História I'll wait for you (Fic Min Yoongi ABO) - Capítulo 38


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Black Pink, Got7, Super Junior
Personagens Choi Siwon, Jackson, Jennie, J-hope, Jimin, Jin, Jisoo, Jungkook, Kim Heechul, Lee Donghae, Lee Hyukjae "Eunhyuk", Lee Sungmin, Lisa, Park Jungsu, Rap Monster, Rosé, Suga, V
Visualizações 40
Palavras 2.565
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Misticismo, Shoujo (Romântico)
Avisos: Insinuação de sexo, Sadomasoquismo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Mais um capítulo e milhões de desculpas. Eu fiquei em uma bad desgraçada esses dias e não estava com animo para atualizar. Desculpas mesmo estrelinhas..
Mais dois capítulos e adeus!! :(
Boa leitura amores :)

Capítulo 38 - Quem disse que você não pode ficar com seu namorado?



*YG POV*

Depois que eu conversei com S/N, eu fiquei pensando em tudo que ela falou. Não que tenha sido algo para pensar, mas eu estava com certo receio de ir até o cemitério. Todos estavam dormindo na cadeira, menos eu, Tio Chul e Liv. Acordei meus irmãos e liguei para Siwon vir buscá-los. Eunhyuk e Donghae estavam do lado de fora esperando meus primos. Acompanhei os mesmos até lá fora.

- Não esquece de trazer uma roupa para sua irmã.

- Onde está S/N? - Donghae perguntou preocupado.

- Está doando sangue e vai ter que ficar de repouso até amanhã.

- Ah. Posso confiar em você pra cuidar da minha princesa né?

- Claro. - ele assentiu e entrou no carro com todos.

- Ah, Tay?

- Oi oppa! - disse com voz de sono.

- Feliz aniversário loirinha. - dei um beijo em sua bochecha e ela sorriu. Voltei para dentro do hospital e fui até a ala de alimentação. Comprei um café e me sentei. Já tinha passado uns 20 minutos, Tio Chul chegou sentou-se comigo.

- Está tudo bem?

- Não sei tio.

- o que aconteceu?

- S/N me pediu algo e eu estou com receio de atender ao pedido dela.

- Te pediu pra ir colocar jasmins brancos no túmulo da mãe dela?

- Como o senhor sabe? - Será porque ele é pai dela,Yoongi?

- Ela sempre faz isso. Ela não consegue ir visitar a mãe dela no dia de ano de sua morte, mas nos dias normais ela vai lá, visita - lá. Teve uma vez que ela foi de manhã e só voltou no outro dia.

- Sério? - ele assentiu e eu rir.

- Sua namorada é doida.

- Se fosse comigo, eu faria do mesmo jeito.

- Eu sei disso. - o silêncio reinou e nós voltamos para perto de Liv.

(...)

Já estava amanhecendo, fui em casa e tomei um banho. Comi algo e fui á floricultura mais próxima. Comprei o buquê de tia In e deixei o de Tayna pago e mandei para entrega. Coloquei o buquê com cuidado no banco do carro e segui para o cemitério. Pele gelada, mãos trêmulas, palidez, o que tá acontecendo? Porque isso tá acontecendo dessa forma? Porque eu estou com tanto receio de fazer isso? Eu pensava e mais nervoso eu ficava, quando menos esperei, eu estava na porta do cemitério. Estacionei o carro e peguei o buquê. Só tinha um problema, onde estava o túmulo da tia In? Ótimo, eu e esqueci de perguntar. Fui me aproximando de alguns jazidos e um senhor estava cuidando da grama.

- Bom dia!

- Bom dia meu rapaz!

- Eu gostaria de saber onde fica o jazido de minha tia! Com quem eu falo?

- Você sobe essa escada aqui e entra a direita. Tem um rapaz na sala de velórios que pode lhe ajudar.

- Obrigada senhor! - fiz reverência e sai. Subi a tal escada e um rapaz alto, de cabelos platinados veio em minha direção.

- Bom dia, em que posso ser útil?

- Eu gostaria de saber onde se encontra o jazido de minha tia.

- Me acompanhe. - Entramos em uma sala. Ele abriu o computador e pediu o nome.

- Park In Young.

- Ok. - ele procurou nos arquivos. Demorou um pouco até encontrar.

- Ela estar na fileira I no jazido 15.

- Obrigada.

Sai de lá e fui em direção à tal fileira I. Eram tantos jazidos, tantos túmulos, é tão triste ver que tantas pessoas já se foram. O frio na barriga voltou, as mãos suadas estavam fazendo o buquê escorregar e as pernas bambas estavam me fazendo tropeçar.

- Achei! - sorri e me sentei ao lado do jazido.

- oi Tia? Sogra? Não sei o termo certo para usar com a senhora. Espero que esteja tudo bem com a senhora. Deve ser estranho me ver aqui né, mas eu vim a pedido da sua filha. Ela lamenta não poder vir, mas ela está nesse momento salvando a vida de papai. Ele precisava de sangue e ela tem o mesmo sangue que o dele, então ela se ofereceu para doar. Ah tia, tá difícil poder ficar com sua filha. Papai a cada dia que se passa ele implica mais com ela. Eu não sei mais o que fazer, eu amo tanto sua filha e eu quero tanto cuidar dela, protege - lá, quem sabe até te dar netinhos - Eu rir e limpei uma lágrima - Tia? Onde minha mãe tá? Eu queria tanto saber onde ela está! Eu queria me desculpar com minha mãe, eu culpei ela de tantas coisas horríveis e eu nem sei como pedir desculpas. Me ajuda? Por favor? Aish tia! - olhei para o céu e vi ele nublado. Eu sabia que algo ia acontecer. Eu abrir o laço que envolvia as flores e comecei a coloca - lá no jarro que tinha do lado do jazido de tia Inie.

- Essas flores quem mandou foi S/N. Ela te ama tanto, tia. Acho que os meninos iram vir hoje lhe ver.

- Oppa? - alguém grita. Olho para trás e meus irmãos e meus primos estavam fazendo o mesmo percurso que fiz para chegar até aqui.

- o que você tá fazendo aqui? - Taehyung perguntou.

- S/N pediu pra ele trazer flores! Ela nunca vem no ano de morte de mamãe. - Chae respondeu.

- Quantas flores têm nesse buquê? - Jennie perguntou.

- Acho que tem 14. - Respondi.

- Cada filho de tia In pode colocar uma flor e dizer algo para ela. - Jennie sugeriu.

- Boa idéia amor. - Jack beijou o rosto de Jennie. Namjoon e Jeon estavam tristes e eu fiquei mal por isso.

- Nam? Jeon? Não fiquem assim. Tenho certeza que a Tia In, de onde ela tiver, ela vai estar orgulhosa de vocês. Peguem - Dei uma rosa para cada um. - Comecem! - e assim eles fizeram. Cada um colocou sua flor e as lágrimas no rosto de todos eram bem explícito. Eu coloquei por S/N e por Tio Chul. Um forte vento começou a carregar as flores que estavam no chão, levando-as para a fileira H. Como nossos primos estavam sentados no chão ao lado do túmulo da mãe deles, nos corremos e tentamos pegar as flores,mas o vento estava forte. De repente o vento para e as flores ficam em frente à um túmulo. Dei uma flor para cada um.

- Peguem e vamos voltar. - Jimin foi o último a pegar. Ele demorou um pouco para pegar, ele ficava olhando para aquele jazido e não levantou mais.

- Jiminie? Levanta!

- H - Hyung? - Jimin tinha uma voz de choro.

- O que foi?

- O-olha aqui! - Me baixei e minha vista escureceu quando eu vi aquele nome na placa.

- Isso não pode ser verdade.

- O que houve oppas? - Jennie perguntava curiosa.

- mamãe! - Jimin sussurrou.

- ãnh? Não escutei oppa. - ele puxa Jennie pelo o braço fazendo a mesma cair de joelhos.

- O-omma? - Jennie falou baixinho.

- O que tem nesse negócio aí? 

- Kim Hee Jin. - sussurrei, olhando para o nada.Meus irmãos caíram de joelhos e Jimin já chorava sobre o jazido. Eu estava estático e chorando, eu realmente não sabia o que fazer. Eu queria que S/N estivesse comigo. Ela saberia como me ajudar. Meus primos se aproximaram - Agora, tá na hora de vocês colocarem uma flor e falarem algo para Tia Jinie. - E assim foi feito. Meus irmãos choravam mais do se desculpavam. Jimin então, chorou horrores e agradeceu mamãe por tudo que ela fez. Chegou minha vez e eu não sabia o que fazer. Tayna se aproximou - S/N iria gostar muito disso. - Jeon e Nam se aproximaram.

-  Não fiquem assim hyung. Tenho certeza que a Tia In...

- Onde ela tiver, ela vai estar orgulhosa de você. - Namjoon completou.

- Oi mamãe. Que saudades que eu tava de falar esse nome. - comecei a chorar novamente. - Eu sinto tanto a sua falta. Sinto tantas saudades de quando você me pedia pra cuidar do Tae ou quando a senhora fazia bolinho de arroz porque era minha comida favorita. Daquela vez que nós colocamos Jennie dentro da banheira e enchemos ela de sabão, aí ela começou a chorar e nós dois não parávamos de rir - sorri com lágrimas nos olhos - Eu chamei por você durante anos da minha vida. Todos os anos que eu passei em Daegu, eu lembrei de você e senti falta do seu Abraço e da sua musiquinha pra me colocar pra dormir. Ah mamãe. Eu te amo tanto e eu sinto muito por todas as vezes que eu te acusei injustamente, eu juro que não foi porque eu quis, nem eu e nem o papai. Ele te amou tanto, sofreu com saudades suas e se duvidar ainda sente. Eu espero que você não fique chateada pelo o fato dele ter "seguido" a vida dele. Liv mudou o papai pra melhor e ela o ama muito. Falando em amor, eu também amo alguém... - Eu parei de falar e comecei a sorrir - Sabe a sua bonequinha? Pois é, ela é minha garotinha e a mulher da minha vida. Eu a amo tanto mamãe. Ela cuida de mim e sempre me mandou perdoar você. Papai diz que ela é como você.. É por isso que vocês são as mulheres da minha vida.

- Ei? - Jennie fez bico.

- Você também meu amor. - puxei a caçula e deixei vários beijos em seu rosto. - Omma? FIGHTING!! Prometo cuidar dos seus filhos. Irei vim aqui com S/N. Agora eu preciso ir. Te amo Kim Hee Jin! - Gritei. Eu e meus irmãos nos abraçamos e sorriamos de felicidade. Um peso de nossas costas foi tirado e depois de anos, encontramos nossa mãe.

(...)

Chegamos no hospital e o médico nos aguardava.

- Até que enfim você chegou.

- Falou comigo doutor?

- Sim, sua namorada está quase inconsciente e eu fiquei aqui esperando você chegar, ela falou que só iria sair da sala com você. - sorri. - Acha engraçado? Vamos logo, porque nem comer ela quis. - Fui puxado pelo o doutor até um corredor que dava acesso a sala de coleta. Entrei na sala e S/N estava coberta com uma manta e estava pálida. Peguei minha namorada no colo e levei - a para o quarto de meu pai. Ela agarrou meu pescoço. - Meu lobinho lindo. Deu tudo certo? Você viu o túmulo da Tia Jinie? - ela sussurrou. Parei com a garota nos braços.

- Desculpe não ter contado nada, papai pediu segredo.

- Shh.. Só relaxa amor. - Beijei o rosto da menina e ela colocou a cabeça na curvatura do meu pescoço.

- Eu te amo tanto Min. - ela disse quase inaudível. Um corredor nunca havia sido tão grande. Coloquei a mesma na maca; Liv e tio Chul estava com papai.

- O que houve com ela?

- Eu realmente não sei. Geralmente, os pacientes ficam apenas tontos, mas se recuperam logo. Faz 2 horas que ela tá assim. Eu vou colocar soro em sua veia e vou examinar o sangue dela. Compre algo leve para ela comer. - assenti e sai do quarto. Fui até a lanchonete e comprei um suco para ela e alguns bolinhos que ela gosta. Voltei para o quarto e Tio Chul estava acompanhado dela.

- Amor? Yoongi chegou. Vamos comer algo? - Ele ajudou ela a se sentar e eu me aproximei dela.

- O que você tem Minie? Porque essa cara de preocupado?

- Você amor, está mais branca que eu. Tá tudo bem com você?

- Eu estou bem amor, verdade. - dei os bolinhos e o suco para ela, mas não estava dando certo. Ela vomitou tudo. O que estava acontecendo com minha namorada? Tontura, vômito, isso não é normal.

1 hora depois...

Fiquei com S/N e papai, que não havia acordado ainda. S/N já estava na sua cor normal e o médico disse que ela ficaria bem. Papai começou a se mexer - HeeJin? 

- Papai? Você tá acordado?

- Cadê Liv?

- Ela foi para casa, mas já está voltando. - ele tentou levantar e eu ajudei. Ele começou a olhar pela sala.

- O que eu estou fazendo aqui?

- O senhor sofreu um acidente e S/N que lhe ajudou. - ele olhou para o lado e percebeu que ela estava com agulhas no braço.

- O que houve com ela?

- ela está assim porque doou sangue pra o senhor. Ela era a única doadora compatível e passou a noite doando sangue pra o senhor. - ele levantou - Aonde vai?

- Shhh.. Você vai acordá-lá. - ele acariciou os cabelos da menina e deixou um beijo em sua testa. Uma lágrima desceu dos olhos de S/N que ainda dormia.

- Não Tio, por favor.... Tio não leva ele de mim.... Minie? volta por favor... Suga?.. Não moço não leva ele de mim. - ela ainda estava "dormindo" mas lágrimas desciam de seus olhos. Tio Chul entrou acompanhado de Liv que começou chorar quando viu papai. Ela correu e ele a abraçou - Seu idiota - ela bateu nele - Nunca mais faça isso comigo, eu achei que ia perder você. - voltou a chorar. Eu e tio Chul apenas ríamos. O médico entra no quarto e começa a examinar papai. - Meu lobinho - ela sussurrava enquanto delirava - Suga? - ela rolava de um lado para o outro. Papai olhava para ela e sorria como eu nunca vi ele sorrir.

- Só mais uma vez, Yoongi. - Olhei para o espelho eles e meus olhos já estavam na cor azul. Me transformei em lobo e subi na maca. Comecei a cheirar o rosto da menina e empurrei o rosto da menina com o focinho. Ela começou a se mexer e abriu os olhinhos. Aqueles olhinhos grandes e vermelhos. Ela ainda não estava acordada, quando percebeu que eu estava em forma de lobo, ela se assustou e começou a alisar meus pêlos.

- Suga! - ela me abraçou e todos riam da situação.

- Licença senhor Suga, preciso examinar essa moça. - ele começou a examinar ela e começou a fazer certas perguntas. Eu me transformei em "homem" de novo.

- senhorita Kim? Quando foi a sua última relação sexual? - Tio Chul e papai olhavam para a menina que ficou sem jeito.

- umas 4 semanas.

- e sua menstruação?

- ela não veio esse mês.

- Você vem sentindo tontura constantemente?

- Ela quase desmaiou semana passada - Tio Chul falou e eu olhei para a menina com reprovação.

- Nem me olhe assim. A gente tinha muita coisa mais importante para resolver.

- E os vômitos?

- Foi só hoje mesmo?

- Você toma anticoncepcional?

- Não.

- Mas usa camisinha?

- Quando a gente lembra sim. Né amor?

- S/N!!

- Aish. A gente usa sim.

- Vocês usaram da última vez.

- Não lembro. Porque tantas perguntas.

- Enjôo, desmaios, menstruação atrasada, não lembra se usou camisinha na última relação; Esses sintomas não te faz lembrar de nada?

- Não.

- Atabom. As amostras de sangue já foram levadas ao laboratório. Daqui a duas horas sai o teste. Eu tratei as tomografias junto com o resultado.

- Que teste?

- De gravidez! - a garota riu e ficou séria - É o que? Ótimo, eu não posso ficar com meu namorado, e ainda mais agora, possivelmente grávida. TÁ ÓTIMO.

- Quem disse que você não pode ficar com seu namorado?

- O Tio Te... - ela olhou para o mesmo que a encarava.

- E-eu vou ser a-avô? - Tio Chul processou a informação dois minutos depois. Todos rimos - possivelmente.

- Vamos ser avós,Chul! - Papai falava Alegre.

- Gente? Eu morri? Pode falar. Porque isso não tá acontecendo. 


Notas Finais


chorei com o Yoongi e os irmãos dele.
O que houve com Leeteuk? A bancada foi forte demais?
S/N grávida? Vissshhh.. Será?
Bêzo da Tia Minay!!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...