História I'm in love with a criminal ⚜️ jikook | kookmin - Capítulo 26


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Block B, Got7
Personagens BamBam, Jackson, JB, J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Mark, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V, Youngjae, Yugyeom, Zico
Tags Bottom!jm, Criminal, Jikook, Jimin, Jungkook, Kookmin, Top!jk
Visualizações 492
Palavras 1.925
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Drama (Tragédia), Lemon, Luta, Shoujo (Romântico), Suspense, Violência, Yaoi
Avisos: Estupro, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Escrevi esse capitulo pelo computador, ate porque não posso deixar a fic parada ate la.
Vou apagar o aviso quando meu celular voltar prometo

Capítulo 26 - Correndo


Fanfic / Fanfiction I'm in love with a criminal ⚜️ jikook | kookmin - Capítulo 26 - Correndo

O homem estremecia dos pés a cabeça com aquele olhar intimidador do moreno que trajava seu típico terno preto, e pela primeira vez se arrependeu de ter feito tudo o que fez durante todo esse tempo, se arrependeu de se deixar levar pelos vícios e colocar a vida de seu único filho e da única mulher que o amou de verdade em perigo.

-J-Jungkook por favor eu só quero ver meu filho! –os braços de Park tentavam em uma tentativa falha se soltar das cordas que o prendia.

-como ousa pedir algo a mim depois de tudo o que fez com sua própria esposa! –vociferou entre os dentes o moreno, com seus punhos fechados implorando para irem de encontro com o rosto do velho Park.

-E-Eu estava fora de mim, nunca faria mal a ela! Eu a amo! –as grossas lagrimas escorriam pelo rosto cheios de linhas de expressão causadas pela idade, e alguns ferimentos causados pelo homem que o acobertou durante todo o tempo; e agora o lançou para os cachorros.

-se a amasse não teria feito o que fez, ela esta num hospital desacordada, e só esta viva porque eu  estou a ajudando –o corpo robusto do moreno caminha lentamente ate o homem de meia idade.

-eu não pude controlar! Agradeço por cuidar do meu filho e da minha esposa, mas eu preciso vê-los –um suspiro pesado escapa dos lábios finos do mais novo, que em poucos minutos fica cara a cara com o progenitor de seu amado.

-por mim, você será esquecido pelos dois –Jeon diz calmamente levando suas mãos de encontro com o rosto do mais velho, apertando sem nenhuma misericórdia o maxilar de Park, que chiava pela dor que o moreno lhe causava.

-Jungkook –as mãos de Taehyung  pousam nos ombros tensos do moreno –Jimin precisa ver o pai.

-não ele não precisa –as mãos de Jeon abandonam a face do mais velho suspirando pesadamente, se afastando do homem a sua frente.

-não pode esconder a vinda dele do Jimin, Jungkook, ele é o pai dele, e pelo menos merece ouvir o que tem para falar –suspira o Kim passando seus longos dedos entre seus fios.

-deixe-me pelo menos pedir perdão a ele –Park abaixa a cabeça pedindo como ultimo desejo ver o filho em um tom baixo e melancólico.

-não quero vê-lo sofrer por conta dele –o olhar intimidador do moreno permanecia preso ao mais velho.

-não podemos esconder isso, ele foi pego no hospital onde a mãe do Jimin esta internada –Taehyung  informa, e Jungkook se perguntava o porque de se entregar tão facilmente.

-o que você quer com isso? –o moreno estava cheio de duvidas, havia algo lhe dizendo que alguma coisa estava errada.

-eu apenas queria ver minha esposa! –se defende o mais velho berrando para os mais novos.

-e quer que eu acredite nisso? Foi ver o que causou em sua própria esposa? Na mãe de seu único filho? –pergunta retoricamente o moreno.

-eu não queria machuca-la! –novamente tenta justificar seus erros.

-mas machucou! E machucou durante todo esse tempo seu filho também! –esbraveja Jeon sentindo seus músculos se contraírem, e seu punho fechado ir de encontro com a face do velho, que com o impacto seu rosto se virou brutamente, sentindo o formigamento no local atingido.

-Jungkook –tenta reprimir o amigo porem, sabia que era em vão.

-me deixe sozinho com ele –pede o moreno sem tirar os olhos do progenitor de seu amado.

-só não faça nada que se arrependa depois –e com essas ultimas palavras, e um ultimo e longo suspiro, o Kim se retira do ambiente, os deixando para trás.

-eu só quero ver meu filho –com a voz tremula e com dificuldade para mexer o maxilar, Park não desiste de ter seu ultimo desejo realizado.

-quer vê-lo sofrer? Sabe o quanto me doeu o ver chorar ao lado da mãe em coma no hospital? A perguntando o por que de você ter a agredido? –Park apenas negava sentindo a garganta doer –ele se culpou, culpou por não estar lá para a defender, culpou-se de ter fugido de mais uma de suas discussões.

 -eu não queria,  eu juro! –em meio ao os soluços o Park se culpava por todos os erros que cometeu, não se perdoaria se algo acontecesse com seu filho.

-Jimin teve a vida pisoteada por você! Você foi um dos culpados por ele sofrer durante todo esse tempo calado! –o coração de ambos doía só de pensar no ruivo que amavam, sofrendo.

Outro soco atingiu o Park, porem em sua barriga, fazendo perder o ar. E depois desse outros, e outros foram de encontro com outras partes do corpo.

-você o deixou sofrer! –novamente a face do mais velho é atingida, e em seus lábios descia um filete de sangue.

Os punhos de Jeon se encontravam pouco machucados, e avermelhados, porem nem mesmo com o incomodo se permitiu parar de deferir diversos golpes em Park.

-ele foi violentado, e ninguém estava ao lado dele! –outros dois socos foram deferidos no rosto do mais velho, porem o choque de saber que o que seu filho dizia foi verdade o fez odiar a si mesmo  mais ainda.

“-appa por favor acredite em mim! –o ruivo com seu rosto inchado implorava para que seu progenitor acreditasse em suas palavras.

-Jimin, Yukon não faria nada de mal a você, não ponha a culpa nele! –os dedos gordinhos  do menor apertavam a blusa que o mais velho vestia, porem o mesmo retirou seus dedos com violência –não invente mais nenhuma historia do tipo, eu não gosto de mentiras! “

-eu pensei que ele o amasse –sussurra o mais velho, porem o moreno ouviu todo claramente.

-quem o amasse? –os punhos fechados se apertaram mais ainda.

-achei que Yukon o amasse, ele dizia todos os dias do Jimin, o elogiava e dava presentes para ele, achei que Jimin tivesse exagerado em suas palavras, era uma criança praticamente... –Park não se conformava que não acreditou no próprio filho; negava constantemente mas no fundo sabia  averdade.

-como não acreditou nele? Por que ele mentiria sobre algo tão grave! –seus estomago foi atingido pelo moreno novamente, o sangue escorria de sua boca, e manchava de vermelho sua roupa.

Nenhum golpe de Jungkook se comparava com a dor que as lembranças que passavam na mente do mais velho o causava.

“-eu gosto do seu filho, e se me deixar aproximar dele, eu prometo que cubro todos os seus gastos –os olhos de Yukon brilhavam, parecia ser sincero com suas palavras.

-é serio? Só isso? –o sorriso nos lábios do mais velho era incomparável. Tao fácil, tão simples, seu filho por seus vícios –eu aceito!”

-eu preciso dizer a verdade a ele! –Park berrou rouco, devido aos diversos hematomas em seus corpo.

Antes que pudesse dizer algo, a porta foi aberta de maneira bruta e o suspiro pesado chamou a atenção dos dois na sala. Jimin.

-M-Mas o que... A-Appa –o doce olhar foi direcionado para o mais velho com todo o corpo manchado de sangue –J-Jungkook...  –uma única lagrima escorreu do rosto do mais novo, que via aquela cena tão forte e amarga.

-Jimin por favor –o moreno caminha apresado em direção ao ruivo, porem o mesmo recua olhando as mais feridas do maior.

-como pode? –aquele olhar... Jungkook não conseguia encarar aqueles olhos, banhados a lagrimas que ele mesmo causou.

-me deixe explicar, por favor –agora as lagrimas escorriam pelas bochechas do mais velho, suas mãos tremulas e vermelhas tentavam alcançar o menor mais o mesmo desviava de seu toque. Seu coração doía como nunca antes.

-appa... –novamente o olhar de Jimin vai ate o mais velho, completamente machucado e por pouco, reconhecível.

-O-O escute meu filho. Por favor! –implorava o mais velho, ele via que o criminoso o amava, e por ele iria do céu ao inferno, apenas por ele.

O menor correu ate seu progenitor o desamarrando com dificuldade em meio as lagrimas, os punhos de seu pai estavam marcados pelar cordas, havia pouco sangue causado pelo atrito da pele com o tecido apertado.

-por que não me disse que ele estava aqui?! –questionou alto enxugando seu rosto, porem manchando pouco o mesmo com o sangue de seu pai.

-eu, não queria te ver sofrer. meu anjinho –o coração dos três doíam. Jungkook por ter feito seu amado chorar. Jimin por Jungkook ter feito seu pai sofrer. E o mais velho que sofria de ver a dor causava em todos.

-não me chame assim! –esbravejou o menor. Ninguém podia imaginar como aquelas palavras doíam para serem pronunciadas, e muito menos a dor que Jungkook sentiu ao ouvi-las.

-acredite nele por favor –Jimin tentava segurar seu pai, porem era pequeno e fraco de mais para aquilo.

-Jimin, por favor –juntando todas as forças que tinha em seu corpo, jungkook abraçou fortemente o menor, que tentava se desvencilhar de seus braços, mesmo que seu corpo e seu coração implorasse para que ficasse neles.

-você me prometeu, prometeu que não esconderia nada de mim –os choro do menor era alto, mochava a camisa branca do moreno que apenas o apertava em seus braços.

-me desculpe, me desculpe –implorava molhando a camisa do ruivo com suas lagrimas, não queria que Jimin corresse de si, nunca se perdoaria disso.

-Jimin o escute, ele só quer seu bem, eu mereci tudo isso, e mereço mais –o mais velho via a cena com as lagrimas descendo por sua face. Jungkook realmente o amava.

-me deixe cuidar do senhor –Jimin se afastou com dificuldade do moreno ignorando o pedido anterior de Jungkook , que agora estava de joelhos com a face enterrada em suas costas, suas mãos machucadas apertando a cintura delicada do menor.

-me deixe aqui, não se preocupe. Se acertem vocês dois –o mais velho sorria mesmo com a dor insistente.

-Jungkook me solte –o ruivo pediu baixo. Mesmo desejando o toque o maior.

-por favor, não me deixe –suplicou o moreno, se sentia o cheiro do menor pelo tecido.

Mesmo com o coração doendo, mesmo querendo o moreno consigo, era de mais para o coraçãozinho do menor tudo aquilo.

Suas mãozinhas retiraram com lentidão aos mãos machucadas do moreno de si, mesmo com os pedidos para que ele não fizesse aquilo. Novamente Jungkook o abraça. Mesmo não sendo correspondido como queria.

O ruivo não conseguia olhar nos olhos do moreno, encarava aqueles lábios finos e trêmulos, silabando para que ele não o deixasse, e se declarando para o menor. Olhou com os olhos lacrimejando as lagrimas cristalinas descerem pelo rosto do maior, e escorrer pelo maxilar perfeito de Jeon, assim parando em seu queixo delicado e caindo no chão.

Mesmo sabendo dos sentimentos do maior, não conseguia suportar aquela cena, não podia imaginar que Jungkook fosse capaz de tal ato. Ele era tão delicado e atencioso consigo. Nunca imaginaria isso.

Mesmo com tudo isso, com seu coração doendo, e seu corpo implorando pelo corpo do outro. Ele correu. Correu o mais longe que podia ouvindo seu nome ser clamado pela voz rouca de seu amado.

Mesmo o amando, Jimin fez o que desde pequeno fazia, fugia de tudo e todos, corria ate seus pés cansarem e não haver mais lagrimas para serem gastas.

 

"A pobre garotinha corria em direção aos baços do lobo mau.

Corria para o caminho mais perigoso para si.

Corria em direção ao perigo;

 Fugia do único que conseguia o proteger, do único que faria de todo por ele.

Corria em direção ao abismo, cega por sua dor.

Fugindo daqueles que a amam, cega pelo seu medo."

 


Notas Finais


ta esse finalzinho fiquei bem bad...
meu me doeu aqui socorro.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...