História I'm afraid - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), EXO, NU'EST
Personagens Aron, Baekho, Baekhyun, Chanyeol, Chen, D.O, Jason, J-hope, Jimin, Jin, Jr, Jungkook, Kai, Kris Wu, Lay, Lu Han, Minhyun, Personagens Originais, Rap Monster, Ren, Sehun, Suga, Suho, Tao, V, Xiumin
Tags Yoonseok
Exibições 86
Palavras 1.143
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Bishoujo, Bishounen, Colegial, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Fantasia, Festa, Fluffy, Hentai, Lemon, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Violência, Visual Novel, Yaoi, Yuri
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Pansexualidade, Sexo, Suicídio, Tortura, Transsexualidade, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Genteee olha essa capa que orgulho fui eu fiz, own gostaram?
Fiz esse capítulo com muito amor e espero que gostem e não me matem.
Esse é narrado pelo hobi (não vou colocar mais pov's porque é meio estranho)
Não coloco flashback nem nada
Então, dêem "seus pulos" e decifrem o jeito bugado que eu escrevo.
Perdoem os erros de gramática que eu logo logo mando pra minha beta, ok?
Amo vocês <3
{Leiam as notas finais}

Capítulo 7 - Nobody's home


Acordei com alguém me balançando freneticamente, e cara, se eu não tivesse dado de cara com um Taehyung sorrindo como uma criancinha, eu teria socado alguém.

Acho que estou apaixonado.

-Boa tarde dorminhoco. – disse sorrindo.

Ele estava sentado na beirada da cama com os cabelos molhados e aquele sorriso lindo dançando nos lábios.

Engoli em seco.

-Oi Tae... - comecei, mas minha atenção foi toda por água abaixo quando ele umedeceu os lábios de uma maneira muito sexy, me fazendo desviar os olhos e minhas bochechas esquentarem.

-Que bonitinho Hobi! – o garoto ria da minha desgraça.

Ele fez de propósito.

-Eu sou hétero Taehyung! – falei alto o que seria a pior mentira dos próximos vinte anos.

-Claro. – e sorriu aquele sorriso cafajeste que me dava vontade de atacá-lo ali mesmo.

Credo, pareço aquelas meninas apaixonadas.

-Preciso ir. – avisei, lembrando-me dos avisos, vulgo, ameaças, que minha mãe me fizera antes de sair de casa.

-Dá um “oi” para a minha mãe antes porque ela não para de perguntar do meu novo namoradinho. – falou sorrindo de um jeito bobo.

Depois de falar um pouco com a senhora Kim e ouvir uns dez “usem camisinha!”, negar umas quinhentas vezes de que “não, não precisa me acompanhar até em casa!” para Taehyung, fui embora.

-Oi, Yoongi está? – sim minha gente, eu fui a casa dele. Por quê? Porque sou um trouxa.

-Não querido, - era Jiwoo, uma das mães do Yoon. Ela era tão amorzinho comigo. – ele simplesmente saiu, nem disse para onde ia ‘credita? Eu não digo que a Ayumi o mima demais? – dizia brava e eu concordava com “Uhuns”, “Sim”, “Sério?”, enquanto ela contava as “Últimas do Yoongi”. –... Mas ele estava tristinho, então não vou por ele de castigo... – Jiwoo que me desculpe, mas quando ela disse que o Yoon ‘tava triste senti meu coração apertar.

Meu Yoongi estava triste.

-Tia, preciso ir. – e corri às pressas, recebendo um olhar de confusão – Depois eu volto aqui. Tchau!

Quando cheguei ao parque que sempre íamos quando crianças, vi uma cena que, sinceramente, não queria nunca ter visto.

-Ah Hoseok! Isso não vale, você ‘tá roubando! – disse sentando-se no chão, emburrado e fazendo bico.

Estávamos brincando de esconde-esconde e era a minha vez de “contar”, e talvez, só talvez, eu tenha espiado onde Yoongi havia se escondido.

–Parei de brincar gente! – gritou para os outros que também estavam na brincadeira.

Logo, todos saíram de seus esconderijos e foram até onde o garoto fazia seu drama.

-Ah Yoongi, não tem graça brincar com você. – era Namjoon, com sua altura e voz de um garoto de dezesseis anos – O Hobi não roubou, você que não sabe se esconder. – falou recebendo como resposta um “Cale a boca” e uma língua de fora do menino.

-Não briguem gente. – Jin interveio antes que rolasse agressão, sempre com seu jeito pacífico e amoroso de ser, o mesmo que mantém até hoje em dia – Eu conto agora Yoon, mas não para de brincar, ‘tá bom? – e sorriu.

O Min ainda continuava com um bico nos lábios e não queria ceder alegando que “Quem deveria contar era o Hoseok, porque quem não sabia brincar era o Hoseok!”

-Por kami minha gente, ‘cês ainda tão nisso?

-Não se meta nos assuntos dos hyungs Jimin! – Kookie repreendeu o mais velho, que logo fez uma expressão de quem ia chorar e respondeu com um “Eu só quero brincar logo!”

-Ah Jimin, não chora. – Taehyung abaixou-se e abraçou o menor, recebendo um olhar mortal de Yoongi. O garoto só mostrou a língua e apertou ainda mais o menor.

É, parece que eles nunca se deram bem.

-Vocês são muito chatos! – resolvi me pronunciar, afinal de contas toda aquela confusão era minha culpa – Vou pra casa, já ‘tá tarde.

Recebi vários “‘Tá cedo ainda Hobi” e um “Vamos logo” do Min.

A verdade era que Yoongi não via à hora de sairmos do parque e chegarmos logo em casa para jogarmos vídeo game sem os outros.

-Eu gosto muito deles Hobi, mas você é o meu melhor amigo. – dizia toda vez que eu lhe acusava de egoísmo, nas voltas para casa.

E quando eu insistia que deveria parar com os ciúmes, ele apenas assentia e sorria de um jeito doce.

-Sou muito ciumento com as coisas que eu gosto.

Yoongi estava sentado no gramado do parque, e de longe pude ver que chorava.

Corri até ele.

-Tudo bem? – perguntei, e logo após senti vontade de me socar.

Claro que não estava né Hoseok.

-Pensei que estava com Taehyung. – falou sério e logo soube que a culpa era minha.

-Prendam Jung Hoseok esse destruidor de corações! – brinquei, logo recebendo um sorriso fraco.

Doía muito vê-lo assim, triste, meu coração se despedaçava.

E saber que a culpa era minha não ajudava em nada.

Sentei-me ao seu lado e o abracei, ele não negou, apenas se aconchegou em meu peito; Seus soluços cessando e a respiração menos pesada.

-Lembra de quando a gente brincava aqui?

Assenti.

-Sim, você não aceitava ser um perdedor e choramingava. – sorri, lembrando-me dos dramas do garoto. – Você era e é um péssimo perdedor. – ele riu.

Aquele sorriso lindo que eu tanto amava.

Os dentes alinhados, a gengiva rosada igual às bochechas, os olhos fechados, os lábios convidativos...

Eu amava o sorriso do Taetae, mas praticamente idolatrava o do Yoongi.

-Me diga o que realmente houve docinho. – disse suavemente, enquanto acariciava seus cabelos.

Ele suspirou.

-Quando pretendia me contar que era gay e estava namorando o Kim Irritante Taehyung? – perguntou ainda de olhos fechado e eu senti meu chão indo embora.

Como assim eu estava namorando o Taehyung?

-Desculpa, mas eu não ‘tô sabendo de namoro nenhum. Vai ver a gente casou e ele se esqueceu de me avisar. – disse irônico.

-Não minta pra mim Hoseok. – falou sério me fazendo ficar tenso.

-É mentira. – abriu um sorriso irônico – Não estou namorando ninguém, muito menos o Taetae.

-“Taetae” – imitou minha voz – Eu vi como vocês estavam no cinema! – desvencilhou-se do abraço para me encarar.

O sangue me subiu a cabeça.

-Ah é? – endireitei-me para encará-lo também – Eu vi foi você engolindo uma piranha qualquer quando deveria estar com seus amigos! – disse sem pensar, e o moreno me encarou com um olhar bravo.

-Não teria feito isso se você não estivesse deixando o Taehyung quase te comer lá!

-Mas o que tem isso, porra? – gritei – Nós não temos nada, não te devo satisfações!

Ele sorriu.

-Tem razão. – falou calmo – Quer saber? Sabe por que não temos e nem vamos ter nada? – seu sorriso aumentou – Porque eu não sou gay, e nunca, escute bem, nunca seria, ainda mais por você.

Lágrimas já manchavam meu rosto e minha respiração já pesava.

Como ele pode dizer uma coisa dessas?

-Quer saber? – usei o mesmo tom que ele – Você é um idiota. – dei um sorriso grande – Eu te odeio Min Yoongi. – meu coração se despedaçou ainda mais, quando vi seu olhar triste, mas o ar de ironia ainda o rodeava – Não quero nunca mais te ver. Tchau. 

Simplesmente me virei e fui pra qualquer lugar longe dali.

Ele não fez nem menção de me seguir, nem mais uma palavra fora pronunciada, simplesmente o silêncio e uma certeza: Era o fim da nossa amizade.


Notas Finais


Gente lembrem: Não se escolhe sexualidade, o Yoongi falou desse jeito porque está confuso, mas não se escolhe o que você sente, ok?
Por favor, não comam meu rim, ok?
Final dramático sim ou claro?
"Meeu yoongi" ui kxkxk
Vocês gostam dessas lembranças? Gostaram? Me digam nos comentários vou adorar lê-los
críticas construtivas sempre serão bem vindas


/Momento panfleteira/

Lolicon (Minha nova xodó maravilinda)

https://spiritfanfics.com/historia/i-wanna-be-your-baby-girl-7005074

Original (lésbico) e pra quem lê essa: agredir o amiguinho é errado, mesmo que ela demore a atualizar, ok?

https://spiritfanfics.com/historia/se-eu-tivesse-6599488


É isso, até a próxima gente
Até logo.
~Chu


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...