História I'm in love with you...but i can't confess |YOONMIN| - Capítulo 17


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bangtanboys, Bts, Jimin, Jin, Jungkook, Minga, Namjin, Rapmonster, Suga, Taekook, Yoongijimin, Yoonmin
Exibições 169
Palavras 2.011
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Romance e Novela
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Transsexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 17 - Kwan e Hyuna? |Capítulo 17|


Fanfic / Fanfiction I'm in love with you...but i can't confess |YOONMIN| - Capítulo 17 - Kwan e Hyuna? |Capítulo 17|

 Pov Jimin

Acabei de ver o filme todo, porque Suga adormeceu em cima de mim e nesse exato momento Jin entrou dentro do quarto.

" Ele já tinha chegado a casa? "

- Jimin, como correu? - Jin perguntou e sentou-se na cama, à minha beira.

- Ele não quis, mas ao menos já não está chateado comigo! - Jin ficou um bocado desapontado com o que eu lhe tinha dito.

- Ao menos isso... Olha o Kwan ainda está aqui na casa, porque não vais falar com ele, é que eu o Nam, Kook, Tae e Hope vamos sair... Nós já tínhamos combinado jantarmos fora, desculpa não te ter dito nada. - ele abaixou a cabeça eu dei-lhe um abraço.

- Não faz mal. Assim posso passar mais tempo com o Suga e já que o Kwan está aqui, vou aproveitar para falar com ele. - de repente ouve-se Nam a gritar.

- Jin anda logo!

- Já vou Nam! Agora como vês tenho de ir, xau querido. - ele abraçou-me e saiu.

Eu levantei-me e fui tomar um banho para relaxar... Estava tão bom...

Sai com uma toalha à volta da minha cintura e sinto alguém a abraçar-me por trás.

- Suga... - virei-me e era... Kwan. - O que é que estás a fazer aqui Kwan, estás maluco? - eu peguei na camisola branca, nos jeans rasgados, nos meus boxers e tranquei-me na casa de banho.

Depois de algum tempo, saí e Kwan estava sentado na cama onde Suga estava a dormir...

"Ele estava a provocar-me?"

- Kwan... Sai do quarto... - eu fiz um gesto com a mão, mas ele levantou-se e aproximou-se mais de mim. - Eu já estou comprometido... - eu disse-lhe com um olhar sério, mas ele não se importou.

- Okay, se não sais tu, saiu eu... Tenho fome... - saí do quarto, e eu ia fechar a porta, mas Kwan decidiu sair também.

Fui ao frigorífico e vi muitos vegetais, e como eu não queria nada pesado, decidi fazer uma salada. Kwan quando viu o que eu ia fazer, impediu-me pegou num bife e começou a grelha-lo, mas mesmo assim eu fiz a minha salada.

Quando a acabei de a fazer sentei-me na mesa, e Kwan fez o mesmo. Ele tinha preparado um bife com batatas fritas...

"Magro por fora, gordo por dentro"

Acabei de comer e fui-me sentar no sofá, enquanto que Kwan terminava de comer a sua comida, ele assim que terminou, pôs os pratos na pia e sentou-se em cima das minhas pernas, eu tirei-o.

- Como eu já te disse, tenho namorado e é o Suga... - ele não quis saber e beijou-me, eu empurrei-o, e vi Suga... Com lágrimas nos olhos.

- J-Jimin... Porquê? - ele pôs as mãos na cara.

- S-Suga eu posso explicar... - eu levantei-me e fui ter com ele.

- Eu não quero saber! Nunca mais fales comigo! - ele correu até ao quarto e trancou a porta.

- Kwan! O que é que te deu na cabeça... Ele foi difícil de conquistar... E é a pessoa que eu mais amo! - Kwan chegou à minha beira.

- Vamos aproveitar que já não estás comprometido para termos uma noite de prazer Jiminie... - ele ia beijar-me mas eu afastei-me. - Anda lá, não sejas difícil... Tu amas-me e eu amo-te, vamos para a cama.

- Tu és mesmo estúpido... desde quando é que eu gosto de ti? - eu dei-lhe uma estalada.

- É como dizem... "Quanto mais me bates, mais eu gosto de ti." - agarrei no braço dele, e pus-lo lá fora.

- Jiminie!! Isto não vai ficar assim!! Nós amamo-nos!! - ele estava a gritar isso, até que depois se foi embora.

"Até que enfim... Mas e agora? Como é que eu vou explicar o que aconteceu a Suga?"

Antes de ir para o quarto, fui lavar os pratos e lembrei-me que Suga não tinha comido... Eu vou-lhe fazer uma tosta mista e um leite achocolatado. Pus tudo numa bandeja e quando cheguei perto da porta, ouvi Suga a soluçar.

" De certeza que ele já chorou muito... Mas ele trancou a porta como é que eu vou entrar?"

- Suga... Abre a porta... - eu ouvi um barulho, que parecia que Suga tinha dado um soco a algo de vidro. - Suga está tudo bem?

- ESTÁ TUDO ÓTIMO! SÓ ACABEI AGORA DE VER O MEU NAMORADO AGARRADO A OUTRO HOMEM, QUE AINDA HOJE DE MANHÃ DIZIA QUE ELE NÃO SENTIA NADA POR ELE, E EU VI-OS A BEIJAREM-SE. - ouviu-se outro soco, mas desta vez foi na parede.

- SUGA, DEIXA-ME ENTRAR!

- NÃO, NÃO QUERO VER A TUA CARA... traidor... Porque é que me apaixonei por ti... Porquê?

- Suga o nosso amor não é um erro...

- É sim! Eu só sofro... Ambos sofremos... Não era suposto termos o namoro perfeito?

- Suga... Não deites um mês abaixo, que teve bastantes momentos bons... Eu amo-te, e não vai haver ninguém que me faça esquecer da pessoa maravilhosa que tu és... Agora abre a porta... Só para comeres, pelo menos... - ele abriu a porta e eu entrei com a maior rapidez.

- Ai! - ele estava a sangrar da mão e também do corte na testa.

- Suga... Estás bem? - ele parecia estar cheio de dores.

- Eu... Estou... Bem... Ai! A minha cabeça. - ele caiu no chão.

- S-Suga... Amor... Eu vou buscar os comprimidos... - eu corri até à cozinha, que era onde eu tinha deixado os comprimidos.

Ouço a porta a ser aberta, Jin e os outros tinham chegado e assim que olharam para mim ficaram assustados.

- Jimin... Porque é que tens sangue nas tuas  mãos e na camisola? - Jin perguntou, e pegou nas minhas mãos.

- Suga... Quarto... - foram as únicas palavras que me saíram e que fizeram Jin correr até ao meu quarto, e fui atrás dele, com o copo de água e os comprimidos.

- Jimin... Porque é que o Suga tem a mão a sangrar e o corte ao mesmo tempo? - ele ficou curioso e espantado.

- É... Uma longa história, que eu vou-te contar depois, agora trata dele... Pelo amor de Deus... - dei-lhe os comprimidos e o copo de água e fui buscar ligaduras e os produtos para desinfetar a mão.

Suga esteve a dormir enquanto Jin e eu estávamos a fazer as coisas. Depois que terminamos, eu peguei em Suga e pus-lo na cama.

Fui então que Jin me chamou junto com Nam e os outros. Quando fui para a sala senti como se todos me estivessem as julgar só com os olhares.

Sentei-me à beira de Kook e Jin decidiu sair da beira de Nam e ir sentar-se a meu lado.

- Jiminie... Conta-nos o porquê de Suga estar com a mão cortada e porque se exaltou. - Nam disse com a maior calma do mundo.

- Foi por causa de Kwan.

- Suga teve ciúmes, e imaginou coisas não foi? - Jin apertou a minha mão.

- Não, Kwan beijou-me e Suga viu... Foi esse o motivo... Ainda bem que o Suga não o viu a abraçar-me por trás, quando sai do banho.

- O Kwan já se foi embora? - disse Tae, que começou a fechar os punhos, e Kook tentou acalmá-lo.

- Sim... Eu pus-lo logo fora de casa quando aconteceu isso.

- Muito bem Jimin... Mas e agora como é que te vais reconciliar com o Suga?  - Nam pôs uma de suas mãos na cabeça.

- Não vai, porque eu não quero. - Suga falou, parece que acordou.

- Suga eu já te disse q... - fui interrompido.

- Não me interessa o que dizes ou deixas de dizer... Tu traíste-me... - escorreu-lhe uma lágrima pelo rosto, mas ele ficou parado ali à minha frente...

- Eu não te traí! Já te disse que foi o Kwan quem me beijou, não eu! Caramba... - eu bati com a minha mão no sofá.

- Eu vou comer... - ele saiu da sala muito triste, mas antes eu chamei-o.

- Suga... - ele olhou para mim. - Eu tinha-te feito uma tosta mista e um leite chocolatado... Está no quarto, se quiseres comer, se não, deixa estar.

- Okay. - ele foi para o quarto.

Todos olharam para mim, e eu não aguentei e chorei imenso, Jin envolveu-me em seus braços, depois Kook também fez isso.

Tae levantou-se.

- Eu tenho uma ideia amigos... Porque é que Jimin não compra dois anéis e põe o nome de Suga e dele e depois fazemos uma pequena festa como se fosse um pedido de desculpa. - todos ficaram espantados com o que Tae tinha pensado, já Kook começou a dar beijos no rosto do namorado.

- Este é o meu TaeTae! - Tae deu um abraço de Kook.

"Ver eles os dois... Estava-me a deixar com saudades de Suga... Eu só quero ter Suga novamente."

- Hmm.. Meninos podem ir para o vosso quarto eu, Nam, Hope e Jimin precisamos de falar a sós. - Jin disse, e eles concordaram e foram para o quarto deles, abraçados.

- Hope porque é que estás tão calado? - Jin perguntou.

- É que eu tenho medo que Suga nunca mais queira ver Jimin à sua frente... Eu não quero que nenhum dos dois sofra... - Hope olhou para mim, abaxei a cabeça deixando uma pequena lágrima escorrer pelo meu rosto.

" E se Hope tivesse razão? E se Suga não quisesse mais olhar para a minha cara? Estou com tanto medo de perdê-lo... "

De repente ouve-se a campainha tocar... Quem é que será a estas horas?

Nam foi abri-la e claro que tinha de ser a minha amiga querida, Hyuna.

- Olá, queria saber onde é que está Suga... Quero falar com ele. - se os meus olhos mudassem de cor, mudariam para vermelho, porque estou cheio de raiva desta rapariga.

Eu pedi a Jin, Nam e Hope para saírem e assim eles fizeram, deixando-me sozinho com ela.

- Ele está a dormir, e não estás autorizada a falar com ele. - eu levantei-me e ia atrás dela, mas Kwan apareceu.

"O que é que ele estava aqui a fazer? "

- Kwan? O que estás aqui a fazer? - ele começou a rir.

- Amigo... Achas mesmo que eu gosto de ti? Eu só fiz o que Hyuna me mandou... Que era acabar com o namoro de vocês os dois. - eu ia dar um soco na cara dele, mas Hyuna me impediu.

- Como tu dizes... Não toques no que é meu. E boa noite... Espero que Suga nunca mais olhe para a tua cara. - ela saiu com Kwan, que acenou para mim.

- Xau Jiminie... Até nunca. - foram as últimas palavras de Kwan.

Eu sentei-me no sofá e pus a minha cabeça entre as minhas pernas e tentei não gritar para tirar todo o sofrimento do meu peito, mas deixei que algumas lágrimas caíssem, para aliviar a dor.

Estava cansado, então decidi ir para o quarto dormir, mas depois lembrei-me que Suga estava nesse quarto.

"Tenho que ser forte. "

Entrei no quarto, e peguei uns lençóis e uma almofada, ia sair do quarto quando uma voz me chama.

- Jimin, não vás... Podes dormir aqui... O quarto é dos dois. - Suga estava a pedir que eu me deita-se à sua beira.

- Tens a certeza? Eu posso dormir no sofá da sala, não faz mal. - ele levantou-se, puxou-me até à cama, pegou nos lençóis e na almofada que eu tinha pegado e saiu do quarto.

"O que é que acabou de acontecer? "

Vesti o meu pijama, e sai do quarto e Suga estava a  dormir no sofá. Com o maior cuidado possível pus-me à beira dele e abracei-o.

- Jimin, vai para a cama. - ele disse com a sua voz rouca.

- Não eu fico aqui, e não te vou deixar ir para o quarto. - ele não respondeu simplesmente pôs a cabeça dele em cima do meu peito e adormeceu. 

Continua... 


Notas Finais


Coitado do nosso Jimin, e como viram Kwan não era quem nós pensávamos.
O que será que irá acontecer no próximo capítulo? 🌚
Espero que tenham gostado e mais uma vez, obrigada pelos favoritos, motiva-me ver que outras pessoas estão a gostar de ler a minha fic. 💞

Bye Bye, For Now! ❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...