História I'm Here, Forever - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Seventeen
Tags Adolescente, Boys X Boys, Drama, Homosexualidade, Meanie, Mingyu, Seungcheol, Seventeen, Wonwoo
Visualizações 24
Palavras 1.873
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Colegial, Crossover, Drama (Tragédia), Ecchi, Fluffy, Romance e Novela, Shonen-Ai, Slash
Avisos: Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Suicídio, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 6 - Capítulo 6


 

   Acabou que não ganharam o prêmio, e para piorar pegaram uma chuva do caramba durante a excursão, fazendo-os adoecerem. Wonwoo chama Mingyu para passar o dia com ele, já que os dois estavam sós. O maior estava bem nervoso em vê-lo, principalmente depois do ocorrido. Batidas na porta são ouvidas.

"Oi Ming" - Wonwoo diz sorrindo. 

"Oi Woo" - Wonwoo dá passagem para o menor entrar e fecha a porta, se dirigindo á seu quarto; Mingyu o segue.

"O que você quer fazer Wonwoo? Eu tô com frio e sono."

"Você está bem pior que eu.. Vamos apenas assistir alguma coisa juntos. Vou te fazer um chá."

"Não gosto de chá"

"Prefere tomar remédios?" - Mingyu o ignora e senta na cama de casal que havia no cômodo, ele se acomoda debaixo das cobertas.

"O que você que assistir Ming?"

"Qualquer coisa, desde de que não seja um dos seus filmes melancólicos" - Wonwoo mostra a língua pra o menor, que apenas sorri.

"Tá... que tal esse aqui?"

"Terror Wonwoo? Esqueceu que nós somos dois frangotes?" - Wonwoo só queria uma desculpa para se aninhar nos braços do amigo.

"Ah é... Então escolhe aí! Vou pegar algo para comermos."

"Tá" - Mingyu diz revirando os olhos e saindo de seu conforto.

 

   Wonwoo vai até a cozinha sem conseguir conter o sorriso que formara em seu rosto durante o caminho. Ele se sentia a pessoa mais sortuda do mundo! Passar a tarde inteira com o amor da sua vida é para poucos, ele pensou. Ainda mais quando o amor da sua vida se chama Mingyu.

   Enquanto pensava na beleza que o espera no andar de cima, Wonwoo prepara um chá de gengibre com limão, para o amigo melhorar mais rápido; ele preparou sanduíches, sucos e cookies em quantidades mais que necessárias. Voltou para seu quarto e encontrou Mingyu deitado debaixo das cobertas apenas com os olhos pra fora; que coisinha mais fofa, ele pensou. O filme já estava rolando, mas Wonwoo estava ocupado demais se derretendo pelo amigo para se importar com isso. 

   Os meninos comeram bem (tbm né) e estavam assistindo ao filme, cobertos pelo pesado edredom de Wonwoo. O mesmo olha para Mingyu e o encontra com olhos fechados, respirando levemente. Como alguém pode ser tão lindo? Wonwoo se aproxima de Mingyu e deposita um selar no canto da boca do mesmo, que abriu os olhos em seguida.

 

"Por que você fez isso?" - Wonwoo fica sem reação - "Não faz isso Woo"

"Por que? Aquele dia eu te beijei e você me beijou também. Então não tem problema"

"Não lembro disso"

"Mingyu! Não haja dessa forma"

"Que forma? Nada aconteceu"

"Porque está dizendo isso?"

"Porque é verdade. Agora vai dormir, quem sabe quando você acordar pare de ficar contando historinhas que só acontecem na sua cabeça." - Mingyu vira pro lado oposto de Wonwoo e fecha os olhos, deixando o outro desolado.

 

   Porque ele estava agindo daquela forma? Será que aconteceu alguma coisa? Porque ele diria coisas desse tipo sendo que tudo era verdade? Wonwoo estava perdido em seus pensamentos enquanto ia para o banheiro, se fechando no mesmo. Wonwoo chorava. Chorava como se não houvesse amanhã. Chorava como se a pior coisa do mundo tivesse acontecido. Chorava como se não existisse mais razões para continuar. Wonwoo abafava sua angústia com suas mãos, apertando-as contra sua boca; seus sentimentos estavam misturados dentro de si.

   

[p.o.v Mingyu]

   Sim, eu o beijei. Tenho consciência de meus atos, mas não tenho controle sobre eles. Me sinto bem com Wonwoo, me sinto protegido. Sempre passo, ou ao menos tento passar, uma impressão forte, máscula e de que está tudo bem. Mas não é bem assim. Dentro de mim, está tudo confuso! Não sei pra onde ir ou que fazer. Já sentiram como se você fosse desmoronar a qualquer momento? Pois sempre estou assim. É como se você estivesse andando sobre o gelo, sem saber se ele irá ou não quebrar no próximo passo.

   Dizem que sou afeminado, e me chamam de gay. Se eu sou? Bem.. Não sei dizer. Eu acho garotas deslumbrantes, mas quando me imagino no altar, não consigo ver um vestido.. Tem algo em garotos que me atrai, mas não sei o que é. Não sou gay; minha omma e meu appa disseram que isto é muito errado, e em sã consciência eu nunca seria ou faria algo de errado para magoá-los. Eles são meu mundo.

   Mas tem Wonwoo. Eu o vejo de uma forma diferente da qual eu vejo os outros meninos, tem algo de especial nele. Acho que é pelo fato dele ser meu melhor amigo, isso automaticamente fazeria com que eu sentisse mais afeto e carinho por ele, assim como ele sente por mim. Mas admito que, as vezes me pego pensando em como seria acordar todos os dias de manhã e a primeira visão que teria, seria Wonwoo deitado ao meu lado; ou passar o resto da minha vida ao teu lado, sendo sua melhor companhia. Seríamos só nós dois. Quando saio de meus devaneios percebo que estava sorrindo, e então fico confuso sobre meus sentimentos.

   Eu sempre acabo o machucando. Sempre sem a intenção. Ele me diz como se sente em relação á mim e eu digo que é tudo mentira.. Jeon Wonwoo, porque você me rouba tanta emoção? Meu coração acelera quando te vejo, e você não sai de minha mente! Porque você me causa este efeito? Porque só você tem esse poder? Ah.. Woo.. Me perdoe.

 

[p.o.v narradora]

 

   Wonwoo começara a morder seu braço com a intenção se inibir o som que se esforçava para não fazer. Ele queria gritar o mais alto que conseguisse; queria se livrar daquele sentimento que judiava tanto de ti. Mingyu adentra o banheiro com certa brutalidade e encontra o amigo basicamente em prantos; seu rostinho estava todo vermelho e molhado. 

"Woo..."

   Mingyu se ajoelha ao lado do amigo e poe a sua mão no rosto do maior, acariciando-o com a ponta dos dedos; ele estava quente. O menor seca as novas lágrimas de Wonwoo com a manga de sua blusa e então ele vê as marquinhas de dente no braço do amigo, sairia rápido dali, mas algumas estavam com pontinhas de sangue. Mingyu o olha nos olhos e Wonwoo o olha de volta; os dois esboçavam uma face de desespero. Mingyu apoia suas costas na parede e puxa o maior para de encaixar eu seu abraço, que por sinal era forte. Wonwoo voltou a chorar.

 

"Não me deixa Mingyu" - Wonwoo dizia entre soluços - "Por favor não me deixa"

"Não vou, não vou. Eu juro, Wonwoo" - Mingyu deposita seus lábios na testa de Wonwoo, o que o fez chorar mais ainda.

 

   Os dois ficaram nessa posição durante um bom tempo, tanto que o Hyung de Wonwoo havia chegado em casa. Coups abre a porta já entre aberta e se depara com a cena; ele parecia bem confuso. Coups se aproxima mais dos meninos com delicadeza, e se abaixa na altura deles. Ele olha para Mingyu que estava com a expressão de 'foi culpa minha'; Coups então olha seu irmãozinho (que já não fazia som algum, mas algumas lágrimas ainda persistiam em cair) e o tira dos braços de Mingyu, coloca-o de pé e o analisa.

 

"Mingyu me espera no meu quarto" - Coups dizia firmemente sem tirar os olhos de seu irmão.

   

   Mingyu se levanta apressadoamente e vai para o quarto do Hyung, se perdendo algumas vezes. Ele andava de um lado para o outro dizendo 'droga, droga, droga!' com as mãos em sua cabeça. Decide se sentar no chão do quarto e pensar no que fazer para resolver aquela situação.

   Já estava ficando de saco cheio com a demora de Coups, mas depois de uns 15 minutos, o mesmo adentra o cômodo e encosta a porta atrás de si. Ele se senta ao lado de Mingyu, ainda com o terno do trabalho.

 

"O wonwoo me contou" - Coups dizia olhando para suas mãos.

"Contou o quê?"

"Que vocês se beijaram"

"Ahh..."

"E que você tá se fazendo de sonso por que disse que ele tinha inventado tudo, quando na verdade aconteceu mesmo" - Mingyu fica quieto olhando pra baixo - "Foi tão ruim assim? Quero dizer, esses lábios aqui já passaram por coisas horríveis e nem por isso eu fingi que não tinha acontecido. Se você quiser eu..."

"Hyung.. Não é isso"

"Ah não? Então o que é?" - Mingyu demora a responder.

"É que... Não sei se foi certo, sabe? Sinto como se tivesse feito algo muito errado"

"Acho que um beijo pode ser considerado um pecado sim"

"Não Coups, um beijo não é pecado, mas.. foi um beijo gay.."

"Você gostou?"

"..Sim.." - Disse quase num cochicho.

"Então o que mais importa? Mingyu, não importa de você beija homens ou mulheres, ou seja lá do que você goste, o que importa é que você se sinta bem fazendo isso"

"Você já beijou um homem?"

"Se eu te contar as coisas que eu já fiz..." - Coups sorri malicioso e olha para Mingyu, que o olha de volta.

"Hyung!"

"O que ué! Cada um no seu quadrado oxi"

"Me conta o que você já fez"

"Não acho que devia"

"Por favor" - Coups o olha apreensivo.

"Já ouviu falar de BDSM?"

"BDSM? Nunca ouvi isso.."

"Então encerramos este assunto por aqui!"

"Ahh qual é! Me diz o que isso significa"

"Mingyu" - Coups respira fundo e tosse de leve - "Quero falar sério com você"

"Diga"

"Você me disse que essa história era mentira por que você acha que fez algo errado, certo?"

"Sim"

"Você ainda acha errado? Ser gay?"

"Eu não sou gay"

"Não disse que era. Perguntei se você acha errado"

"Acho hyung"

"Por que?"

"Minha omma e meu appa sempre me disseram que era errado"

"Não quero saber deles. VOCÊ acha que é? Qual a SUA opinião?" - Mingyu abaixa a cabeça e começa a pensar sobre o assunto. No fundo ele não achava errado.

"Eu acho que.. Não tem problema quando é amor"

"Não tem problema em situação alguma! É normal, natural e milhões de pessoas são assim!"

"Eu sei.. Mas não acho que eu seja. Eu gosto de meninos por que sou um"

"Mingyu, não se apresse! Uma hora você vai saber se você é gay ou não. Você pode gostar dos dois ou de nenhum.. Apenas fique calmo e não tenha pressa de descobrir. Ah, e não diga que algo não aconteceu tá? Você pode ter se arrependido ao máximo, mas aconteceu, então aceite"

"Eu me sinto arrependido por ter dito que não aconteceu"

"Ai que orgulho" - Coups diz com a voz fina e as mãos em seus rosto.

"Hyung, você tá bem?"

"Posso te pedir algo?"

"O que é?"

"Fale com o Wonwoo.. ele precisa de você"

"Eu não quero machuca-lo de novo"

"Apenas diga a verdade. Seja completamente honesto com ele. Melhor doer agora do que mais pra frente"

"Tá.. eu falo"

"Obrigado" - Coups se levanta e pega uma muda de roupas em sua cômoda - "Quando sair do banho vou fazer janta pra vocês"

"Obrigado hyung" - Mingyu diz ainda sentado; Coups lhe lança uma piscadela.

 

   Mingyu se perguntava onde essa conversa o levaria.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...