História I'm Faded - Capítulo 26


Escrita por: ~ e ~Dedim

Postado
Categorias Originais
Tags Amor, Drama, Gay, Lesbicas, Lgbt, Romance
Exibições 81
Palavras 1.017
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Hentai, Orange, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Yaoi, Yuri
Avisos: Álcool, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Sexo
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


Boa Leitura

Capítulo 26 - Gemeas


Ri POV

Quando eu completei 8 meses eu e a Ana começamos a montagem do quarto das meninas, na casa dela, bom pra falar a verdade eu só supervisionei tudo e ajudei um pouquinho na parte da decoração e pintura do quarto. Dessa vez a gente acabou fazendo tudo meio que de ultima hora, e apesar do pouco tempo que tivemos o quarto delas ficou muito bonitinho e fofo.

De acordo com o Thomas, a minha barriga iria explodir a qualquer momento, e de dentro da “melancia” iriam sair duas meninas pra jogarem vídeo game com ele. Era tão engraçada a forma dele de ver o mundo, e de como ele era inocente.

XXXXXXXXX

Ana Carolina POV

Estava dormindo, quando senti algo molhado escorrer pela cama, logo em seguida senti a Ri me cutucando com uma cara de dor, tirei forças não sei de onde, mas a peguei no colo desesperada e a levei até o carro com muita pressa, a coloquei deitada no banco de trás e corri para o hospital.

Ana: Amor respira tá bom? Mantenha a calma

Ri: SÓ ANDA LOGO COM ESSE CARRO~disse ela super brava

Ana: Meu Deus...~sussurrei e pisei fundo até chegar no hospital no qual eu trabalhava

Assim que eu cheguei com a Ri grávida lá, eles trataram imediatamente de encaminha-la para a sala de parto. Peguei um jaleco no intuito de poder ir ajudar, mas dessa vez não me deixaram entrar, e aquilo me deixou muito brava, eu queria muito ajudar a fazer o parto de novo, afinal de certa forma ela era minha e eu tinha esse direito. Como a Ri não faria um parto normal, e sim uma cesárea que demorava cerca de 40 minutos, eu decidi ir em casa, colocar alguém lá com o Thomas e pegar as coisas das bebês.

Liguei pra Alexia e pedi pra que ela ficasse lá em casa até eu ter certeza de que eu poderia voltar pra casa e que a Ri estava perfeitamente bem. Deixei a chave em baixo do tapete e voltei pro hospital e fui até a sala onde geralmente os recém nascidos ficavam, preenchi uma ficha de identificação, afinal, embora eu trabalhasse ali, a segurança era algo essencial.

Ri POV

Acordei meio sonsa por causa da anestesia, mas diferente da primeira vez, eu não fiquei tão desesperada por as bebês não estarem ali, e já sabia o procedimento e a Ana também, a única coisa que eu sentia era ansiedade, eu queria muito pegar aquelas coisinhas, olhar pra elas e me apaixonar mais ainda, eu estava com aquele típico frio na barriga, aquela vontade louca de segurar aquelas princesinhas e nunca mais soltá-las.

Olhei para o relógio que tinha na sala, já estava um pouco menos lerda, eram 01:00 e eu não entendi o porque de eu estar tão “preocupada” com o horário, eu só queria que a Ana entrasse por aquela porta logo, segurando as minhas filhas pra eu finalmente ficar tranquila.

01:15 e eu ainda não tinha visto a porta se abrir nem se quer um milímetro e isso realmente estava começando a me preocupar. Eu queria sair dali e procurar minhas filhas pelo hospital, mas eu sabia que certamente os pontos se romperiam, tentei me acalmar e me reencostei sobre o travesseiro daquela maca.

Exatamente as 01:18 a Ana entrou no quarto, mas ela não segurava nenhuma das bebês com ela, e aquilo foi como uma pontada no meu coração.

Ri: Cadê elas?~disse meio afobada e sem ar

Ana: Elas... estão sob observasão~disse meio relutante

Ri: O que? Mas por que?~disse fazendo esforço pra me sentar na cama

Ana: Calma~disse ela me deitando novamente~ Ta tudo bem com elas, elas só estão na incubadora, pelo que parece elas nasceram uma semana antes do previsto pelo medico responsável, então vão ficar lá até que eles vejam que elas estão reagindo bem

Ri: Mas...~senti algo quente escorrer pelo canto dos meus olhos, e logo notei que era uma lagrima

Ana: Shii... tá tudo bem~disse ela depositando um beijo em minha testa e segurando a minha mãe

Ri: Você não tá mentindo pra mim né?~disse preocupada apertando sua mão com força

Ana: Não, elas devem ficar lá por no máximo um dia, elas estão bem... e são muito lindas~disse ela sorrindo boba

Nessa hora eu consegui me acalmar um pouco, mas não vou negar que o coração ainda estava um pouco pesado.

Ana Carolina

Quando eu vi saírem da sala onde a Ri estava com as duas bebês e levando elas para a sala onde ficavam as incubadoras, meu coração disparou, comecei a seguir os médicos perguntando o porque, e por um certo tempo eu fui muito ignorada por eles, até que eu finalmente consegui fazer um dos que fizeram o parto da Ri me ouvissem, ele me reconheceu e acabou começando a falar o que tinha ocorrido.

De acordo com ele não era nada grave, era mais para uma questão de precaução, e eu entendia, afinal cuidado nunca era demais, elas eram prematuras, mas nem tanto, enfim, era melhor assim. Pedi permissão para que eu pudesse ir até a incubadora pra vê-las.

Não conseguia explicar elas, elas eram lindas, não eram tão idênticas, mas eram muito lindas, cada uma era linda do seu jeito. Fiquei babando nelas por um bom tempo, era engraçado babar de novo por crianças que acabaram de nascer, ainda mais que eram filhas da Ri, eu jamais imaginei que viveria isso de novo, mas como sempre eu tive que morder a língua, e voltar atrás com as minhas ideias de maluca, ainda bem que eu voltei atrás.

 

Parando pra pensar, se eu não tivesse voltado atrás a Alanna estaria passando por essa gravidez sozinha, e ainda teria que cuidar do Thomas, era loucura imaginar ela sendo mãe solteira, afinal ela era tão avoada quando uma criança descobrindo o mundo, todo mundo dizia que o Thomas tinha puxado muito a mim em vários aspectos, mas ele era muito no mundinho dele, como se nada do mundo estúpido de fora importasse, os dois eram malucos e isso me fazia ser fascinada por eles.  



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...