História I'm A Mess And You're Worse - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Amor Doce
Personagens Alexy, Ambre, Armin, Castiel, Dakota, Lysandre, Nathaniel, Personagens Originais, Rosalya
Tags Amor Doce
Exibições 38
Palavras 1.268
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Ecchi, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Aqui estou eu denovo.Me matem se quiserem, demorei pra cacete dnv, sim.Mas é aquele ditado...

Capítulo 5 - Capítulo 5


  Depois de toda a confusão, fui levar Nathaniel para comer algo.Coitado desse moleque.Como ele ainda está vivo?

  Descemos o morro e o levo até o quiosque de Lysandre, um outro amigo de ensino médio.Esse povo com quem eu estudei só tá na merda em, puta que pariu.

- Qual é Lys.Descola um pratão aí pra nós. - Lysandre abre um sorriso de cumprimento e começa a preparar a comida, enquanto eu o loiro nos sentamos em alguma mesa.

- Então... - Digo quebrando o silêncio.

- O que foi? - Diz Nathaniel.

- Eu quero o meu dinheiro. - Digo entre a vergonha e risos.

- DROGA BÁRBARA! - Grita o rapaz batendo fortemente na mesa.

- Calma calma, já que é assim, só finge que você tá pagando pela comida. - Ele fecha os olhos com raiva indo direto à carteira e de lá puxa uma nota de 100 reais e me ergue.

- ...

- ...

- Tá de sacanagem?

- É só isso que tenho. - Diz ainda com raiva.

- Beleza. - Pego o dinheiro com certo receio. - Depois te dou o troco.

- Hm.

  Lysandre vem até nós com 4 pratos.2 com muito bife acebolado e outros 2 cheios de batata frita.

- Aí sim pô. - Aprecio o maravilhoso cheiro entrando pelas minhas narinas.Olho para Nathaniel e o mesmo está quase babando. - Ataca filhão. - Digo já pegando as batatas fritas.

- É...bom, o senhor poderia me trazer garfo e faca por favor? - Diz o loiro ao Lys.

- Ppara d viadajj. - Digo com a boca cheia, faço uma pausa para recuperar o vocabulário. - Mete o mãozão mesmo porra.Lys, traz nada não. - O mesmo afirma com a cabeça e vai embora.

- Pare de se entrometer na minha alimentação!

- Cara, você me dá nervoso. - Pego a mão dele e o faço pegar as batatas. - Agora engole. - Ele obedece às minhas ordens.Me senti uma mãe obrigando seu filho à comer algo.

- A relação de vocês é bem exótica. - Diz Lysandre atrás de um balcão nos observando.

- Nós não temos uma relação. - Indaga o loiro.

- Isso mesmo Lys. - "Eu bem que gostaria mas..."

- Ah sim. - Diz Lysandre se afastando.

- Cara, você não vai conseguir seu carro de volta se você estiver num nível de comer de garfo e faça em um quiosque. - Digo um pouco mais séria.

- Já não penso mais em recuperar aquele carro.Isso só trará mais confusão. - Ele diz pegando o bife.

- Porra, tu vai deixar aquele avião pra trás mesmo?

- Eu fui burro em tentar me meter com bandidos, melhor sim.

- Ah não. - Me levanto da cadeira rapidamente. - Tá aqui Lys, até mais. - Falo deixando os 100 reais na mesa e puxo Nathaniel para fora do local.

- Reclamou tanto e deixou o dinheiro lá? - O loiro diz, sendo arrastado.

- Quando a gente recuperar aquela Lamborghini vai dar pra tu me pagar umas 50 passagens.

- Como assim "a gente"?

- Eu gaguejei?Porra, eu vou te ajudar a pegar aquela merda de volta.

- Oh céus...Não vai adiantar se eu insistir que não n-

- Não. - O interrompo, seguindo o caminho.

  Ando algumas quadras até chegar perto de minha casa.Fui pegar o celular e já eram 6:07AM e haviam 8 chamadas perdidas de Alexy.Merda, tinha até esquecido que o deixei sozinho no baile, preciso me desculpar depois.

  Pelo visto terei que me desculpar agora, pois vejo um pontinho azul andando em minha direção com cara de bravo.Mas quando ele avista o Nathaniel ele faz uma cara maliciosa.Finalmente ele chega perto de nós e dá um "oi" para o loiro e o mesmo o cumprimenta com a cabeça.

- Ele é bom? - Alexy sussurra em meu ouvido.

- Que isso viado, rolou nada não. - Falo alto chamando a atenção do loiro.Ele demora um pouco e entende o que se passou na mente de Alexy.

- N-não, nós não fizemos nada disso. - Ele cora rapidamente.

- Isso mesmo,euem...Mas e aí, depois nós precisamos conversar sobre o baile tá? - Faço uma cara maliciosa e ele entende, falando um "OK".

- Amiga...Você não trabalha hoje não, é? - Pergunta Alexy me lembrando.

- PUTA QUE PARIU. - Ponho as mãos na boca em desespero. - Valeu por me lembrar viado.

- Disponha.Vou dormir tá, tô morto. - Diz o azulado bocejando.

- Vai lá. - Ele se despede e vai para sua casa.

  Droga, é mesmo, hoje tem trabalho.E daqui a pouco Castiel vai estar aqui para irmos juntos.

  Mas é só falar que eles aparecem.
- CARALHO, HOJE TÁ FODA. - Vejo um pontinho vermelho vindo em minha direção.

  Ele chega mais perto.

  - Oi Barb, vamos log-... - O sorriso no rosto dele se desfaz quando ele reconhece o garoto ao meu lado. - Mas o quê?...Bárbara, o que esse otário tá fazendo aqui? - Alguém segura o Castiel.

- Calma cara, a história é longa, ele não tem culpa. - Digo ficando na frente de Nathaniel segurando os braços do ruivo.

- Mas...

- Eu sei, eu sei, mas confia em mim, tudo que você precisa saber é que ele já pagou a passagem OK?

- Beleza, mas ainda não gosto desse cara. - Castiel sussurra em meu ouvido.

- Poxa mas...Eu vou precisar de uma ajuda sua. - Sussurro de volta.

  Nós dois olhamos para o loiro e ele fica com medo, não sei como ele me aguentou até agora, imagine nós dois.

  - É o seguinte. - Digo para que os dois possam ouvir. - Este rapaz chamado Nathaniel, teve uma fucking Lamborghini roubada por uns caras do Dendê.E o objetivo é resgatar esse carro.

- Não precisa disso... - Indaga o loiro.

- Shhh, tô falando...Mas pra isso nós, mais você, precisamos nos embandidar mais tá ligado?

- Embandidar? - Pergunta Castiel.

- É, mano... - Eles olham para mim desentendidos. - ...Falar que nem eu falo.

- Aaaahh sim! - Eles falam uníssonos.

- Bom, mas como o Nathaniel é muito certão, você vai precisar andar mais com a gente.Inclusive, pode começar trabalhando com a gente amanhã, que tal?Sei que tu tá cansado pra caralho agora.

- Eu não quero andar com esse cara. - Diz Castiel.

- Você não tem que querer nada amor.Já ouviu falar em uma LAM-BOR-GUI? - Ele faz um "hm" raivoso.

- Trabalhar com vocês? - Diz Nathaniel espantando.

- Isso mesmo, tá decidido.Agora acabou a palhaçada, vai dormir que amanhã você precisa trabalhar, senhor. - Dou uma piscada pra ele e lhe entrego a minha chave de casa, me distanciando com Castiel para partir para a Franchesca. - EI. - Grito chamando a atenção do loiro. - SONHA COMIGO. - O percebo corar de longe, hahahaha, nunca me canso disso.

  Olho para Castiel e percebo que ele está com a cara fechada.

- Que foi Cast?

- Nada, só não gosto desse cara. - Ele diz olhando para o lado.

- Aah para com isso. - Encosto minha cabeça em seu ombro. - Ele até que não é má pessoa.

- Hm...Barb...Você vai trabalhar com esse vestido de festa mesmo?

- Quem é que vai me impedir?

- Haha é por isso que eu te amo. - O olho e percebo que o mesmo ficou um pouco pálido e começou a engolir saliva bem rápido.É tão engraçado ver as pessoas nessas situações.







- Eu também.


Notas Finais


É isso aí, foi bem curtinho, mas é a vida.Beijos.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...