História I'll Never Be The Same Again - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fifth Harmony, Hayley Kiyoko, Shawn Mendes
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Hayley Kiyoko, Lauren Jauregui, Normani Hamilton, Shawn Mendes
Tags Camren, Passado Atual, Vida Nova
Visualizações 59
Palavras 1.258
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Crossover, Famí­lia, FemmeSlash, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Suicídio, Tortura
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Hey, again!

Ready?

O que vocês estão achando das músicas que coloco no início de cada capítulo? Gostam?

Então, elas são apenas referências para vocês poderem entender o estado de espírito das personagens, tá bom?

Se tiverem sugestões, podem comentar lá no final, beleza?

Kisses and Enjoy! 💋

Capítulo 5 - I Miss You... Too l Sinto Sua Falta... Também


Fanfic / Fanfiction I'll Never Be The Same Again - Capítulo 5 - I Miss You... Too l Sinto Sua Falta... Também

If I could change the world overnight

Se eu pudesse mudar o mundo durante a noite

There would be no such thing as goodbye

Não haveriam essas coisas como “adeus”

You would be standing right where you were

Você estaria em pé exatamente onde você estava

And we'd get the chance we deserve

E nós teríamos a chance que merecemos


POV Lauren

"-- Lo... Lauren! – a vi recuando a mão. Ela me tocou?

-- Oi. – falei meio abobalhada .

-- Acho que... – ela colocou uma mecha de cabelo atrás da orelha. – Bem, já está na hora, não é?

-- Hora?

-- Sim. Vocês têm um show mais tarde, lembra?

-- Tinha esquecido. Eu... Eu posso te ligar mais tarde? – Por favor, diz que sim.

-- Hum... Pode. – ela pareceu relutar bastante.

-- Jura? – quase gritei, mas consegui me conter.

-- De dedinho, lembra? – ela fez o gesto, o que me fez rir."

Ligo ou não ligo? Liga logo. Não, eu não posso. Claro que pode. Ela deixou, não deixou? Deixou, mas...

-- Lauren! Tudo bem? – Sou tirada de meus devaneios pela voz da Ally.

Faltam menos de quinze minutos para o show começar e eu ainda não tive coragem de ligar para a Cam... Para a Camila.

-- Uhum. – respondo simplesmente, por estar bebendo água agora, em uma tentativa de me acalmar.

-- Tem certeza? – Dinah aparece também. Já vai começar?

-- Tenho. – respondo ao terminar de engolir a água em minha boca, não muito delicada.

-- O que foi? – Mani também aparece. Pronto! Agora sim vai começar.

-- Nada. Eu só... Eu só estava pensando. – por favor, me deixem quieta!

-- Em quê? – Dinah, sempre curiosa.

-- Depois eu conto, tá bom? A gente tem um show agora. – tento cortar o assunto antes que chegue aonde não quero falar agora.

-- Vai contar mesmo. Não engoli aquela historinha de que “vou ali e já volto”, e demorou mais de três horas. – essa foi a Dinah.

-- Eu voltei, não voltei? - perguntei, mas acho que saiu meio ríspido da minha parte, já que elas me olhavam estranho.

-- E aí, prontas? – uma menina da produção abriu a porta e perguntou.

-- É sim, eu acho. – respondi baixo. Que clima foi esse?

A menina pareceu não entender nada, mas aí Ally confirmou para ela que estávamos prontas. A menina sorriu levemente e foi avisar ao resto da equipe que estava tudo certo. Tudo certo não está, mas... Enfim, hora do show!

Não tem como, sempre sinto o famoso frio na barriga antes de qualquer show e hoje não foi diferente. Bem, vamos lá!

***********

-- Obrigada gente! Vocês foram ótimos. Ótimos mesmo. Amamos vocês! - falei com o público enquanto as meninas bebiam água.

-- Valeu gente! – Dinah veio correndo e quase esbarrou em mim. Não, ela esbarrou mesmo. Claro que não.

-- Tchau gente! – Mani e Ally também vieram correndo e falaram juntas.

Demos um Tchau para o público e corremos para o backstage. Assim que chegamos no camarim Dinah já foi logo me puxando para a gente sentar no sofá que tinha ali.

-- Anda, fala logo. – nem me deu tempo de respirar direito.

-- Falar o quê? – tentei levantar, mas ela me puxou de volta. Droga!

-- Não me enrola. Onde você foi de tarde? – ela dessa vez não me soltou.

-- Ai, eu saí! Tem algum problema nisso? – tentei me desviar do interrogatório, nada feito.

-- Ter, não tem. Mas a gente ficou preocupada, caramba. Você saiu e não falou nada pra ninguém. Nem o Jack sabia de você. – ela tinha razão, eu devia ter falado com alguém.

-- Me desculpa. Eu só... Eu... Eu só precisava... Respirar. Entende? – contei meia verdade.

-- A gente entende. – Mani apareceu ao nosso lado e se abaixou na minha frente. – É claro que a gente entende. – encostou sua testa negra na minha Branca e fechamos os olhos. – NÓS todas entendemos. – enfatizou bem o “nós” ao falar.

Era muito bom ter elas como amigas. Amigas não, quase irmãs. Éramos todas como irmãs, irmãs de almas, mas irmãs do mesmo jeito.

-- É aí gente, tudo resolvido? – Ally apareceu com uma garrafa de água na mão e todas nós rimos. É, essa era minha família, pelo menos uma parte.

Liga logo. Já vou ligar, tá? Me deixa criar coragem. Por favor!


POV Camila

“-- Acho que... – coloquei uma mecha do meu cabelo castanho atrás da orelha. – Bem, já está na hora, não é? – tentei não parecer triste.

-- Hora? – perguntou distraída.

-- Sim. Vocês têm um show mais tarde, lembra? – a lembrei, mesmo não querendo.

-- Tinha esquecido. Eu... Eu posso te ligar mais tarde? – ela hesitou.

-- Hum... Pode. – relutei bastante antes de aceitar.

-- Jura? – percebi seu tom esperançoso, quase gritando, mas não falei nada.

-- De dedinho, lembra? – fiz o já tão conhecido gesto infantil por nós, o que fez nós duas rirmos.”

Ariana tocando a fundo e eu aqui, toda largada em meu sofá, de moletom, pantufas e... garrafa na mão. 

Sabe, dizem por aí que o álcool mata os vivos e preserva os mortos. Será verdade mesmo? Não, não é que eu queira comprovar isso, claro que não. É só que, sei lá, parece que ele dá mais coragem aos covardes, assim como eu.

A quem eu quero enganar? Eu não devia ter aceitado, não podia. Por que diz isso? Você sabe muito bem o motivo. Não, eu não sei. É claro que sabe. Pode até ser, mas porque diz isso? Já disse que você sabe. Que droga! Me deixa em PAZ!

Dou outro gole na minha já tão conhecida tequila enquanto tento assistir alguma coisa na TV, só tentar mesmo porque ver realmente não vou conseguir. Será que ela vai ligar mesmo? O que você acha? FOOOOOORA! Bebo outro gole, um bem longo dessa vez.

Olho o relógio novamente: 23:00 horas. Ela não vai ligar. Ela vai ligar. Não, ela não vai ligar. É claro que vai ligar. Ela não prometeu? Não, ela não prometeu. Ela perguntou se podia ligar. Isso não quer dizer que ela vai me li...

Fui interrompida pela vibração do meu celular sobre a mesinha de centro. E agora? Atende logo antes que eu te bata. Engulo em seco e estico–me para pega-lo. O nome no visor me faz ter falta de ar: Lauren.

-- O-Oi! – atendo a ligação.

-- O-Oi. Tudo bem? – sua voz rouca está hesitante.

-- Tudo. E o show, como foi? – Calma!

-- Ótimo. Você viu?

-- Não, eu não consigo ainda. – admiti em um tom baixo, mais para mim mesma.

-- Eu... Tudo bem. Sabe, eu vi um show seu. – por favor, não! Não toca nesse assunto.

-- Foi? – deixa de ser cínica! Fora já!

-- Sim. Eu... Eu gostei.

-- Obrigada.

-- É... Como... Como você está... de verdade? – percebi um tom preocupado em sua voz.

-- Nada bem. Você já deve ter visto o que falam de mim por aí.

-- Vi, mas quero saber de você.

-- É... É como tenho feito passar a dor. – dou outro gole na minha garrafa.

-- Não faz isso, Cam... Camila. Olha, eu...

-- Não, por favor! Não hoje, tudo bem?

-- Tudo bem. Eu...

-- Você... – encorajo-a e bebo outro gole.

-- Eu sinto sua falta. – fala de uma só vez.

-- Eu... Eu também. – quase cuspo o que tenho na boca, mas admito, finalmente.

-- Mas só dá nossa amizade, não é?

Bem feito! FOOOOOORA! Já disse.

-- Não, da gente mesmo. De... NÓS. - falo de uma só vez.

Droga! E agora?


Notas Finais


Link da música: 👇

Almost Is Never Enough - Ariana Grande ft. Nathan Sykes

https://youtu.be/b87dBaL4qI0


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...