História ILYMTICES (2 temporada) - Capítulo 11


Escrita por: ~

Postado
Categorias Black Veil Brides (BVB)
Personagens Andrew "Andy" Biersack, Ashley Purdy, Christian "CC" Coma, Jacob "Jake" Pitts, Jeremy "Jinxx" Ferguson, Personagens Originais
Tags Alemanha, Andy Biersack, Bvb, Romance
Exibições 25
Palavras 1.328
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Romance e Novela
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Nossa que capa de capítulo estranha né, só queria pedir que prestassem atenção no número de exibições de cada capítulo e o respectivo número de comentários, é claro que eu amo e agradeço a todos que sempre comentam coisas que me deixam super felizes aqui, mas... Por exemplo, no primeiro capítulo eu tive 72 exibições e 3 comentários (não apareceu no print, mas podem olhar), cadê as outras 69 pessoas que leram?
Não quero forçar a barra e nem nada, mas isso me deixa mais triste a cada capítulo, gostaria muito que aparecessem nos comentários e pelo menos me dissessem se estão gostando ou não, ou pelo menos da um oi... Eu sempre respondo todo mundo e acho injusto eu ter o trabalho que tenho para escrever e não receber mais de 4 comantarios por capitulo...
E vamos ao capítulo...

Capítulo 11 - Ansiedade


Fanfic / Fanfiction ILYMTICES (2 temporada) - Capítulo 11 - Ansiedade

NO CAPÍTULO ANTERIOR: Ou será que eu lhe assustei com aquele papo de querer conversar direito?

Pode até parecer besteira, mas era impossível não começar a me desesperar...

Continuando...

Então... Fazer o que né, tive que ir pro curso... Tava pagando pra que? Pra faltar que não era (se isso é a fala de uma pessoa pobre ou estudiosa, você que decide). Acontece que eu fiquei uns vinte minutos tentando achar minha maldita mochila com o maldito material (ela estava em cima do sofá, só pra constar mesmo) e por isso acabei ficando um pouco atrasado como sempre, sim, como sempre, mas eu não gosto de chegar atrasado em lugar nenhum (por incrível que pareça) quando eu tenho um horário certo pra chegar nesse lugar (claro né, até porque não tem como chegar atrasado se você não tem um horário, acho que esse capítulo já está com parênteses de mais). Enfim, assim que achei a mochila, já saí correndo e acabei deixando meu celular para trás.

Pra falar a verdade, a aula foi até boa, os professores de sábado eram ótimos e eu consegui me distrair bastante. Porém teve uma hora que a aula acabou não é mesmo? Guardei todo o meu material de volta na mochila e acabei sendo o último a sair da sala, por algum motivo estava fazendo tudo o mais lento possível, acho que queria dar um pouco mais de tempo para certa pessoa me responder certa mensagem. O caminho até minha casa foi um pouco mais demorado que os outros daquele dia, o que de certo modo foi bom, mas também me deixou ainda mais ansioso (sim, eu estava ansioso, mas passei o dia tentando esquecer).

Assim que cheguei em casa, já fui direto pro quarto atrás do celular, não tinha jeito, era impossível disfarçar o quanto eu estava desesperado por aquela mensagem. Assim que coloquei a mão sobre o celular que carregava em minha cama, ele vibrou e eu sabia que era ela (não me pergunte como, eu só sabia), abri a mensagem e ela dizia:

“Boa tarde (quase noite) Andy, me desculpa por toda essa demora, acontece que as coisas estavam realmente complicadas por aqui. Já pegamos tudo que estava na casa antiga e agora estou na do meu tio me preparando para tomas banho. Claro que eu ainda quero te ver, se você puder hoje ainda porque acho que amanhã não vou ter muito tempo.
Me liga ou manda uma mensagem assim que puder.
Beijo da sua ruivinha.
Te amo de mais.”

Sabem o que é sentir felicidade, tristeza e felicidade de novo em menos de cinco minutos? Foi exatamente isso que aconteceu enquanto eu lia essa mensagem e eu explico isso: Primeiro fiquei feliz porque finalmente ela tinha me respondido, depois triste porque me lembrei que no outro dia ela já estava indo embora e eu não fazia a mínima idéia do que fazer sobre aquilo, e depois fiquei feliz de novo com esse final de mensagem lindo... Dá pra entender? Isso é o que acontece quando se apaixona... Coisas estranhas (nem sei o que eu to falando...).

Por mais que eu estivesse, não queria mostrar que estava muito ansioso e... Ela disse na mensagem que estava se preparando para tomar banho, então, pelo que sei dela, dava tempo pra eu também tomar um banho e depois lhe ligar ou responder sua mensagem (se bem que mesmo se eu ligasse eu estaria respondendo sua mensagem ne...). Peguei uma toalha e fui direto no banheiro, nem lembro se meu banho durou muito ou pouco, se usei condicionador ou só shampoo no cabelo ou se tomei banho direito, sim, eu tenho que me vigiar pra tomar banho direito, se não eu fico só embaixo da água pensando na vida e quando vejo já se passou uma hora e eu nem peguei no sabonete, e provavelmente foi exatamente isso que aconteceu, tirando a parte de pensar na vida porque meus pensamentos estavam em outro canto, no dia anterior e em como eu responderia aquela mensagem de Nicka. Assim que decidi o que responderia para ela, sem parecer muito ansioso e nem muito frio, desliguei o chuveiro sem me preocupar muito com como tinha sido o meu banho (afinal de contas eu era um homem adulto que sabia tomar banho e... Na verdade eu nem tinha feito nada para estar sujo mesmo), me enrolei na toalha e fui para o quarto, direto para o celular, novamente.

Era estranho estar não nervoso assim por causa de uma mensagem e um “encontro” (eu não sei exatamente o que é um encontro) com uma pessoa que eu já tinha namorado durante  alguns meses (acho que quase um ano) e que tinha dormido comigo na noite passada, acho que o problema era que eu gostava de mais dela, tudo nela parecia perfeito para mim então eu sentia muito medo de não conseguir ser igual para ela (entenderam?). Mas enfim, eu já sabia o que ia dizer, peguei o celular, disquei o número, mas... Na hora me faltou coragem, não consegui nem colocar pra chamar, achei a mensagem uma opção melhor, comecei a escrever e enquanto isso pensava em como agiria quando visse ela de novo, eu parecia estar mais nervoso do que ontem quando ela abriu a porta e me chamou e eu não sabia porque estava acontecendo isso e nem como parar.

“Boa noite, bom... Como disse que estava indo tomar banho, eu também fui pra te dar tempo de terminar. Imagino como deve ter sido cansativo o seu dia, na verdade o meu foi até bom, a única parte difícil foi tentar me concentrar nas coisas que tinha que fazer (trabalho e curso) porque minha mente insistia em pensar só em você, ela parecia não se importar com nada que estivesse acontecendo em volta, só com você e a noite de ontem. Claro que eu posso te ver hoje, é só você me dizer o horário que é melhor pra você e o endereço do seu tio e que passo ai e te busco.
Saudades dessa minha ruivinha.
Te amo”

Mandei a mensagem e coloquei o celular mais longe que meu braço esticado permitia, não queria estar olhando para a tela do mesmo na hora que ela visualizasse a mensagem porque isso me faria imaginar ela lendo e eu ficaria mais nervoso que já estava. Eu realmente nunca tinha ficado assim por causa de ninguém, e apesar de ser estranho, é uma sensação maravilhosa, é como se aquela pessoa fosse sua vida...  Comecei a me arrumar tentando dar um tempo para que ela lesse aquela mensagem e me respondesse, vesti uma cueca que havia pegado no chuveiro (sim, eu lavo minhas cuecas no banho porque tenho vergonha de levar na lavanderia), uma calça preta (a menos rasgada que não fosse de trabalhar) e assim que comecei a amarrar o cadarço do meu tênis, meu celular começou a tocar fazendo com que meu coração, imediatamente começasse a bater mais forte, parecia até que tinha gostado da música e estava dançando dentro de mim (quando a pessoa é idiota, não tem hora certa para que ela demonstre isso). Estiquei meu braço novamente, peguei o celular e sim, era ela. Eu acho que esses dias estou mais idoso que o normal porque, por algum motivo eu toquei na tela para pegá-lo e acabei atendendo sem querer e sem percebi, só me dei conta disso quando coloquei o celular na orelha e ela estava já me chamando que nem doida.

-Hey Andy? Tá ai? Não me assuste, eu posso ouvir você respirando- Pausa e começa a falar mais baixo como se fosse só pra ela mesma ouvir- Ainda bem ne Dominicka, se não fosse assim ele estaria morto... Credo- Conhecem algum ser humano mais fofo que essa menina pequenina? Acho que não...

-BUUU- Porque eu fiz isso? Eu não sei, só sei que depois dessa criancice eu só ouvi um grito, o som de algo caindo e um miado...


Notas Finais


Então é isso gente, desculpa por essas notas chatas, mas eu precisava desabafar porque isso é uma coisa que me deixa realmente triste e desanimada de escrever, muitas pessoas já excluiram fic por falta de comentarios e eu não quero ser uma delas, mas infelizmente isso não depende de mim #NÃOSEJAMLEITORESFANTASMAS
kkk Beijo gente e até o próximo capítulo


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...