História I'm Hope - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Undertale
Personagens Alphys, Asgore Dreemurr, Doggo, Flowey, Gerson, Greater Dog, Mettaton, Napstablook, Papyrus, Personagens Originais, Sans, Toriel, Undyne, W. D. Gaster
Tags Almas, Amizade, Esperança, Flowey Chorão, Hapstablook, Irmãos, Lealdade, Magia, Morte, Ódio, Personagens Originais, Piadas Ruins, Promessas, Sadismo, Tortura
Exibições 12
Palavras 1.512
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Fantasia, FemmeSlash, Ficção, Ficção Científica, Luta, Magia, Mistério, Musical (Songfic), Romance e Novela, Slash, Super Power, Survival, Universo Alternativo, Violência, Yaoi, Yuri
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Mutilação, Spoilers, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Era para eu ter postado esse capítulo antes, mas como o ano está acabando com ele vem as provas e trabalhos escolares e fica meio difícil (mesmo que eu já esteja praticamente passada). Mas não se pode deixar relaxar, né?
Boa leitura!

Capítulo 6 - Coelhinhos de Canela


Fanfic / Fanfiction I'm Hope - Capítulo 6 - Coelhinhos de Canela

-QUE SUSTO! - gritou Yukio se pondo em pé, ele caiu com o susto no qual se recuperava nesse momento.

-Idem... - disse Shihime. - Qual a voltagem disso? - perguntou se recuperando do susto.

-YUKIO. VOCÊ ESTÁ BEM? - perguntou Papyrus assustado.

-Uh? Tô sim. Só não esperava por isto. - disse Yukio arrumando os cabelos, sorrindo para tranquilizar o esqueleto preocupado.

-Aqui de boa, no vácuo que vocês me deram. - disse a albina emburrando.

-EU NÃO SEI SHIHIME. FOI SANS QUE TROUXE ISSO. VOU PERGUNTAR PARA ELE. - Papyrus se virou na direção que Sans estava. - SANS, QUAL A VOLTAGEM DISSO? - perguntou para o irmão, mas não ouve resposta, ele parecia pensativo. Bom, não é todo dia que alguém leva um choque com aquela voltagem e sai vivo, ainda mais na tranquilidade como se isso acontecesse todos os dias. - SANS, SEU PREGUIÇOSO! NÃO ME DIGA QUE VOCÊ NEM SE DEU AO TRABALHO DE VER UMA COISA FÁCIL DESSAS! - disse Papyrus impaciente com o silêncio do irmão.

-Você é incrível bro, sabe de tudo... - talvez era melhor a se fazer era ocultar, era o que Sans pensava, 'Pelo menos até eu descobrir mais sobre estas crianças.'

-Tá, tá. Passado é passado, e isso já passou. Vamos seguir em frente. - disse Shihime nervosa. Ela não queria que descobrissem nada. Queria esquecer de tudo sobre lá em cima enquanto estava aqui embaixo. 'Ninguém precisa saber.'. Era o que ela pensava. - Snowdin é para lá, né? Então vamos! - exclamou retomando o caminho.

-Vá por aí e tome um belo de um choque. - Shihime parou quando estava prestes a pisar dentro do quebra-cabeça. Deu meia volta ficando com a postura ereta e colocou o indicador para cima.

-Talvez seja melhor a gente fazer à volta. - disse fazendo o que falou. Papyrus foi atrás dela enquanto que Yukio e Sans riam da garota. Os dois se entre olharam, o olhar de ambos queimando em desconfiança.

-A gente se vê kid. - disse Sans adentrando na floresta. Yukio o seguiu com o olhar até perdê-lo de vista e foi com Papyrus e sua irmã.

-ONDE ESTÁ SANS? - Papyrus perguntou para Yukio assim ele os alcançou.

-Não sei. Talvez finalmente tenha ido montar os quebra-cabeças. - disse animando Papyrus.

-Mano, vem cá. - chamou Shihime. Quando ele chegou perto ela arrumou seu cabelo que estava desarrumado ainda. Papyrus olhando a cena ficou radiante, como era bom ver esse afeto de irmãos. - Vamos seguir e... - e espirrou antes mesmo de terminar a fala. Droga, não podia ser verdade, ela não poderia estar se resfriando, não mesmo! Fechando o casaco que Sans lhe deu e colocando as mãos nos bolsos ela terminou de falar. - ...em frente.

-VOCÊ ESTÁ BEM SHIHIME? - perguntou o esqueleto preocupado.

-Ela está se engripando. - disse Yukio.

-Não estou não! - retrucou Shihime.

-Está sim!

-Não, não estou!

-Claro que está. É obvio!

E assim Papyrus ficou apenas vendo a discussão dos irmãos. Um discordando do outro, brigando como irmãos sempre fazem. Papyrus continua vendo a discussão dos gêmeos.

-PAREM DE BRIGAR E VAMOS CAMINHAR PARA CHEGAR LOGO EM SNOWDIN. VOCÊS PODEM ATÉ CONHECER MINHA CASA! - exclamou Papyrus animado. Ah... Como era bom ter amigos, afinal, eles eram amigos, certo?

-Eu adoraria conhecer a casa de alguém tão grandioso como o Grande Papyrus! - disse a albina. Como ela adora esse esqueleto.

-É uma honra receber seu convite, Grande Papyrus. - disse Yukio. Ele nunca se cansaria de encher o ego do esqueleto, nunca!

-WOWIE! - exclamou Papyrus envergonhado, o lugar onde seriam suas bochechas estavam num tom alaranjado.

-Então vamos! - exclamou Shihime com um grande sorriso segurando as mãos dos meninos puxando-os na direção em que deveriam seguir. Yukio sorri dócil e Papyrus fica mais alaranjado. Ela os puxou por vários quebra-cabeças, Papyrus disse que os resolveria mas a albina insistiu tanto em resolve-los que ele teve que ceder, Yukio não podia ficar mais irritado com essa teimosia. Quando eles passaram por uma ponte a albina olhou para trás e viu alguém que a deixou muito feliz.

-Vocês poderiam me esperar um pouco mais na frente, por favor? - pediu Shihime. Papyrus concordou e esperou Yukio que ficou relutante mas atendeu o pedido da irmã. A albina foi na direção contrária da qual estava indo e se abaixou. - Olá Flowey! - cumprimentou animada.

-Howdy Shihime! Então você fez amigos, uh? - observou a flor.

-Aham! - concordou a albina. - E você. Como está? - perguntou.

-Vou bem, obrigado. - respondeu Flowey. - Então eu já vou indo. Tchau. - despediu-se da menina.

-Tchau. - respondeu Shihime abanando a mão encoberta pela luva que estava coberta pela manga do casaco, então Flowey voltou para dentro da terra e ela voltou com seu irmão e o esqueleto meio chateada, queria conversar mais com a flor.

-Voltei! - exclamou Shihime assim que viu os meninos, eles continuaram caminho e quando seu irmão perguntou o que ela tinha ido fazer ela respondeu que foi falar com um amigo, ele não acreditou, mas sua irmã estava bem e é isso que importa. Eles entraram na cidade. A primeira impressão que os gêmeos tiveram da cidade foi que ela era muito aconchegante, mesmo sendo muito frio...

-VENHAM. VOU MOSTRAR MINHA CASA PARA VOCÊS! - exclamou Papyrus indo na frente. Eles passaram por duas casinhas 'Muito fofinhas!' pensou Shihime. Entre elas, uma Estrela.

"Uma cidade tão aconchegante que transmite um ar acolhedor que lhe aquece por dentro, isso... Não faz sentido nenhum, mas lhe enche de esperança!"

Quando voltou sentiu um cheiro tão familiar, Yukio parece ter sentido também.

-Hey Papyrus, nos espere aqui só um pouquinho, tá? - pediu Shihime indicando com o indicador e o dedão uma pequena quantidade. Papyrus concordou e ficou estático ao lado do Estrela 'Realmente só eu que posso ver a Estrela?''A curiosidade matou o gato Shihime.' disse a si mesma, 'Ainda bem que temos sete vidas!'

-Olá! Vocês não devem ser daqui, não é? Não existem muitas pessoa em Snowdin, então é fácil ver quando alguém não é daqui. - disse uma coelha. Tinha duas coelhinhas ao seu lado, uma de pelo branco e outra de pelo em um tom roxo.

-Nós só estamos de passagem mesmo. - disse Shihime, a coelha soltou um "oh" como se tivesse entendido. - O que você tem? - perguntou Shihime, tenha canela e caramelo, tenha!

-Nós temos pirulito. - eles esperaram ela dizer mais alguma coisa, mas ela não disse nada então eles colocaram como se só tivesse isso.

-E esse cheiro? É muito bom! - comentou Shihime.

-Hime! - repreendeu Yukio.

-Oh! É minha receita especial, esperem um pouco. - ela entrou em uma porta e voltou com uma forma com bolinhos em formato de coelhinhos com um cheiro muito bom. - Coelhinhos de canela. Peguem um, mas cuidado que está quente. - alertou a coelha. Os gêmeos pegaram um coelhinho cada. Era muito bom!

-Muito bom! Você deveria vender, iria ganhar um dinheirão! - Yukio só concordou com a irmã. Ele olhava fixamente para o coelhinho e o coelhinho olhava para ele... Ele terminou de comer rapidamente o coelho de canela.

-Vocês acham? - perguntou a coelha recebendo uma afirmação dos dois. - Então está bem, irei vender. - concordou a coelha.

-Então me vê uns... - ela olhou o espaço que tinha para guardar. Oito, mas pegaria sete para o caso de achar outra coisa que gostasse. - Sete!

-Quero cinco. - disse Yukio pegando uns ouros que ganhou quando derrotou os seres místicos, ele não fazia a mínima ideia de onde eles vinham. Shihime esperava que não estivessem roubado nada dos seres.

-Não, não! Para vocês dou de graça! - disse a coelha.

-Não posso aceitar. Eu pago e daí com o dinheiro você compra ingredientes. - negou Shihime.

-Mas foram vocês que deram a ideia, para vocês é de graça. - quando Yukio viu que Shihime iria negar novamente ele propôs:

-Olha, você dá metade de graça e a outra metade a gente paga. Que tal?

-Pode ser! - disseram as duas juntas. E assim fizeram, se despediram e quando eles saíram Shihime procurou Papyrus e viu que ele continuava no mesmo lugar da mesma maneira que estava quando eles saíram, uma pouco de neve se acumulou no crânio de Papyrus.

-VOCÊS VOLTARAM! - disse Papyrus indo em direção aos dois.

-Claro que voltamos Grande Papyrus. - disse Shihime e Papyrus corou. - Hey Grande Papyrus, vem cá. - chamou a albina. O esqueleto chegou perto da garota e ela sinalizou para que ele se abaixasse e assim ele fez. Ela levou as mãos ao crânio de Papyrus tirando a neve acumulada ali. - Prontinho!

-OBRIGADO SHIHIME! - agradeceu corado o esqueleto.

-Não foi nada. - respondeu a garota. - Agora podemos ir pra sua casa! - disse Shihime e Papyrus os guiou até sua casa.

-ESTA É MINHA CASA E DO MEU IRMÃO! - disse Papyrus abrindo a porta da casa.


Notas Finais


E foi isso.
Tchau *le acenando*


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...