História Ilusão a distância - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Drogas, Femmeslash, Homossexualidade, Romance
Exibições 15
Palavras 644
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), FemmeSlash, Orange, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Mutilação, Sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Oe, abuiguinhos. Eu sei que tem pouca gente lendo e eu deveria parar de escrever, mas ... sei lá, tô fazendo. hshshsh
Boa Leitura ♥

Capítulo 4 - Festinha


Passou 3 meses desde o dia em que conheci Helena pelo Facebook, a gente ficou muito próximas uma da outra, e eu sentia que não era só amizade, talvez eu tivesse me apaixonado por ela, aliás, eu sempre tive atrações por mulheres também. 

Era um sábado de tarde, eu estava conversando com a Leninha, era assim que eu chamava a Helena, de repente, ela começou a falar sobre o menino que  ela gostava:    (no Facebook)   Helena: -Ai, lui, acho que estou apaixonada, ele é tão lindo ... e eu nem sei como dizer que gosto dele :c.                                                  Luísa: Ue, se declara, é difícil, eu sei, mas se você não fizer nada, ele nunca vai saber, e você é super linda e inteligente, duvido que ele não goste de vc, todos devem gostar                              Helena: Ai, obrigado, lui, você é a melhor amiga de todas ♥                                       Luísa: Disponha, baby, você sabe que sempre vou estar aqui pra você ♥ agora eu vou sair, Beijos.                           Helena: ah, fica aqui :c.                               Luísa: Desculpa, amorzinho, vou ter que sair.                                                                Helena: Tá bom, Beijos  :3                           Eu senti meu coração ser partido ao meio com uma faca e ouvia meus gritos  lá de dentro, não bastava dizer que gosta de outro, ainda me chama de "amiga" eu não sabia qual era pior.  Eu não saí, menti pra ela, fiquei no quarto super triste, mas a Rafaela me ligou e perguntou se eu iria na festa, lá na casa dela, ela disse que iria poucas pessoas, então eu não pensei direito e fui. 

Chegando na festa, tinha umas 20 pessoas no máximo lá, tocava uma música da Lady Gaga-Bad Romance, por um instante, imaginei vários gays dançando lá, daí soltei um riso, pois seria muito bom, aliás, os gays são um amor.  Mas não tinha muitos gays, só um casal mesmo, cheguei perto das meninas ( Rafa, thay):   Lui: Oi, gente. A ingrid não veio ? (falei meio triste)           Rafa: iihh, misericórdia, ninguém fica triste na minha festa não, "boh" parar, "boh" parar (ela falou batendo palminhas)                                                       Revirei os olhos e perguntei tentando parecer animada.                                         Lui: Oeeeeeeeeeee, bishaaaass finaaas, ingrid não veiooooo ??? (forcei um riso falso)                                                                  Thay: ih, ala, parece o patata perguntando pras crianças cadê o patati (elas começaram a rir e rafa concordou) -Não, patata, patati nerd não  veio, você sabe que ela não curte festas desse tipo.                                                        Rafa: Patati nerd, KKKKKKKKKKKK, boa thay                                                                Lui: Vai se foder,cadê as bebidas dessa festa ?

As meninas me deram vários tipos de bebidas alcoólicas, mas eu gostei mesmo foi a Skol Beats, as meninas também ficaram com a Skol. A gente bebeu tanto que aceitamos maconha do irmão da Rafa.

Eu acordei com muita dor de cabeça no dia seguinte e me dei conta de que eu ainda estava na casa da Rafa, ao meu lado dormia ela, thay e dois garotos que eu não conhecia, a casa da Rafa estava uma bagunça.  Me levantei,bebi vários copos de água, sai da casa da rafa e fui numa farmácia, comprei remédio pra dor de cabeça, tomei lá mesmo e peguei um ônibus pra poder ir pra casa. 

Cheguei em casa e o Paulo e minha mãe estavam sentados no sofá, dormindo, dei graças a Deus que estavam dormindo, assim não iriam me ver chegar. Tentei entrar sem fazer barulho, quando eu ia subir a escada pra ir no meu quarto, ouvi o Paulo falar: Paulo: Calma aí, mocinha, Jaq, acorda, sua filha chegou (Pensei "fudeu, estou morta" senti meu corpo todo tremer)       Jaqueline: oque ? ela chegou ? (olhou pra mim e disse)  LUÍSA VITÓRIA DE OLIVEIRA, onde você estava ? enlouqueceu foi ? seu irmão tá procurando você desde ontem as meia noite, quero explicações e espero que seja muito boa (engoli um seco e vi Paulo dando um sorriso satânico, Deus, ele já parecia o Satã, rindo daquele jeito então ... )


Notas Finais


Esse Paulo, hein ?
Obrigado por lerem


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...