deixara de existir por meros caprichos.

Jungkook abaixou o olhar, sentir-se pressionado não era uma das melhores coisas para o garoto tímido.

—Você devera tratar muito bem o filho do Park, ele teve uma infância conturbada por crescer sem uma omma. E um tanto serio, então não o olhe demais. - terminou por fim Namjoon.

Chloe soltou uma pequena risada com o olhar espantado do mais novo, que logo foi enlaçado em um abraço de lado por sua omma que temia realmente a decisão do chefe daquela família. Jungkook era um ômega um pouco diferente dos demais, talvez por sua linhagem ou simplesmente por sua personalidade única.

—Omma este cheiro, oque é isso? - sussurrou para que sua irmã não se intrometesse.

—É o cheiro natural que alguns Alfas soltam quando estão em presença importante, como se fosse uma marcação de território.

Jungkook nunca esteve a presença de um cheiro tão forte. Ele sabia quase descrever oque sentia misturado ao ar, um cheiro amadeirado que até mesmo lhe lembrava um pouco Mel.

Ele observou novamente a vidraça e pode já ter uma visão de algumas pessoas sentadas ao redor de uma mesa grande. Um chef ao canto do local com uma mine cozinha americana preparava algo, que supôs obviamente ser o jantar. Olhou para o appa que andava a sua frente um pouco inquieto e estranhou, Namjoon não era alguém de se deixar demonstrar tão fácil.

Haviam 4 pessoas sentadas ao redor da mesa e uma em especifico lhe chamou atenção, seus cabelos em tom rosa eram realmente exóticos. Eles já estavam perto o suficiente para que que conseguissem ter uma

visão clara de todos ali. Eun Ju soltou Jungkook e observou os anfitriões levantarem-se para recebê-los.

—Boa noite Jungs! - quebrou o silencio o que aparentava ser o mais velho ali, senhor Dongfun.

Jungkook estava nervoso e se sentia completamente ameaçado, seu cheiro adocicado era algo marcante no garoto pálido e isso claramente chamou a atenção dos demais. Jeon olhou atento todos ali, um senhor de meia idade, um possível advogado e um rapaz alto e bonito de cabelos rosados que estava olhando espantado alguém. Estava olhando espantado Namjoon. Mas algo não estava certo, havia visto 4 pessoas.

—Boa noite senhor Park. - estendeu a mão para o cavalheiro a sua frente e logo trocaram um aperto de mão rápido.

—Por favor sentem!

Todos sentaram-se e Jungkook por sorte sentou ao lado de sua omma que olhava desconfiada para seu marido.

—Este é SeokJin, meu acompanhante. - apresentou Jin.

Uma conversa formal foi formada e um clima tenso estendido a mesa, Jungkook observou algumas trocas de olhares entre seu appa e o rapaz Jin, mas também tratou de procurar seu ''pretendente'' que não encontrava-se ali.

—Adorável! - Senhor Park Dongfun elogiou Jeon.

—Obrigado. - respondeu tímido o garoto.

Jungkook sentiu como se uma mare pesada aos poucos estivesse caindo sobre si e o cheiro que antes sentira estava se intensificando. Todos a mesa pararam de falar e olharam para o garoto. Ou melhor acima dele.

—Boa noite Jungkook. - um toque suave foi depositado em seu ombro, uma pequena corrente elétrica lhe percorreu cada centímetro e algo novo lhe preencheu.

Excitação, aquela voz era extremamente e completamente atrativa.

''Eu nunca me importei muito com o conceito de inferno, mas se ele existe, eu estou nele''.


Notas Finais


E então, quem acham que é?
Até o próximo capitulo que sera postado domingo! Deixe sua opinião e adicione nos favoritos, até logo.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...