História Peculiar - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), O Orfanato da Srta. Peregrine Para Crianças Peculiares
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Exibições 11
Palavras 755
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Crossover, Fantasia, Ficção, Ficção Científica, Magia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Super Power, Universo Alternativo
Avisos: Heterossexualidade, Spoilers, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


FINALMENTE UM CAPÍTULO OFICIAL!!!! \O/
*desvia das pedras*
Gente, o capítulo ficou curtinho porque é um especial, contando como as duas se conheceram e essas coisas :3
Tô na semana de prova, e eu acabei de escrever esse capítulo porque veio a inspiração e eu já comecei a escrever (eu falei que assim que estivesse pronto eu iria postar...). Então o cap tá sem revisão, qualquer erro por favor me digam ;u;
Tô cheia de coisa pra fazer, mas to postando porque ta me dando um aperto no kokoro de tá deixando vocês sem capítulo, 'cês não tem noção nos nigoço que me dá.
Enfim, espero que gostem e nos vemos nas notas finais :3

Boa Leitura <3

Capítulo 5 - Especial: Chloe conhece Haille


  23 de fevereiro de 2002

  - Filha, vamos, hoje levarei você para o trabalho – mamãe fala do andar de baixo – não quero me atrasar.

  - Já estou indo mamãe! – digo descendo as escadas com cuidado, para não estragar nem levantar o vestidinho rosa que estou usando.

  Minha mãe pega minha mão e vamos até o carro. Não sei onde ela trabalha, então, estou ansiosa para ir até lá. Ela me fala que tem muitas crianças e que eu não vou ficar entediada, porque todas são muito legais, espero que seja assim mesmo.

  Conversamos sobre a creche, e como está sendo com meus amigos, não são muitos, mas eu tenho. Até que chegamos ao lugar. Não sei bem como explicar como é, um prédio de 3 andares, branco e que parece ter sido construído a pouco tempo, por que a pintura não tem uma sujeira, parece o coelhinho que eu vi ontem na escola, e tem escrito bem grande “Lar De Crianças de Florianópolis”.

  - Mamãe, o que é um lar de crianças? – pergunto inocentemente.

  - É um lugar onde as crianças ficam quando os pais estão viajando e não querem deixar elas sozinhas – ela explica enquanto se abaixa para tirar uma mechinha de cabelo do meu rosto.

  - Igual quando você e o papai viajam com o vovô Marcos e eu fico na casa da vovó Clara? – digo docemente e ela apenas assente, confirmando o que eu acabei de perguntar.

  Sorrio e então entramos no prédio. Assim que mamãe abre as portas, uma moça com o cabelo de uma cor engraçada vem até nós com um sorriso no rosto, me fazendo sorrir também.

  - Michaila! Há quanto tempo não te vejo! – a moça diz abraçando minha mãe, que solta minha mão rapidamente, só para poder abraça-la também. – E você deve ser a Chloe. Uma graça! Quantos anos você tem pequena? – ela diz se abaixando para ficar do meu tamanho.

  Faço estendo minha mão com quatro dedos levantados, indicando minha idade. Ela responde ao gesto com um riso baixo e um sorriso, ainda maior do que aquele que ela estava antes.

  Depois disso, nenhuma das duas mais velhas falou mais nada, nós apenas seguimos um pequenino corredor, que dava acesso direto a uma sala com vários brinquedos espalhados.

  Assim que chegamos no cômodo, toda a atenção das crianças foi para a minha mãe, que pouco depois foi atacada por elas, me obrigando a largar sua mão, que até agora segurava a minha. Eu falei que todas as crianças correram até ela não é? Bom, teve uma que não correu, e foi com ela que eu fui conversar.

  - Oi, meu nome é Chloe, qual é o seu? – perguntei para a menina que estava brincando de empilhar os bloquinhos de madeira.

  - Eu sou a Haille, tenho isso aqui – ela levanta a mão fazendo um gesto, indicando que tinha três anos – e você?

  - Tenho isso – faço o mesmo gesto que fiz com a moça de cabelo estranho – Porque não foi lá abraçar minha mãe? – pergunto

  - Não gosto de abraços coletivos, é meio nojento, e também sou meio tímida – ela diz enquanto pegava mais bloquinhos para empilhar.

  - Não parece. Quer ajuda para fazer a maior torre de cubinhos coloridos? – pergunto me levantando e abrindo os braços.

  Ela concorda com a minha ideia e então começamos a brincar. A conversa ia surgindo, sem termos que fazer muito esforço para isso, e foi a tarde inteira assim. Quando eu tinha que ir embora me despedi dela em especial.

  - Amanhã eu venho aqui com a mamãe. Gostei de brincar com você Haille, você é muito legal! – eu digo a abraçando.

  - Obrigada Unnie, você também é muito legal, vou ficar te esperando amanhã. – ela diz retribuindo o meu abraço.

  - Espera, Unnie? O que é isso? – pergunto confusa.

  - Um apelido que te dei, não sei bem o que é, só sei que uma menininha que veio de outro país me chama assim, então acho que posso te chamar também – ela diz com as bochechas vermelhas e dou uma pequena risada.

  Mamãe me chama pela segunda vez, e para ela não ficar irritada eu aceno para minha mais nova amiga e digo “Tchau” antes de sair da sala que passamos o dia.

  Indo de volta para casa, eu apenas lembro de estar no carro, me deitar e adormecer. Mais tarde acordei, na cama e vestida com o meu pijama de pandinha, depois disso acabei dormindo de novo, e dessa vez, sonhando com a menina que conheci hoje. 


Notas Finais


Façam as contas da idade delas ai hahahahah

Quero dizer pra todo mundo que esse não vai ser o único especial que eu vou estar postando, lembra que eu pedi a opinião de vocês para saber se eu fazia um capítulo mega grande para recompensar o atraso ou se eu fazia um normal com dois especiais, cada um contando um pouco da vida das personagens? Então, eu decidi fazer a segunda opção, por ser mais fácil para mim, por que eu to tendo inspiração para tudo, menos pra continuar a bagaça do capítulo 5 ;u;

Eu exclui os capítulos que serviram de aviso pra não atrapalhar o andamento da fanfic, então para os que não viram vou resumir aqui:
Tirei o cronograma de postagem, eu estava postando toda segunda-feira, mas ultimamente anda meio puxado para eu continuar com isso, então decidi retirar, pra não ficar aquela coisa chata de quando eu não conseguir cumprir. Aquela coisa tipo: "Cadê o capítulo novo?" mesmo que vocês não falem isso pra mim, devem pensar algo do tipo.
Também pedi um milhão de vezes desculpa pelo atraso e deixei um link do jornal onde eu explico tudo (vou deixar o link aqui também). Mais uma coisa, que eu pedi em um dos avisos, alguém sabe fazer capas? Eu to querendo uma para a fanfic mas eu não sei fazer, então se alguém souber fazer ou conhecer alguém que sabe, fala comigo, por favor :)

Enfim é isso! Espero que tenham gostado desse capítulo pequeno (em comparação com os outros que a fic tem) e que não me taquem pedras por estar sem tempo de postar um capítulo maior.

Beijo pra vocês, nos vemos no próximo capítulo :3

Link do Jornal: https://spiritfanfics.com/perfil/luhdiasbt/jornal/explicacao-rapida-6726761


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...