História @Iludidas - Imagines Kpop. - Capítulo 11


Escrita por: ~ e ~ParkMochi_Chim

Visualizações 242
Palavras 1.211
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Hentai, Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 11 - "The name of Love"


Fanfic / Fanfiction @Iludidas - Imagines Kpop. - Capítulo 11 - "The name of Love"

Não sei exatamente como tudo surgiu...só que eu e meu próprio irmão nós amávamos como qualquer outros.

Desde que o vi quando seus pais me adotaram e de transforamaram se meus pais, eu não desgrudo de  Minho ,como o apelidei desde meus 5 anos.

Nós éramos inseparáveis até Minho virar adolescente, começou  a sair com garotas e eu como irmã mais nova era sua confidente mesmo sendo 3 anos mais nova.

Morria de ciúmes até o último fio de cabelo!

~Flash Back

-(S/n)!-gritou Minho da cozinha enquanto eu estava jogando seu vídeo game na sala.-

-Que foi peste?!-gritei e não obtive resposta... A não como fui me esquecer na Coreia tem que tratar todos os mais velhos com respeito , me fudi!-

-Vem aqui Retardada!TENHA MAIS RESPEITO COM SEU OPPA!-

Eu somente ri , pausei o jogo

E fui até a cozinha.

-Maninha...- lá vem mais um favor...-Me cobre hoje à noite...vou sair com a Sook.-

-Mais uma vez essa menina! Aish Lee Min ho!-Reclamei ,brava e com braços cruzados-

-Está com ciúmes ,(S/n)?-disse com cara de deboche.-

-E-eu?NUNCA!-droga! Eu gaguejei-

Dei as costas a ele e disfarcei indo até o filtro para beber água.

Então sinto um corpo rente ao meu...

- Eu sei de tudo isso maninha...-sussurrou em meu ouvido.-

Depois colocou suas mãos na pia ,uma em cada lado do meu corpo, permaneci imóvel ,para não demonstrar nada e para ele sair.

-Do que está falando?-perguntei quase inaudível.-

-Dos seus olhares...carinho...sorriso...você meche comigo! E seu que tenho o mesmo efeito em você (s/n)...-ele não estava mais me chamando de maninha ou outro apelido... E sua voz estava rouca e totalmente provocante aos meus olhos.-

-Oppa...não podemos somos irmãos...- disse tentando sair, ainda de costas para ele. A essa altura já tinha desistido de tomar água.-

-Você sabe muito bem que não somos de sangue é o coração não escolhe quem amar!-dizia suave mais provocante.-

Eu sei Minho , sei como você meche comigo e como essa simples aproximação meche com meus sentidos e deixa meu coração a mil por hora.

-E-eu tenho somente 17 anos ,oppa. Não posso ter algo com você !Tenta uma namorada da sua idade...devem ter muitas aos seus pés.-continuei virada para a pia, levantei a cabeça, lembrando das nossas brincadeiras no Jardim de Omma.-

-Mas não somos mais crianças... É você sabe o que quer minha garotinha!-começou a beijar meu pescoço me levando a loucura...-Mas se faça de difícil para seu oppa!-MEU oppa ...-

Eu não consegui mas me segurar e me virei agarrando seu pescoço e o beijando ferozmente...

~Off Flash back

-(S/n)!-minha omma exclama.-

-Me perdoe omma ,estava perdida em meus pensamentos...o que a senhora pediu?-digo a observando.-

Ela vai até mim me tira o prato que estava lavando é a bucha e começa a lavar a louça ,que eu estava lavando.

-Vá ajudar seu irmão a arrumar sua mala, você sabe como é estabanado vai acabar esquecendo algo e ficará muito tempo no exército!-disse baixo mas tentando disfarçar a tristeza que estava explícita em seu rosto.-

Subi as escadas com toda minha rapidez e adentrei seu quarto o assustando.

- Quando ia me falar ?!

- Sobre o que?

- Você vai pro exército mesmo? - perguntei olhando a mala atrás de si.

- Sim, fui chamado de última hora.

- Você não pode ir !

- Tenho que ajudar...

- Está tendo muitas mortas! Você não pode ir Oppa! - corri atrás até ele é o abracei - Tenho medo de te perder !

- Não seja má Donsaeng! - correspondeu meu abraço - Eu vou voltar pra você...

- (S/n)! - nos separsmos. - Vou ter que sair...- ela tentou manter um sorriso. Fechou a porta e eu voltei a olhar para o mais alto.

- Não vai por favor! - ele apenas riu - oppa!

- Preciso ir...pode me dá algo para lembra de você? - sorriu fofo.

Eu queria que Minho fosse meu primeiro.

Tirei minha blusa, ele me olhou e se aproximou.

- Você tem certeza? Quer que eu seja seu primeiro?- me deu um selinho.

- Uhum....- eu estava com um pouco de medo.

- Vou ser cuidadoso...- me ergueu e eu entrelacei minhas pernas em sua cintura.

Ele me deitou com calma e voltou a me beijar, um beijo calmo que começou a ganhar intensidade. Sua mão desceu até minha coxa, que foi apertada de leve, me dando um tremor no corpo.

Ele pediu passagem e eu dei, sua língua explorava cada centímetro da minha boca. Sua mão foi até o fecho do meu sutiã e o abriu. Me levantei um pouco da cama para tira o mesmo por completo.

Ele me olhou com toda a luxúria, sorri meio tímida. Minho já transou com centenas de mulheres.

- Você é tão linda - sussurrou.

O beijei, passando minha mão em sua nuca. Ajudei ele a tirar sua blusa, me dando toda visão de se corpo, nada muito forte, mas continuava bonito.

Ele beijei meu colo e foi descendo até meus seios, onde depositou um selar em cada um.

- Hmm...- mordi os lábios.

Ele puxou meu shorts,e jogou no chão, em seguida tirou sua calça, mostrando o seu volume.

Tirei minha calcinha e o beijei, ele apertou minha cintura e roçou seu pênis na minha intimidade.

(...)

- Aish...- ele estava colocando as malas no táxi, e eu observava pela janela do meu quarto.

Toc toc toc

- Seu irmão está indo! Vá se despedir dele.

- Eu já falei com ele - menti.

Ele entrou no táxi e foi embora, o carro sumiu quando virou a esquina.

~ 1 mês depois ~

Lee Min-ho não tinha dando mas notícias. Minha mãe vivia preocupada. E eu descobri que estava esperando um filho do meu irmão.

Meu amigo da faculdade sabia de tudo, e ele disse que diria a minha mãe que o filho e dele, por ele gostar de mim, ele iria fazer isso.

- Vocês foram irresponsável!

- Mãe...

- Não se preocupe senhora, vou cuidar do nosso filho.

- Você trabalha?- meu pai perguntou.

- Sim..

~ 8 meses depois ~

Ligação on.

- Alô?

- E da família Lee?

- Sim, com quem quer falar?

- Apenas uma má notícia. Nos sentimos muito, mas Lee Min-ho faleceu. Ele morreu como um guerreiro...

Ligação off.

- Não... nãooooo!

(...)

Depois daquele dia eu só estava vivendo pelo nosso bebê. Semana que vem eu iria tê-lo.

Eu não saia do quarto, quando comia era de vem em quando. Meu amigo vinha todos os dias me ver. Mas eu não estava mas aguentando viver. Meu mundo não era mas nada sem meu irmão...sem Lee Min-ho.

~ 1 semana depois ~

- Não aguento mas...- eu já estava esgotada, o médico suplicava para que eu fizesse força para o bebê sair - AAAAAH! - ouvi um chorinho.

- Aqui está...- o médico colocou ele em meus braços. Dei um selar em sua cabeça e sorri boba.

Eu não tinha mas forças para nada. Os últimos meses foram pro você meu filho..

- Qual o nome dele?

- Lee Min-ho....- fechei meus olhos...

" - Estou indo meu amor...."

5 anos depois e o filho de (S/n) não sabia a verdade sobre sua mãe e nem mesmo que Lee Min-ho era seu pai. O único que sabia disso era o amigo de faculdade, que morreu dias depois, em um acidente grave de carro.

(S/n) morreu aos 17 anos, por conta da depressão. Por saudades do amor, do amor que sentia pelo seu irmão....


Notas Finais


Próximos imagines

3 JR - Nu'Est
4 Kard - J.Seph
5 Jimin (hot)
7 Minhyuk - Btob (Hot)
8 Bambam (Yaoi)
9 D.O (Hot)
10Sehun (Hot)
11 Seo Kang Joon (Hot)
12Lee Minho (Traição)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...