História I'll give you wings - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Abo, Jikook, Namjin, Sadomasoquismo, Vhope Incesto
Exibições 112
Palavras 1.887
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Ecchi, Hentai, Lemon, Romance e Novela, Saga, Suspense, Violência, Yaoi
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Olá! A partir de agora começarei a interagir mais com vocês, por que justo agora a fanfic realmente começou. Vou dar alguns avisos simples: -As cenas de sexo serão extremamente explicitas. -Amor não surgi de um dia para o outro. -A fanfic não e fantasiosa então não espere contos de fada. -A realidade é dura então aceite que os sentimentos são bem complicados. -Insultos e Sadomasoquismo serão presentes assim como incesto.

Alguns personagens começarão a aparecer a partir deste cap assim como novos dramas nas vidas dos personagens. Os pensamentos de Park como perceberão não são retratados e será raro quando isso acontecer.
Eu me inspiro em musicas, então sempre recomendarei alguma para que escute lendo e recomendo também sempre ler a letra dela, pois não sera algo avulso.

Então acho que é isso, a música se chama Needed Me- Rihanna.
Boa leitura.

Capítulo 3 - Três.


23:19 pm. 

Jungkook estava atordoado, não conseguira dormir mesmo após 2 horas deitado. Oque estava acontecendo consigo?  

Sua respiração estava falha e o suor escorria por suas têmporas, os lábios rosados do garoto eram maltratados por seus dentes afiados ajudando a assim sufocar qualquer ruído. Os lenções de seda branca serviam como abrigo para o corpo esbelto de Jungkook, seus músculos tencionados transpareciam na camisa social branca e eram iluminados somente pela luz irradiante da lua que invadia o quarto por uma vidraça de vidro. Jeon se deixou cair em deleite e com mais desejo do que poderia imaginar tocou seu membro ereto e pulsante, deixando com que a assim suas mãos macias envolvessem toda a sua extensão grossa.  Céus, aquela sensação pela primeira vez em sua vida fez sentido e ali se conhecendo por completo moveu as mãos fazendo movimentos agressivos. Jungkook gemeu e como nunca quis ser tocado. Tocado por Jimim, o desgraçado que havia feito isso consigo.  

 

1 hora atrás. 

 

Jimin estava próximo demais e roçou suavemente o nariz na curvatura do pescoço pálido de Jeon.  

—Eu consigo sentir. - revelou Jimin. 

Jeon sentiu-se arrepiar por completo tendo os lábios de Jimin tão próximos a sua orelha. E antes do previsto suspirou sentindo a vergonha lhe tomar agressivamente.  

—Oque esta fazendo? - pois as mãos sobre o peito de Park o empurrando, mas não havia sido uma boa ideia, conseguiu sentir os músculos de Jimin e até mesmo a temperatura do seu corpo.  

Jungkook empurrou a mão de Park que ainda estava sobre seu cabelo e olharam-se. Jeon com as maças vermelha e Jimin com um sorriso travesso no rosto.  

—É tão fácil assim lhe ter? - sarcasmo.  

Jimin o olhava com intensidade e Jungkook com raiva, quem ele pensara que é? 

—Não toque em mim. - pediu Jeon sentindo o corpo quente.  

E antes que Park pudesse lhe responder viu Jungkook sair do cómodo, ele havia ido embora sem ao menos avisar.  

 

Era tudo e total culpa de Jimin na concepção de Jeon. Ele estava se rendendo a mais um pecado e se deixando sucumbir ao prazer. Estava zangado e frustrado, como se deixara sucumbir? Mas sinceramente nada no momento lhe importava. Sentindo a pressão de seus dedos movimentou cada vez mais rápido a mão sentindo espasmos repentinos e prazerosos lhe correrem. A sensação divina que o fez ir ao céu por minutos a fio. Seus gemidos fugiam dentre os dentes e respiração descompensada o alertaram que iria gozar. Iria gozar ali e por Jimin, ser que não saia de sua cabeça. Seu suor invadiu os lenções e camiseta, seus cabelos colados a testa e sua boca entre aberta. A cena mais erotica que qualquer ser poderia imaginar.  

Acalmou aos poucos seu corpo e abriu os olhos. Jung Jungkook não havia caído em si. Não havia acreditado que realmente tinha feito aquilo.  

 

ΔΔ 

 

—Oque achou da noite de ontem? - perguntou sutil Eun Ju.  

—E-Eu.. 

—Omma! Oque acha? Ele fugiu. A cara de assustado dele era obvia. - Chloe sorriu.  

Os 3 integrantes estavam sentados a mesa tomando seu matinal café da manha. Jeon queria poder degolar a irma.  

—Chloe, pare com isso. Deve ter uma explicação. - tentou concertar o clima.  

—A mesma que explica os gemidos de Jeon ontem? - olhou traiçoeira Jungkook que estalou os olhos.  

Chloe era com certeza maldosa e a qualquer custo gostava de envergonhar o irmão. Jeon olhou desconcertado Chloe e a xingou, por que sempre o maltratava? 

—Você esta perto do cio Jeon? - perguntou curiosa sua omma cuidadora, sem importar-se pela acidez de Chloe. 

—Sim. - olhou seu prato com pequenos pedaços de mamão cortado.  

—Nós conte Kookie, oque ele fez com você? - inclinou o corpo para frente incentivando Jeon a contar.  

—Eu já disse que nada! - levantou exaltado, sumiu pelos cómodos da casa.  

Chloe gargalhou e Eun Ju suspirou. O filho era reservado demais e sempre teve a personalidade fechada, era sua omma mas não o conhecia realmente por completo. 

 

09:02 am. 

 

Namjoon já estava em seu escritório. Mesmo com muitos afazeres e planilhas para fechar se permitiu olhar pela vidraça transparente de sua sala e repensar em toda a cena do jantar anterior. Não conseguia imaginar como tal casualidade teria acontecido, não era louco e muito menos idiota. Mas nada lhe encaixava e os olhos enigmáticos de Jin não lhe saiam da mente. Oque ele faria?  

Não queria e não se podia deixar envolver por aquelas palavras mentirosas e muito menos com os encantos maldosos. Jin havia voltado para lhe testar e atormentar e sabia disso, eles ainda eram interligados e conseguiam sentir plenamente o desejo emanando de ambos. O desejo de se deixar ter novamente. Algo obscuro gritando em seus interiores, eles precisavam um do outro.   

—Sim? - falou apos atender o celular. 

—Certo, mandarei meu caro leva-lo. Boa tarde senhor Park.  

Jogou o celular na parede em um movimento repentino e uma ação brusca.  

—Merda. - encostou a testa no vidro gelado.  

 

ΔΔ 

 

—Omma, pare. - pediu.  

—Pronto pronto, terminei. - avisou deixando os cabelos de Jeon levemente ondulados e rebeldes.  

—Me diga para onde eu vou? 

Jungkook estava sentado em uma cadeira se observando no espelho. Seu casaco de couro preto estava folgado e as calças rasgadas justas evidenciando suas pernas massudas.  

—Vai ir instigar a mídia. - debochou de Namjoon imitando sua voz.  

Jungkook riu, o humor de Eun Ju era reconfortante até mesmo numa situação complicada como aquela.  

—Eu vou ter que sair com Jimin? - perguntou afoito, tudo menos aquilo poderia acontecer.  

—Sim. - ajeitou a camiseta branca de Jeon.  

—Não!  

—Sim! Você é um omega esta no seu instinto querer ficar com Jimin. Oque há com você? - merda, tudo ou qualquer coisa era desculpa.  

Jeon baixou o olhar perdido. Não gostava de Jimin e estava bem longe de tal coisa, mas seus instintos primitivos lhe instigavam e não queria aquilo. Queria Park afastado de si, mesmo não tendo razões suficientes não aceitaria ser devorado por um desejo tolo. Por um momento de luxuria. Pelo menos acreditava naquilo. Park Jimin era um total estranho e se negaria a um dia se dar ao luxo de o ter. Quis ali falar muito com Taehyung, mas sabia que o amigo já estava enfrentado algo parecido com o irmão Hoseok.  

—Vamos. - pediu sua omma e Jungkook obedeceu dirigindo-se ao carro a sua espera.  

 

 

Cafeteria Valvet. 

 

—Como conseguiu meu ID? - indagou Jin sentado na cadeira. 

Jin estava com um blusão branco deixando seu tom de pele mais claro e sua boca rosada mais evidente.  

—Por que veio? - respondeu com outra pergunta Namjoon sentado a sua frente.  

Os dois olhavam-se com ternura e raiva, tantas diferenças, mudanças, sentimentos. Anos sem ter sequer uma notícia e ainda sim tão intenso. Não era justo, Namjoon queria ter seguido em frente, queria ter dado a um fim em algo que alimentou por anos. Era tão surreal ter Jin a sua frente após ter passado anos imaginando o encontrar, para que agora em sua frente perdesse o eixo.  

Jin levantou-se incrédulo. Havia recebido uma pergunta estupida e não iria a responder. Se xingou novamente por ter comparecido ao encontro marcado por Namjoon. Pisou duro no chão e marchou até a saída sem sequer olhar para trás, Namjoon ainda tinha a facilidade de lhe deixar odioso.  

Abriu a porta bruscamente e caminhou tendo em mente que ele viria atrás.  

—Onde pensa que vai? - perguntou Namjoon possesivo agarrando seu braço. 

—Como consegue ser tão estupido e achar que depois de anos ainda tem poder sobre mim? - virou-se obrigando Namjoon a o soltar.  

Olhou para o céu nublado e contorceu a boca, queria por tudo xingar tudo e todos.  

—Merda. - esbravejou apertando o jeans de sua calça. 

O olhar petulante de Namjoon, o cheiro, o modo, tudo! Tudo ainda o atraia, tudo ainda o fodia ainda mais, como dois adolescentes descobrindo ainda a pouco as emoções da vida. Namjoon não pensou duas vezes ao arrastar Jin para uma viela o prensando a parede. Soltou o ar todo de uma vez tomando a boca saliente de Jin. 

Explosão. Todos as células entraram em combustão. Namjoon apertou os ombros de Jin enfiando agressivamente a língua em sua boca, Jin não protestou, não pode ou para ele simplesmente não conseguiu. A tentação era grande e o beijo molhado e estalado excitante. Ódio, amor, saudade, tudo posto naquele beijo feroz, no aperto depositado as costas de Namjoon por Jin. As mordidas e até mesmo gemidos soltos. Estava tudo errado.  

Namjoon afastou-se olhando com luxuria para cena. O desejo em anos só havia aumentado e como para Jin, o errado era o mais instigante. Uma troca de olhar intensa e um toque depositado em cima de uma marca.  

—Você vai me pertencer até a morte. - beijou a cicatriz no pescoço de Jin e o soltou.  

Namjoon foi embora e levou consigo os pensamentos de Jin que escorregou pela parede lisa e chorou. Chorou como nunca pensou que pudesse.  

 

ΔΔ 

 

—Vamos dessa, ele ira lhe tratar bem. - tentou pela decima vez empurrar o garoto para fora do carro. 

Jeon suspirou e abriu a porta, deu um aceno para Eun Ju e caminhou até a entrada do Palácio Gyeongbokgung. Pelo que sua omma havia dito Jimin o esperaria lá, junto de alguns fotógrafos. 

Não caminhou muito para avistar Jimin vestido diferente do que imaginara. O casaco de pele marrom junto da nova tonalidade de seu cabelo o deixavam extremamente chamativo. Jimin tinha refletido no cabelo sua personalidade, fogo.  

—Boa tarde. - não precisou ver Jeon para saber que ele estava ali.  

—Boa tarde. - disse envergonhado, por que justo naquele momento as lembranças da noite passada resolveram lhe assombrar.  

Jimin não sorriu, não demonstrou emoção alguma e simplesmente andou sendo acompanhado por Jeon, que por instinto o olhou por completo. Jimin ficara belo de coturnos pretos.  

—Como passou a noite? - perguntou despreocupado Park.  

As bochechas de Jeon coraram: —Simples. - engoliu em seco. —E a sua? 

Ele queria agir normalmente, tentou ao máximo não demonstrar incomodo, mas se deixou abalar por uma pergunta tão banal, seria simples falar que gozou pensando no garoto de cabelos ruivos? 

Jimin possuía alguns piercings em suas orelhas e o cabelo agora estava representando cada vez mais seu gênio. '' a cor do pecado '' pensou Jeon.  

—Por que esta corado? - indagou simplista Jimin o olhando com o canto dos olhos.  

—Esta quente.  

Jimin sorriu e pois as mãos nos bolsos de sua calça preta. Eles caminhavam em um corredor afastado da entrada do palácio, não haviam muitas pessoas e Jeon sentia certo peso no ar, droga era realmente difícil estar perto de Jimin. Um fotógrafo aleatório apareceu e Jimin pausou o passo enroscando um braço sobre o pescoço de Jeon que se surpreendeu e por pouco não permitiu o ato, dando-se conta do fotógrafo ali e seu real objetivo. Jeon retraiu o corpo e ficou tenso tendo o toque de Jimin novamente em si. Era culpa do cio seu comportamento estranho, ele queria realmente acreditar naquilo.  

—Não se acostume. - olhou para Jungkook sorrindo. —Eu não serei gentil com você.  

E um click foi escutado. Talvez para os outros a foto ali tirada seria fofa, mas para Jungkook uma lembrança terrível de quando tudo realmente começou.


Notas Finais


Bom postei antes do previsto então me amem! Comente favorite e provavelmente quinta estou aqui novamente. Adoro vocês!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...