História I'm a stripper! -Norminah - Capítulo 11


Escrita por: ~

Postado
Categorias Felizes para Sempre?, Fifth Harmony
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Lauren Jauregui, Normani Hamilton
Tags Ali Brooke, Camila Cabello, Dinah Jane, Lauren Jauregui, Normani Kordei, Norminah
Exibições 161
Palavras 1.219
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Festa, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Hello guys, cá estou novamente, desculpa por não ter postado, quero agradecer as pessoas que comentaram, que pediram, etc...

Obrigado! <3

Não me odeiem kkkk

Capítulo 11 - Uma D.R?


 

​Pov Normani


Nesse momento, eu realmente não sei o que está acontecendo, só me dei conta quando ela transformou isso tudo, de um “sair”, para um grande e lindo encontro, minha primeira vinda a um parque em algo totalmente inesperado e uma pequena discussão de sentimentos em um beijo.


Esse sentimento que ela diz ter, ela realmente tem? Quer dizer, se ela realmente ter, eu nunca poderei retorná-los, não será algo mútuo.


Ela é somente uma criança, se amadurecesse iria perceber que, se tivéssemos algo, nunca daria certo, não somente por eu ser uma Stripper, mas por que eu iria machucá-la.


​Não, não posso fazer isso com ela!


- Para Dinah, eu quero descer! – Falei me retirando daquele looongo beijo, que eu ainda estava recuperando o fôlego.


- Você realmente quer isso?


- Sim!


- Você não gosta de mim? Por que, não foi isso que pareceu!


- Pode ter parecido qualquer coisa, mas pra mim não significou nada!


- Não significou nada? Summer, você está mentindo!


- Não estou, Dinah! Se quer alguém para sentir essas coisas, ache outra pessoa, esse alguém não sou eu!


- E se não for? Eu quero que seja!


- Querer, não é poder!


- Quando se quer, tudo pode! E o que quero é você, Summer!


- Dinah, para! - Falei alto, queria que ela soubesse que nada do que falasse iria mudar isso.


- Você vai gritar? Pode gritar, não vai mudar o que sinto! - Ela realmente parecia decidida e se fosse verdade?


​Não, eu não quero saber!


- Bom, você falando essas coisas, não vai mudar o que sinto!


- Se você não sabe lidar com os seus sentimentos, saiba que eu sei lidar com os meus! - Falou aquilo com os olhos marejados, fazendo eu me sentir a pior pessoa.


- Eu sei lidar com os meus, por isso quero descer! - Falei aquilo olhando para outro lado com os olhos fechados, não podia olhar a mesma e me sentir pior. - Eu nunca vou gostar de você Dinah!


- É, tem razão, uma Stripper, nunca terá sentimentos! - Falou aquilo em um tom irônico, aquelas palavras me machucaram? ​Claro!


Ela acenou novamente para o homem lá em baixo, fazendo com que a roda gigante, voltasse a andar.


Ficamos olhando para lados opostos, nunca uma para outra, aquela roda parecia que estava descendo em uma lentidão absurda. Olhei para lado por um segundo e pude ver que ela estava me olhando, virei o rosto, tornando a olhar para o outro lado.


Quando a olhei novamente, ela ainda mirava a mim, só que agora, lágrimas escorriam pelo seu rosto, ela parecia uma criança totalmente machucada, fazendo meu coração ficar em pedaços, por eu ser a culpada de fazê-la se sentir mal.


Eu queria abraçá-la para confortá-la, mas eu não podia me render assim, abaixar a guarda, isso não é comigo e eu poderia criar mais esperanças para ela, sendo que no final, sempre, seja eu ou ela, alguém saíra machucada e pra mim esse alguém não podia ser eu.


A roda gigante foi parando, fazendo eu querer sair logo dali, não pudia continuar ouvi-lá chorar baixinho ao meu lado, isso com certeza naquele momento, estava me matando.


- Você, é uma egoísta! - Falou quase em um sussurro, pois a mesma ainda estava chorando.


Não podia responde-lá, minha garganta estava em um grande e apertado nó.


Suspirei, tomei a devida confiança e tornei a olhá-la.


- Dinah, por favor, se controle! Isso, é algo totalmente impossível, está gastando suas lágrimas á toa. - Falei a olhando a mesma que estava com as mãos no rosto e balançando a cabeça em negação.


- Para! Por que você é assim? - Falou forçando um sorriso irônico. - Como eu posso me sentir assim, com alguém que eu mal conheço?


- Por quê? Porque você é uma criança, Dinah. Uma adolescente que ainda está se descobrindo, acha que nessa idade, tudo é para sempre.


- Para! Para, de me chamar de criança! - Falou irritada.


Ela estava irritada comigo? Tudo bem, crianças não gostam de ouvir a verdade.


A roda parou, fazendo eu tirar aquele cinto rapidamente, o mesmo parecia não me deixar respirar direito, ou talvez fosse os malditos, chamados sentimentos, dos quais á tempo, eu ando fugindo.


- Espera! - Falou tocando minha mão.

 


​. Pov Dinah


Como alguém pode ser tão fria?


Como eu, pude me apaixonar por alguém, como ela? Sim, eu estou apaixonada. Eu mal a conheço, mais eu sinto que tem que ser assim.
 
Ela deve ter aprendido ser tão fria? Ou ela sempre foi?


Eu sinto que ela sente algo. Comigo ela nem parecia, alguém, que trabalha com algo que não se pode ter sentimentos envolvidos.


Mas eu não pudia deixa-la ir, algo em mim não permitia, talvez eu esteja sentindo isso tudo muito rápido, fazendo a mesma ficar assustada, mas o que eu vou fazer? A gente sente, o que a gente sente!


- Que é Dinah? - Ela parecia estar totalmente sem saco, de ainda estar aqui ainda.


Todas aquelas palavras, romperam uma parede, fazendo as lágrimas saírem.


- Eu não sei, algo me diz para não te deixar ir.


- Mas eu vou, Dinah! - Falou puxando seu braço que ainda estava preso em minha mão. - Foi bom o passeio, mas eu só vim para ajudar a minha amiga que me pediu.


Não sei o que dizer...


-


Não consegui dizer nada, fiquei sem palavras, apenas fiquei a olhando.
Alguém que eu mal conheci, que me apaixonei, que eu trouxe aqui, que mal saímos, eu disse meus sentimentos, já rompeu meu coração desse jeito, como será que não vai ser no futuro? Eu duraria até lá? Meu coração duraria?


- Tchau, Dinah! - Falou andando pra trás mas ela ainda me olhava, meu olhos ainda estavam nos dela.


Pude vê-la dar um suspiro, olhar o chão e se virar sobre seus calcanhares em uma velocidade absurda para sair daqui.


Eu realmente só me iludi, ela realmente não queria estar aqui!

 

 

​Pov Narradora


Dinah, aah pobre menina, estava devastada, se apaixonou rápido demais!
Norma... Summer, essa, não sabe o que quer! Vive fugindo do que sente. E ela sente e comooo sente! Talvez ela soubesse que em um futuro, uma das duas, ou talvez as duas, não sairia bem dessa.


Summer fugiu, sim ela fugiu! Não soube lidar com os sentimentos nem dela, nem de Dinah, fazendo a garota se sentir péssima, fazendo a mesma pensar que era com ela.


Mas não, a culpa não é de Dinah, muito menos de Summer e sim de alguém que no começo de tudo rompeu o coração de Summer, o mesmo pode ter tido seu coração rompido também, pois isso tudo é um ciclo. Fazendo Summer pensar que não haveria alguém, que não fosse como aquele. Mas Dinah era esse alguém! Poderia ser alguém que a mudaria por completo? Que a amaria como ninguém? Que soubesse de seus defeitos e a amasse assim mesmo? É, ela poderia ser, até  por que, Dinah já ama suas perfeitas imperfeições!
 

​'Cause all of me ​(Porque tudo de mim)
​Loves all of you​(Ama tudo de você)
​Love your curves and all your edges ​(Ama suas curvas e seus limites)
​All your perfect imperfections​ (Todas as suas perfeitas imperfeições.)'


Notas Finais


Espero que tenham gostado amores, bjss <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...